Huawei cria uma base sólida para o mundo inteligente de 2030 com nova conectividade, computação, plataforma e ecossistema

Primeira transmissão global ao vivo da conferência sobre transformação digital industrial

SHENZHEN, China, 24 de fevereiro de 2020 /PRNewswire/ -- O Mobile World Congress (MWC) Barcelona 2020 foi cancelado, devido ao surto de coronavírus, mas hoje a Huawei fez sua Conferência Global de Transformação Digital Industrial. Aconteceu por meio de transmissão ao vivo, conectando convidados do mundo todo, dentre eles, do Reino Unido, da Suíça, dos EUA, da Alemanha e Itália, com o tema "Olá, mundo inteligente". A conferência previu cinco tendências do mundo inteligente daqui a dez anos e propôs uma base, construída sobre os novos tipos de conectividade, computação, plataforma e ecossistema, o que permitirá o desenvolvimento inteligente de enorme variedade de setores, incluindo o desenvolvimento urbano, a manufatura, a energia, as finanças, o transporte e assim por diante. A Comunidade Econômica da ASEAN, o Shenzhen Airport Group e outros clientes também compartilharam suas ideias e experiências em transformação digital.

No futuro, o fluxo de informações com novas tecnologias de informações e comunicações (TIC), como 5G, inteligência artificial (IA) e Internet das coisas (IoT), nos ajudará a construir a base de onde tudo se origina. Simplificando, o mundo será inteligente em 2030. Diante do início da nova década, a Huawei acredita que o mundo inteligente de 2030 terá cinco recursos:

  •  no nível governamental, governos digitais voltados para as pessoas serão construídos para se adaptar melhor aos meios de subsistência das pessoas;
  •  no nível econômico, os robôs inteligentes formarão parte essencial da futura força de trabalho;
  •  no nível social, a tecnologia digital ajudará a equalizar o compartilhamento e a distribuição adequada de educação, saúde e outros recursos públicos, atingindo a igualdade digital;
  •  do ponto de vista cultural, os cidadãos serão libertados do trabalho físico pesado e do trabalho repetitivo e entediante, e seu foco mudará naturalmente do valor material para o valor mental; e
  •  do ponto de vista ambiental, a implementação de várias tecnologias digitais nos ajudará a monitorar e controlar as emissões de carbono de forma mais eficaz e, como resultado, ajudar a proteger a terra.
  • O vice-presidente do Huawei Enterprise Business Group, Ma Yue, comentou: "A próxima década testemunhará o rápido desenvolvimento de novas TICs. A Huawei acredita que novos tipos de conectividade, computação, plataforma e ecossistema construirão uma base sólida para o mundo inteligente de 2030. As redes de banda larga ultra e de alta velocidade, criadas usando comunicações 5G, Wi-Fi 6 e quânticas, farão a ponte entre os mundos físico e digital, estabelecendo as bases para o mundo inteligente".

    Ma Yue seguiu: "A nova computação oferecerá uma solução completa para todos os cenários, abrangendo desde os chips da camada inferior, até os algoritmos da camada superior, abrangendo os consumidores e os negócios, além do que constitui o núcleo da transformação inteligente. A plataforma convergente, compartilhada e digital apresenta alta eficiência e abertura, permitindo que os clientes se concentrem em suas próprias vantagens exclusivas e na inovação de serviços, desempenhando, portanto, papel fundamental na transformação digital dos setores. Com base na estratégia de negócios, arquitetura, políticas e operações da empresa (SAPO), o novo ecossistema que fornece um único campo de conhecimento aliado a várias habilidades e está profundamente integrado pode oferecer soluções de negócios mais abrangentes e voltadas para o cliente".

    O mundo inteligente de 2030 não pode existir sem a transformação digital de todos os setores. A Huawei acumulou vasta experiência em ajudar setores como governo, transporte, finanças e energia elétrica a alcançar a transformação digital para o presente e o futuro, por meio de nova conectividade, computação, plataforma e ecossistema. Atualmente, mais de 700 cidades em todo o mundo e 228 empresas Fortune Global 500, incluindo 58 das empresas Fortune Global 100, escolheram a Huawei como parceira para a transformação digital.

    Aladdin D. Rillo, vice-secretário geral da Comunidade Econômica da ASEAN, comentou:

    "A economia digital da ASEAN cresceu para US$ 100 bilhões pela primeira vez, em 2019, e deve crescer para mais de US$ 300 bilhões até 2025. Para governos, empresas e sociedade, a transformação digital não é mais uma opção, mas um caminho necessário para capacitar a economia e as empresas. Para promover ainda mais a transformação digital na ASEAN, novas iniciativas estão em execução, como o desenvolvimento do ecossistema 5G, estrutura sobre roaming móvel internacional, fabricação inteligente e uma rede de inovação da ASEAN. Mas, para ter sucesso, também precisamos do apoio do setor privado e de players do mercado como a Huawei, particularmente na construção de um ecossistema favorável à inovação e na abordagem de questões relacionadas à grande ideia e privacidade de dados".

    Zhang Lixuan, diretor geral de digitalização do Shenzhen Airport Group (SAG), falou sobre como o grupo promoveu a transformação digital e construiu um aeroporto inteligente. A transformação digital de um aeroporto é um projeto complexo, mas com a visão "um aeroporto, um sonho", a SAG criou uma abordagem sistemática para construir um aeroporto totalmente digital, com excepcional experiência do usuário. O Grupo escolheu a Huawei como parceira estratégica para a transformação digital, usando a plataforma Digital Horizon da Huawei com sinergia entre rede em nuvem.

    A plataforma integrou seis recursos de TIC (IoT, big data, IA, nuvem de vídeo, SIG e plano integrado de comunicação) para construir quatro sistemas abrangentes de serviços: segurança, controle operacional, serviços e gestão. A visão única das operações aeroportuárias teve benefícios significativos, incluindo o aumento da pontualidade de voos para 87% e a alocação inteligente de aeronaves que pode ser concluída em segundos, reduzindo o número de passageiros de ônibus interno para 4 milhões por ano. Isso faz com que o Aeroporto de Shenzhen se torne a primeira organização do mundo a publicar casos na plataforma New Experience in Travel and Technologies (NEXTT). Do ponto de vista da segurança, o novo sistema oferece controle mais preciso e inteligente sobre as áreas terminais, aeródromos, áreas públicas e áreas de carga. A solução de reconhecimento facial melhora a eficiência da verificação de segurança em 60%, reduz o risco de os passageiros perderem seu documento de identificação pessoal, ao retirá-lo para verificação, e atende aos requisitos diferenciados dos passageiros de negócios.

    Chen Kunte, ex-diretor de informações do China Merchants Bank e atual diretor de transformação digital dos serviços financeiros globais do Enterprise Business Group da Huawei comentou as imensas mudanças no setor bancário chinês. No futuro, o "aplicativo" se tornará um ecossistema que integra clientes corporativos e de varejo, além de servir como plataforma de tecnologia para trazer serviços bancários ao mundo digital. O conceito tradicional de transformação digital dos bancos era apenas uma transformação tecnológica para substituir os principais sistemas de aplicativos. No entanto, ele acredita que a transformação digital real seja um processo de integração de equipes de TI e de negócios, e que a implementação rápida e passo a passo, a iteração rápida e a agilidade da tecnologia impulsionarão a agilidade dos negócios.

    No futuro, o 5G promoverá melhorias significativas nos recursos de aplicativos, que ajudarão a trazer serviços bancários para o mundo digital, ajudando agências e gerentes de contas a recuperar o envolvimento com clientes corporativos e de varejo com muito mais frequência. Ele citou o China Merchants Bank como exemplo. O banco estabeleceu uma nuvem privada e plataforma móvel e abriu funções de host para gerenciar dispositivos e usuários e controlar a segurança da rede móvel. Também construiu uma plataforma de big data com arquitetura dissociada e usou inteligência artificial e o aprendizado de máquina em toda a cadeia de negócios para aperfeiçoar o controle de risco de crédito. Implementou também uma nuvem de transações financeiras e movimentou aplicativos do host para a nuvem, aprimorando a experiência do cliente e dando suporte à inovação contínua de serviços.

    Liu Jianming, diretor do Comitê de Especialistas em "Tecnologia e equipamento de rede inteligente", do Centro de Promoção do Desenvolvimento da Indústria, Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação (MIIT) da China, acredita que os futuros sistemas de energia integrarão amplamente a tecnologia digital à energia tradicional. À medida que o uso das tecnologias digitais continua a expandir na área da energia elétrica, os futuros sistemas de energia evoluirão para "conectividade universal, interação inteligente, alta flexibilidade e segurança, e controle sólidos".

    Em seu discurso, o diretor Liu apresentou vários casos de práticas de transformação digital no setor de energia elétrica da China. Em 2019, a plataforma de controle de rede em nuvem de energia verde de Qinhai e o centro de big data deram suporte à província de Qinhai, na China, por 15 dias consecutivos, usando 100% de energia limpa. Quando aplicada aos serviços de transmissão e distribuição de energia, a tecnologia de inteligência artificial melhorou a eficiência da supervisão e aumentou em 90% a capacidade inteligente das operações de identificação de equipamentos. Agora, as TIC apoiam as operações diárias da infraestrutura pública de recarga, atendendo a mais de 500.000 veículos elétricos na China, com meta de 6,18 milhões até o final do ano.

    Recentemente, o surto de coronavírus atraiu a atenção global. As subsidiárias de Zhejiang, Jiangsu e Sichuan, da State Grid Corporation da China (SGCC), analisaram o índice de potência das recompras de empresas com base em big data da rede elétrica, o que ajudou a fornecer ao governo local uma visão geral da retomada da produção da empresa local.

    Temos o privilégio de participar desta era surpreendente de desenvolvimento inteligente. A estratégia "plataforma + IA + ecossistema" do Huawei Enterprise Group concentra-se na cooperação com parceiros, governos e empresas do ecossistema para construir uma base sólida para o mundo inteligente, com novos tipos de conectividade, computação, plataforma e ecossistema e, juntos, cumprir a promessa da era inteligente.

    Para obter mais informações sobre a Conferência Global de Transformação Digital Industrial da Huawei, visite: https://e.huawei.com/topic/mwc2020/en/index.html?ic_medium=hwdc&ic_source=ebg_EEBGHQ205001G&source=ebg_banner&ic_content=mwc2020_cn 

    Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1094202/Huawei_Ma_Yue_Vice_President.jpg

    FONTE Huawei

    Primeira transmissão global ao vivo da conferência sobre transformação digital industrial

    SHENZHEN, China, 24 de fevereiro de 2020 /PRNewswire/ -- O Mobile World Congress (MWC) Barcelona 2020 foi cancelado, devido ao surto de coronavírus, mas hoje a Huawei fez sua Conferência Global de Transformação Digital Industrial. Aconteceu por meio de transmissão ao vivo, conectando convidados do mundo todo, dentre eles, do Reino Unido, da Suíça, dos EUA, da Alemanha e Itália, com o tema "Olá, mundo inteligente". A conferência previu cinco tendências do mundo inteligente daqui a dez anos e propôs uma base, construída sobre os novos tipos de conectividade, computação, plataforma e ecossistema, o que permitirá o desenvolvimento inteligente de enorme variedade de setores, incluindo o desenvolvimento urbano, a manufatura, a energia, as finanças, o transporte e assim por diante. A Comunidade Econômica da ASEAN, o Shenzhen Airport Group e outros clientes também compartilharam suas ideias e experiências em transformação digital.

    No futuro, o fluxo de informações com novas tecnologias de informações e comunicações (TIC), como 5G, inteligência artificial (IA) e Internet das coisas (IoT), nos ajudará a construir a base de onde tudo se origina. Simplificando, o mundo será inteligente em 2030. Diante do início da nova década, a Huawei acredita que o mundo inteligente de 2030 terá cinco recursos:

  •  no nível governamental, governos digitais voltados para as pessoas serão construídos para se adaptar melhor aos meios de subsistência das pessoas;
  •  no nível econômico, os robôs inteligentes formarão parte essencial da futura força de trabalho;
  •  no nível social, a tecnologia digital ajudará a equalizar o compartilhamento e a distribuição adequada de educação, saúde e outros recursos públicos, atingindo a igualdade digital;
  •  do ponto de vista cultural, os cidadãos serão libertados do trabalho físico pesado e do trabalho repetitivo e entediante, e seu foco mudará naturalmente do valor material para o valor mental; e
  •  do ponto de vista ambiental, a implementação de várias tecnologias digitais nos ajudará a monitorar e controlar as emissões de carbono de forma mais eficaz e, como resultado, ajudar a proteger a terra.
  • O vice-presidente do Huawei Enterprise Business Group, Ma Yue, comentou: "A próxima década testemunhará o rápido desenvolvimento de novas TICs. A Huawei acredita que novos tipos de conectividade, computação, plataforma e ecossistema construirão uma base sólida para o mundo inteligente de 2030. As redes de banda larga ultra e de alta velocidade, criadas usando comunicações 5G, Wi-Fi 6 e quânticas, farão a ponte entre os mundos físico e digital, estabelecendo as bases para o mundo inteligente".

    Ma Yue seguiu: "A nova computação oferecerá uma solução completa para todos os cenários, abrangendo desde os chips da camada inferior, até os algoritmos da camada superior, abrangendo os consumidores e os negócios, além do que constitui o núcleo da transformação inteligente. A plataforma convergente, compartilhada e digital apresenta alta eficiência e abertura, permitindo que os clientes se concentrem em suas próprias vantagens exclusivas e na inovação de serviços, desempenhando, portanto, papel fundamental na transformação digital dos setores. Com base na estratégia de negócios, arquitetura, políticas e operações da empresa (SAPO), o novo ecossistema que fornece um único campo de conhecimento aliado a várias habilidades e está profundamente integrado pode oferecer soluções de negócios mais abrangentes e voltadas para o cliente".

    O mundo inteligente de 2030 não pode existir sem a transformação digital de todos os setores. A Huawei acumulou vasta experiência em ajudar setores como governo, transporte, finanças e energia elétrica a alcançar a transformação digital para o presente e o futuro, por meio de nova conectividade, computação, plataforma e ecossistema. Atualmente, mais de 700 cidades em todo o mundo e 228 empresas Fortune Global 500, incluindo 58 das empresas Fortune Global 100, escolheram a Huawei como parceira para a transformação digital.

    Aladdin D. Rillo, vice-secretário geral da Comunidade Econômica da ASEAN, comentou:

    "A economia digital da ASEAN cresceu para US$ 100 bilhões pela primeira vez, em 2019, e deve crescer para mais de US$ 300 bilhões até 2025. Para governos, empresas e sociedade, a transformação digital não é mais uma opção, mas um caminho necessário para capacitar a economia e as empresas. Para promover ainda mais a transformação digital na ASEAN, novas iniciativas estão em execução, como o desenvolvimento do ecossistema 5G, estrutura sobre roaming móvel internacional, fabricação inteligente e uma rede de inovação da ASEAN. Mas, para ter sucesso, também precisamos do apoio do setor privado e de players do mercado como a Huawei, particularmente na construção de um ecossistema favorável à inovação e na abordagem de questões relacionadas à grande ideia e privacidade de dados".

    Zhang Lixuan, diretor geral de digitalização do Shenzhen Airport Group (SAG), falou sobre como o grupo promoveu a transformação digital e construiu um aeroporto inteligente. A transformação digital de um aeroporto é um projeto complexo, mas com a visão "um aeroporto, um sonho", a SAG criou uma abordagem sistemática para construir um aeroporto totalmente digital, com excepcional experiência do usuário. O Grupo escolheu a Huawei como parceira estratégica para a transformação digital, usando a plataforma Digital Horizon da Huawei com sinergia entre rede em nuvem.

    A plataforma integrou seis recursos de TIC (IoT, big data, IA, nuvem de vídeo, SIG e plano integrado de comunicação) para construir quatro sistemas abrangentes de serviços: segurança, controle operacional, serviços e gestão. A visão única das operações aeroportuárias teve benefícios significativos, incluindo o aumento da pontualidade de voos para 87% e a alocação inteligente de aeronaves que pode ser concluída em segundos, reduzindo o número de passageiros de ônibus interno para 4 milhões por ano. Isso faz com que o Aeroporto de Shenzhen se torne a primeira organização do mundo a publicar casos na plataforma New Experience in Travel and Technologies (NEXTT). Do ponto de vista da segurança, o novo sistema oferece controle mais preciso e inteligente sobre as áreas terminais, aeródromos, áreas públicas e áreas de carga. A solução de reconhecimento facial melhora a eficiência da verificação de segurança em 60%, reduz o risco de os passageiros perderem seu documento de identificação pessoal, ao retirá-lo para verificação, e atende aos requisitos diferenciados dos passageiros de negócios.

    Chen Kunte, ex-diretor de informações do China Merchants Bank e atual diretor de transformação digital dos serviços financeiros globais do Enterprise Business Group da Huawei comentou as imensas mudanças no setor bancário chinês. No futuro, o "aplicativo" se tornará um ecossistema que integra clientes corporativos e de varejo, além de servir como plataforma de tecnologia para trazer serviços bancários ao mundo digital. O conceito tradicional de transformação digital dos bancos era apenas uma transformação tecnológica para substituir os principais sistemas de aplicativos. No entanto, ele acredita que a transformação digital real seja um processo de integração de equipes de TI e de negócios, e que a implementação rápida e passo a passo, a iteração rápida e a agilidade da tecnologia impulsionarão a agilidade dos negócios.

    No futuro, o 5G promoverá melhorias significativas nos recursos de aplicativos, que ajudarão a trazer serviços bancários para o mundo digital, ajudando agências e gerentes de contas a recuperar o envolvimento com clientes corporativos e de varejo com muito mais frequência. Ele citou o China Merchants Bank como exemplo. O banco estabeleceu uma nuvem privada e plataforma móvel e abriu funções de host para gerenciar dispositivos e usuários e controlar a segurança da rede móvel. Também construiu uma plataforma de big data com arquitetura dissociada e usou inteligência artificial e o aprendizado de máquina em toda a cadeia de negócios para aperfeiçoar o controle de risco de crédito. Implementou também uma nuvem de transações financeiras e movimentou aplicativos do host para a nuvem, aprimorando a experiência do cliente e dando suporte à inovação contínua de serviços.

    Liu Jianming, diretor do Comitê de Especialistas em "Tecnologia e equipamento de rede inteligente", do Centro de Promoção do Desenvolvimento da Indústria, Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação (MIIT) da China, acredita que os futuros sistemas de energia integrarão amplamente a tecnologia digital à energia tradicional. À medida que o uso das tecnologias digitais continua a expandir na área da energia elétrica, os futuros sistemas de energia evoluirão para "conectividade universal, interação inteligente, alta flexibilidade e segurança, e controle sólidos".

    Em seu discurso, o diretor Liu apresentou vários casos de práticas de transformação digital no setor de energia elétrica da China. Em 2019, a plataforma de controle de rede em nuvem de energia verde de Qinhai e o centro de big data deram suporte à província de Qinhai, na China, por 15 dias consecutivos, usando 100% de energia limpa. Quando aplicada aos serviços de transmissão e distribuição de energia, a tecnologia de inteligência artificial melhorou a eficiência da supervisão e aumentou em 90% a capacidade inteligente das operações de identificação de equipamentos. Agora, as TIC apoiam as operações diárias da infraestrutura pública de recarga, atendendo a mais de 500.000 veículos elétricos na China, com meta de 6,18 milhões até o final do ano.

    Recentemente, o surto de coronavírus atraiu a atenção global. As subsidiárias de Zhejiang, Jiangsu e Sichuan, da State Grid Corporation da China (SGCC), analisaram o índice de potência das recompras de empresas com base em big data da rede elétrica, o que ajudou a fornecer ao governo local uma visão geral da retomada da produção da empresa local.

    Temos o privilégio de participar desta era surpreendente de desenvolvimento inteligente. A estratégia "plataforma + IA + ecossistema" do Huawei Enterprise Group concentra-se na cooperação com parceiros, governos e empresas do ecossistema para construir uma base sólida para o mundo inteligente, com novos tipos de conectividade, computação, plataforma e ecossistema e, juntos, cumprir a promessa da era inteligente.

    Para obter mais informações sobre a Conferência Global de Transformação Digital Industrial da Huawei, visite: https://e.huawei.com/topic/mwc2020/en/index.html?ic_medium=hwdc&ic_source=ebg_EEBGHQ205001G&source=ebg_banner&ic_content=mwc2020_cn 

    Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1094202/Huawei_Ma_Yue_Vice_President.jpg

    FONTE Huawei

    Você acabou de ler:

    Huawei cria uma base sólida para o mundo inteligente de 2030 com nova conectividade, computação, plataforma e ecossistema

    Compartilhe

    https://prnewswire.com.br/releases/huawei-cria-uma-base-solida-para-o-mundo-inteligente-de-2030-com-nova-conectividade-computacao-plataforma-e-ecossistema/