Medela inicia nova linha de produção nos EUA e mais do que triplica a produção, na Suíça, de sistemas portáteis de aspiração, essenciais para o auxílio na ventilação mecânica hospitalar e para pacientes com COVID-19

- Lançamento da linha de produção do Vario 18 AC nos EUA em rápida resposta ao aumento local das taxas de infecção - Amplia o acesso ao Vario 18 e aos aspiradores Dominant Flex e Basic nas Américas, Europa, Austrália, Ásia e Arábia Saudita

BAAR, Suíça, 19 de maio de 2020 /PRNewswire/ -- A Medela AG anunciou, hoje, o início de uma nova linha de produção dos aspiradores portáteis Vario 18 AC nos EUA – até 10.000 unidades devem ser produzidas e enviadas para os hospitais e unidades de saúde locais em agosto para atender à crescente demanda atual. Em paralelo, a empresa mais do que triplicou a capacidade de produção, na Suíça, de aspiradores cirúrgicos e para vias respiratórias, entre os quais estão o Vario 18, o Dominant Flex e o Basic, desde meados de março para atender à urgente necessidade em meio à crise pandêmica. Esses dispositivos são cruciais para a aspiração e remoção de fluidos no tratamento respiratório com ventilação mecânica e, portanto, a rápida ampliação das instalações de produção visa atender à contínua e crescente necessidade de hospitais e de outras unidades de saúde em todos os cinco continentes.

Tradicionalmente, os hospitais asseguram que as vias respiratórias dos pacientes estejam livres com o uso de sistemas centrais canalizados por vácuo. Segundo as informações recentemente publicadas pelo National Health Service (NHS)1, os hospitais não devem lançar mão desses sistemas para unidades de doenças contagiosas (IDU) com o objetivo de reduzir o risco de disseminação viral e de contaminação cruzada. No cenário atual, os hospitais estão passando por superlotação das unidades, acréscimo de leitos e mudanças de layouts, situações que demandam o uso de equipamentos de aspiração portáteis, leves e de fácil movimentação. Além disso, os aspiradores da Medela contam com filtros virais e sistemas de coleta de fluidos descartáveis, o que diminui o risco de contaminação de pacientes e profissionais2.

"O padrão de tratamento das UTIs exige que cada paciente receba um dispositivo de aspiração individual. É fundamental que os pacientes não compartilhem equipamentos de aspiração para prevenir a contaminação cruzada e se deve evitar o uso de sistemas centrais de aspiração sempre que possível para conter a disseminação viral. Desta forma, é necessário que haja equipamentos de aspiração portáteis, confiáveis e silenciosos para cada paciente", comentou o Dr. Stephan Cole, consultor em tratamento intensivo do Ninewells Hospital, em Dundee, na Escócia, e presidente da Sociedade Escocesa de Cuidados Intensivos, que acrescentou: "Com esta nova realidade à nossa frente, até que tenhamos uma vacina, precisamos conseguir aumentar a capacidade de leitos em UTIs em duas ou três semanas. Isso quer dizer que devemos nos preparar, fazer planejamentos e estocar equipamentos como ventiladores mecânicos, aspiradores e monitores para atender às demandas futuras".  

Com a continua disseminação da COVID-19 e enquanto os sistemas de saúde se preparam para possíveis surtos no futuro, os fabricantes de ventiladores mecânicos e aspiradores adaptam-se para produzir mais unidades. Da mesma forma que os ventiladores mecânicos, os aspiradores para a remoção de secreções pulmonares produzidas pelo processo inflamatório do coronavírus também são de vital importância para os pacientes de uma unidade de cuidados intensivos. Graças à mobilidade e independência dos sistemas centrais de aspiração por vácuo e ao menor risco de infecção para pacientes e profissionais, os sistemas móveis de aspiração cirúrgica e de vias aéreas são a opção preferencial para garantir um tratamento otimizado aos pacientes e atender aos desafios futuros em termos de saúde mundial.

"O uso conjunto de tecnologias móveis de aspiração, como os nossos dispositivos Vario 18 ou o Dominant Flex e Basic, é fundamental para assegurar a higiene pulmonar e auxiliar no tratamento e recuperação dos pacientes. Avaliamos as necessidades de hospitais em todo o mundo e tomamos medidas para ampliar a produção já em março", declarou Annette Brüls, CEO mundial da Medela. "Contudo, a demanda ainda era muito maior do que a nossa capacidade. Justamente por isso, decidimos construir esta linha nos Estados Unidos que nos permite ampliar nossa capacidade para que possamos oferecer maior apoio aos hospitais e médicos e, assim, ajudar na recuperação de pacientes e com a preparação para uma possível nova onda da doença no futuro."

A Medela é pioneira em tecnologia de aspiração por cerca de 60 anos e produz um conjunto completo de soluções em aspiração clínica, essencial para o tratamento de pacientes que demandam atendimento hospitalar ou em cuidados intensivos. Graças à facilidade de movimentação, as unidades estão em conformidade com as recomendações da NHS em relação ao uso de sistemas centrais canalizados e contam com sistemas de coleta reutilizáveis ou descartáveis, além de filtros virais, para reduzir o risco de contaminação cruzada no ambiente hospitalar. Nossas soluções são amplamente utilizadas na Europa e a equipe da Medela dedicada à COVID-19 avaliou a atual necessidade de ampliar a produção em todo o mundo para colaborar com a solução para a pandemia.

Para saber mais sobre as medidas da Medela em auxílio às iniciativas relacionadas à COVID-19, acesse a central de informações sobre a COVID-19.

Para mais informações sobre as soluções móveis em aspiração, acesse

COVID19.MedelaHealthCare.com/solutions.

Sobre a Medela

A Medela, com sede em Baar (Suíça) foi fundada em 1961 é uma das empresas líderes mundiais no desenvolvimento e produção de produtos para aleitamento materno e soluções em tecnologia de aspiração hospitalar. Em colaboração com pesquisadores, especialistas e universidades de renome internacional, a Medela conduz pesquisas básicas e de exploração para ampliar seu portfólio de produtos, aprimorar os cuidados oferecidos aos pacientes e a qualidade de vida de nossos clientes. A Medela conta com 21 subsidiárias na Europa, nas Américas, no Oriente Médio e na Ásia, além de uma malha de vendas de parceiros independentes em mais de 100 países. A empresa controla unidades de produção e armazenamento na Suíça, nos EUA e na China e emprega mais de 1.800 pessoas em todo o mundo. www.medela.com - www.medelahealthcare.com

1 https://www.england.nhs.uk/coronavirus/wp-content/uploads/sites/52/2020/03/C0131-Design-note_COVID-19-ward-for-intubated-patients_1-April-MR2.pdf 

2 https://www.medelahealthcare.com/insights/how-to-avoid-virus-cross-contamination-of-medical-vacuum-suction-pumps-with-virus-and-bacteria-filters

Contato de imprensa:

Angela Heer

+41 41 562 15 08

MedelaTeam@ogilvy.com

Imagem - https://mma.prnewswire.com/media/1167986/Medela.jpg  

Logotipo - https://mma.prnewswire.com/media/282613/medela_logo.jpg

 

FONTE Medela LLC

- Lançamento da linha de produção do Vario 18 AC nos EUA em rápida resposta ao aumento local das taxas de infecção - Amplia o acesso ao Vario 18 e aos aspiradores Dominant Flex e Basic nas Américas, Europa, Austrália, Ásia e Arábia Saudita

BAAR, Suíça, 19 de maio de 2020 /PRNewswire/ -- A Medela AG anunciou, hoje, o início de uma nova linha de produção dos aspiradores portáteis Vario 18 AC nos EUA – até 10.000 unidades devem ser produzidas e enviadas para os hospitais e unidades de saúde locais em agosto para atender à crescente demanda atual. Em paralelo, a empresa mais do que triplicou a capacidade de produção, na Suíça, de aspiradores cirúrgicos e para vias respiratórias, entre os quais estão o Vario 18, o Dominant Flex e o Basic, desde meados de março para atender à urgente necessidade em meio à crise pandêmica. Esses dispositivos são cruciais para a aspiração e remoção de fluidos no tratamento respiratório com ventilação mecânica e, portanto, a rápida ampliação das instalações de produção visa atender à contínua e crescente necessidade de hospitais e de outras unidades de saúde em todos os cinco continentes.

Tradicionalmente, os hospitais asseguram que as vias respiratórias dos pacientes estejam livres com o uso de sistemas centrais canalizados por vácuo. Segundo as informações recentemente publicadas pelo National Health Service (NHS)1, os hospitais não devem lançar mão desses sistemas para unidades de doenças contagiosas (IDU) com o objetivo de reduzir o risco de disseminação viral e de contaminação cruzada. No cenário atual, os hospitais estão passando por superlotação das unidades, acréscimo de leitos e mudanças de layouts, situações que demandam o uso de equipamentos de aspiração portáteis, leves e de fácil movimentação. Além disso, os aspiradores da Medela contam com filtros virais e sistemas de coleta de fluidos descartáveis, o que diminui o risco de contaminação de pacientes e profissionais2.

"O padrão de tratamento das UTIs exige que cada paciente receba um dispositivo de aspiração individual. É fundamental que os pacientes não compartilhem equipamentos de aspiração para prevenir a contaminação cruzada e se deve evitar o uso de sistemas centrais de aspiração sempre que possível para conter a disseminação viral. Desta forma, é necessário que haja equipamentos de aspiração portáteis, confiáveis e silenciosos para cada paciente", comentou o Dr. Stephan Cole, consultor em tratamento intensivo do Ninewells Hospital, em Dundee, na Escócia, e presidente da Sociedade Escocesa de Cuidados Intensivos, que acrescentou: "Com esta nova realidade à nossa frente, até que tenhamos uma vacina, precisamos conseguir aumentar a capacidade de leitos em UTIs em duas ou três semanas. Isso quer dizer que devemos nos preparar, fazer planejamentos e estocar equipamentos como ventiladores mecânicos, aspiradores e monitores para atender às demandas futuras".  

Com a continua disseminação da COVID-19 e enquanto os sistemas de saúde se preparam para possíveis surtos no futuro, os fabricantes de ventiladores mecânicos e aspiradores adaptam-se para produzir mais unidades. Da mesma forma que os ventiladores mecânicos, os aspiradores para a remoção de secreções pulmonares produzidas pelo processo inflamatório do coronavírus também são de vital importância para os pacientes de uma unidade de cuidados intensivos. Graças à mobilidade e independência dos sistemas centrais de aspiração por vácuo e ao menor risco de infecção para pacientes e profissionais, os sistemas móveis de aspiração cirúrgica e de vias aéreas são a opção preferencial para garantir um tratamento otimizado aos pacientes e atender aos desafios futuros em termos de saúde mundial.

"O uso conjunto de tecnologias móveis de aspiração, como os nossos dispositivos Vario 18 ou o Dominant Flex e Basic, é fundamental para assegurar a higiene pulmonar e auxiliar no tratamento e recuperação dos pacientes. Avaliamos as necessidades de hospitais em todo o mundo e tomamos medidas para ampliar a produção já em março", declarou Annette Brüls, CEO mundial da Medela. "Contudo, a demanda ainda era muito maior do que a nossa capacidade. Justamente por isso, decidimos construir esta linha nos Estados Unidos que nos permite ampliar nossa capacidade para que possamos oferecer maior apoio aos hospitais e médicos e, assim, ajudar na recuperação de pacientes e com a preparação para uma possível nova onda da doença no futuro."

A Medela é pioneira em tecnologia de aspiração por cerca de 60 anos e produz um conjunto completo de soluções em aspiração clínica, essencial para o tratamento de pacientes que demandam atendimento hospitalar ou em cuidados intensivos. Graças à facilidade de movimentação, as unidades estão em conformidade com as recomendações da NHS em relação ao uso de sistemas centrais canalizados e contam com sistemas de coleta reutilizáveis ou descartáveis, além de filtros virais, para reduzir o risco de contaminação cruzada no ambiente hospitalar. Nossas soluções são amplamente utilizadas na Europa e a equipe da Medela dedicada à COVID-19 avaliou a atual necessidade de ampliar a produção em todo o mundo para colaborar com a solução para a pandemia.

Para saber mais sobre as medidas da Medela em auxílio às iniciativas relacionadas à COVID-19, acesse a central de informações sobre a COVID-19.

Para mais informações sobre as soluções móveis em aspiração, acesse

COVID19.MedelaHealthCare.com/solutions.

Sobre a Medela

A Medela, com sede em Baar (Suíça) foi fundada em 1961 é uma das empresas líderes mundiais no desenvolvimento e produção de produtos para aleitamento materno e soluções em tecnologia de aspiração hospitalar. Em colaboração com pesquisadores, especialistas e universidades de renome internacional, a Medela conduz pesquisas básicas e de exploração para ampliar seu portfólio de produtos, aprimorar os cuidados oferecidos aos pacientes e a qualidade de vida de nossos clientes. A Medela conta com 21 subsidiárias na Europa, nas Américas, no Oriente Médio e na Ásia, além de uma malha de vendas de parceiros independentes em mais de 100 países. A empresa controla unidades de produção e armazenamento na Suíça, nos EUA e na China e emprega mais de 1.800 pessoas em todo o mundo. www.medela.com - www.medelahealthcare.com

1 https://www.england.nhs.uk/coronavirus/wp-content/uploads/sites/52/2020/03/C0131-Design-note_COVID-19-ward-for-intubated-patients_1-April-MR2.pdf 

2 https://www.medelahealthcare.com/insights/how-to-avoid-virus-cross-contamination-of-medical-vacuum-suction-pumps-with-virus-and-bacteria-filters

Contato de imprensa:

Angela Heer

+41 41 562 15 08

MedelaTeam@ogilvy.com

Imagem - https://mma.prnewswire.com/media/1167986/Medela.jpg  

Logotipo - https://mma.prnewswire.com/media/282613/medela_logo.jpg

 

FONTE Medela LLC

Você acabou de ler:

Medela inicia nova linha de produção nos EUA e mais do que triplica a produção, na Suíça, de sistemas portáteis de aspiração, essenciais para o auxílio na ventilação mecânica hospitalar e para pacientes com COVID-19

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/medela-inicia-nova-linha-de-producao-nos-eua-e-mais-do-que-triplica-a-producao-na-suica-de-sistemas-portateis-de-aspiracao-essenciais-para-o-auxilio-na-ventilacao-mecanica-hospitalar-e-para-pacient/