Nova pesquisa global da Federação Dentária Internacional (FDI) revela que dois terços dos países não estão permitindo que dentistas administrem vacinas contra a COVID-19

A pesquisa também mostra que metade dos países que responderam a pesquisa concordou em incluir dentistas em seus grupos de vacinação prioritários

GENEBRA, 24 de fevereiro de 2021 /PRNewswire/ -- A Federação Dentária Internacional (FDI) pediu hoje que mais países permitam que dentistas administrem vacinas contra a COVID-19, depois que uma pesquisa com seus membros revelou o pequeno número de países que atualmente o permitem. A pesquisa foi viabilizada pela força-tarefa COVID-19 da FDI.

Cinquenta e sete associações odontológicas nacionais, provenientes do mundo todo, revelaram que quase dois terços dos países não deram permissão aos dentistas de administrar vacinas contra a COVID-19 como parte das medidas nacionais. Na Europa, entre os países onde os dentistas não têm permissão de administrar a vacina estão Suíça, Portugal, Áustria, Dinamarca, Eslováquia e Rússia (ver tabela 1).

Na França, a Ordem Nacional dos Cirurgiões Dentistas pediu ao governo para que desse permissão aos profissionais, mas até o momento não foi dada nenhuma autorização. As discussões também estão em andamento na Espanha, Suécia, Irlanda, Austrália, Quênia, Hong Kong e Alemanha.

"A saúde bucal é um componente fundamental da saúde e do bem-estar, e o tratamento dentário é um serviço público essencial", disse o  Dr. Gerhard Konrad Seeberger, presidente da FDI , Federação Dentária Internacional .

"Devem ser realizados esforços para permitir que os dentistas administrem vacinas contra a COVID-19 quando possível dentro da legislação e regulamentações nacionais, e com mínima interrupção nos serviços de saúde bucal."

Países que permitem que dentistas administrem vacinas contra a COVID-19 

Das 57 respostas à pesquisa, os países que autorizaram os profissionais a administrar vacinas incluem: Camboja, Colômbia, Egito, Índia, Indonésia, Líbano, Nigéria, Sérvia, Eslovênia e Reino Unido (17%) (ver tabela 2). Significativamente, entre esses países estão aqueles onde os dentistas não foram autorizados previamente a administrar vacinas, ou pelo menos a vacina contra a influenza.

Nos Estados Unidos, cerca de 20 estados estão permitindo atualmente que dentistas administrem vacinas contra a COVID-19.

Inclusão de dentistas em grupos de vacinação prioritários 

A pesquisa também examinou a priorização de dentistas em programas de implementação da vacina contra a COVID-19.

Um total de 53% dos países que responderam a pesquisa disse que os dentistas seriam incluídos em grupos de vacinação prioritários (ver tabela 2), 12% disseram que não seriam, e 18% responderam que o programa de vacinação e os grupos prioritários ainda estavam sendo planejados. Entre esses países que NÃO incluem dentistas como grupo prioritário estão Camboja, Colômbia, Cazaquistão, Romênia, Arábia Saudita, Coreia do Sul e Tailândia (ver tabela 1).

Antes do Dia Mundial da Saúde Oral em 20 de março, a FDI lançará um novo conjunto de dados em torno do número de casos de infecção pela COVID-19 entre dentistas do mundo todo.

Para mais informações: 

Michael Kessler

Relações com a imprensa da FDI 

Cel.: +34 655 792 699 

E-mail: michael.kessler@intoon-media.com 

Twitter:@ mickessler

Sobre a Federação Dentária Internacional (FDI): A FDI é o principal órgão representativo de mais de um milhão de dentistas em todo o mundo, com uma visão de levar o mundo à saúde bucal ideal. Seus membros incluem cerca de 200 associações nacionais e grupos de especialistas em mais de 130 países. www.fdiworlddental.org 

Notas aos editores: 

Tabela 1 

Países onde dentistas não terão permissão para administrar a vacina contra a COVID-19 

Países onde dentistas não serão incluídos em grupos de vacinação prioritários 

Andorra

Camboja

Áustria

Colômbia

Burkina Faso

Cazaquistão

Dinamarca

Romênia

Guam

Arábia Saudita

Honduras

Coreia do Sul

Israel

Tailândia

Japão



Mianmar



Holanda



Portugal



Romênia



Rússia



Arábia Saudita



Seychelles



Eslováquia



Suíça



Tailândia



Turquia



 Tabela 2 

Países onde dentistas têm permissão para administrar a vacina 

Países onde se confirmou que dentistas não serão incluídos em grupos de vacinação prioritários 

Camboja

Austrália

Colômbia

Áustria

Egito

Canadá

Índia

Chile

Indonésia

Dinamarca

Líbano

Egito

Nigéria

Geórgia

Sérvia

Alemanha

Eslovênia

Grécia

Reino Unido

Guam

Estados Unidos

Honduras



Índia



Indonésia



Israel



Japão



Líbano



Mianmar



Holanda



Panamá



Portugal



Rússia



Sérvia



Seychelles



Eslováquia



Eslovênia



Espanha



Sri Lanka



Turquia



Ucrânia



Reino Unido

Fonte: Pesquisa com membros da FDI de novembro de 2020 a janeiro de 2021. A pesquisa foi enviada a 113 países. 

 

FONTE FDI World Dental Federation

A pesquisa também mostra que metade dos países que responderam a pesquisa concordou em incluir dentistas em seus grupos de vacinação prioritários

GENEBRA, 24 de fevereiro de 2021 /PRNewswire/ -- A Federação Dentária Internacional (FDI) pediu hoje que mais países permitam que dentistas administrem vacinas contra a COVID-19, depois que uma pesquisa com seus membros revelou o pequeno número de países que atualmente o permitem. A pesquisa foi viabilizada pela força-tarefa COVID-19 da FDI.

Cinquenta e sete associações odontológicas nacionais, provenientes do mundo todo, revelaram que quase dois terços dos países não deram permissão aos dentistas de administrar vacinas contra a COVID-19 como parte das medidas nacionais. Na Europa, entre os países onde os dentistas não têm permissão de administrar a vacina estão Suíça, Portugal, Áustria, Dinamarca, Eslováquia e Rússia (ver tabela 1).

Na França, a Ordem Nacional dos Cirurgiões Dentistas pediu ao governo para que desse permissão aos profissionais, mas até o momento não foi dada nenhuma autorização. As discussões também estão em andamento na Espanha, Suécia, Irlanda, Austrália, Quênia, Hong Kong e Alemanha.

"A saúde bucal é um componente fundamental da saúde e do bem-estar, e o tratamento dentário é um serviço público essencial", disse o  Dr. Gerhard Konrad Seeberger, presidente da FDI , Federação Dentária Internacional .

"Devem ser realizados esforços para permitir que os dentistas administrem vacinas contra a COVID-19 quando possível dentro da legislação e regulamentações nacionais, e com mínima interrupção nos serviços de saúde bucal."

Países que permitem que dentistas administrem vacinas contra a COVID-19 

Das 57 respostas à pesquisa, os países que autorizaram os profissionais a administrar vacinas incluem: Camboja, Colômbia, Egito, Índia, Indonésia, Líbano, Nigéria, Sérvia, Eslovênia e Reino Unido (17%) (ver tabela 2). Significativamente, entre esses países estão aqueles onde os dentistas não foram autorizados previamente a administrar vacinas, ou pelo menos a vacina contra a influenza.

Nos Estados Unidos, cerca de 20 estados estão permitindo atualmente que dentistas administrem vacinas contra a COVID-19.

Inclusão de dentistas em grupos de vacinação prioritários 

A pesquisa também examinou a priorização de dentistas em programas de implementação da vacina contra a COVID-19.

Um total de 53% dos países que responderam a pesquisa disse que os dentistas seriam incluídos em grupos de vacinação prioritários (ver tabela 2), 12% disseram que não seriam, e 18% responderam que o programa de vacinação e os grupos prioritários ainda estavam sendo planejados. Entre esses países que NÃO incluem dentistas como grupo prioritário estão Camboja, Colômbia, Cazaquistão, Romênia, Arábia Saudita, Coreia do Sul e Tailândia (ver tabela 1).

Antes do Dia Mundial da Saúde Oral em 20 de março, a FDI lançará um novo conjunto de dados em torno do número de casos de infecção pela COVID-19 entre dentistas do mundo todo.

Para mais informações: 

Michael Kessler

Relações com a imprensa da FDI 

Cel.: +34 655 792 699 

E-mail: michael.kessler@intoon-media.com 

Twitter:@ mickessler

Sobre a Federação Dentária Internacional (FDI): A FDI é o principal órgão representativo de mais de um milhão de dentistas em todo o mundo, com uma visão de levar o mundo à saúde bucal ideal. Seus membros incluem cerca de 200 associações nacionais e grupos de especialistas em mais de 130 países. www.fdiworlddental.org 

Notas aos editores: 

Tabela 1 

Países onde dentistas não terão permissão para administrar a vacina contra a COVID-19 

Países onde dentistas não serão incluídos em grupos de vacinação prioritários 

Andorra

Camboja

Áustria

Colômbia

Burkina Faso

Cazaquistão

Dinamarca

Romênia

Guam

Arábia Saudita

Honduras

Coreia do Sul

Israel

Tailândia

Japão



Mianmar



Holanda



Portugal



Romênia



Rússia



Arábia Saudita



Seychelles



Eslováquia



Suíça



Tailândia



Turquia



 Tabela 2 

Países onde dentistas têm permissão para administrar a vacina 

Países onde se confirmou que dentistas não serão incluídos em grupos de vacinação prioritários 

Camboja

Austrália

Colômbia

Áustria

Egito

Canadá

Índia

Chile

Indonésia

Dinamarca

Líbano

Egito

Nigéria

Geórgia

Sérvia

Alemanha

Eslovênia

Grécia

Reino Unido

Guam

Estados Unidos

Honduras



Índia



Indonésia



Israel



Japão



Líbano



Mianmar



Holanda



Panamá



Portugal



Rússia



Sérvia



Seychelles



Eslováquia



Eslovênia



Espanha



Sri Lanka



Turquia



Ucrânia



Reino Unido

Fonte: Pesquisa com membros da FDI de novembro de 2020 a janeiro de 2021. A pesquisa foi enviada a 113 países. 

 

FONTE FDI World Dental Federation

Você acabou de ler:

Nova pesquisa global da Federação Dentária Internacional (FDI) revela que dois terços dos países não estão permitindo que dentistas administrem vacinas contra a COVID-19

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/nova-pesquisa-global-da-federacao-dentaria-internacional-fdi-revela-que-dois-tercos-dos-paises-nao-estao-permitindo-que-dentistas-administrem-vacinas-contra-a-covid-19/