Líder budista pede aos Estados que se comprometam com ''não primeiro uso'' de armas nucleares antes da reunião do TNP

TÓQUIO, 1 de agosto de 2022 /PRNewswire/ -- Em 26 de julho, antes da décima Conferência de revisão do TNP (Tratado sobre a não proliferação de armas nucleares), que terá início em 1º de agosto na sede da ONU em Nova York, o presidente da Soka Gakkai International (SGI), Daisaku Ikeda, pediu aos cinco estados com armas nucleares que declarem que nunca serão os primeiros a usá-las em um conflito: o princípio de "não ser o primeiro a usar".

Hoje, o risco de que armas nucleares sejam usadas está em seu nível mais alto desde a Guerra Fria. Ikeda, um ativista comprometido com a abolição nuclear há mais de 60 anos, pede aos cinco países com armas nucleares sob o TNP - Estados Unidos, Rússia, Reino Unido, França e China - que façam algo de concreto em relação à declaração feita em conjunto por seus líderes em 3 de janeiro de 2022, que "uma guerra nuclear não pode ser vencida e nunca deve ser travada", declarando políticas de "não ser o primeiro a usar".

Ele propõe que os seguintes pontos sejam incluídos no documento final da Conferência de revisão:

  • Que os cinco estados com armas nucleares se comprometam a continuar a cumprir sua declaração conjunta feita em janeiro, adotando imediatamente medidas para reduzir os riscos representados por armas nucleares de acordo com seus compromissos de desarmamento nuclear do Artigo VI.
  • Que os cinco Estados com armas nucleares, como questão de maior prioridade, declarem seu compromisso com o princípio de "não ser o primeiro a usar" o quanto antes possível.
  • Que, para dar forma concreta à declaração conjunta de que "nenhuma de nossas armas nucleares estará apontada uma contra a outra ou contra qualquer outro Estado", o princípio do "não ser o primeiro a usar" seja universalizado como política de segurança de todos os Estados detentores de armas nucleares, assim como dos Estados dependentes de energia nuclear.

Ikeda insiste: "Devemos lembrar que nunca foi o propósito do TNP estabelecer o confronto e a ameaça nuclear contínua como o destino inevitável da humanidade". Ele nos pede para aprender com os hibakushas do mundo todo  - as vítimas dos bombardeios de Hiroshima e Nagasaki e dos testes de armas nucleares - que insistem que ninguém em lugar algum deveria sofrer o que eles sofreram.

Ikeda argumenta que o compromisso com o "não ser o primeiro a usar" também liberaria recursos para proteger as pessoas de ameaças compartilhadas, como a pandemia da COVID-19 e as mudanças climáticas.

Em 4 de agosto, durante a Conferência de revisão do TNP, a SGI realizará um evento paralelo promovendo a política de "não ser o primeiro a usar" junto com outras organizações com ideias semelhantes.

Leia a declaração completa em: https://sgi-peace.org/resources/2022-statement-calling-for-no-first-use

Daisaku Ikeda (1928 - ) é um filósofo budista, autor e presidente da Soka Gakkai International (SGI), uma ONG que promove a paz, a cultura e a educação em status consultivo desde 1983 junto à ONU ECOSOC. Todos os anos, desde 1983, Ikeda tem sido o autor de propostas de paz que oferecem abordagens concretas para resolver os complexos problemas globais enfrentados pela humanidade, centrados na necessidade de abolir as armas nucleares.

www.daisakuikeda.org

Contato:

Joan Anderson

Gabinete Internacional de Informações Públicas

Soka Gakkai

+81-80-5957-4711

anderson[at]soka.jp

FONTE Soka Gakkai International

TÓQUIO, 1 de agosto de 2022 /PRNewswire/ -- Em 26 de julho, antes da décima Conferência de revisão do TNP (Tratado sobre a não proliferação de armas nucleares), que terá início em 1º de agosto na sede da ONU em Nova York, o presidente da Soka Gakkai International (SGI), Daisaku Ikeda, pediu aos cinco estados com armas nucleares que declarem que nunca serão os primeiros a usá-las em um conflito: o princípio de "não ser o primeiro a usar".

Hoje, o risco de que armas nucleares sejam usadas está em seu nível mais alto desde a Guerra Fria. Ikeda, um ativista comprometido com a abolição nuclear há mais de 60 anos, pede aos cinco países com armas nucleares sob o TNP - Estados Unidos, Rússia, Reino Unido, França e China - que façam algo de concreto em relação à declaração feita em conjunto por seus líderes em 3 de janeiro de 2022, que "uma guerra nuclear não pode ser vencida e nunca deve ser travada", declarando políticas de "não ser o primeiro a usar".

Ele propõe que os seguintes pontos sejam incluídos no documento final da Conferência de revisão:

  • Que os cinco estados com armas nucleares se comprometam a continuar a cumprir sua declaração conjunta feita em janeiro, adotando imediatamente medidas para reduzir os riscos representados por armas nucleares de acordo com seus compromissos de desarmamento nuclear do Artigo VI.
  • Que os cinco Estados com armas nucleares, como questão de maior prioridade, declarem seu compromisso com o princípio de "não ser o primeiro a usar" o quanto antes possível.
  • Que, para dar forma concreta à declaração conjunta de que "nenhuma de nossas armas nucleares estará apontada uma contra a outra ou contra qualquer outro Estado", o princípio do "não ser o primeiro a usar" seja universalizado como política de segurança de todos os Estados detentores de armas nucleares, assim como dos Estados dependentes de energia nuclear.

Ikeda insiste: "Devemos lembrar que nunca foi o propósito do TNP estabelecer o confronto e a ameaça nuclear contínua como o destino inevitável da humanidade". Ele nos pede para aprender com os hibakushas do mundo todo  - as vítimas dos bombardeios de Hiroshima e Nagasaki e dos testes de armas nucleares - que insistem que ninguém em lugar algum deveria sofrer o que eles sofreram.

Ikeda argumenta que o compromisso com o "não ser o primeiro a usar" também liberaria recursos para proteger as pessoas de ameaças compartilhadas, como a pandemia da COVID-19 e as mudanças climáticas.

Em 4 de agosto, durante a Conferência de revisão do TNP, a SGI realizará um evento paralelo promovendo a política de "não ser o primeiro a usar" junto com outras organizações com ideias semelhantes.

Leia a declaração completa em: https://sgi-peace.org/resources/2022-statement-calling-for-no-first-use

Daisaku Ikeda (1928 - ) é um filósofo budista, autor e presidente da Soka Gakkai International (SGI), uma ONG que promove a paz, a cultura e a educação em status consultivo desde 1983 junto à ONU ECOSOC. Todos os anos, desde 1983, Ikeda tem sido o autor de propostas de paz que oferecem abordagens concretas para resolver os complexos problemas globais enfrentados pela humanidade, centrados na necessidade de abolir as armas nucleares.

www.daisakuikeda.org

Contato:

Joan Anderson

Gabinete Internacional de Informações Públicas

Soka Gakkai

+81-80-5957-4711

anderson[at]soka.jp

FONTE Soka Gakkai International

Você acabou de ler:

Líder budista pede aos Estados que se comprometam com ''não primeiro uso'' de armas nucleares antes da reunião do TNP

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/lider-budista-pede-aos-estados-que-se-comprometam-com-nao-primeiro-uso-de-armas-nucleares-antes-da-reuniao-do-tnp/