Josmar Verillo: ''Indústrias de celulose e papel investem em geração alternativa e sustentável de energia''

Frente ao risco de apagão energético no Brasil, indústrias nacionais investem cada vez mais para produzir a própria energia

SAO PAULO, 17 de junho de 2021 /PRNewswire/ -- Em pauta a crise hídrica no Brasil que se agrava e até alerta para um possível risco de apagão energético.  De acordo com o Ministério de Minas e Energia, em 2021 registrou-se a pior hidrologia da série história de 91 anos.

O que quer dizer que a utilização da água e hidrelétricas para geração de energia estão saturadas. Registros como secas e escassez de chuvas influenciam significativamente no abastecimento.

Governo, lideranças e indústrias se reúnem e discutem soluções emergenciais para racionar e evitar medidas mais drásticas que podem afetar a economia nacional.

Fontes energéticas no Brasil

De acordo com o Balanço Energético Nacional 2021, as hidrelétricas e recursos hídricos são responsáveis pela maior porcentagem da energia elétrica no país, cerca de 65%.

Em seguida, as termoelétricas aparecem com cerca de 22% da fatia do mercado (biomassa, gás natural, carvão e derivados).

A energia eólica é utilizada em 8,8% da demanda nacional. A energia nuclear é responsável pela geração de 2,2% e a energia solar hoje é realidade com números entre 1,7%.

Termoelétrica com biomassa de eucalipto

A geração de energia sustentável já é uma realidade em indústrias de celulose e papel. É o caso da Eldorado, onde a Paper Excellence no Brasil detém 49,5% de participação e espera completar 100% com o fim do litígio com a J&F. Com fábrica em Três Lagoas/MS, a empresa inaugurou recentemente a operação da primeira termoelétrica movida com biomassa de resíduos de eucalipto.

A sobra da madeira utilizada na produção da celulose transforma-se em energia, um projeto inédito no Brasil, que utiliza raízes e tocos do eucalipto para geração.

A usina na Eldorado Brasil foi batizada de Onça Pintada e produz o suficiente para abastecer uma cidade de 700 mil habitantes. Para isso, o investimento com recursos próprios chegou a R$ 400 milhões.

Com a nova usina, a empresa passa a ofertar energia 100% limpa e sustentável ao sistema elétrico nacional, via Ambiente de Contratação Regulado (ACR), em contrato gerenciado pelo ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico).

Energia renovável e sustentável

"O crescimento sustentável passa por todas as etapas de produção. Garantir a energia é essencial para manter planos de investimento e ampliação dos negócios", explica Josmar Verillo, conselheiro executivo da Paper Excellence no Brasil.

De acordo com Verillo, 88% da energia consumida na produção da Paper Excellence provêm de fonte renovável, como a biomassa, uma fonte de energia limpa e que pode ser gerada a partir de diferentes recursos naturais, resíduos de madeira, material proveniente das florestas plantadas, utilizadas como matéria-prima para a celulose e papel.

Para o executivo, "a geração própria de energia é sinônimo de autossuficiência na produção, especialmente em épocas de crise energética. Além disso, é um respiro para o meio ambiente."

Desde 1990, a Paper Excellence eliminou quase 2 milhões de toneladas de gases de efeito estufa por meio de projetos de modernização, o equivalente a tirar cerca de 500.000 veículos das estradas.

 "Com expressivo potencial de crescimento, as indústrias de celulose contribuem para que a realidade mundial nos cenários tanto econômicos quanto energéticos apontem para alternativas cada vez mais sustentáveis e rentáveis" conclui Verillo.

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1535713/paper_excellence___frepik.jpg

FONTE Paper Excellence Brasil

Frente ao risco de apagão energético no Brasil, indústrias nacionais investem cada vez mais para produzir a própria energia

SAO PAULO, 17 de junho de 2021 /PRNewswire/ -- Em pauta a crise hídrica no Brasil que se agrava e até alerta para um possível risco de apagão energético.  De acordo com o Ministério de Minas e Energia, em 2021 registrou-se a pior hidrologia da série história de 91 anos.

O que quer dizer que a utilização da água e hidrelétricas para geração de energia estão saturadas. Registros como secas e escassez de chuvas influenciam significativamente no abastecimento.

Governo, lideranças e indústrias se reúnem e discutem soluções emergenciais para racionar e evitar medidas mais drásticas que podem afetar a economia nacional.

Fontes energéticas no Brasil

De acordo com o Balanço Energético Nacional 2021, as hidrelétricas e recursos hídricos são responsáveis pela maior porcentagem da energia elétrica no país, cerca de 65%.

Em seguida, as termoelétricas aparecem com cerca de 22% da fatia do mercado (biomassa, gás natural, carvão e derivados).

A energia eólica é utilizada em 8,8% da demanda nacional. A energia nuclear é responsável pela geração de 2,2% e a energia solar hoje é realidade com números entre 1,7%.

Termoelétrica com biomassa de eucalipto

A geração de energia sustentável já é uma realidade em indústrias de celulose e papel. É o caso da Eldorado, onde a Paper Excellence no Brasil detém 49,5% de participação e espera completar 100% com o fim do litígio com a J&F. Com fábrica em Três Lagoas/MS, a empresa inaugurou recentemente a operação da primeira termoelétrica movida com biomassa de resíduos de eucalipto.

A sobra da madeira utilizada na produção da celulose transforma-se em energia, um projeto inédito no Brasil, que utiliza raízes e tocos do eucalipto para geração.

A usina na Eldorado Brasil foi batizada de Onça Pintada e produz o suficiente para abastecer uma cidade de 700 mil habitantes. Para isso, o investimento com recursos próprios chegou a R$ 400 milhões.

Com a nova usina, a empresa passa a ofertar energia 100% limpa e sustentável ao sistema elétrico nacional, via Ambiente de Contratação Regulado (ACR), em contrato gerenciado pelo ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico).

Energia renovável e sustentável

"O crescimento sustentável passa por todas as etapas de produção. Garantir a energia é essencial para manter planos de investimento e ampliação dos negócios", explica Josmar Verillo, conselheiro executivo da Paper Excellence no Brasil.

De acordo com Verillo, 88% da energia consumida na produção da Paper Excellence provêm de fonte renovável, como a biomassa, uma fonte de energia limpa e que pode ser gerada a partir de diferentes recursos naturais, resíduos de madeira, material proveniente das florestas plantadas, utilizadas como matéria-prima para a celulose e papel.

Para o executivo, "a geração própria de energia é sinônimo de autossuficiência na produção, especialmente em épocas de crise energética. Além disso, é um respiro para o meio ambiente."

Desde 1990, a Paper Excellence eliminou quase 2 milhões de toneladas de gases de efeito estufa por meio de projetos de modernização, o equivalente a tirar cerca de 500.000 veículos das estradas.

 "Com expressivo potencial de crescimento, as indústrias de celulose contribuem para que a realidade mundial nos cenários tanto econômicos quanto energéticos apontem para alternativas cada vez mais sustentáveis e rentáveis" conclui Verillo.

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1535713/paper_excellence___frepik.jpg

FONTE Paper Excellence Brasil

Você acabou de ler:

Josmar Verillo: ''Indústrias de celulose e papel investem em geração alternativa e sustentável de energia''

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/josmar-verillo-industrias-de-celulose-e-papel-investem-em-geracao-alternativa-e-sustentavel-de-energia/