GM acelera transformação de mercados internacionais

DETROIT, 17 de fevereiro de 2020 /PRNewswire/ --

  • A GM vai cessar operações de vendas, projetos e engenharia da Holden até 2021 e planeja se focar em oportunidades de crescimento nos negócios de veículos especiais
  • A GM e a Great Wall Motors assinam carta de intenções vinculante para venda da fábrica na Tailândia
  • A Chevrolet vai cessar vendas domésticas na Tailândia até o final de 2020

A General Motors (NYSE: GM) está tomando medidas decisivas para transformar suas operações internacionais, alavancando a estratégia abrangente que estabeleceu em 2015 para fortalecer sua principal atividade, gerar eficiências de custo significativas e tomar medidas nos mercados em que não pode proporcionar um retorno adequado a seus acionistas.

A GM anunciou hoje que vai interromper as operações de vendas, projetos e engenharia na Austrália e Nova Zelândia e extinguir a marca Holden até 2021. A empresa irá focar suas estratégias de mercado nos negócios de veículos especiais da GM. A empresa também anunciou que assinou uma carta de intenções vinculante com a Great Wall Motors, que irá comprar a fábrica de veículos Rayong da GM na Tailândia. E que irá retirar a Chevrolet do mercado doméstico na Tailândia até o final de 2020.

"Sempre disse que iríamos fazer a coisa certa, mesmo quando é difícil, e esse é um desses momentos", disse a presidente do conselho e presidente-executiva da GM, Mary Barra. "Estamos reestruturando nossas operações internacionais, nos focando em mercados onde temos as estratégias certas para gerar retornos robustos e na priorização de investimentos globais que irão impulsionar o crescimento no futuro da mobilidade, especialmente nas áreas de veículos elétricos (VEs) e veículos automáticos (VAs).

"Embora essas ações apoiem nossa estratégia global, entendemos que elas impactam as pessoas que muito contribuíram com nossa empresa. Iremos dar suporte a nosso pessoal, nossos clientes e nossos parceiros, para assegurar uma transição ordeira e respeitosa nos mercados impactados".

O presidente da GM, Mark Reuss, disse que a empresa explorou um leque de opções para manter as operações da Holden, mas nenhuma delas poderia superar as dificuldades de investimentos necessários para o altamente fragmentado mercado de veículos com volante do lado direito, os problemas econômicos para dar suporte ao crescimento da marca e a geração de retornos do investimento apropriados.

"Nos níveis mais altos de nossa empresa, temos o mais profundo respeito pela tradição da Holden e por sua contribuição a nossa empresa e à Austrália e à Nova Zelândia", disse Reuss.

"Após considerar muitas opções possíveis, bem como nossos desejos pessoais de acomodar as pessoas e o mercado, chegamos à conclusão de que não poderíamos dar prioridade a mais investimentos sobre todas as outras considerações que temos em um setor global em rápidas mudanças".

"Acreditamos que temos a oportunidade de desenvolver de forma rentável os negócios de veículos especiais e planejamos trabalhar com nossos parceiros para fazer isso", concluiu.

A GM também fez uma análise detalhada de casos de negócios para a futura produção na fábrica do Rayong na Tailândia. A baixa utilização da fábrica e os volumes previstos tornaram a produção contínua da GM nessa unidade insustentável. Sem fabricação doméstica, a Chevrolet é incapaz de competir no mercado de veículos novos na Tailândia.

O vice-presidente sênior da GM e presidente da GM International, Steve Kiefer, disse que essas decisões se seguiram ao anúncio, em janeiro, de que a GM iria vender a fábrica do Talegaon na Índia, aos planos de reestruturação significativa implementada na Coreia e de investimentos e de contínua otimização das operações na América do Sul.

"Foram decisões difíceis, mas foram necessárias para apoiar nosso objetivo de manter a região da GM International no caminho do crescimento e da rentabilidade", disse Kiefer.

"A GM está bem posicionada nos mercados essenciais da GM International: América do Sul, Oriente Médio e Coreia".

O vice-presidente sênior de operações da GM International, Julian Blissett, disse que da mesma forma que a GM está implementando planos nos mercados internacionais essenciais, a empresa continua a otimizar parcerias em mercados como o do Uzbequistão, ao transferir ativos e desenvolver fortes cadeias de suprimento para reduzir custos nos mercados em crescimento.

"Nos mercados em que não temos uma escala significativa, tais como os do Japão, Rússia e Europa, estamos estabelecendo presença em um nicho, ao vender veículos importados de ponta lucrativos, com suporte de uma estrutura enxuta da GM", disse Blissett.

"Continuaremos a implementar essas estratégias fundamentais de negócios, ao mesmo tempo que realizamos uma transição digna e respeitosa nos mercados impactados".

Na Austrália, Nova Zelândia, Tailândia e mercados de exportação relacionados, os clientes podem ter certeza de que a GM irá honrar todas as garantias e continuará a fornecer serviços e peças sobressalentes. As operações locais também irão continuar para cuidar de todos os recalls (recolhas de produtos) e de quaisquer problemas relacionados à segurança, trabalhando com os órgãos governamentais apropriados.

Em consequência dessas ações na Austrália, Nova Zelândia e Tailândia, a empresa espera incorrer em encargos monetários líquidos de aproximadamente $ 300 milhões. A empresa espera registrar encargos monetários e não monetários totais de $ 1,1 bilhão. Esses encargos irão incorrer principalmente no primeiro trimestre e continuarão até o quarto trimestre de 2020. Esses encargos serão considerados especiais para propósitos do EBIT ajustado, lucro por ação (EPS) diluído-ajustado e fluxo de caixa livre automotivo ajustado.

Aviso de precaução sobre declarações prospectivas: Este press release contém declarações prospectivas que representam nossa atual avaliação sobre eventos futuros possíveis. Ao fazer essas declarações, nos valemos de suposições e análises baseadas em nossa experiência, em percepções de tendências históricas, condições atuais e desenvolvimentos futuros esperados, bem como em outros fatores que consideramos apropriados sob as circunstâncias. Acreditamos que essas avaliações são razoáveis, mas essas declarações não constituem garantias de quaisquer eventos ou resultados financeiros e nossos resultados reais podem diferir substancialmente, devido a uma variedade de fatores importantes, positivos e negativos. Uma lista e descrição desses fatores podem ser encontradas em nosso Relatório Anual no Formulário 10-K e em nossos protocolos subsequentes na Comissão de Valores Mobiliários dos EUA. Recomendamos aos leitores não colocar confiança indevida em declarações prospectivas. Não assumimos qualquer obrigação de atualizar publicamente ou revisar de qualquer outra forma quaisquer declarações prospectivas, seja como resultado de novas informações, eventos futuros ou outros fatores que afetarem o objeto dessas declarações, exceto pelo que for expressamente exigido por lei.

A General Motors (NYSE: GM) é uma empresa global comprometida com o fornecimento de maneiras mais seguras, melhores e mais sustentáveis para as pessoas se moverem. A General Motors, suas subsidiárias e suas entidades de joint venture vendem veículos das marcas Chevrolet, Buick, GMC, CadillacHolden, Baojun, e Wuling. Mais informações sobre a empresa e suas subsidiárias, incluindo a OnStar, líder global em serviços de proteção e segurança de veículos, e a Maven, sua marca de mobilidade pessoal, podem ser encontradas em http://www.gm.com.

FONTE General Motors Co.

DETROIT, 17 de fevereiro de 2020 /PRNewswire/ --

  • A GM vai cessar operações de vendas, projetos e engenharia da Holden até 2021 e planeja se focar em oportunidades de crescimento nos negócios de veículos especiais
  • A GM e a Great Wall Motors assinam carta de intenções vinculante para venda da fábrica na Tailândia
  • A Chevrolet vai cessar vendas domésticas na Tailândia até o final de 2020

A General Motors (NYSE: GM) está tomando medidas decisivas para transformar suas operações internacionais, alavancando a estratégia abrangente que estabeleceu em 2015 para fortalecer sua principal atividade, gerar eficiências de custo significativas e tomar medidas nos mercados em que não pode proporcionar um retorno adequado a seus acionistas.

A GM anunciou hoje que vai interromper as operações de vendas, projetos e engenharia na Austrália e Nova Zelândia e extinguir a marca Holden até 2021. A empresa irá focar suas estratégias de mercado nos negócios de veículos especiais da GM. A empresa também anunciou que assinou uma carta de intenções vinculante com a Great Wall Motors, que irá comprar a fábrica de veículos Rayong da GM na Tailândia. E que irá retirar a Chevrolet do mercado doméstico na Tailândia até o final de 2020.

"Sempre disse que iríamos fazer a coisa certa, mesmo quando é difícil, e esse é um desses momentos", disse a presidente do conselho e presidente-executiva da GM, Mary Barra. "Estamos reestruturando nossas operações internacionais, nos focando em mercados onde temos as estratégias certas para gerar retornos robustos e na priorização de investimentos globais que irão impulsionar o crescimento no futuro da mobilidade, especialmente nas áreas de veículos elétricos (VEs) e veículos automáticos (VAs).

"Embora essas ações apoiem nossa estratégia global, entendemos que elas impactam as pessoas que muito contribuíram com nossa empresa. Iremos dar suporte a nosso pessoal, nossos clientes e nossos parceiros, para assegurar uma transição ordeira e respeitosa nos mercados impactados".

O presidente da GM, Mark Reuss, disse que a empresa explorou um leque de opções para manter as operações da Holden, mas nenhuma delas poderia superar as dificuldades de investimentos necessários para o altamente fragmentado mercado de veículos com volante do lado direito, os problemas econômicos para dar suporte ao crescimento da marca e a geração de retornos do investimento apropriados.

"Nos níveis mais altos de nossa empresa, temos o mais profundo respeito pela tradição da Holden e por sua contribuição a nossa empresa e à Austrália e à Nova Zelândia", disse Reuss.

"Após considerar muitas opções possíveis, bem como nossos desejos pessoais de acomodar as pessoas e o mercado, chegamos à conclusão de que não poderíamos dar prioridade a mais investimentos sobre todas as outras considerações que temos em um setor global em rápidas mudanças".

"Acreditamos que temos a oportunidade de desenvolver de forma rentável os negócios de veículos especiais e planejamos trabalhar com nossos parceiros para fazer isso", concluiu.

A GM também fez uma análise detalhada de casos de negócios para a futura produção na fábrica do Rayong na Tailândia. A baixa utilização da fábrica e os volumes previstos tornaram a produção contínua da GM nessa unidade insustentável. Sem fabricação doméstica, a Chevrolet é incapaz de competir no mercado de veículos novos na Tailândia.

O vice-presidente sênior da GM e presidente da GM International, Steve Kiefer, disse que essas decisões se seguiram ao anúncio, em janeiro, de que a GM iria vender a fábrica do Talegaon na Índia, aos planos de reestruturação significativa implementada na Coreia e de investimentos e de contínua otimização das operações na América do Sul.

"Foram decisões difíceis, mas foram necessárias para apoiar nosso objetivo de manter a região da GM International no caminho do crescimento e da rentabilidade", disse Kiefer.

"A GM está bem posicionada nos mercados essenciais da GM International: América do Sul, Oriente Médio e Coreia".

O vice-presidente sênior de operações da GM International, Julian Blissett, disse que da mesma forma que a GM está implementando planos nos mercados internacionais essenciais, a empresa continua a otimizar parcerias em mercados como o do Uzbequistão, ao transferir ativos e desenvolver fortes cadeias de suprimento para reduzir custos nos mercados em crescimento.

"Nos mercados em que não temos uma escala significativa, tais como os do Japão, Rússia e Europa, estamos estabelecendo presença em um nicho, ao vender veículos importados de ponta lucrativos, com suporte de uma estrutura enxuta da GM", disse Blissett.

"Continuaremos a implementar essas estratégias fundamentais de negócios, ao mesmo tempo que realizamos uma transição digna e respeitosa nos mercados impactados".

Na Austrália, Nova Zelândia, Tailândia e mercados de exportação relacionados, os clientes podem ter certeza de que a GM irá honrar todas as garantias e continuará a fornecer serviços e peças sobressalentes. As operações locais também irão continuar para cuidar de todos os recalls (recolhas de produtos) e de quaisquer problemas relacionados à segurança, trabalhando com os órgãos governamentais apropriados.

Em consequência dessas ações na Austrália, Nova Zelândia e Tailândia, a empresa espera incorrer em encargos monetários líquidos de aproximadamente $ 300 milhões. A empresa espera registrar encargos monetários e não monetários totais de $ 1,1 bilhão. Esses encargos irão incorrer principalmente no primeiro trimestre e continuarão até o quarto trimestre de 2020. Esses encargos serão considerados especiais para propósitos do EBIT ajustado, lucro por ação (EPS) diluído-ajustado e fluxo de caixa livre automotivo ajustado.

Aviso de precaução sobre declarações prospectivas: Este press release contém declarações prospectivas que representam nossa atual avaliação sobre eventos futuros possíveis. Ao fazer essas declarações, nos valemos de suposições e análises baseadas em nossa experiência, em percepções de tendências históricas, condições atuais e desenvolvimentos futuros esperados, bem como em outros fatores que consideramos apropriados sob as circunstâncias. Acreditamos que essas avaliações são razoáveis, mas essas declarações não constituem garantias de quaisquer eventos ou resultados financeiros e nossos resultados reais podem diferir substancialmente, devido a uma variedade de fatores importantes, positivos e negativos. Uma lista e descrição desses fatores podem ser encontradas em nosso Relatório Anual no Formulário 10-K e em nossos protocolos subsequentes na Comissão de Valores Mobiliários dos EUA. Recomendamos aos leitores não colocar confiança indevida em declarações prospectivas. Não assumimos qualquer obrigação de atualizar publicamente ou revisar de qualquer outra forma quaisquer declarações prospectivas, seja como resultado de novas informações, eventos futuros ou outros fatores que afetarem o objeto dessas declarações, exceto pelo que for expressamente exigido por lei.

A General Motors (NYSE: GM) é uma empresa global comprometida com o fornecimento de maneiras mais seguras, melhores e mais sustentáveis para as pessoas se moverem. A General Motors, suas subsidiárias e suas entidades de joint venture vendem veículos das marcas Chevrolet, Buick, GMC, CadillacHolden, Baojun, e Wuling. Mais informações sobre a empresa e suas subsidiárias, incluindo a OnStar, líder global em serviços de proteção e segurança de veículos, e a Maven, sua marca de mobilidade pessoal, podem ser encontradas em http://www.gm.com.

FONTE General Motors Co.

Você acabou de ler:

GM acelera transformação de mercados internacionais

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/gm-acelera-transformacao-de-mercados-internacionais/