Huge Networks - Como os dispositivos IoT se tornaram uma poderosa arma para hackers que realizam ataques DDoS

SÃO PAULO, 26 de agosto de 2021 /PRNewswire/ -- O avanço desenfreado da tecnologia é responsável por boa parte das mudanças que acontecem na sociedade. As pessoas estão sempre procurando maneiras de tornar a rotina mais prática, fato este que ajudou na propagação e adesão dos dispositivos da internet das coisas. Segundo relatório disponibilizado pelo site statista, até o ano de 2030 teremos cerca de 25,4 bilhões de dispositivos IoT no mundo, isso significa o triplo do que tínhamos no ano de 2020 (8,74 bilhões). Porém, a expansão dessa tecnologia pode gerar uma grande dor de cabeça para empresas que estão ativas na internet.

Em 2016, um dos maiores ataques cibernéticos já registrados no mundo, fez com que em apenas um trimestre, a Huge Networks, empresa do ramo de cibersegurança, tivesse que lidar com mais de 120 mil ataques DDoS. O botnet Mirai, como ficou conhecido, realizou um ataque massivo que chegou a tomar a proporção de aproximadamente 1 Tbps. O que causou ainda mais alvoroço, foi que o atacante utilizou como uma de suas principais armas, os dispositivos IoT, como por exemplo, câmeras de segurança, roteadores domésticos, entre outros.

O que chama atenção nesses ataques?

Os crackers, estão trabalhando constantemente na busca para aprimorar novas técnicas e direcionar ataques ainda mais potentes até as vítimas que se encontram vulneráveis. A fabricação em massa dos dispositivos IoT gera preocupação devido a falta de um sistema de segurança integrado que seja eficiente. Segundo uma pesquisa realizada pela 451 research, 55% dos profissionais de TI demonstram que a segurança ainda é a maior preocupação na hora de implantar um projeto de IoT nas organizações.

Atualmente, existem diversos tipos de dispositivos da internet das coisas, estes já fazem parte do cotidiano de milhões de pessoas e empresas pelo mundo todo. Pode-se citar como exemplo: geladeiras, fogões, TVs, relógios, sistemas da indústria agropecuária e até mesmo uma cidade inteligente. Em breve, o mundo estará ainda mais conectado e exigirá ainda mais atenção na segurança por parte dos usuários.

Os ataques DDoS continuam em meio a pandemia

No primeiro semestre de 2021, a Huge Networks, detectou e mitigou 99% das anomalias direcionadas aos clientes que a empresa atende, sendo que 14% desses ataques foram de grande volumetria e considerados graves. O ataque de negação de serviço distribuído (DDoS) consiste em uma técnica em que o indivíduo malicioso invade um servidor ou cria sua própria central de controle (C&C). Em seguida, ele infecta outros milhares ou até mesmo milhões de dispositivos conectados à internet (computadores, roteadores, dispositivos IoT, etc.) que, juntos, realizam o ataque que possui como objetivo sobrecarregar os servidores ou até mesmo a infraestrutura da vítima com tráfego ilegítimo, em volume anormal.

De janeiro a março deste ano, a Huge Networks, registrou ataques DDoS que variam de 242,7 Gbps a 215,9 Gbps. Dois destes ataques tiveram mais de 4 horas de duração. A tendência é que esses números se tornem cada vez mais preocupantes, ainda mais com o aumento de dispositivos conectados à internet no mundo todo, principalmente os IoT, que ainda contam com certa vulnerabilidade em seu sistema de segurança nativo.

Além disso, hoje em dia, os ataques DDoS se tornaram acessíveis a qualquer pessoa que tenha acesso a internet e a intenção de prejudicar alguém. O termo botnet de aluguel vem se tornando algo comum na dark web. Os preços (US $7 a $20) de uma botnet que utiliza dispositivos IoT para gerar tráfego ilegítimo na vítima, chegam a ser piada, se comparado aos prejuízos financeiros e estragos que esses ataques podem causar.

Proteja-se contra os ataques IoT

Com a fabricação em massa dos dispositivos IoT e a alta vulnerabilidade de segurança que eles possuem, fica o alerta em se ter um bom sistema de defesa contra os ataques DDoS. Porém, é importante ressaltar que, a maioria desses ataques ocorrem de maneira inesperada, e, por isso, é extremamente recomendado que seja feita uma ação preventiva para se proteger contra essas ameaças. Se antecipar ao perigo é uma das melhores estratégias para se estar um passo à frente de um ataque iminente, visto que, dependendo da proporção do ataque, é possível que os prejuízos financeiros de uma operação chegue a casa dos bilhões.

Além disso, os danos causados por ataques DDoS podem ir além de um rombo numérico no caixa de uma empresa. Estamos falando da reputação de uma marca na visão de seus clientes, ou seja, a possível perda da credibilidade ou até mesmo de ações no mercado financeiro.

Portanto, é de suma importância estar protegido contra essas ameaças que rondam a internet, ainda mais com o crescimento exponencial de dispositivos conectados à rede. Segundo a Huge Networks, oferecer um serviço eficiente, criar conteúdo e gerar informação sobre cibersegurança é de extremo valor para que cada vez mais pessoas estejam seguras contra ataques na web e dos possíveis danos que estes podem causar.

Sobre a Huge Networks

A Huge Networks oferece a mais alta expertise e tecnologia em sistemas de cibersegurança e performance para um mercado global cada vez mais conectado. Com mais de 8 anos de mercado, a Huge Networks conta com poderosas soluções de prevenção e mitigação de ataques DDoS, além de produtos inovadores de gestão e distribuição de conteúdo na rede. A empresa atua em mais de 10 países, possui dezenas de datacenters pelo globo e oferece capacidade agregada de resposta com mais de 10 Tbps, acima dos padrões do mercado, garantindo serviços de alta qualidade e confiabilidade a centenas de clientes espalhados pelo planeta.

www.huge-networks.com

CONTATO: Huge networks / marketing@huge-networks.com / +55 11 3090 4441

FONTE Huge Networks

SÃO PAULO, 26 de agosto de 2021 /PRNewswire/ -- O avanço desenfreado da tecnologia é responsável por boa parte das mudanças que acontecem na sociedade. As pessoas estão sempre procurando maneiras de tornar a rotina mais prática, fato este que ajudou na propagação e adesão dos dispositivos da internet das coisas. Segundo relatório disponibilizado pelo site statista, até o ano de 2030 teremos cerca de 25,4 bilhões de dispositivos IoT no mundo, isso significa o triplo do que tínhamos no ano de 2020 (8,74 bilhões). Porém, a expansão dessa tecnologia pode gerar uma grande dor de cabeça para empresas que estão ativas na internet.

Em 2016, um dos maiores ataques cibernéticos já registrados no mundo, fez com que em apenas um trimestre, a Huge Networks, empresa do ramo de cibersegurança, tivesse que lidar com mais de 120 mil ataques DDoS. O botnet Mirai, como ficou conhecido, realizou um ataque massivo que chegou a tomar a proporção de aproximadamente 1 Tbps. O que causou ainda mais alvoroço, foi que o atacante utilizou como uma de suas principais armas, os dispositivos IoT, como por exemplo, câmeras de segurança, roteadores domésticos, entre outros.

O que chama atenção nesses ataques?

Os crackers, estão trabalhando constantemente na busca para aprimorar novas técnicas e direcionar ataques ainda mais potentes até as vítimas que se encontram vulneráveis. A fabricação em massa dos dispositivos IoT gera preocupação devido a falta de um sistema de segurança integrado que seja eficiente. Segundo uma pesquisa realizada pela 451 research, 55% dos profissionais de TI demonstram que a segurança ainda é a maior preocupação na hora de implantar um projeto de IoT nas organizações.

Atualmente, existem diversos tipos de dispositivos da internet das coisas, estes já fazem parte do cotidiano de milhões de pessoas e empresas pelo mundo todo. Pode-se citar como exemplo: geladeiras, fogões, TVs, relógios, sistemas da indústria agropecuária e até mesmo uma cidade inteligente. Em breve, o mundo estará ainda mais conectado e exigirá ainda mais atenção na segurança por parte dos usuários.

Os ataques DDoS continuam em meio a pandemia

No primeiro semestre de 2021, a Huge Networks, detectou e mitigou 99% das anomalias direcionadas aos clientes que a empresa atende, sendo que 14% desses ataques foram de grande volumetria e considerados graves. O ataque de negação de serviço distribuído (DDoS) consiste em uma técnica em que o indivíduo malicioso invade um servidor ou cria sua própria central de controle (C&C). Em seguida, ele infecta outros milhares ou até mesmo milhões de dispositivos conectados à internet (computadores, roteadores, dispositivos IoT, etc.) que, juntos, realizam o ataque que possui como objetivo sobrecarregar os servidores ou até mesmo a infraestrutura da vítima com tráfego ilegítimo, em volume anormal.

De janeiro a março deste ano, a Huge Networks, registrou ataques DDoS que variam de 242,7 Gbps a 215,9 Gbps. Dois destes ataques tiveram mais de 4 horas de duração. A tendência é que esses números se tornem cada vez mais preocupantes, ainda mais com o aumento de dispositivos conectados à internet no mundo todo, principalmente os IoT, que ainda contam com certa vulnerabilidade em seu sistema de segurança nativo.

Além disso, hoje em dia, os ataques DDoS se tornaram acessíveis a qualquer pessoa que tenha acesso a internet e a intenção de prejudicar alguém. O termo botnet de aluguel vem se tornando algo comum na dark web. Os preços (US $7 a $20) de uma botnet que utiliza dispositivos IoT para gerar tráfego ilegítimo na vítima, chegam a ser piada, se comparado aos prejuízos financeiros e estragos que esses ataques podem causar.

Proteja-se contra os ataques IoT

Com a fabricação em massa dos dispositivos IoT e a alta vulnerabilidade de segurança que eles possuem, fica o alerta em se ter um bom sistema de defesa contra os ataques DDoS. Porém, é importante ressaltar que, a maioria desses ataques ocorrem de maneira inesperada, e, por isso, é extremamente recomendado que seja feita uma ação preventiva para se proteger contra essas ameaças. Se antecipar ao perigo é uma das melhores estratégias para se estar um passo à frente de um ataque iminente, visto que, dependendo da proporção do ataque, é possível que os prejuízos financeiros de uma operação chegue a casa dos bilhões.

Além disso, os danos causados por ataques DDoS podem ir além de um rombo numérico no caixa de uma empresa. Estamos falando da reputação de uma marca na visão de seus clientes, ou seja, a possível perda da credibilidade ou até mesmo de ações no mercado financeiro.

Portanto, é de suma importância estar protegido contra essas ameaças que rondam a internet, ainda mais com o crescimento exponencial de dispositivos conectados à rede. Segundo a Huge Networks, oferecer um serviço eficiente, criar conteúdo e gerar informação sobre cibersegurança é de extremo valor para que cada vez mais pessoas estejam seguras contra ataques na web e dos possíveis danos que estes podem causar.

Sobre a Huge Networks

A Huge Networks oferece a mais alta expertise e tecnologia em sistemas de cibersegurança e performance para um mercado global cada vez mais conectado. Com mais de 8 anos de mercado, a Huge Networks conta com poderosas soluções de prevenção e mitigação de ataques DDoS, além de produtos inovadores de gestão e distribuição de conteúdo na rede. A empresa atua em mais de 10 países, possui dezenas de datacenters pelo globo e oferece capacidade agregada de resposta com mais de 10 Tbps, acima dos padrões do mercado, garantindo serviços de alta qualidade e confiabilidade a centenas de clientes espalhados pelo planeta.

www.huge-networks.com

CONTATO: Huge networks / marketing@huge-networks.com / +55 11 3090 4441

FONTE Huge Networks

Você acabou de ler:

Huge Networks - Como os dispositivos IoT se tornaram uma poderosa arma para hackers que realizam ataques DDoS

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/huge-networks-como-os-dispositivos-iot-se-tornaram-uma-poderosa-arma-para-hackers-que-realizam-ataques-ddos/