''Nova era, nova Rota da Seda, nova imagem'' -- Segunda edição do Fórum Internacional de Comunicação da Rota da Seda Marítima do Século 21 da China (Guangdong) foi realizada com sucesso em Zhuhai

ZHUHAI, China, 22 de setembro de 2018 /PRNewswire/ -- A segunda edição do Fórum Internacional de Comunicação da Rota da Seda Marítima do Século 21 da China (Guangdong) foi realizada em Zhuhai de 19 a 21 de setembro. Centenas de participantes dos círculos da mídia, da política e dos negócios de todo o mundo se reuniram para discussões aprofundadas e diálogos sobre o tema "Nova era, nova Rota da Seda, nova imagem". As novas práticas e realizações na criação da Rota da Seda Marítima do Século 21 também foram apresentadas. Conforme especialistas, o fórum impulsionaria o desenvolvimento da área da grande baía de Guangdong-Hong Kong-Macau e a zona piloto de livre comércio da China (Guangdong) e construiria uma nova imagem de uma Guangdong aberta. Sendo a cidade sede do evento, Zhuhai também apresentou sua nova imagem e aspirações no cenário mundial.

"Zhuhai é um dos berços da Rota da Seda Marítima. Desde a reforma e a abertura, Zhuhai tem mantido estreitas relações comerciais e culturais com países e regiões ao longo das rotas. Neste novo panorama histórico, nos esforçaremos para transformar a cidade em um novo motor econômico para a área da Grande Baía e um grande atrativo com características exclusivas", disse Guo Yonghang, secretário do Comitê Municipal do Partido Comunista de Zhuhai.

A presença de Zhuhai como um portal estratégico será mais evidente quando a Ponte Guangdong-Hong Kong-Macau iniciar suas operações. Conforme dados de 2017, publicados pela Alphaliner, uma consultoria de navegação de renome mundial, a movimentação de containeres do Porto de Zhuhai aumentou 37,3% para 2,27 milhões de unidades equivalentes a 20 pés (TEU), classificando-se em 73o. lugar no mundo e registrando a segunda maior taxa de crescimento. A Zhuhai Port Holdings atribui o rápido crescimento de seu negócio à melhoria na infraestrutura.

As estatísticas oficiais mostram que o PIB de Zhuhai alcançou 256,473 bilhões de yuans (US$ 37,35 bilhões) em 2017, 9,2% de aumento em relação a 2016, ultrapassando todos seus equivalentes em Guangdong.

Outra tarefa essencial para Zhuhai avançar na construção da área da Grande Baía é fortalecer a cooperação com Hong Kong e Macau e expandir a conexão com o mundo.

Um crescente número de instituições financeiras baseadas em Hong Kong e Macau está vindo para Zhuhai. Dados oficiais mostram que, até o final de junho de 2018, a área de Hengqin da zona piloto de livre comércio da China (Guangdong), atraiu 144 empresas financeiras de Hong Kong, com um total de capital registrado de 58,859 bilhões de yuans (US$ 8,576 bilhões) e 18 firmas de Macau.

A Iniciativa Cinturão e Estrada (BRI – Belt and Road Initiative) proposta pela China será um catalisador para novos mercados e novas ideias em todo o mundo, disse Thomas J. Sargent, ganhador do prêmio Nobel de Economia e professor da Universidade de Nova York, no fórum principal no dia 20 de setembro.

O professor Georgy Toloraya, diretor executivo do Comitê Nacional de Pesquisa do BRICS da Rússia e vice-presidente da Fundação pela Paz Mundial da Diplomacia Pública Russa, disse que a BRI não é somente benéfica para a China, mas também para aqueles países ao longo das rotas. Ele sugeriu que a Rota da Seda Marítima não deveria se restringir àqueles países ao longo da rota antiga no Sul e no Sudeste da Ásia, mas também se estender para o Norte para a criação da "Rota da Seda Polar" e concomitante desenvolvimento com o Extremo Oriente russo.

A China criará inúmeras oportunidades para os países da América Latina e do Caribe na medida em que continua se abrindo para o mundo, disse Heraldo Laura Gonzalez, diretor executivo chefe do Mexico Reforma, acrescentando que seu jornal está disposto a ajudar as empresas baseadas em Guangdong a aumentarem a cooperação com o México.

Graças à ligação das trocas culturais, a BRI, através da comunicação entre os governos e da cooperação mutuamente benéfica entre empresas, combina empresas domésticas e internacionais em uma comunidade de futuro e interesses compartilhados, de forma a realizar o sonho de uma cooperação onde todos ganham.

Não há dúvidas de que Zhuhai está agora dando raras oportunidades neste período histórico, na medida em que busca o crescimento da área da Grande Baía e da Rota da Seda Marítima.

O mais recente planejamento urbano de Zhuhai mostra que o novo mapa da cidade está concentrado em torno da extensão da ponte Guangdong-Hong Kong-Macau. Através da promoção de um desenvolvimento integrado da Nova Área de Hengqin, da zona franca e do Porto de Hongwan, um novo centro da cidade e motor econômico, cobrindo 46,64 quilômetros quadrados, irá surgir.

O que não pode deixar de ser notado é que Zhuhai, em sua chamada "segunda aposta para prosperar", se concentra mais na inovação colaborativa com o resto do mundo e na interconectividade com os países da Rota da Seda Marítima em termos de capital, tecnologia e talentos.

Atualmente, num passeio pela zona de desenvolvimento industrial de alta tecnologia de Zhuhai, ficaríamos surpresos por descobrir que existem mais de 7.000 empresas de alta tecnologia na área. Em sua aposta para ser uma zona de demonstração inovadora e independente nacional, a zona de desenvolvimento se tornou o principal motor do desenvolvimento impulsionado pela inovação da cidade, concentrando recursos nas indústrias de alta tecnologia.

Embarcando em um novo caminho de desenvolvimento, Zhuhai fornecerá mais oportunidades para o mundo, enquanto seu desenvolvimento só foi possível através do agrupamento de elementos de inovação mundiais, disseram os especialistas no fórum, acrescentando que o ambiente ecológico favorável de Zhuhai e seu grande potencial serão essenciais para atrair talentos inovadores de todo o mundo.

 

 

 

FONTE The People's Government of Zhuhai Municipality

ZHUHAI, China, 22 de setembro de 2018 /PRNewswire/ -- A segunda edição do Fórum Internacional de Comunicação da Rota da Seda Marítima do Século 21 da China (Guangdong) foi realizada em Zhuhai de 19 a 21 de setembro. Centenas de participantes dos círculos da mídia, da política e dos negócios de todo o mundo se reuniram para discussões aprofundadas e diálogos sobre o tema "Nova era, nova Rota da Seda, nova imagem". As novas práticas e realizações na criação da Rota da Seda Marítima do Século 21 também foram apresentadas. Conforme especialistas, o fórum impulsionaria o desenvolvimento da área da grande baía de Guangdong-Hong Kong-Macau e a zona piloto de livre comércio da China (Guangdong) e construiria uma nova imagem de uma Guangdong aberta. Sendo a cidade sede do evento, Zhuhai também apresentou sua nova imagem e aspirações no cenário mundial.

"Zhuhai é um dos berços da Rota da Seda Marítima. Desde a reforma e a abertura, Zhuhai tem mantido estreitas relações comerciais e culturais com países e regiões ao longo das rotas. Neste novo panorama histórico, nos esforçaremos para transformar a cidade em um novo motor econômico para a área da Grande Baía e um grande atrativo com características exclusivas", disse Guo Yonghang, secretário do Comitê Municipal do Partido Comunista de Zhuhai.

A presença de Zhuhai como um portal estratégico será mais evidente quando a Ponte Guangdong-Hong Kong-Macau iniciar suas operações. Conforme dados de 2017, publicados pela Alphaliner, uma consultoria de navegação de renome mundial, a movimentação de containeres do Porto de Zhuhai aumentou 37,3% para 2,27 milhões de unidades equivalentes a 20 pés (TEU), classificando-se em 73o. lugar no mundo e registrando a segunda maior taxa de crescimento. A Zhuhai Port Holdings atribui o rápido crescimento de seu negócio à melhoria na infraestrutura.

As estatísticas oficiais mostram que o PIB de Zhuhai alcançou 256,473 bilhões de yuans (US$ 37,35 bilhões) em 2017, 9,2% de aumento em relação a 2016, ultrapassando todos seus equivalentes em Guangdong.

Outra tarefa essencial para Zhuhai avançar na construção da área da Grande Baía é fortalecer a cooperação com Hong Kong e Macau e expandir a conexão com o mundo.

Um crescente número de instituições financeiras baseadas em Hong Kong e Macau está vindo para Zhuhai. Dados oficiais mostram que, até o final de junho de 2018, a área de Hengqin da zona piloto de livre comércio da China (Guangdong), atraiu 144 empresas financeiras de Hong Kong, com um total de capital registrado de 58,859 bilhões de yuans (US$ 8,576 bilhões) e 18 firmas de Macau.

A Iniciativa Cinturão e Estrada (BRI – Belt and Road Initiative) proposta pela China será um catalisador para novos mercados e novas ideias em todo o mundo, disse Thomas J. Sargent, ganhador do prêmio Nobel de Economia e professor da Universidade de Nova York, no fórum principal no dia 20 de setembro.

O professor Georgy Toloraya, diretor executivo do Comitê Nacional de Pesquisa do BRICS da Rússia e vice-presidente da Fundação pela Paz Mundial da Diplomacia Pública Russa, disse que a BRI não é somente benéfica para a China, mas também para aqueles países ao longo das rotas. Ele sugeriu que a Rota da Seda Marítima não deveria se restringir àqueles países ao longo da rota antiga no Sul e no Sudeste da Ásia, mas também se estender para o Norte para a criação da "Rota da Seda Polar" e concomitante desenvolvimento com o Extremo Oriente russo.

A China criará inúmeras oportunidades para os países da América Latina e do Caribe na medida em que continua se abrindo para o mundo, disse Heraldo Laura Gonzalez, diretor executivo chefe do Mexico Reforma, acrescentando que seu jornal está disposto a ajudar as empresas baseadas em Guangdong a aumentarem a cooperação com o México.

Graças à ligação das trocas culturais, a BRI, através da comunicação entre os governos e da cooperação mutuamente benéfica entre empresas, combina empresas domésticas e internacionais em uma comunidade de futuro e interesses compartilhados, de forma a realizar o sonho de uma cooperação onde todos ganham.

Não há dúvidas de que Zhuhai está agora dando raras oportunidades neste período histórico, na medida em que busca o crescimento da área da Grande Baía e da Rota da Seda Marítima.

O mais recente planejamento urbano de Zhuhai mostra que o novo mapa da cidade está concentrado em torno da extensão da ponte Guangdong-Hong Kong-Macau. Através da promoção de um desenvolvimento integrado da Nova Área de Hengqin, da zona franca e do Porto de Hongwan, um novo centro da cidade e motor econômico, cobrindo 46,64 quilômetros quadrados, irá surgir.

O que não pode deixar de ser notado é que Zhuhai, em sua chamada "segunda aposta para prosperar", se concentra mais na inovação colaborativa com o resto do mundo e na interconectividade com os países da Rota da Seda Marítima em termos de capital, tecnologia e talentos.

Atualmente, num passeio pela zona de desenvolvimento industrial de alta tecnologia de Zhuhai, ficaríamos surpresos por descobrir que existem mais de 7.000 empresas de alta tecnologia na área. Em sua aposta para ser uma zona de demonstração inovadora e independente nacional, a zona de desenvolvimento se tornou o principal motor do desenvolvimento impulsionado pela inovação da cidade, concentrando recursos nas indústrias de alta tecnologia.

Embarcando em um novo caminho de desenvolvimento, Zhuhai fornecerá mais oportunidades para o mundo, enquanto seu desenvolvimento só foi possível através do agrupamento de elementos de inovação mundiais, disseram os especialistas no fórum, acrescentando que o ambiente ecológico favorável de Zhuhai e seu grande potencial serão essenciais para atrair talentos inovadores de todo o mundo.

 

 

 

FONTE The People's Government of Zhuhai Municipality