Mercado das artes quebra preceitos tradicionais e embarca no mundo dos NFT´s

Com Timeless Luca Benites desconstrói o conceito de perpetuação e eternização do NFT em mais um projeto disruptivo e nos faz refletir sobre o tempo e a vida.

SÃO PAULO, 21 de março de 2022 /PRNewswire/ -- O mundo dos NFT´s (non-fungible tokens) é interessante e repleto de oportunidades. Dados levantados pela startup DappRadar apontam valores superiores a US$ 23 bilhões, cerca de R$ 128 bilhões em vendas de NFT no mundo somente em 2021. Um exemplo deste sucesso foi quando a casa Christie's fez o primeiro leilão de sua história de uma obra virtual: "Everydays: The First 5,000 Days", uma colagem digital do artista americano Mike Winkelmann, conhecido como Beeple, arrematada por US$ 69,3 milhões.

O NFT é um ativo digital impossível de modificar, excluir ou editar e é considerado valioso quando segue as regras da raridade, utilidade e tangibilidade. No cenário das artes, os NFT´s são negociados em marketplaces que funcionam como vitrines onde investidores ou colecionadores deixam seus tokens expostos para receberem ofertas de compra e assim poder vendê-los.

O renomado curador francês Aurelien Le Genissel comenta  que a chegada dos NFT´s pode ser a culminação daquele sonho impossível de perpetuação, longevidade e eternidade que a modernidade perseguia. Um limbo de velocidade e estagnação em que parecemos perder aquela "temporalidade" existencial (Zeitlichkeit) que, segundo Heidegger, nos define profundamente.

Neste contexto, o artista brasileiro Luca Benites, nome de destaque e em plena ascensão no mundo da arte contemporânea, que vive entre Barcelona (Espanha) e São Paulo (Brasil), lança   em breve Timeless, sua primeira obra em NFT pelo marketplace OpenSea. De acordo com ele, nascemos e nos desenvolvemos e, depois de um tempo, desaparecemos. "A proposta do projeto justamente coloca ênfase em nossa efemeridade. Nos ajuda a pensar em questões cotidianas e simples, como o nosso próprio tempo e finitude", observa. O artista ficou conhecido em 2017, quando lançouol o projeto FOGO onde ele queimou toda sua produçao artística de quase 20 anos e logo reutilizou as cinzas dessas obras queimadas em ampulhetas de cinzas, justamente questionando o valor do nosso tempo.

Em Timeless, Luca Benites praticamente desconstrói o conceito de perpetuação e eternização usando a tecnologia de um NFT dinâmico já que ele tem uma duração de apenas 30 dias. A obra nasce, se desenvolve por um curto periodo e logo desaparece. A mensagem do NFT é efêmera e vai se decompondo ao longo deste tempo. A acumulação de pixels na parte inferior da tela denota a passagem dos dias, de algo que um dia teve significado e com a passagem das horas começa a desaparecer. Ele explica: "O projeto propõe um tipo de conexão com o presente que não somente marca a nossa presença no aqui e agora mas também convida o espectador à reflexão do que poderá acontecer ao término desses 30 dias. À medida que o tempo passa a palavra, progressivamente, começa a desaparecer. Isso indiretamente nos leva a pensar naquela questão da desaparição e das marcas que somos capazes de deixar tanto no mundo físico e real como nas pessoas ao nosso redor", sublinha.

Talvez seja o primeiro NFT que tenha uma característica efêmera e que desapareça com o tempo. Uma série de 120 obras digitais em formato de NFT acompanhadas por 120 exemplaressicos assinados pelo artista e numerados que serão geridos no momento exato do click na compra. A ultima obra da série será leiloada e será um conjunto composto pelas 120 imagens que integram o projeto total Timeless, do dia 1 ao dia 30. O projeto foi desenvolvido pelo artista e sua equipe, com a participação de profissionais  internacionais e em parceira com a DAN Galeria, que representa o artista em exclusiva no Brasil e que aposta neste novo mercado de obras digitais, lançando em exclusividade o primeiro NFT de toda sua historia.

Contato:

Priscilla Kopke

PRISCILLAKOPKE@KOMUNIC.ART.BR

 

 

FONTE Luca Benites

Com Timeless Luca Benites desconstrói o conceito de perpetuação e eternização do NFT em mais um projeto disruptivo e nos faz refletir sobre o tempo e a vida.

SÃO PAULO, 21 de março de 2022 /PRNewswire/ -- O mundo dos NFT´s (non-fungible tokens) é interessante e repleto de oportunidades. Dados levantados pela startup DappRadar apontam valores superiores a US$ 23 bilhões, cerca de R$ 128 bilhões em vendas de NFT no mundo somente em 2021. Um exemplo deste sucesso foi quando a casa Christie's fez o primeiro leilão de sua história de uma obra virtual: "Everydays: The First 5,000 Days", uma colagem digital do artista americano Mike Winkelmann, conhecido como Beeple, arrematada por US$ 69,3 milhões.

O NFT é um ativo digital impossível de modificar, excluir ou editar e é considerado valioso quando segue as regras da raridade, utilidade e tangibilidade. No cenário das artes, os NFT´s são negociados em marketplaces que funcionam como vitrines onde investidores ou colecionadores deixam seus tokens expostos para receberem ofertas de compra e assim poder vendê-los.

O renomado curador francês Aurelien Le Genissel comenta  que a chegada dos NFT´s pode ser a culminação daquele sonho impossível de perpetuação, longevidade e eternidade que a modernidade perseguia. Um limbo de velocidade e estagnação em que parecemos perder aquela "temporalidade" existencial (Zeitlichkeit) que, segundo Heidegger, nos define profundamente.

Neste contexto, o artista brasileiro Luca Benites, nome de destaque e em plena ascensão no mundo da arte contemporânea, que vive entre Barcelona (Espanha) e São Paulo (Brasil), lança   em breve Timeless, sua primeira obra em NFT pelo marketplace OpenSea. De acordo com ele, nascemos e nos desenvolvemos e, depois de um tempo, desaparecemos. "A proposta do projeto justamente coloca ênfase em nossa efemeridade. Nos ajuda a pensar em questões cotidianas e simples, como o nosso próprio tempo e finitude", observa. O artista ficou conhecido em 2017, quando lançouol o projeto FOGO onde ele queimou toda sua produçao artística de quase 20 anos e logo reutilizou as cinzas dessas obras queimadas em ampulhetas de cinzas, justamente questionando o valor do nosso tempo.

Em Timeless, Luca Benites praticamente desconstrói o conceito de perpetuação e eternização usando a tecnologia de um NFT dinâmico já que ele tem uma duração de apenas 30 dias. A obra nasce, se desenvolve por um curto periodo e logo desaparece. A mensagem do NFT é efêmera e vai se decompondo ao longo deste tempo. A acumulação de pixels na parte inferior da tela denota a passagem dos dias, de algo que um dia teve significado e com a passagem das horas começa a desaparecer. Ele explica: "O projeto propõe um tipo de conexão com o presente que não somente marca a nossa presença no aqui e agora mas também convida o espectador à reflexão do que poderá acontecer ao término desses 30 dias. À medida que o tempo passa a palavra, progressivamente, começa a desaparecer. Isso indiretamente nos leva a pensar naquela questão da desaparição e das marcas que somos capazes de deixar tanto no mundo físico e real como nas pessoas ao nosso redor", sublinha.

Talvez seja o primeiro NFT que tenha uma característica efêmera e que desapareça com o tempo. Uma série de 120 obras digitais em formato de NFT acompanhadas por 120 exemplaressicos assinados pelo artista e numerados que serão geridos no momento exato do click na compra. A ultima obra da série será leiloada e será um conjunto composto pelas 120 imagens que integram o projeto total Timeless, do dia 1 ao dia 30. O projeto foi desenvolvido pelo artista e sua equipe, com a participação de profissionais  internacionais e em parceira com a DAN Galeria, que representa o artista em exclusiva no Brasil e que aposta neste novo mercado de obras digitais, lançando em exclusividade o primeiro NFT de toda sua historia.

Contato:

Priscilla Kopke

PRISCILLAKOPKE@KOMUNIC.ART.BR

 

 

FONTE Luca Benites