JBS usa blockchain para ampliar preservação da Amazônia

Plataforma blockchain vai garantir a segurança e confidencialidade dos dados dos produtores; Fundo de investimento constituído pela empresa vai promover o desenvolvimento socioeconômico e conservação do Bioma

SÃO PAULO, 19 de outubro de 2020 /PRNewswire/ -- Com o propósito de produzir de maneira mais sustentável a cada dia, a JBS anuncia o programa Juntos Pela Amazônia, um conjunto de iniciativas que visam aumentar a conservação e o desenvolvimento do Bioma Amazônia, engajando o setor e propondo ações para além da sua cadeia de valor. O programa integra a prioridade Mudanças Climáticas, do plano de metas globais de sustentabilidade da JBS, apresentado em 2019.

Os pilares fundamentais do Juntos Pela Amazônia são: (i) desenvolvimento da cadeia de valor; (ii) conservação e recuperação de florestas; (iii) apoio às comunidades; e (iv) desenvolvimento científico e tecnológico.

O primeiro pilar é composto pela Plataforma Verde JBS, uma iniciativa inédita que vai cruzar informações dos fornecedores diretos da Companhia com dados de trânsito de animais dos elos anteriores da cadeia de fornecimento. Com o uso de tecnologia blockchain, a empresa vai garantir a confidencialidade e segurança de informações pessoais, comerciais e sanitárias dos produtores, além de transparência nas análises dos fornecedores.

A Companhia ainda fará campanhas de engajamento para que, até o final de 2025, os fornecedores de seus fornecedores também estejam na Plataforma Verde JBS. Adicionalmente, a JBS vai disponibilizar assessoramento jurídico, ambiental e agropecuário para auxiliar produtores na melhoria do manejo e regularização ambiental de suas propriedades, além de ampliar ações educativas em sustentabilidade para sua cadeia de fornecimento.

Há mais de uma década, a JBS monitora diariamente 100% das suas fazendas fornecedoras de bovinos segundo critérios rígidos de sustentabilidade, com tolerância zero para o desmatamento, invasão de áreas protegidas, como terras indígenas ou unidades de conservação ambiental, trabalho análogo à escravidão ou uso de áreas embargadas pelo Ibama. Essa análise é feita diariamente e abrange mais de 50 mil propriedades na região amazônica, uma área superior ao território da Alemanha.

"Estamos reafirmando publicamente o nosso compromisso com a sustentabilidade da Amazônia. Esperamos promover um avanço em escala não apenas em direção ao combate ao desmatamento, mas também à promoção da bioeconomia, agricultura sustentável e desenvolvimento social", afirma Gilberto Tomazoni, CEO Global da JBS.

Fundo JBS Pela Amazônia

Os outros três pilares serão alcançados por meio da atuação do Fundo JBS Pela Amazônia, constituído para financiar iniciativas para ampliar a conservação da floresta, promover o desenvolvimento sustentável das comunidades locais e desenvolvimento científico e tecnológico, com aporte de R$ 250 milhões nos primeiros cinco anos. Com a participação de outros stakeholders, a meta é alcançar R$ 1 bilhão até 2030.

O fundo será presidido por Joanita Maestri Karoleski, ex-CEO da Seara, com o apoio de um Conselho de Administração, um Conselho Fiscal, um Conselho Consultivo e um Comitê Técnico. Estes dois últimos auxiliarão na escolha de projetos que receberão os aportes, auditados pela KPMG. Todo o processo será reportado e os resultados publicados no site do programa.

CONSELHO CONSULTIVO

  • Alessandro Carlucci

    Presidente do Conselho da Business for Social Responsability (BSR)
  • André Guimarães

    Diretor Executivo do Amazon Environmental Research Institute (IPAM)
  • Caio Magri

    Diretor-presidente do Instituto Ethos
  • Carlos Nobre

    Cientista e pesquisador no Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo (IEA USP)
  • Fábio Feldmann

    Advogado e ambientalista
  • Marcello Brito

    Presidente da Associação Brasileira do Agronegócio (Abag)
  • Marina Grossi

    Presidente do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS)
  • Noël Prioux

    CEO do Carrefour Brasil
  • Raul Padilla

    Presidente Global de Operações na Bunge
  • Ronaldo Iabrudi

    Co-vice-presidente do Conselho de Administração do GPA
  • Teresa Vendramini

    Presidente da Sociedade Rural Brasileira (SRB)

COMITÊ TÉCNICO

  • Antonio Fernando Pinheiro Pedro

    Advogado Ambiental
  • Arnaldo Carneiro Filho

    Pesquisador Sênior da SINAPSIS Consultoria
  • Cira Moura

    Secretária-executiva do Consórcio Amazônia Legal
  • Daniel Nepstad

    Presidente e Diretor executivo do Earth Innovation Institute 
  • Durval Dourado Neto

    Membro do conselho consultivo no Instituto Fórum do Futuro. Professor titular e Diretor da ESALQ/USP
  • Jorge Alex Athias

    Advogado e professor voluntário de Direito Ambiental da Universidade do Pará (UFPA)
  • Jorge Madeira Nogueira

    Professor Titular do Departamento de Economia da Universidade de Brasília (UnB)
  • Lucas Vitor de Carvalho Sousa

    Professor adjunto no Departamento de Economia e Análise da Universidade Federal do Amazonas (UFAM)
  • Marcio Sztutman

    Diretor para a América Latina da iniciativa Partnerships for Forests, da Palladium: Make it Possible
  • Maria Daniele de Jesus Teixeira

    Economista da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e professora do curso de Especialização em Sustentabilidade
  • Virgilio Viana

    Superintendente Geral da Fundação Amazonas Sustentável (FAS)

FONTE JBS

Plataforma blockchain vai garantir a segurança e confidencialidade dos dados dos produtores; Fundo de investimento constituído pela empresa vai promover o desenvolvimento socioeconômico e conservação do Bioma

SÃO PAULO, 19 de outubro de 2020 /PRNewswire/ -- Com o propósito de produzir de maneira mais sustentável a cada dia, a JBS anuncia o programa Juntos Pela Amazônia, um conjunto de iniciativas que visam aumentar a conservação e o desenvolvimento do Bioma Amazônia, engajando o setor e propondo ações para além da sua cadeia de valor. O programa integra a prioridade Mudanças Climáticas, do plano de metas globais de sustentabilidade da JBS, apresentado em 2019.

Os pilares fundamentais do Juntos Pela Amazônia são: (i) desenvolvimento da cadeia de valor; (ii) conservação e recuperação de florestas; (iii) apoio às comunidades; e (iv) desenvolvimento científico e tecnológico.

O primeiro pilar é composto pela Plataforma Verde JBS, uma iniciativa inédita que vai cruzar informações dos fornecedores diretos da Companhia com dados de trânsito de animais dos elos anteriores da cadeia de fornecimento. Com o uso de tecnologia blockchain, a empresa vai garantir a confidencialidade e segurança de informações pessoais, comerciais e sanitárias dos produtores, além de transparência nas análises dos fornecedores.

A Companhia ainda fará campanhas de engajamento para que, até o final de 2025, os fornecedores de seus fornecedores também estejam na Plataforma Verde JBS. Adicionalmente, a JBS vai disponibilizar assessoramento jurídico, ambiental e agropecuário para auxiliar produtores na melhoria do manejo e regularização ambiental de suas propriedades, além de ampliar ações educativas em sustentabilidade para sua cadeia de fornecimento.

Há mais de uma década, a JBS monitora diariamente 100% das suas fazendas fornecedoras de bovinos segundo critérios rígidos de sustentabilidade, com tolerância zero para o desmatamento, invasão de áreas protegidas, como terras indígenas ou unidades de conservação ambiental, trabalho análogo à escravidão ou uso de áreas embargadas pelo Ibama. Essa análise é feita diariamente e abrange mais de 50 mil propriedades na região amazônica, uma área superior ao território da Alemanha.

"Estamos reafirmando publicamente o nosso compromisso com a sustentabilidade da Amazônia. Esperamos promover um avanço em escala não apenas em direção ao combate ao desmatamento, mas também à promoção da bioeconomia, agricultura sustentável e desenvolvimento social", afirma Gilberto Tomazoni, CEO Global da JBS.

Fundo JBS Pela Amazônia

Os outros três pilares serão alcançados por meio da atuação do Fundo JBS Pela Amazônia, constituído para financiar iniciativas para ampliar a conservação da floresta, promover o desenvolvimento sustentável das comunidades locais e desenvolvimento científico e tecnológico, com aporte de R$ 250 milhões nos primeiros cinco anos. Com a participação de outros stakeholders, a meta é alcançar R$ 1 bilhão até 2030.

O fundo será presidido por Joanita Maestri Karoleski, ex-CEO da Seara, com o apoio de um Conselho de Administração, um Conselho Fiscal, um Conselho Consultivo e um Comitê Técnico. Estes dois últimos auxiliarão na escolha de projetos que receberão os aportes, auditados pela KPMG. Todo o processo será reportado e os resultados publicados no site do programa.

CONSELHO CONSULTIVO

  • Alessandro Carlucci

    Presidente do Conselho da Business for Social Responsability (BSR)
  • André Guimarães

    Diretor Executivo do Amazon Environmental Research Institute (IPAM)
  • Caio Magri

    Diretor-presidente do Instituto Ethos
  • Carlos Nobre

    Cientista e pesquisador no Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo (IEA USP)
  • Fábio Feldmann

    Advogado e ambientalista
  • Marcello Brito

    Presidente da Associação Brasileira do Agronegócio (Abag)
  • Marina Grossi

    Presidente do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS)
  • Noël Prioux

    CEO do Carrefour Brasil
  • Raul Padilla

    Presidente Global de Operações na Bunge
  • Ronaldo Iabrudi

    Co-vice-presidente do Conselho de Administração do GPA
  • Teresa Vendramini

    Presidente da Sociedade Rural Brasileira (SRB)

COMITÊ TÉCNICO

  • Antonio Fernando Pinheiro Pedro

    Advogado Ambiental
  • Arnaldo Carneiro Filho

    Pesquisador Sênior da SINAPSIS Consultoria
  • Cira Moura

    Secretária-executiva do Consórcio Amazônia Legal
  • Daniel Nepstad

    Presidente e Diretor executivo do Earth Innovation Institute 
  • Durval Dourado Neto

    Membro do conselho consultivo no Instituto Fórum do Futuro. Professor titular e Diretor da ESALQ/USP
  • Jorge Alex Athias

    Advogado e professor voluntário de Direito Ambiental da Universidade do Pará (UFPA)
  • Jorge Madeira Nogueira

    Professor Titular do Departamento de Economia da Universidade de Brasília (UnB)
  • Lucas Vitor de Carvalho Sousa

    Professor adjunto no Departamento de Economia e Análise da Universidade Federal do Amazonas (UFAM)
  • Marcio Sztutman

    Diretor para a América Latina da iniciativa Partnerships for Forests, da Palladium: Make it Possible
  • Maria Daniele de Jesus Teixeira

    Economista da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e professora do curso de Especialização em Sustentabilidade
  • Virgilio Viana

    Superintendente Geral da Fundação Amazonas Sustentável (FAS)

FONTE JBS

Você acabou de ler:

JBS usa blockchain para ampliar preservação da Amazônia

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/jbs-usa-blockchain-para-ampliar-preservacao-da-amazonia/