Ministério da Cultura, Arábia Saudita: Líderes culturais mundiais prometem apoio de US$ 2,3 trilhões para o avanço da economia cultural

  • Na reunião inaugural, as autoridades concordaram em pressionar a agenda da economia cultural novamente no G20 da Itália, 2021
  • "A economia cultural é uma potência inexplorada, mas precisa de foco dedicado na agenda política global. Isso requer forte liderança e cooperação para desbloquear um novo pilar da economia mundial", disse o Ministro da Cultura da Arábia Saudita, Príncipe Badr
  • A Arábia Saudita abrirá um centro de classe mundial para proteger o Mar Vermelho e o patrimônio subaquático do Golfo Pérsico

RIAD, Arábia Saudita, 5 de novembro de 2020 /PRNewswire/ - Líderes culturais do Grupo dos 20 e de outras nações se comprometeram hoje a apoiar o papel da economia cultural e se reunir anualmente durante o G20, com a discussão do próximo ano sendo realizada sob a presidência da Itália.

Sob o tema "A ascensão da economia cultural: um novo paradigma", ministros da cultura e funcionários de organizações internacionais em sua reunião inaugural discutiram a preservação do patrimônio, o desenvolvimento sustentável e a cultura como catalisadores do crescimento econômico. As palestras focaram no emprego de novas tecnologias, no desenvolvimento de plataformas digitais de expressão artística, ao mesmo tempo que tornam os recursos culturais mais acessíveis.

"Esta presença cultural de alto nível na presidência saudita do G20 ilustra nossa crença compartilhada no papel vital da cultura em impulsionar o ecossistema de inovação das economias", disse o príncipe Badr bin Abdullah bin Farhan Al Saud, Ministro da Cultura da Arábia Saudita, em suas observações de encerramento. ''Cabe a nós o ônus de preservar nosso patrimônio comum para as gerações futuras e de produzir e divulgar a cultura de maneira sustentável."

A Arábia Saudita organizou a reunião à margem da reunião do G20, já que a pandemia da COVID-19 continuava a restringir o movimento de pessoas e mercadorias em todo o mundo. O Banco Mundial tem uma previsão básica de retração de 5,2% no crescimento global este ano, depois que a pandemia infectou milhões de pessoas, interrompeu as viagens aéreas e o turismo e causou bloqueios econômicos nacionais.

No entanto, conforme a pandemia mudou vidas em todo o mundo, as pessoas continuaram a se comunicar, trocar ideias e se expressar artisticamente, fazer passeios virtuais em museus e galerias e se envolver com iniciativas públicas e privadas.

"Precisamente em um momento difícil como o que vivemos, os valores universais da cultura podem representar as bases para construção do renascimento, afirmou ''Dario Franceschini, Ministro italiano do Patrimônio Cultural e Atividades e Turismo e co-presidente do primeiro encontro. "A grave crise desencadeada pela COVID-19 lançou as bases para um importante ponto de virada inovador em termos de difusão de novas tecnologias.''

Essa acessibilidade demonstrou a resiliência da economia cultural e ajudou a impulsionar o crescimento econômico através de meios inovadores dos setores criativos para aumentar o intercâmbio global de bens e serviços culturais. A UNESCO estima a receita anual dos setores culturais e criativos em US$ 2,25 trilhões e as exportações em mais de US$ 250 bilhões. Os setores empregam cerca de 30 milhões de pessoas em todo o mundo, enquanto algumas previsões colocam sua contribuição para o PIB global em cerca de 10% no futuro próximo.

A reunião inaugural, realizada virtualmente, foi organizada pelo Ministério da Cultura da Arábia Saudita e a Secretaria Saudita do G20 como parte do Programa de Conferências Internacionais, em homenagem à Presidência Saudita do G20 no ano de 2020.

Paralelamente à reunião, o Ministério da Cultura também anunciou a iniciativa de estabelecer um centro de classe mundial dedicado à gestão, restauração e proteção do patrimônio cultural subaquático no Mar Vermelho e no Golfo Pérsico. O centro, que fará parte da Comissão de Patrimônio do Ministério, será responsável pelo desenvolvimento do setor na Arábia Saudita e na região. Isso será obtido por meio de uma série de iniciativas que tem como objetivo aprimorar a pesquisa no campo e gerar iniciativas políticas eficazes, bem como ampliar a consciência sobre a importância do patrimônio cultural subaquático como um legado civilizacional para a humanidade.

A próxima reunião para discutir a economia cultural será organizada pelo Ministério de Patrimônio Cultural e Atividades e Turismo da Itália durante a presidência de seu país no G20 em 2021.

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1327100/Saudi_Minister_of_Culture.jpg

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1327101/Global_cultural_leaders.jpg  

FONTE Ministry of Culture Saudi Arabia

  • Na reunião inaugural, as autoridades concordaram em pressionar a agenda da economia cultural novamente no G20 da Itália, 2021
  • "A economia cultural é uma potência inexplorada, mas precisa de foco dedicado na agenda política global. Isso requer forte liderança e cooperação para desbloquear um novo pilar da economia mundial", disse o Ministro da Cultura da Arábia Saudita, Príncipe Badr
  • A Arábia Saudita abrirá um centro de classe mundial para proteger o Mar Vermelho e o patrimônio subaquático do Golfo Pérsico

RIAD, Arábia Saudita, 5 de novembro de 2020 /PRNewswire/ - Líderes culturais do Grupo dos 20 e de outras nações se comprometeram hoje a apoiar o papel da economia cultural e se reunir anualmente durante o G20, com a discussão do próximo ano sendo realizada sob a presidência da Itália.

Sob o tema "A ascensão da economia cultural: um novo paradigma", ministros da cultura e funcionários de organizações internacionais em sua reunião inaugural discutiram a preservação do patrimônio, o desenvolvimento sustentável e a cultura como catalisadores do crescimento econômico. As palestras focaram no emprego de novas tecnologias, no desenvolvimento de plataformas digitais de expressão artística, ao mesmo tempo que tornam os recursos culturais mais acessíveis.

"Esta presença cultural de alto nível na presidência saudita do G20 ilustra nossa crença compartilhada no papel vital da cultura em impulsionar o ecossistema de inovação das economias", disse o príncipe Badr bin Abdullah bin Farhan Al Saud, Ministro da Cultura da Arábia Saudita, em suas observações de encerramento. ''Cabe a nós o ônus de preservar nosso patrimônio comum para as gerações futuras e de produzir e divulgar a cultura de maneira sustentável."

A Arábia Saudita organizou a reunião à margem da reunião do G20, já que a pandemia da COVID-19 continuava a restringir o movimento de pessoas e mercadorias em todo o mundo. O Banco Mundial tem uma previsão básica de retração de 5,2% no crescimento global este ano, depois que a pandemia infectou milhões de pessoas, interrompeu as viagens aéreas e o turismo e causou bloqueios econômicos nacionais.

No entanto, conforme a pandemia mudou vidas em todo o mundo, as pessoas continuaram a se comunicar, trocar ideias e se expressar artisticamente, fazer passeios virtuais em museus e galerias e se envolver com iniciativas públicas e privadas.

"Precisamente em um momento difícil como o que vivemos, os valores universais da cultura podem representar as bases para construção do renascimento, afirmou ''Dario Franceschini, Ministro italiano do Patrimônio Cultural e Atividades e Turismo e co-presidente do primeiro encontro. "A grave crise desencadeada pela COVID-19 lançou as bases para um importante ponto de virada inovador em termos de difusão de novas tecnologias.''

Essa acessibilidade demonstrou a resiliência da economia cultural e ajudou a impulsionar o crescimento econômico através de meios inovadores dos setores criativos para aumentar o intercâmbio global de bens e serviços culturais. A UNESCO estima a receita anual dos setores culturais e criativos em US$ 2,25 trilhões e as exportações em mais de US$ 250 bilhões. Os setores empregam cerca de 30 milhões de pessoas em todo o mundo, enquanto algumas previsões colocam sua contribuição para o PIB global em cerca de 10% no futuro próximo.

A reunião inaugural, realizada virtualmente, foi organizada pelo Ministério da Cultura da Arábia Saudita e a Secretaria Saudita do G20 como parte do Programa de Conferências Internacionais, em homenagem à Presidência Saudita do G20 no ano de 2020.

Paralelamente à reunião, o Ministério da Cultura também anunciou a iniciativa de estabelecer um centro de classe mundial dedicado à gestão, restauração e proteção do patrimônio cultural subaquático no Mar Vermelho e no Golfo Pérsico. O centro, que fará parte da Comissão de Patrimônio do Ministério, será responsável pelo desenvolvimento do setor na Arábia Saudita e na região. Isso será obtido por meio de uma série de iniciativas que tem como objetivo aprimorar a pesquisa no campo e gerar iniciativas políticas eficazes, bem como ampliar a consciência sobre a importância do patrimônio cultural subaquático como um legado civilizacional para a humanidade.

A próxima reunião para discutir a economia cultural será organizada pelo Ministério de Patrimônio Cultural e Atividades e Turismo da Itália durante a presidência de seu país no G20 em 2021.

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1327100/Saudi_Minister_of_Culture.jpg

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1327101/Global_cultural_leaders.jpg  

FONTE Ministry of Culture Saudi Arabia

Você acabou de ler:

Ministério da Cultura, Arábia Saudita: Líderes culturais mundiais prometem apoio de US$ 2,3 trilhões para o avanço da economia cultural

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/ministerio-da-cultura-arabia-saudita-lideres-culturais-mundiais-prometem-apoio-de-us-23-trilhoes-para-o-avanco-da-economia-cultural/