Mercado secundário e plataformas independentes impulsionam debêntures, aponta RB Investimentos

SÃO PAULO, 2 de julho de 2019 /PRNewswire/ -- As emissões de debêntures, títulos de crédito privado – duplicaram de volume entre 2017 e 2018, em comparação com a média dos quatro anos anteriores, ou seja, desde 2013. Nos dois últimos anos foram emitidos por ano uma média de R$ 125 bilhões em debêntures disponibilizadas ao mercado brasileiro, enquanto a média entre 2013 e 2016 foi de R$ 67 bilhões por ano.

De acordo com a RB Investimentos, plataforma completa de investimentos, esse crescimento se deve principalmente a 2 fatores: 1) a recuperação econômica e 2) ao desenvolvimento do mercado secundário de debêntures. "Hoje, o investidor que resolver investir numa debênture não precisa mais esperar o prazo de vencimento para retorno do seu capital. Ele tem a opção de vender sua debenture no mercado secundário. Por exemplo, se você compra um título de 10 anos, mas precisa do dinheiro antes, tem a possibilidade de sair do investimento antes do vencimento original, sujeito as taxas vigentes do dia.", explica Daniel Linger, estrategista da RB Investimentos.

Com isso, além dos volumes terem aumentado, de acordo com a Anbima, o prazo médio de vencimento das debêntures também cresceu em 1 ano, foi de 4,8 anos entre 2013 e 2016, para 5,9 anos nas emissões feitas entre 2017 e 2018. "Isso acontece porque o investidor não precisa mais segurar o papel até o vencimento. Além disso, entre novembro de 2017 e abril de 2018, seis meses, foram negociados R$ 5,7 bilhões no mercado secundário de debêntures, um crescimento de mais de duas vezes se comparado com os primeiros 6 meses de 2017", explica Linger.

Hoje é possível o investidor se utilizar de plataformas independentes para comprar debêntures, como a RB Investimentos. "Aqui na RB nós oferecemos aos nossos clientes debêntures que têm dado um retorno bastante interessante no atual cenário econômico. A verdade é que as plataformas independentes têm ajudado bastante também no crescimento desse mercado e, nos destacamos por oferecemos papéis exclusivos da RB Capital", diz o CEO da RB Investimentos, Adalbero Cavalcanti.

Atualmente, a RB Investimentos custodia cerca de R$ 1,6 bilhões em apenas 2 meses de operação. Além disso, trabalha junto com mais de 16 parceiros de negócios (agentes autônomos/gestores) e oferece diversas opções de investimentos, que vão desde fundos multimercados, ações, fundos imobiliários, debêntures, títulos públicos e bancários, entre outros.

Para conhecer mais, acesse o portal da plataforma em www.rbinvestimentos.com 

CONTATO: Tamer Comunicação, (11) 3031-2388, www.tamer.com.br

 

FONTE RB Investimentos

SÃO PAULO, 2 de julho de 2019 /PRNewswire/ -- As emissões de debêntures, títulos de crédito privado – duplicaram de volume entre 2017 e 2018, em comparação com a média dos quatro anos anteriores, ou seja, desde 2013. Nos dois últimos anos foram emitidos por ano uma média de R$ 125 bilhões em debêntures disponibilizadas ao mercado brasileiro, enquanto a média entre 2013 e 2016 foi de R$ 67 bilhões por ano.

De acordo com a RB Investimentos, plataforma completa de investimentos, esse crescimento se deve principalmente a 2 fatores: 1) a recuperação econômica e 2) ao desenvolvimento do mercado secundário de debêntures. "Hoje, o investidor que resolver investir numa debênture não precisa mais esperar o prazo de vencimento para retorno do seu capital. Ele tem a opção de vender sua debenture no mercado secundário. Por exemplo, se você compra um título de 10 anos, mas precisa do dinheiro antes, tem a possibilidade de sair do investimento antes do vencimento original, sujeito as taxas vigentes do dia.", explica Daniel Linger, estrategista da RB Investimentos.

Com isso, além dos volumes terem aumentado, de acordo com a Anbima, o prazo médio de vencimento das debêntures também cresceu em 1 ano, foi de 4,8 anos entre 2013 e 2016, para 5,9 anos nas emissões feitas entre 2017 e 2018. "Isso acontece porque o investidor não precisa mais segurar o papel até o vencimento. Além disso, entre novembro de 2017 e abril de 2018, seis meses, foram negociados R$ 5,7 bilhões no mercado secundário de debêntures, um crescimento de mais de duas vezes se comparado com os primeiros 6 meses de 2017", explica Linger.

Hoje é possível o investidor se utilizar de plataformas independentes para comprar debêntures, como a RB Investimentos. "Aqui na RB nós oferecemos aos nossos clientes debêntures que têm dado um retorno bastante interessante no atual cenário econômico. A verdade é que as plataformas independentes têm ajudado bastante também no crescimento desse mercado e, nos destacamos por oferecemos papéis exclusivos da RB Capital", diz o CEO da RB Investimentos, Adalbero Cavalcanti.

Atualmente, a RB Investimentos custodia cerca de R$ 1,6 bilhões em apenas 2 meses de operação. Além disso, trabalha junto com mais de 16 parceiros de negócios (agentes autônomos/gestores) e oferece diversas opções de investimentos, que vão desde fundos multimercados, ações, fundos imobiliários, debêntures, títulos públicos e bancários, entre outros.

Para conhecer mais, acesse o portal da plataforma em www.rbinvestimentos.com 

CONTATO: Tamer Comunicação, (11) 3031-2388, www.tamer.com.br

 

FONTE RB Investimentos

Você acabou de ler:

Mercado secundário e plataformas independentes impulsionam debêntures, aponta RB Investimentos

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/mercado-secundario-e-plataformas-independentes-impulsionam-debentures-aponta-rb-investimentos/