Líder do TCAI participa de um estudo clínico para cateter que pode evitar complicações raras e comprometedoras durante ablação cardíaca

AUSTIN, Texas, 15 de fevereiro de 2021 /PRNewswire/ -- Um médico do Texas Cardiac Arrhythmia Institute (TCAI) do St. David's Medical Center está entre os primeiros do mundo a participar de um estudo clínico para avaliar a segurança e eficácia de um novo cateter específico para o coração utilizado durante a ablação de campo pulsado (pulsed field ablation, PFA), uma nova abordagem para o tratamento de pacientes com fibrilação atrial (FA). Andrea Natale, M.D., F.H.R.S., F.A.C.C., F.E.S.C., eletrofisiologista cardíaco e diretor médico executivo do TCAI,  participou recentemente dos primeiros testes deste cateter em humanos na Europa.

A PFA utiliza um campo elétrico controlado em vez de energia térmica para fazer a ablação ou queimar o tecido cardíaco durante procedimentos de ablação simples e complexos por meio de um processo conhecido como eletroporação irreversível (irreversible electroporation, IRE). Esta técnica pode impedir danos colaterais ao tecido circundante durante a ablação.

"O processo de eletroporação irreversível é uma abordagem nova e animadora em nossa área, visto que pode reduzir o risco de complicações como estenose pulmonar (estreitamento de artéria) ou fístulas esofágicas (conexões anormais entre o esôfago e o coração). Embora raras, as fístulas esofágicas podem ser comprometedoras", afirmou o Dr. Natale. "Esse tratamento também pode reduzir ou eliminar a dor no peito que muitas vezes se manifesta após a cirurgia, bem como diminuir o tempo de recuperação."

Os médicos testarão o cateter em aproximadamente 40 pacientes na Europa, com testes em humanos previstos para este verão nos EUA.

Contato para a imprensa:

Stacy Slayden

Elizabeth Christian Relações Públicas

SSlayden@EChristianPR.com 

254.592.2767 celular

FONTE Texas Cardiac Arrhythmia Institute at St. David’s Medical Center

AUSTIN, Texas, 15 de fevereiro de 2021 /PRNewswire/ -- Um médico do Texas Cardiac Arrhythmia Institute (TCAI) do St. David's Medical Center está entre os primeiros do mundo a participar de um estudo clínico para avaliar a segurança e eficácia de um novo cateter específico para o coração utilizado durante a ablação de campo pulsado (pulsed field ablation, PFA), uma nova abordagem para o tratamento de pacientes com fibrilação atrial (FA). Andrea Natale, M.D., F.H.R.S., F.A.C.C., F.E.S.C., eletrofisiologista cardíaco e diretor médico executivo do TCAI,  participou recentemente dos primeiros testes deste cateter em humanos na Europa.

A PFA utiliza um campo elétrico controlado em vez de energia térmica para fazer a ablação ou queimar o tecido cardíaco durante procedimentos de ablação simples e complexos por meio de um processo conhecido como eletroporação irreversível (irreversible electroporation, IRE). Esta técnica pode impedir danos colaterais ao tecido circundante durante a ablação.

"O processo de eletroporação irreversível é uma abordagem nova e animadora em nossa área, visto que pode reduzir o risco de complicações como estenose pulmonar (estreitamento de artéria) ou fístulas esofágicas (conexões anormais entre o esôfago e o coração). Embora raras, as fístulas esofágicas podem ser comprometedoras", afirmou o Dr. Natale. "Esse tratamento também pode reduzir ou eliminar a dor no peito que muitas vezes se manifesta após a cirurgia, bem como diminuir o tempo de recuperação."

Os médicos testarão o cateter em aproximadamente 40 pacientes na Europa, com testes em humanos previstos para este verão nos EUA.

Contato para a imprensa:

Stacy Slayden

Elizabeth Christian Relações Públicas

SSlayden@EChristianPR.com 

254.592.2767 celular

FONTE Texas Cardiac Arrhythmia Institute at St. David’s Medical Center

Você acabou de ler:

Líder do TCAI participa de um estudo clínico para cateter que pode evitar complicações raras e comprometedoras durante ablação cardíaca

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/lider-do-tcai-participa-de-um-estudo-clinico-para-cateter-que-pode-evitar-complicacoes-raras-e-comprometedoras-durante-ablacao-cardiaca/