Live50CIOs da Netglobe apresenta o futuro do trabalho e da educação no modelo híbrido

Líderes de inovação de grandes empresas contam como estão transformando seus negócios com tecnologia para criar uma experiência engajada de modelo híbrido, onde o trabalho/estudo passa a ser presencial e digital.

SÃO PAULO, 16 de agosto de 2021 /PRNewswire/ -- A Netglobe, empresa especialista em soluções de colaboração, lives e streaming e workplace, inaugurou na última quinta-feira (12), a nova temporada da Live50CIOs, evento que reúne executivos do board de renomadas empresas para debater o futuro do trabalho híbrido dos negócios. Apresentada por Renato Batista, fundador e CEO da Netglobe, esta edição reuniu Reinaldo Sima (MRV Engenharia), Christian Reis (Sequóia Logística) e Jânyo Diniz e Joaldo Diniz (ambos da Ser Educacional) para contarem como estão preparando suas empresas para a retomada do trabalho presencial.

"Os ambientes corporativos e os de educação não serão mais totalmente presenciais como eram no passado, as empresas precisam se adaptar para o novo modelo híbrido. Para alguns isso é uma grande oportunidade de obter novos negócios e, para outros, um desafio já que estamos diante da quebra de paradigmas gerados por este período de pandemia e da aceleração da adoção tecnológica pelos colaboradores", afirma Renato Batista, CEO da Netglobe.

E o modelo híbrido, veio para ficar? Para a MRV não há dúvidas. "Estamos reaprendendo a modelar o ambiente de trabalho, mas acredito que o ser humano é social, e por isso conseguiremos atrair a turma de volta ao escritório. O que vem daqui será algo bem positivo, conciliaremos o digital com o físico", comenta Reinaldo Sima, Diretor de Tecnologia e Transformação Digital da MRV Engenharia. O executivo contou na Live que apenas em junho de 2021, a sua empresa realizou cerca de 36 mil reuniões online, 1.200 chats em grupo e pouquíssimas ligações por telefone. "Isso nos mostra que o ramal vai deixar de existir, estamos mudando, não usamos mais o telefone como antes", completa Sima.

A live contou também com a participação de Jânyo Diniz, CEO da Ser Educacional, e Joaldo Diniz, diretor-executivo de Serviços e líder de Transformação Digital da Ser Educacional. Ambos falaram sobre a importância da tecnologia no setor da educação, que trouxe a democratização, inclusão e maior acesso à educação para alunos de diversas idades e regiões do país.

"Os últimos 18 meses foram um período de mudança cultural e comportamental como nunca visto antes. Se isso fosse há 20 anos os danos seriam enormes, não só na saúde, mas na educação, por exemplo, que teria ficado muito precária e não alcançaria alunos de lugares distantes", conta Jânyo Diniz. O executivo aponta uma revolução da educação: "estamos vivenciamos a maior mudança do modelo educacional que aconteceu em toda história ... O ensino como conhecemos, professor e alunos, nasceu no século XIII e continua assim .... Estamos discutindo o modelo de aprendizagem desde a década de 60, mas não havia tecnologia que permitisse uma mudança. Em março do ano passado, colocamos 130 mil alunos em aulas online em apenas uma semana", conta o presidente da Ser Educacional, que diz que a experiência tem sido positiva e inclusiva para muitos alunos.

Joaldo Diniz destacou que a retomada do 100% presencial não existirá no ambiente de trabalho e nem nos ambientes de ensino. "Já contratamos diversos profissionais no modelo home office. A Ser Educacional de hoje não é mais a mesma de 2019", afirma o executivo. A empresa acredita que o modelo híbrido vai gerar uma experiência de engajamento igual ao das aulas presenciais. "O projeto do ensino híbrido só será disponibilizado após a autorização do retorno pelos órgãos regulatórios. Mas a ideia é que o aluno faça a opção e a tecnologia dê oportunidade de escolha da agenda de aulas de forma assíncrona, seja online ou presencial. Estamos montando centenas de salas híbridas totalmente integradas com a parte tecnológica de período letivo remoto (como estamos chamando), com a possibilidade de escolha pelos alunos", declarou Joaldo Diniz.

A pandemia e as novas tecnologias também diminuíram distâncias, possibilitando que brasileiros de regiões diversas possam trabalhar em uma empresa que não seja da sua cidade. As marcas precisam estar atentas em relação a isso, não são todas as áreas de uma companhia que terão a mesma necessidade de trabalho presencial. Segundo Christian Reis, CTO da Sequóia Logística, "não oferecer a possibilidade de ser 100% remoto, em alguns casos, não atrai nenhum profissional para cargos específicos. Às vezes a pessoa não pode ou não quer mais se locomover tanto tempo para ir trabalhar. Passamos a contratar em todo o país, promovendo a diversidade para a marca e, trazendo pessoas de diversos lugares e culturas, ajudamos a empresa a se tornar mais plural."

Com o final da live, ficou claro que ainda podemos aprender muito com as novas tecnologias e começarmos a utilizá-las de maneira que ajudem e possibilitem a transformação digital das salas de aulas e dos escritórios. "A proposta foi debater e refletir sobre um assunto complexo que não possui uma receita pronta. Queremos contribuir ao máximo para a discussão e usar a experiência desses executivos para pensarmos quais são as ferramentas disponíveis para ajudar, tanto na retenção de talentos, quanto na funcionalidade do modelo híbrido", finaliza Renato Batista, da Netglobe.  

Para visualizar gratuitamente a gravação da live, edição de 12 de agosto, e obter insights sobre como preparar sua empresa para o modelo híbrido de trabalho acesse gratuitamente a página da Live50CIOs.

Sobre a Netglobe

A Netglobe foi fundada em 2002 e é especialista em soluções de comunicação digital. Com cerca de 60 funcionários no Brasil, a empresa é referência de mercado nos pilares de colaboração, lives & streaming e workplace. Possui entre seus principais parceiros de tecnologia empresas como Barco, Cisco, Logitech, Microsoft, Poly e Zoom. É fundadora do Live50CIOs, evento que já reuniu mais de 200 profissionais do setor para promover os debates sobre tendências de negócios e do futuro do trabalho. Sediada em Campinas, SP, a empresa atua nacionalmente e apoia as unidades internacionais das multinacionais brasileiras em outros países.

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1595536/Live50CIOs_Netglobe_TrabalhoHibrido_12_08_2021.jpg

 

FONTE Netglobe

Líderes de inovação de grandes empresas contam como estão transformando seus negócios com tecnologia para criar uma experiência engajada de modelo híbrido, onde o trabalho/estudo passa a ser presencial e digital.

SÃO PAULO, 16 de agosto de 2021 /PRNewswire/ -- A Netglobe, empresa especialista em soluções de colaboração, lives e streaming e workplace, inaugurou na última quinta-feira (12), a nova temporada da Live50CIOs, evento que reúne executivos do board de renomadas empresas para debater o futuro do trabalho híbrido dos negócios. Apresentada por Renato Batista, fundador e CEO da Netglobe, esta edição reuniu Reinaldo Sima (MRV Engenharia), Christian Reis (Sequóia Logística) e Jânyo Diniz e Joaldo Diniz (ambos da Ser Educacional) para contarem como estão preparando suas empresas para a retomada do trabalho presencial.

"Os ambientes corporativos e os de educação não serão mais totalmente presenciais como eram no passado, as empresas precisam se adaptar para o novo modelo híbrido. Para alguns isso é uma grande oportunidade de obter novos negócios e, para outros, um desafio já que estamos diante da quebra de paradigmas gerados por este período de pandemia e da aceleração da adoção tecnológica pelos colaboradores", afirma Renato Batista, CEO da Netglobe.

E o modelo híbrido, veio para ficar? Para a MRV não há dúvidas. "Estamos reaprendendo a modelar o ambiente de trabalho, mas acredito que o ser humano é social, e por isso conseguiremos atrair a turma de volta ao escritório. O que vem daqui será algo bem positivo, conciliaremos o digital com o físico", comenta Reinaldo Sima, Diretor de Tecnologia e Transformação Digital da MRV Engenharia. O executivo contou na Live que apenas em junho de 2021, a sua empresa realizou cerca de 36 mil reuniões online, 1.200 chats em grupo e pouquíssimas ligações por telefone. "Isso nos mostra que o ramal vai deixar de existir, estamos mudando, não usamos mais o telefone como antes", completa Sima.

A live contou também com a participação de Jânyo Diniz, CEO da Ser Educacional, e Joaldo Diniz, diretor-executivo de Serviços e líder de Transformação Digital da Ser Educacional. Ambos falaram sobre a importância da tecnologia no setor da educação, que trouxe a democratização, inclusão e maior acesso à educação para alunos de diversas idades e regiões do país.

"Os últimos 18 meses foram um período de mudança cultural e comportamental como nunca visto antes. Se isso fosse há 20 anos os danos seriam enormes, não só na saúde, mas na educação, por exemplo, que teria ficado muito precária e não alcançaria alunos de lugares distantes", conta Jânyo Diniz. O executivo aponta uma revolução da educação: "estamos vivenciamos a maior mudança do modelo educacional que aconteceu em toda história ... O ensino como conhecemos, professor e alunos, nasceu no século XIII e continua assim .... Estamos discutindo o modelo de aprendizagem desde a década de 60, mas não havia tecnologia que permitisse uma mudança. Em março do ano passado, colocamos 130 mil alunos em aulas online em apenas uma semana", conta o presidente da Ser Educacional, que diz que a experiência tem sido positiva e inclusiva para muitos alunos.

Joaldo Diniz destacou que a retomada do 100% presencial não existirá no ambiente de trabalho e nem nos ambientes de ensino. "Já contratamos diversos profissionais no modelo home office. A Ser Educacional de hoje não é mais a mesma de 2019", afirma o executivo. A empresa acredita que o modelo híbrido vai gerar uma experiência de engajamento igual ao das aulas presenciais. "O projeto do ensino híbrido só será disponibilizado após a autorização do retorno pelos órgãos regulatórios. Mas a ideia é que o aluno faça a opção e a tecnologia dê oportunidade de escolha da agenda de aulas de forma assíncrona, seja online ou presencial. Estamos montando centenas de salas híbridas totalmente integradas com a parte tecnológica de período letivo remoto (como estamos chamando), com a possibilidade de escolha pelos alunos", declarou Joaldo Diniz.

A pandemia e as novas tecnologias também diminuíram distâncias, possibilitando que brasileiros de regiões diversas possam trabalhar em uma empresa que não seja da sua cidade. As marcas precisam estar atentas em relação a isso, não são todas as áreas de uma companhia que terão a mesma necessidade de trabalho presencial. Segundo Christian Reis, CTO da Sequóia Logística, "não oferecer a possibilidade de ser 100% remoto, em alguns casos, não atrai nenhum profissional para cargos específicos. Às vezes a pessoa não pode ou não quer mais se locomover tanto tempo para ir trabalhar. Passamos a contratar em todo o país, promovendo a diversidade para a marca e, trazendo pessoas de diversos lugares e culturas, ajudamos a empresa a se tornar mais plural."

Com o final da live, ficou claro que ainda podemos aprender muito com as novas tecnologias e começarmos a utilizá-las de maneira que ajudem e possibilitem a transformação digital das salas de aulas e dos escritórios. "A proposta foi debater e refletir sobre um assunto complexo que não possui uma receita pronta. Queremos contribuir ao máximo para a discussão e usar a experiência desses executivos para pensarmos quais são as ferramentas disponíveis para ajudar, tanto na retenção de talentos, quanto na funcionalidade do modelo híbrido", finaliza Renato Batista, da Netglobe.  

Para visualizar gratuitamente a gravação da live, edição de 12 de agosto, e obter insights sobre como preparar sua empresa para o modelo híbrido de trabalho acesse gratuitamente a página da Live50CIOs.

Sobre a Netglobe

A Netglobe foi fundada em 2002 e é especialista em soluções de comunicação digital. Com cerca de 60 funcionários no Brasil, a empresa é referência de mercado nos pilares de colaboração, lives & streaming e workplace. Possui entre seus principais parceiros de tecnologia empresas como Barco, Cisco, Logitech, Microsoft, Poly e Zoom. É fundadora do Live50CIOs, evento que já reuniu mais de 200 profissionais do setor para promover os debates sobre tendências de negócios e do futuro do trabalho. Sediada em Campinas, SP, a empresa atua nacionalmente e apoia as unidades internacionais das multinacionais brasileiras em outros países.

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1595536/Live50CIOs_Netglobe_TrabalhoHibrido_12_08_2021.jpg

 

FONTE Netglobe

Você acabou de ler:

Live50CIOs da Netglobe apresenta o futuro do trabalho e da educação no modelo híbrido

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/live50cios-da-netglobe-apresenta-o-futuro-do-trabalho-e-da-educacao-no-modelo-hibrido/