Grupo Keeper entrevista autora do material Viva Metodologia Ativa

Viva Metodologia Ativa propõe método educacional a partir de vivência dos alunos

SÃO PAULO, 3 de julho de 2019 /PRNewswire/ -- Com a chegada do BNCC (Base Nacional Comum Curricular), escolas de todo o Brasil ainda estão reconstruindo seus currículos. As mudanças trouxeram muitas dúvidas e receios, mas também muitos benefícios, como a exigência de se inserir no currículo as competências socioemocionais (aceitação da diversidade, autoconhecimento, autogestão e comunicação).

Com o rápido avanço da tecnologia, diversos profissionais precisaram reinventar sua profissão e reciclar seus conhecimentos, mas não estiveram sozinhos nestes passos. Na Educação, especialistas surgiram com práticas eficientes já utilizadas há anos em países desenvolvidos da Europa e América do Norte, comprovando na prática que já era tempo de inovar a educação brasileira.

É o caso de Cristine Rodrigues,  Mestre em Educação, especialista em Neuroaprendizagem e Psicopedagogia pelo Instituto Saber, Diretora Pedagógica há 16 anos em colégio inovador e autora de material didático voltado para Metodologias Ativas publicado pela editora Reventech.

O material didático Viva Metodologia Ativa tem como base teórica a proposta de Freinet, educador francês que mostra a importância do aluno colocar a mão na massa e produzir, "ele sempre foi contra os materiais didáticos e livros convencionais em que a criança fica passiva frente à aprendizagem. A curiosidade deles provém do que vivenciam e não exatamente no que está no livro", afirma Cristine.

Com foco em 4 pilares, o material Viva Metodologia Ativa propõe atividades de Vivência, Investigação, Verificação e Aprendizagem que promovem a oportunidade ao aluno de construir seu próprio conhecimento e aprender a aprender de forma prazerosa.

De acordo com Cristine, "se entendemos que o mundo mudou e que as coisas não podem ser feitas como eram antes, temos que entender também que a demanda da escola já é outra. Os alunos hoje já são muito autodidatas. Se a criança quer aprender alguma coisa ela assiste um tutorial e aprende.(...) Então o que ele vai fazer na escola, também tem que mudar pra que perceba significância. A questão das habilidades socioemocionais precisa ser observada.(...) Que sociedade é essa doente e qual o papel da escola para mudar esse cenário? Vejo que a escola tem uma função social muito grande e por isso faz se necessário repensar novos significados da educação (...) Para que tenhamos alunos felizes, bem preparados, produzindo sucesso na vida, precisamos ter um olhar mais cuidadoso com as crianças."

https://vivametodologia.com.br/ 

Entrevista completa no link: https://grupokeeper.com.br 

Contato: (11) 95228-0736

FONTE Grupo Keeper

Viva Metodologia Ativa propõe método educacional a partir de vivência dos alunos

SÃO PAULO, 3 de julho de 2019 /PRNewswire/ -- Com a chegada do BNCC (Base Nacional Comum Curricular), escolas de todo o Brasil ainda estão reconstruindo seus currículos. As mudanças trouxeram muitas dúvidas e receios, mas também muitos benefícios, como a exigência de se inserir no currículo as competências socioemocionais (aceitação da diversidade, autoconhecimento, autogestão e comunicação).

Com o rápido avanço da tecnologia, diversos profissionais precisaram reinventar sua profissão e reciclar seus conhecimentos, mas não estiveram sozinhos nestes passos. Na Educação, especialistas surgiram com práticas eficientes já utilizadas há anos em países desenvolvidos da Europa e América do Norte, comprovando na prática que já era tempo de inovar a educação brasileira.

É o caso de Cristine Rodrigues,  Mestre em Educação, especialista em Neuroaprendizagem e Psicopedagogia pelo Instituto Saber, Diretora Pedagógica há 16 anos em colégio inovador e autora de material didático voltado para Metodologias Ativas publicado pela editora Reventech.

O material didático Viva Metodologia Ativa tem como base teórica a proposta de Freinet, educador francês que mostra a importância do aluno colocar a mão na massa e produzir, "ele sempre foi contra os materiais didáticos e livros convencionais em que a criança fica passiva frente à aprendizagem. A curiosidade deles provém do que vivenciam e não exatamente no que está no livro", afirma Cristine.

Com foco em 4 pilares, o material Viva Metodologia Ativa propõe atividades de Vivência, Investigação, Verificação e Aprendizagem que promovem a oportunidade ao aluno de construir seu próprio conhecimento e aprender a aprender de forma prazerosa.

De acordo com Cristine, "se entendemos que o mundo mudou e que as coisas não podem ser feitas como eram antes, temos que entender também que a demanda da escola já é outra. Os alunos hoje já são muito autodidatas. Se a criança quer aprender alguma coisa ela assiste um tutorial e aprende.(...) Então o que ele vai fazer na escola, também tem que mudar pra que perceba significância. A questão das habilidades socioemocionais precisa ser observada.(...) Que sociedade é essa doente e qual o papel da escola para mudar esse cenário? Vejo que a escola tem uma função social muito grande e por isso faz se necessário repensar novos significados da educação (...) Para que tenhamos alunos felizes, bem preparados, produzindo sucesso na vida, precisamos ter um olhar mais cuidadoso com as crianças."

https://vivametodologia.com.br/ 

Entrevista completa no link: https://grupokeeper.com.br 

Contato: (11) 95228-0736

FONTE Grupo Keeper