FMUSP e Johnson & Johnson MedTech Brasil levam mutirão cirúrgico à população do interior de São Paulo

Projeto social chega à cidade de Bariri (SP), onde deverão ser realizadas 120 cirurgias nas áreas de Ginecologia e Gastroenterologia, sob a tutela do médico e professor da FMUSP Maurício Simões Abrão, chefe do Setor de Endometriose do Hospital das Clínicas.

SÃO PAULO, 4 de julho de 2022 /PRNewswire/ -- Um programa que visa contribuir para a redução da fila de espera cirúrgica chega à cidade de Bariri (SP), garantindo a realização de 120 cirurgias - 80 delas em Gastroenterologia e 40, em Ginecologia. Trata-se do Mutirão Cirúrgico da Faculdade de Medicina da USP, que ocorrerá de 3 a 9 de julho na Santa Casa de Bariri, com o apoio da Johnson & Johnson MedTech.

As triagens e os exames dos pacientes elegíveis foram realizados anteriormente, por profissionais da Santa Casa, professores e estudantes da FMUSP. Agora, a ação contará com mais de 30 cirurgiões renomados, auxiliados por 20 alunos, unindo experiência e treinamento prático para favorecer a população local.

Apenas no Estado de São Paulo, 540 mil pessoas esperam uma cirurgia eletiva, segundo dados da Secretaria Estadual da Saúde1. O Mutirão Cirúrgico visa atender a demanda de municípios que têm esse gargalo na fila de exames e procedimentos cirúrgicos, levando atendimento médico humanizado e de excelência àqueles que necessitam. O programa prevê ainda o acompanhamento dos pacientes operados, que após algumas semanas são reavaliados, e a consolidação dos dados e relatórios obtidos pelo projeto, para a Santa Casa e a Secretaria de Saúde, para registro e consulta.

Para Alexandre Luque, líder da Ethicon – divisão de tecnologia para cirurgias da J&J MedTech Brasil, sistemas de saúde sustentáveis devem estar ancorados na atenção ao paciente, unindo a busca pela inovação e o desenvolvimento de expertises em prol do setor.  "Mesmo com o avanço tecnológico e as conquistas notáveis na ciência e na Medicina, muitas pessoas ainda não têm acesso a serviços de saúde. Isso impulsiona o nosso compromisso de inovar continuamente e explorar novos caminhos de acesso para nossas tecnologias e soluções transformadoras. O apoio que damos ao Mutirão Cirúrgico da FMUSP está totalmente alinhado com esse nosso propósito", afirma o diretor.

Ao longo de sete edições, o Mutirão já beneficiou mais de três mil pacientes em várias cidades do país, promovendo saúde e trazendo aprendizado técnico para os médicos do futuro.

Ensino, atendimento médico e pesquisa a favor da saúde

Criado em 2013 por professores e estudantes da FMUSP, sob a tutela e a liderança do médico e professor Maurício Simões Abrão, chefe do Setor de Endometriose do Hospital das Clínicas, o Mutirão Cirúrgico nasceu com o propósito de levar a cirurgia minimamente invasiva a locais remotos e carentes do Brasil. Desde então, várias cidades foram atendidas pelo projeto, que passou por Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná e São Paulo.

O projeto baseia-se em no tripé Ensino, Assistência e Pesquisa:

  • Ensino: em cada edição, cerca de 20 alunos do curso de Medicina da FMUSP vão à cidade escolhida acompanhar nos mutirões, o que lhes traz uma nova visão a respeito da realidade brasileira, afastando-os do núcleo de alta complexidade e grande financiamento existente na Faculdade e em São Paulo. Além de inspirar muitos a pensarem em, futuramente, trabalhar em áreas onde há déficit de profissionais, o programa ajuda a despertar o interesse pela área cirúrgica, atuando ao lado de cirurgiões reconhecidos e experientes, que utilizam a melhor tecnologia existente, doada e financiada pelos apoiadores do projeto, como a Johnson & Johnson MedTech;

 

  • Assistência: o foco é levar acesso à medicina de nível internacional e altamente humanizada às populações de cidades com pouca infraestrutura e sobrecarga de saúde;

 

  • Pesquisa: o projeto ainda visa fomentar e desenvolver o viés científico dos acadêmicos. Os professores participantes incentivam a realização de pesquisas e relatórios durante e após cada expedição.

Nessa edição, o Mutirão Cirúrgico oferecerá ainda treinamento para dois cirurgiões de Bariri, bem como a educação técnica para enfermeiros locais.

Sobre a Johnson & Johnson MedTech 

Na Johnson & Johnson MedTech, ajudamos as pessoas a viver da melhor maneira possível. Com mais de um século de experiência, solucionamos os desafios mais urgentes no setor de saúde e damos passos ousados em direção a novos padrões de cuidados, melhorando a experiência de assistência médica das pessoas. Com soluções de cirurgia, ortopedia e intervenção, ajudamos a salvar vidas e preparamos o caminho para um futuro mais saudável para todos, em todos os lugares. 

 

  • https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2022/05/25/governo-de-sp-lanca-mutirao-de-cirurgias-eletivas-para-zerar-fila-de-540-mil-pessoas-ate-outubro.ghtml
  • FONTE Johnson & Johnson MedTech Brasil

    Projeto social chega à cidade de Bariri (SP), onde deverão ser realizadas 120 cirurgias nas áreas de Ginecologia e Gastroenterologia, sob a tutela do médico e professor da FMUSP Maurício Simões Abrão, chefe do Setor de Endometriose do Hospital das Clínicas.

    SÃO PAULO, 4 de julho de 2022 /PRNewswire/ -- Um programa que visa contribuir para a redução da fila de espera cirúrgica chega à cidade de Bariri (SP), garantindo a realização de 120 cirurgias - 80 delas em Gastroenterologia e 40, em Ginecologia. Trata-se do Mutirão Cirúrgico da Faculdade de Medicina da USP, que ocorrerá de 3 a 9 de julho na Santa Casa de Bariri, com o apoio da Johnson & Johnson MedTech.

    As triagens e os exames dos pacientes elegíveis foram realizados anteriormente, por profissionais da Santa Casa, professores e estudantes da FMUSP. Agora, a ação contará com mais de 30 cirurgiões renomados, auxiliados por 20 alunos, unindo experiência e treinamento prático para favorecer a população local.

    Apenas no Estado de São Paulo, 540 mil pessoas esperam uma cirurgia eletiva, segundo dados da Secretaria Estadual da Saúde1. O Mutirão Cirúrgico visa atender a demanda de municípios que têm esse gargalo na fila de exames e procedimentos cirúrgicos, levando atendimento médico humanizado e de excelência àqueles que necessitam. O programa prevê ainda o acompanhamento dos pacientes operados, que após algumas semanas são reavaliados, e a consolidação dos dados e relatórios obtidos pelo projeto, para a Santa Casa e a Secretaria de Saúde, para registro e consulta.

    Para Alexandre Luque, líder da Ethicon – divisão de tecnologia para cirurgias da J&J MedTech Brasil, sistemas de saúde sustentáveis devem estar ancorados na atenção ao paciente, unindo a busca pela inovação e o desenvolvimento de expertises em prol do setor.  "Mesmo com o avanço tecnológico e as conquistas notáveis na ciência e na Medicina, muitas pessoas ainda não têm acesso a serviços de saúde. Isso impulsiona o nosso compromisso de inovar continuamente e explorar novos caminhos de acesso para nossas tecnologias e soluções transformadoras. O apoio que damos ao Mutirão Cirúrgico da FMUSP está totalmente alinhado com esse nosso propósito", afirma o diretor.

    Ao longo de sete edições, o Mutirão já beneficiou mais de três mil pacientes em várias cidades do país, promovendo saúde e trazendo aprendizado técnico para os médicos do futuro.

    Ensino, atendimento médico e pesquisa a favor da saúde

    Criado em 2013 por professores e estudantes da FMUSP, sob a tutela e a liderança do médico e professor Maurício Simões Abrão, chefe do Setor de Endometriose do Hospital das Clínicas, o Mutirão Cirúrgico nasceu com o propósito de levar a cirurgia minimamente invasiva a locais remotos e carentes do Brasil. Desde então, várias cidades foram atendidas pelo projeto, que passou por Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná e São Paulo.

    O projeto baseia-se em no tripé Ensino, Assistência e Pesquisa:

    • Ensino: em cada edição, cerca de 20 alunos do curso de Medicina da FMUSP vão à cidade escolhida acompanhar nos mutirões, o que lhes traz uma nova visão a respeito da realidade brasileira, afastando-os do núcleo de alta complexidade e grande financiamento existente na Faculdade e em São Paulo. Além de inspirar muitos a pensarem em, futuramente, trabalhar em áreas onde há déficit de profissionais, o programa ajuda a despertar o interesse pela área cirúrgica, atuando ao lado de cirurgiões reconhecidos e experientes, que utilizam a melhor tecnologia existente, doada e financiada pelos apoiadores do projeto, como a Johnson & Johnson MedTech;

     

    • Assistência: o foco é levar acesso à medicina de nível internacional e altamente humanizada às populações de cidades com pouca infraestrutura e sobrecarga de saúde;

     

    • Pesquisa: o projeto ainda visa fomentar e desenvolver o viés científico dos acadêmicos. Os professores participantes incentivam a realização de pesquisas e relatórios durante e após cada expedição.

    Nessa edição, o Mutirão Cirúrgico oferecerá ainda treinamento para dois cirurgiões de Bariri, bem como a educação técnica para enfermeiros locais.

    Sobre a Johnson & Johnson MedTech 

    Na Johnson & Johnson MedTech, ajudamos as pessoas a viver da melhor maneira possível. Com mais de um século de experiência, solucionamos os desafios mais urgentes no setor de saúde e damos passos ousados em direção a novos padrões de cuidados, melhorando a experiência de assistência médica das pessoas. Com soluções de cirurgia, ortopedia e intervenção, ajudamos a salvar vidas e preparamos o caminho para um futuro mais saudável para todos, em todos os lugares. 

     

  • https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2022/05/25/governo-de-sp-lanca-mutirao-de-cirurgias-eletivas-para-zerar-fila-de-540-mil-pessoas-ate-outubro.ghtml
  • FONTE Johnson & Johnson MedTech Brasil

    Você acabou de ler:

    FMUSP e Johnson & Johnson MedTech Brasil levam mutirão cirúrgico à população do interior de São Paulo

    Compartilhe

    https://prnewswire.com.br/releases/fmusp-e-johnson-johnson-medtech-brasil-levam-mutirao-cirurgico-a-populacao-do-interior-de-sao-paulo/