Instalações da Kimberly-Clark na América Latina alcançam economia de água equivalente a mais de 500 piscinas olímpicas

SÃO PAULO, 22 de março de 2022 /PRNewswire/ -- A conservação da água é fundamental para as metas de sustentabilidade da Kimberly-Clark, à medida que trabalha para melhorar 1 bilhão de vidas em comunidades vulneráveis em todo o mundo na próxima década, e a companhia pretende reduzir sua pegada hídrica em 50% em regiões de estresse hídrico até 2030. Desde 2021, a Kimberly-Clark usou cerca de 34% menos de água em suas instalações em áreas com escassez hídrica do que em 2015.

Em apoio à meta de pegada hídrica da Kimberly-Clark, duas das fábricas da empresa na América Latina reduziram drasticamente a quantidade de água que usam para produzir papel higiênico e toalhas de papel Scott® juntamente com lenços faciais Kleenex®.

A instalação da Kimberly-Clark em Santa Cruz, na Bolívia, reduziu seu uso de água em mais de 86% desde 2015. A economia de água nesta instalação é suficiente para encher mais de 86 piscinas olímpicas.

Da mesma forma, a Kimberly-Clark cortou seu uso de água em 68%, desde 2015, em sua instalação em Sitio del Niño, El Salvador, e a economia de água neste local é suficiente para encher mais de 500 piscinas olímpicas.

"Cuidar do planeta faz parte de como vivemos nossos valores na Kimberly-Clark, e estamos satisfeitos por termos alcançado uma economia de água significativa nessas fábricas, entre outras em todo o mundo", disse Vetrivel Dhagumudi, líder do programa global de água da empresa. "Continuamos a investir em medidas de economia de água em nossas instalações para minimizar nosso impacto ambiental e cumprir nosso propósito de Um Melhor Cuidado Para Um Mundo Melhor."

As instalações de Santa Cruz e Sitio del Niño estão constantemente focadas em encontrar formas de reduzir, reutilizar e reciclar a água. Para alcançar notável economia de água, o processo multifásico começou com uma extensa auditoria para identificar ajustes mais  fáceis, como vazamentos, bem como oportunidades para reequipar máquinas individuais a fim de consumir menos água.

Além disso, novos sistemas de reciclagem de ciclo curto com filtragem de alta qualidade permitiram que as fábricas reutilizassem mais água em vez de descartá-la. As equipes também atualizaram as próprias estações de tratamento de águas residuais de suas instalações para que pudessem reciclar mais água de volta ao complexo.

Elevar a conscientização dos funcionários sobre o uso da água também desempenhou um papel fundamental.

"A cultura mudou porque fizemos vários treinamentos para tornar as pessoas mais 'conscientes sobre o consumo de água'", disse Susana Sierra, coordenadora ambiental das instalações da Kimberly-Clark em Sitio del Niño, uma região que sofreu sua primeira escassez de água na história em 2016.

"Agora, os funcionários estão empoderados com a gestão da água", acrescentou. "Eles imediatamente relatam algum problema, como uma torneira pingando, e nós encontramos uma solução muito rapidamente. Além disso, aproveitamos ferramentas de melhoria continua, como o Lean Six Sigma para ajudar a conservar esse precioso recurso."

Tudo isso contribui para a meta global da companhia de reduzir sua pegada ambiental pela metade até 2030 em áreas onde pode fazer a maior diferença – água, florestas, clima e plásticos.

 "Estamos muito orgulhosos de estarmos minimizando nosso impacto ambiental e reduzindo o uso de água de maneira significativa", disse Alejandro Lechin, gerente de meio ambiente, saúde e segurança da unidade de Santa Cruz. "Estamos comemorando o 150º aniversário da Kimberly-Clark este ano e queremos continuar esse legado de crescimento sustentável pelos próximos 150 anos e além."

 

FONTE Kimberly-Clark

SÃO PAULO, 22 de março de 2022 /PRNewswire/ -- A conservação da água é fundamental para as metas de sustentabilidade da Kimberly-Clark, à medida que trabalha para melhorar 1 bilhão de vidas em comunidades vulneráveis em todo o mundo na próxima década, e a companhia pretende reduzir sua pegada hídrica em 50% em regiões de estresse hídrico até 2030. Desde 2021, a Kimberly-Clark usou cerca de 34% menos de água em suas instalações em áreas com escassez hídrica do que em 2015.

Em apoio à meta de pegada hídrica da Kimberly-Clark, duas das fábricas da empresa na América Latina reduziram drasticamente a quantidade de água que usam para produzir papel higiênico e toalhas de papel Scott® juntamente com lenços faciais Kleenex®.

A instalação da Kimberly-Clark em Santa Cruz, na Bolívia, reduziu seu uso de água em mais de 86% desde 2015. A economia de água nesta instalação é suficiente para encher mais de 86 piscinas olímpicas.

Da mesma forma, a Kimberly-Clark cortou seu uso de água em 68%, desde 2015, em sua instalação em Sitio del Niño, El Salvador, e a economia de água neste local é suficiente para encher mais de 500 piscinas olímpicas.

"Cuidar do planeta faz parte de como vivemos nossos valores na Kimberly-Clark, e estamos satisfeitos por termos alcançado uma economia de água significativa nessas fábricas, entre outras em todo o mundo", disse Vetrivel Dhagumudi, líder do programa global de água da empresa. "Continuamos a investir em medidas de economia de água em nossas instalações para minimizar nosso impacto ambiental e cumprir nosso propósito de Um Melhor Cuidado Para Um Mundo Melhor."

As instalações de Santa Cruz e Sitio del Niño estão constantemente focadas em encontrar formas de reduzir, reutilizar e reciclar a água. Para alcançar notável economia de água, o processo multifásico começou com uma extensa auditoria para identificar ajustes mais  fáceis, como vazamentos, bem como oportunidades para reequipar máquinas individuais a fim de consumir menos água.

Além disso, novos sistemas de reciclagem de ciclo curto com filtragem de alta qualidade permitiram que as fábricas reutilizassem mais água em vez de descartá-la. As equipes também atualizaram as próprias estações de tratamento de águas residuais de suas instalações para que pudessem reciclar mais água de volta ao complexo.

Elevar a conscientização dos funcionários sobre o uso da água também desempenhou um papel fundamental.

"A cultura mudou porque fizemos vários treinamentos para tornar as pessoas mais 'conscientes sobre o consumo de água'", disse Susana Sierra, coordenadora ambiental das instalações da Kimberly-Clark em Sitio del Niño, uma região que sofreu sua primeira escassez de água na história em 2016.

"Agora, os funcionários estão empoderados com a gestão da água", acrescentou. "Eles imediatamente relatam algum problema, como uma torneira pingando, e nós encontramos uma solução muito rapidamente. Além disso, aproveitamos ferramentas de melhoria continua, como o Lean Six Sigma para ajudar a conservar esse precioso recurso."

Tudo isso contribui para a meta global da companhia de reduzir sua pegada ambiental pela metade até 2030 em áreas onde pode fazer a maior diferença – água, florestas, clima e plásticos.

 "Estamos muito orgulhosos de estarmos minimizando nosso impacto ambiental e reduzindo o uso de água de maneira significativa", disse Alejandro Lechin, gerente de meio ambiente, saúde e segurança da unidade de Santa Cruz. "Estamos comemorando o 150º aniversário da Kimberly-Clark este ano e queremos continuar esse legado de crescimento sustentável pelos próximos 150 anos e além."

 

FONTE Kimberly-Clark

Você acabou de ler:

Instalações da Kimberly-Clark na América Latina alcançam economia de água equivalente a mais de 500 piscinas olímpicas

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/instalacoes-da-kimberly-clark-na-america-latina-alcancam-economia-de-agua-equivalente-a-mais-de-500-piscinas-olimpicas/