Longa jornada do paciente com DPOC reflete em 50% sendo diagnosticado no estágio moderado da doença - Por Boehringer Ingelheim

A doença é uma condição progressiva, que pode ser prevenida e tratada, mas não curada i, ii, iii; por isso, ampliar as opções de tratamento da doença é um dos desafios para pacientes com DPOC

SÃO PAULO, 15 de julho de 2021 /PRNewswire/ -- Um adulto com vida normal, começa a sentir falta de ar, tosse crônica e, da noite para o dia, a sensação de limitação para realizar atividades rotineiras se torna comum. Estes podem ser os sintomas da doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) também conhecida como enfisema ou bronquite crônica. A doença é uma condição progressiva que limita o fluxo de ar nos pulmões causando desconforto, limitação ao exercício e às atividades do dia a dia iv, vii, viii, iv, v. A DPOC mata, infelizmente, quatro brasileiros por hora, 96 por dia, 40 mil todos os anos vi.

A doença é uma condição progressiva que limita o fluxo de ar nos pulmões. A jornada do paciente até o diagnóstico correto é longa e, e 50% deles já estão em um estágio avançado da doença quando são diagnosticados vii. O percentual de subdiagnóstico em indivíduos com fatores de risco atendidos na atenção primária ainda é muito elevado (71,4%) viii.

"Para auxiliar os pacientes que já estão com o diagnóstico de DPOC, a ampliação do arsenal terapêutico para a doença, a cessação tabágica, a reabilitação pulmonar e o tratamento adequado considerando molécula e dispositivo como recomendado pelas diretrizes vii, viii diminuem as taxas de exacerbação (crises respiratórias onde a falta de ar piora subitamente) e reduzem internações hospitalares – (ainda mais em tempos de pandemia) – e a mortalidade, especialmente em pacientes entre  50 a 70 anos de idade" explica o pneumologista, Dr. Jose Eduardo Delfini Cançado.

O tratamento ajuda a retardar a progressão da doença vii, viii. Por causa da exposição a fumaças orgânicas (ex. queima de lenha) ou devido ao início precoce do hábito de fumar, uma série de casos de DPOC são diagnosticados em pessoas entre 40 e 50 anos de idade levando a uma perda acelerada da capacidade pulmonar e ocasionando alto custo socioeconômico  e redução da qualidade e da expectativa de vida i.

Uma das principais metas no tratamento da DPOC é aumentar a qualidade de vida do paciente e mantê-lo ativo independentemente da gravidade da doença i, ii, iii. Por isso a importância do diagnóstico acurado e do tratamento precoce para retardar a progressão da doença, reduzir os riscos de exacerbação e, desta forma, mudar definitivamente o cenário da DPOC no Brasil e no mundo ii, iii, vii, viii.

Sobre a Boehringer Ingelheim 

A Boehringer Ingelheim está entre as 20 principais farmacêuticas do mundo e é a maior de capital fechado, com cerca de 52 mil funcionários globalmente. Desenvolve soluções de saúde com grande valor e impacto para pessoas e animais e atua há mais de 130 anos, justamente, para trazer soluções inovadoras em suas três áreas de negócios: saúde humana, saúde animal e fabricação de biofármacos. Em 2020, obteve vendas líquidas de 19,6 bilhões de euros e investiu 3,7 bilhões de euros em Pesquisa e Desenvolvimento, aproximadamente 19% das vendas líquidas. No Brasil há quase 70 anos, a Boehringer Ingelheim está instalada no estado de São Paulo, com escritório na capital e fábricas em Itapecerica da Serra e Paulínia, mas atua em todo território nacional. Pelo quinto ano consecutivo, a empresa foi reconhecida pela certificação Top Employers, que elege as melhores empregadoras do mundo por suas iniciativas de recursos humanos. Para mais informações, acesse: 

www.boehringer-ingelheim.com.br  

www.facebook.com/BoehringerIngelheimBrasil  

www.instagram.com/boehringeringelheimbr/  

i World Health Organization, Cardiovascular diseases: Chronic obstructive pulmonary disease (COPD) Disponível em: https://www.who.int/news-room/q-a-detail/what-is-chronic-obstructive-pulmonary-disease-(copd). Acesso em junho de 2021.

ii Fernandes, F. L. A., Cukier, A., Camelier, A. A., Fritscher, C. C., Costa, C. H. D., Pereira, E. D. B., ... & Lundgren, F. L. C. (2017). Recomendações para o tratamento farmacológico da DPOC: perguntas e respostas. Jornal Brasileiro de Pneumologia, 43, 290- 301.

iii Global Initiative for Chronic Obstructive Lung Disease – GOLD 2021 [homepage na internet]. Bethesda: Global strategy for the diagnosis, management, and prevention of chronic obstructive lung disease 2021 report. Disponível em: https://goldcopd.org/goldreports/ [acesso em 25 jun 2021].

iv Halbert RJ, Isonaka S, George D, Iqbal A. Interpreting COPD prevalence estimates: What is the true burden of disease? Chest [Internet].2003;123(5):1684–92.

v Centers for Disease Control and Prevention (CDC).Chronic obstructive pulmonary disease among adults--United States, 2011. MMWR Morb Mortal Wkly Rep [Internet]. 2012 Nov 23;61(46):938–43. Disponível em: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23169314  Acesso em junho de 2021.

vi Centers for Disease Control and Prevention (CDC).Chronic obstructive pulmonary disease among adults--United States, 2011. MMWR Morb Mortal Wkly Rep [Internet]. 2012 Nov 23;61(46):938–43. Disponível em: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23169314  Acesso em junho de 2021.

vii Mape DW, Dalal AA, Blanchette CM, Petersen H, Ferguson GT. Severity of COPD at initial spirometry-confirmed diagnosis: data from medical charts and administrative claims. Int J Chron Obstruct Pulmon Dis. 2011;6:573-81.

viii Moreira GL, Manzano BM, Gazzotti MR, Nascimento OA, Perez-Padilla R, Menezes AM, et al. PLATINO, a nine-year follow-up study of COPD in the city of São Paulo, Brazil: the problem of underdiagnosis. J Bras Pneumol. 2014 Jan-Feb;40(1):30-7.

FONTE Boehringer Ingelheim

A doença é uma condição progressiva, que pode ser prevenida e tratada, mas não curada i, ii, iii; por isso, ampliar as opções de tratamento da doença é um dos desafios para pacientes com DPOC

SÃO PAULO, 15 de julho de 2021 /PRNewswire/ -- Um adulto com vida normal, começa a sentir falta de ar, tosse crônica e, da noite para o dia, a sensação de limitação para realizar atividades rotineiras se torna comum. Estes podem ser os sintomas da doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) também conhecida como enfisema ou bronquite crônica. A doença é uma condição progressiva que limita o fluxo de ar nos pulmões causando desconforto, limitação ao exercício e às atividades do dia a dia iv, vii, viii, iv, v. A DPOC mata, infelizmente, quatro brasileiros por hora, 96 por dia, 40 mil todos os anos vi.

A doença é uma condição progressiva que limita o fluxo de ar nos pulmões. A jornada do paciente até o diagnóstico correto é longa e, e 50% deles já estão em um estágio avançado da doença quando são diagnosticados vii. O percentual de subdiagnóstico em indivíduos com fatores de risco atendidos na atenção primária ainda é muito elevado (71,4%) viii.

"Para auxiliar os pacientes que já estão com o diagnóstico de DPOC, a ampliação do arsenal terapêutico para a doença, a cessação tabágica, a reabilitação pulmonar e o tratamento adequado considerando molécula e dispositivo como recomendado pelas diretrizes vii, viii diminuem as taxas de exacerbação (crises respiratórias onde a falta de ar piora subitamente) e reduzem internações hospitalares – (ainda mais em tempos de pandemia) – e a mortalidade, especialmente em pacientes entre  50 a 70 anos de idade" explica o pneumologista, Dr. Jose Eduardo Delfini Cançado.

O tratamento ajuda a retardar a progressão da doença vii, viii. Por causa da exposição a fumaças orgânicas (ex. queima de lenha) ou devido ao início precoce do hábito de fumar, uma série de casos de DPOC são diagnosticados em pessoas entre 40 e 50 anos de idade levando a uma perda acelerada da capacidade pulmonar e ocasionando alto custo socioeconômico  e redução da qualidade e da expectativa de vida i.

Uma das principais metas no tratamento da DPOC é aumentar a qualidade de vida do paciente e mantê-lo ativo independentemente da gravidade da doença i, ii, iii. Por isso a importância do diagnóstico acurado e do tratamento precoce para retardar a progressão da doença, reduzir os riscos de exacerbação e, desta forma, mudar definitivamente o cenário da DPOC no Brasil e no mundo ii, iii, vii, viii.

Sobre a Boehringer Ingelheim 

A Boehringer Ingelheim está entre as 20 principais farmacêuticas do mundo e é a maior de capital fechado, com cerca de 52 mil funcionários globalmente. Desenvolve soluções de saúde com grande valor e impacto para pessoas e animais e atua há mais de 130 anos, justamente, para trazer soluções inovadoras em suas três áreas de negócios: saúde humana, saúde animal e fabricação de biofármacos. Em 2020, obteve vendas líquidas de 19,6 bilhões de euros e investiu 3,7 bilhões de euros em Pesquisa e Desenvolvimento, aproximadamente 19% das vendas líquidas. No Brasil há quase 70 anos, a Boehringer Ingelheim está instalada no estado de São Paulo, com escritório na capital e fábricas em Itapecerica da Serra e Paulínia, mas atua em todo território nacional. Pelo quinto ano consecutivo, a empresa foi reconhecida pela certificação Top Employers, que elege as melhores empregadoras do mundo por suas iniciativas de recursos humanos. Para mais informações, acesse: 

www.boehringer-ingelheim.com.br  

www.facebook.com/BoehringerIngelheimBrasil  

www.instagram.com/boehringeringelheimbr/  

i World Health Organization, Cardiovascular diseases: Chronic obstructive pulmonary disease (COPD) Disponível em: https://www.who.int/news-room/q-a-detail/what-is-chronic-obstructive-pulmonary-disease-(copd). Acesso em junho de 2021.

ii Fernandes, F. L. A., Cukier, A., Camelier, A. A., Fritscher, C. C., Costa, C. H. D., Pereira, E. D. B., ... & Lundgren, F. L. C. (2017). Recomendações para o tratamento farmacológico da DPOC: perguntas e respostas. Jornal Brasileiro de Pneumologia, 43, 290- 301.

iii Global Initiative for Chronic Obstructive Lung Disease – GOLD 2021 [homepage na internet]. Bethesda: Global strategy for the diagnosis, management, and prevention of chronic obstructive lung disease 2021 report. Disponível em: https://goldcopd.org/goldreports/ [acesso em 25 jun 2021].

iv Halbert RJ, Isonaka S, George D, Iqbal A. Interpreting COPD prevalence estimates: What is the true burden of disease? Chest [Internet].2003;123(5):1684–92.

v Centers for Disease Control and Prevention (CDC).Chronic obstructive pulmonary disease among adults--United States, 2011. MMWR Morb Mortal Wkly Rep [Internet]. 2012 Nov 23;61(46):938–43. Disponível em: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23169314  Acesso em junho de 2021.

vi Centers for Disease Control and Prevention (CDC).Chronic obstructive pulmonary disease among adults--United States, 2011. MMWR Morb Mortal Wkly Rep [Internet]. 2012 Nov 23;61(46):938–43. Disponível em: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23169314  Acesso em junho de 2021.

vii Mape DW, Dalal AA, Blanchette CM, Petersen H, Ferguson GT. Severity of COPD at initial spirometry-confirmed diagnosis: data from medical charts and administrative claims. Int J Chron Obstruct Pulmon Dis. 2011;6:573-81.

viii Moreira GL, Manzano BM, Gazzotti MR, Nascimento OA, Perez-Padilla R, Menezes AM, et al. PLATINO, a nine-year follow-up study of COPD in the city of São Paulo, Brazil: the problem of underdiagnosis. J Bras Pneumol. 2014 Jan-Feb;40(1):30-7.

FONTE Boehringer Ingelheim

Você acabou de ler:

Longa jornada do paciente com DPOC reflete em 50% sendo diagnosticado no estágio moderado da doença - Por Boehringer Ingelheim

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/longa-jornada-do-paciente-com-dpoc-reflete-em-50-sendo-diagnosticado-no-estagio-moderado-da-doenca-por-boehringer-ingelheim/