Moda: Qual será a tendência desta década e quem são as pioneiras transformando esse cenário?

SÃO PAULO, 17 de julho de 2020 /PRNewswire/ -- A moda é produto de seu meio e sua era, através dela podemos identificar diversos fatores históricos e sociais. Atualmente passamos por um período de crise e já podemos ver como esse evento global está afetando a moda ao nosso redor.

"...a moda tem um papel crucial no mundo moderno, onde a nossa identidade não é mais uma questão do que a nossa tradição cultural nos dá, mas por uma extensão crescente das coisas que compramos. Então, se queremos nos entender melhor, nós precisamos entender como a moda funciona e como ela pode nos influenciar. "

A fala de Lars Svendsen, filósofo norueguês e autor do livro "Moda: Uma filosofia" dá uma introdução sobre a influência da moda nas vidas das pessoas, de fato, é possível entender muito sobre pessoas e sociedades baseando-se somente em conceitos de moda.

"A moda se constitui como um dos padrões mais seguros para medir as motivações psicológicas, psicanalíticas e socioeconômico da humanidade (DORFLES, 1979) "

O vestuário, acessórios e decorações podem dizer muito sobre o que aconteceu durante determinado período histórico. Analisando os materiais utilizados na vestimenta de um povo, pode-se determinar a extensão do comércio daquela região, o clima e determinados acontecimentos em um certo período de tempo.

A moda vai muito além da mera expressão e torna-se uma divisora de eras, às vezes de maneira sutil, às vezes de maneira abrupta.

Em tempos modernos, o processo pelo qual a moda se transforma tem sido constante. Os grandes estilistas criam conceitos que são apresentados nas passarelas dos grandes desfiles como a Paris Fashion Week ditando tendências que vão passando da alta costura até os designs mais simples de lojas populares em shopping centers.

Às vezes todo um design conceitual pode significar mudanças imperceptíveis na costura ou no posicionamento de alguns elementos, como botões, nas roupas que chegam às massas, esse é o nível de sutileza que as mudanças podem ter.

Outras vezes, a influência não vem das passarelas e sim de personalidades. Um caso emblemático envolve a chegada de Carlota Joaquina e suas duas filhas no Rio de Janeiro. Durante as festas para a recepção da coroa portuguesa as senhoras da alta sociedade perceberam que as princesas estavam com a cabeça raspada adornada por turbantes, o que deduziram ser a última moda europeia e em poucos dias a tendência havia se popularizado.

A razão, porém, era bem menos glamorosa. As princesas haviam raspado as cabeças devido a uma infestação de piolhos durante a viagem e os turbantes eram uma tentativa desesperada de disfarçar o visual arruinado.

A moda age como um organismo vivo, altamente influenciada pelo seu ambiente, a ruptura com o conservadorismo nos anos 70 deu origem à moda hippie e os choques culturais da época dariam espaço para outros movimentos extremamente populares como a "Brilhantina" e os "Punks".

Em tempos modernos, um dos maiores motores por trás da moda é a tecnologia, especificamente, a internet.

Através das redes, as tendências acham os caminhos até seus respectivos públicos.

O que nos traz até o presente momento, onde, três fatores gigantes estão impulsionando novas tendências: a pandemia, a internet e as costureiras.

A pandemia criou um cenário atípico de isolamento social, em poucos meses as rotinas de todos mudaram e as pessoas foram forçadas a passar quantidades cada vez maiores de tempo isoladas em suas residências.

Isoladas, as pessoas começam a buscar alternativas para investir seu tempo e naturalmente, as vestimentas apropriadas mudam-se, uma vez que não há a necessidade de forçar-se a utilizar limitantes roupas "profissionais".

O conforto tornou-se tendência nas mãos de costureiras criativas e inventivas, munidas com o poder da internet, pouco a pouco a ideia de moda confortável começou a permear nas redes.

O primeiro passo perceptível dessa tendência de conforto foram as máscaras feitas em casa, devido à pandemia do Covid-19. Todos que já tiveram que sair às ruas com máscaras cirúrgicas sabem como são desagradáveis, não se adaptam bem ao formato do nariz e muitas vezes machucam as orelhas, porém, as máscaras feitas de pano possuem formatos bem adaptados ao rosto, muitas vezes desenhadas pela própria costureira que confeccionou a máscara.

A internet também possibilitou o compartilhamento em massa de moldes e projetos, espalhando ainda mais as peças caseiras dessas costureiras. É possível encontrar diversos grupos no Facebook recheados com essas ideias e pessoas dispostas a ajudar.

Como uma nova onda "fashion" peças confortáveis como maior objetivo começaram a ser produzidas artesanalmente, é a costura influenciando a indústria da moda, ao invés do contrário.

A nova década está dando seus primeiros passos e nós só iremos saber os resultados dessa nova tendência nos próximos anos.

Aos poucos nossos gostos vão se moldando à nova realidade e antes mesmo de perceber, já encontramos uma ou duas peças às quais não podemos mais viver sem. E as costureiras são as grandes protagonistas desse cenário da moda em transformação, dando vida às tendências e mudanças de hábito na forma de vestir.

Fonte: www.janome.com.br

 

FONTE Janome do Brasil

SÃO PAULO, 17 de julho de 2020 /PRNewswire/ -- A moda é produto de seu meio e sua era, através dela podemos identificar diversos fatores históricos e sociais. Atualmente passamos por um período de crise e já podemos ver como esse evento global está afetando a moda ao nosso redor.

"...a moda tem um papel crucial no mundo moderno, onde a nossa identidade não é mais uma questão do que a nossa tradição cultural nos dá, mas por uma extensão crescente das coisas que compramos. Então, se queremos nos entender melhor, nós precisamos entender como a moda funciona e como ela pode nos influenciar. "

A fala de Lars Svendsen, filósofo norueguês e autor do livro "Moda: Uma filosofia" dá uma introdução sobre a influência da moda nas vidas das pessoas, de fato, é possível entender muito sobre pessoas e sociedades baseando-se somente em conceitos de moda.

"A moda se constitui como um dos padrões mais seguros para medir as motivações psicológicas, psicanalíticas e socioeconômico da humanidade (DORFLES, 1979) "

O vestuário, acessórios e decorações podem dizer muito sobre o que aconteceu durante determinado período histórico. Analisando os materiais utilizados na vestimenta de um povo, pode-se determinar a extensão do comércio daquela região, o clima e determinados acontecimentos em um certo período de tempo.

A moda vai muito além da mera expressão e torna-se uma divisora de eras, às vezes de maneira sutil, às vezes de maneira abrupta.

Em tempos modernos, o processo pelo qual a moda se transforma tem sido constante. Os grandes estilistas criam conceitos que são apresentados nas passarelas dos grandes desfiles como a Paris Fashion Week ditando tendências que vão passando da alta costura até os designs mais simples de lojas populares em shopping centers.

Às vezes todo um design conceitual pode significar mudanças imperceptíveis na costura ou no posicionamento de alguns elementos, como botões, nas roupas que chegam às massas, esse é o nível de sutileza que as mudanças podem ter.

Outras vezes, a influência não vem das passarelas e sim de personalidades. Um caso emblemático envolve a chegada de Carlota Joaquina e suas duas filhas no Rio de Janeiro. Durante as festas para a recepção da coroa portuguesa as senhoras da alta sociedade perceberam que as princesas estavam com a cabeça raspada adornada por turbantes, o que deduziram ser a última moda europeia e em poucos dias a tendência havia se popularizado.

A razão, porém, era bem menos glamorosa. As princesas haviam raspado as cabeças devido a uma infestação de piolhos durante a viagem e os turbantes eram uma tentativa desesperada de disfarçar o visual arruinado.

A moda age como um organismo vivo, altamente influenciada pelo seu ambiente, a ruptura com o conservadorismo nos anos 70 deu origem à moda hippie e os choques culturais da época dariam espaço para outros movimentos extremamente populares como a "Brilhantina" e os "Punks".

Em tempos modernos, um dos maiores motores por trás da moda é a tecnologia, especificamente, a internet.

Através das redes, as tendências acham os caminhos até seus respectivos públicos.

O que nos traz até o presente momento, onde, três fatores gigantes estão impulsionando novas tendências: a pandemia, a internet e as costureiras.

A pandemia criou um cenário atípico de isolamento social, em poucos meses as rotinas de todos mudaram e as pessoas foram forçadas a passar quantidades cada vez maiores de tempo isoladas em suas residências.

Isoladas, as pessoas começam a buscar alternativas para investir seu tempo e naturalmente, as vestimentas apropriadas mudam-se, uma vez que não há a necessidade de forçar-se a utilizar limitantes roupas "profissionais".

O conforto tornou-se tendência nas mãos de costureiras criativas e inventivas, munidas com o poder da internet, pouco a pouco a ideia de moda confortável começou a permear nas redes.

O primeiro passo perceptível dessa tendência de conforto foram as máscaras feitas em casa, devido à pandemia do Covid-19. Todos que já tiveram que sair às ruas com máscaras cirúrgicas sabem como são desagradáveis, não se adaptam bem ao formato do nariz e muitas vezes machucam as orelhas, porém, as máscaras feitas de pano possuem formatos bem adaptados ao rosto, muitas vezes desenhadas pela própria costureira que confeccionou a máscara.

A internet também possibilitou o compartilhamento em massa de moldes e projetos, espalhando ainda mais as peças caseiras dessas costureiras. É possível encontrar diversos grupos no Facebook recheados com essas ideias e pessoas dispostas a ajudar.

Como uma nova onda "fashion" peças confortáveis como maior objetivo começaram a ser produzidas artesanalmente, é a costura influenciando a indústria da moda, ao invés do contrário.

A nova década está dando seus primeiros passos e nós só iremos saber os resultados dessa nova tendência nos próximos anos.

Aos poucos nossos gostos vão se moldando à nova realidade e antes mesmo de perceber, já encontramos uma ou duas peças às quais não podemos mais viver sem. E as costureiras são as grandes protagonistas desse cenário da moda em transformação, dando vida às tendências e mudanças de hábito na forma de vestir.

Fonte: www.janome.com.br

 

FONTE Janome do Brasil