LAFIS: Inflação acelera em fevereiro

SÃO PAULO, 15 de março de 2019 /PRNewswire/ -- De acordo com a divulgação feita pelo IBGE, o IPCA variou 0,75% no mês de fevereiro, acirrando a inflação apresentada no mês anterior (0,32% em janeiro).

Neste sentido, o que se observou, foi uma pequena aceleração da curva inflacionária acumulada em 12 meses, mesmo que o patamar ainda esteja abaixo do centro da meta estupulada pelo Banco Central (4,25% a.a).

Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, apenas Transportes (-0,06%) e Vestuário (-0,02%) apresentaram deflação de dezembro para janeiro.

Apesar de mostrar desaceleração ao passar de 0,90% em janeiro para 0,78% em fevereiro, o grupo que mais impactou o IPCA – Geral, Alimentação e bebidas (0,19 p.p.). O grupamento da alimentação no domicílio subiu 1,24%, impulsionado, especialmente, pelas altas observadas nos preços do feijão-carioca (51,58%), da batata-inglesa (25,21%), das hortaliças (12,13%) e do leite longa vida (2,41%). No lado das quedas, destacam-se as carnes (-1,23%), o arroz (-1,23%), o frango inteiro (-1,69%) e o tomate (-5,95%). A alimentação fora recuou 0,04% influenciada, principalmente, pelo item refeição (-0,22%).

Já o grupo Educação refletiu os reajustes praticados no início do ano letivo, em especial nas mensalidades dos cursos regulares, cujos valores subiram, em média, 4,58%, gerando o mais elevado impacto individual sobre o índice do mês (0,15 p.p).

Especialista Responsável:



Felipe Souza: Economista Chefe. Mestre em Economia pela UNESP Araraquara. Iniciou as atividades na Lafis em 2010, onde é macroeconomista (ênfase em política monetária - inflação e juros), além de ser responsável pelo acompanhamento dos setor de transportes e indústria de base.



Mais Informações:

Lafis Consultoria – www.lafis.com.br

Caique Rocha – caique.rocha@lafis.com.br

(11) 3257-2952

FONTE Lafis

SÃO PAULO, 15 de março de 2019 /PRNewswire/ -- De acordo com a divulgação feita pelo IBGE, o IPCA variou 0,75% no mês de fevereiro, acirrando a inflação apresentada no mês anterior (0,32% em janeiro).

Neste sentido, o que se observou, foi uma pequena aceleração da curva inflacionária acumulada em 12 meses, mesmo que o patamar ainda esteja abaixo do centro da meta estupulada pelo Banco Central (4,25% a.a).

Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, apenas Transportes (-0,06%) e Vestuário (-0,02%) apresentaram deflação de dezembro para janeiro.

Apesar de mostrar desaceleração ao passar de 0,90% em janeiro para 0,78% em fevereiro, o grupo que mais impactou o IPCA – Geral, Alimentação e bebidas (0,19 p.p.). O grupamento da alimentação no domicílio subiu 1,24%, impulsionado, especialmente, pelas altas observadas nos preços do feijão-carioca (51,58%), da batata-inglesa (25,21%), das hortaliças (12,13%) e do leite longa vida (2,41%). No lado das quedas, destacam-se as carnes (-1,23%), o arroz (-1,23%), o frango inteiro (-1,69%) e o tomate (-5,95%). A alimentação fora recuou 0,04% influenciada, principalmente, pelo item refeição (-0,22%).

Já o grupo Educação refletiu os reajustes praticados no início do ano letivo, em especial nas mensalidades dos cursos regulares, cujos valores subiram, em média, 4,58%, gerando o mais elevado impacto individual sobre o índice do mês (0,15 p.p).

Especialista Responsável:



Felipe Souza: Economista Chefe. Mestre em Economia pela UNESP Araraquara. Iniciou as atividades na Lafis em 2010, onde é macroeconomista (ênfase em política monetária - inflação e juros), além de ser responsável pelo acompanhamento dos setor de transportes e indústria de base.



Mais Informações:

Lafis Consultoria – www.lafis.com.br

Caique Rocha – caique.rocha@lafis.com.br

(11) 3257-2952

FONTE Lafis