Gripe ou COVID? Como interpretar um resultado negativo de COVID-19 quando os sintomas são visíveis

SÃO PAULO, 16 de dezembro de 2021 /PRNewswire/ -- É sabido que podem ocorrer resultados falsos negativos nos testes de COVID-19 – mais frequentemente em testes rápidos de antígeno, mas também nos testes de PCR, em menor escala.

No entanto, também é possível que um paciente com sintomas de COVID-19 esteja, na realidade, infectado com um dos vários outros vírus respiratórios circulantes, dentre os quais podemos citar os vírus influenza ou o vírus sincicial respiratório (RSV), por exemplo. Como os testes atuais disponíveis são estritamente focados no SARS-CoV-2, os laboratórios clínicos limitam-se a um resultado negativo para COVID-19, carecendo de um diagnóstico definitivo para os sintomas do paciente.

Nesse sentido, os testes moleculares chamados de Multiplex analisam amostras de diversos patógenos respiratórios simultaneamente. Estes novos testes se valem da tecnologia PCR para amplificar seletivamente alguns genes específicos para cada vírus de interesse. Para o SARS-CoV-2, por exemplo, o teste pode amplificar genes relacionados a proteína do envelope viral (gene E) ou a proteína do nucleocapsídeo (gene N). Para Influenza A, B e RSV, os alvos da PCR podem incluir proteínas de matriz específica dos vírus, ou mesmo proteínas do nucleocapsídeo viral. É isso que garante a identificação e o diagnóstico diferencial nesse tipo de teste.

Com a chegada da última temporada de gripe, a Thermo Fisher Scientific desenvolveu os novos testes de PCR Multiplex, capazes de detectar simultaneamente o RNA de múltiplos vírus respiratórios, incluindo SARS-CoV-2, influenza A (e seus subtipos H1N1, H3N2, H5N1 e H7N9), influenza B (incluindo B/Yamagata e B/Victoria), RSV (nas linhagens A/B), dentre vários outros disponíveis na versão expandida do Painel Respiratório TrueMark.

A combinação de diferentes alvos para cada um desses vírus em um único teste torna a distinção entre as infecções muito mais prática e pode ajudar médicos e laboratórios clínicos a determinar protocolos e condutas mais assertivas para seus pacientes, atingindo o objetivo mais importante de todos que é salvar vidas.

Para mais informações sobre os ensaios Multiplex SARS-CoV-2, influenza e RSV, em PCR tempo real da Thermo Fisher Scientific, visite thermofisher.com/covidflursv

Para mais informações sobre o Painel Respiratório TrueMark da Thermo Fisher Scientific, visite http://www.thermofisher.com/respiratorypanel  

E para saber mais sobre nosso crescente portfólio de soluções para COVID-19, visite-nos em http://www.thermofisher.com/covid19

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1711970/TF.jpg

FONTE Thermo Fisher Scientific

SÃO PAULO, 16 de dezembro de 2021 /PRNewswire/ -- É sabido que podem ocorrer resultados falsos negativos nos testes de COVID-19 – mais frequentemente em testes rápidos de antígeno, mas também nos testes de PCR, em menor escala.

No entanto, também é possível que um paciente com sintomas de COVID-19 esteja, na realidade, infectado com um dos vários outros vírus respiratórios circulantes, dentre os quais podemos citar os vírus influenza ou o vírus sincicial respiratório (RSV), por exemplo. Como os testes atuais disponíveis são estritamente focados no SARS-CoV-2, os laboratórios clínicos limitam-se a um resultado negativo para COVID-19, carecendo de um diagnóstico definitivo para os sintomas do paciente.

Nesse sentido, os testes moleculares chamados de Multiplex analisam amostras de diversos patógenos respiratórios simultaneamente. Estes novos testes se valem da tecnologia PCR para amplificar seletivamente alguns genes específicos para cada vírus de interesse. Para o SARS-CoV-2, por exemplo, o teste pode amplificar genes relacionados a proteína do envelope viral (gene E) ou a proteína do nucleocapsídeo (gene N). Para Influenza A, B e RSV, os alvos da PCR podem incluir proteínas de matriz específica dos vírus, ou mesmo proteínas do nucleocapsídeo viral. É isso que garante a identificação e o diagnóstico diferencial nesse tipo de teste.

Com a chegada da última temporada de gripe, a Thermo Fisher Scientific desenvolveu os novos testes de PCR Multiplex, capazes de detectar simultaneamente o RNA de múltiplos vírus respiratórios, incluindo SARS-CoV-2, influenza A (e seus subtipos H1N1, H3N2, H5N1 e H7N9), influenza B (incluindo B/Yamagata e B/Victoria), RSV (nas linhagens A/B), dentre vários outros disponíveis na versão expandida do Painel Respiratório TrueMark.

A combinação de diferentes alvos para cada um desses vírus em um único teste torna a distinção entre as infecções muito mais prática e pode ajudar médicos e laboratórios clínicos a determinar protocolos e condutas mais assertivas para seus pacientes, atingindo o objetivo mais importante de todos que é salvar vidas.

Para mais informações sobre os ensaios Multiplex SARS-CoV-2, influenza e RSV, em PCR tempo real da Thermo Fisher Scientific, visite thermofisher.com/covidflursv

Para mais informações sobre o Painel Respiratório TrueMark da Thermo Fisher Scientific, visite http://www.thermofisher.com/respiratorypanel  

E para saber mais sobre nosso crescente portfólio de soluções para COVID-19, visite-nos em http://www.thermofisher.com/covid19

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1711970/TF.jpg

FONTE Thermo Fisher Scientific

Você acabou de ler:

Gripe ou COVID? Como interpretar um resultado negativo de COVID-19 quando os sintomas são visíveis

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/gripe-ou-covid-como-interpretar-um-resultado-negativo-de-covid-19-quando-os-sintomas-sao-visiveis/