O presidente de Senegal Macky Sall e o ex-presidente da Federação Luterana Mundial bispo Munib A. Younan foram selecionados como ganhadores do Prêmio da Paz Sunhak de 2020

Ex-secretário geral da ONU Ban Ki-moon recebeu o Prêmio Centenário dos Fundadores

SEUL, Coreia do Sul, 5 de fevereiro de 2020 /PRNewswire/ -- O Comitê do Prêmio da Paz Sunhak realizou a cerimônia de premiação do Prêmio da Paz Sunhak 2020, comemorando o centenário do fundador, em 5 de fevereiro, às 10h, no KINTEX, em Ilsan, na República da Coreia.

O Prêmio da Paz Sunhak de 2020 foi concedido ao presidente Macky Sall da República do Senegal e ao bispo Munib A. Younan, ex-presidente do conselho da Federação Luterana Mundial. Marcando o centenário do fundador, reverendo Sun Myung Moon, um Prêmio Especial Centenário dos Fundadores foi concedido ao ex-secretário geral da ONU Ban Ki-moon. 

O presidente Sall foi reconhecido por diminuir com sucesso o mandato presidencial de sete para cinco anos e por reviver a economia através de políticas transparentes e, desta forma, espalhando democracia madura para os países vizinhos do continente africano onde ditaduras e pobreza de longo termo ainda são abundantes.

O bispo Younan foi reconhecido por seus 40 anos de trabalho para promover harmonia entre o judaísmo, o cristianismo e o islamismo no Oriente Médio e, em particular, para resolver o conflito entre Israel e a Palestina.

O ex-secretário geral da ONU Ban Ki-moon conduziu a ONU na direção de alcançar um mundo sustentável com implacável dedicação em face a mudanças e crises globais sem precedentes, incluindo a crise econômica global, mudança climática, terrorismo e questões com refugiados.

Durante seu discurso no recebimento do prêmio, o presidente Sall enfatizou que a paz exige componentes sociais de crescimento econômico inclusivo, os quais contribuem para a erradicação da pobreza e a redução das desigualdades. Ele reafirmou sua determinação em assumir a liderança para acabar com os conflitos no continente africano e alcançar o desenvolvimento social e econômico.

O bispo Younan convocou os líderes religiosos "para levantarem suas vozes para a paz com base na justiça e para se pronunciarem corajosamente contra as ondas de ódio e opressão", e disse, "Continuarei trabalhando pela paz com base na justiça até o último suspiro da minha vida".

O ex-secretário geral da ONU, Ban Ki-moon declarou que "ainda há mais de 700 milhões de pessoas que vão dormir com fome" e receber este prêmio lhe deu "muito mais compromisso adicional, motivação adicional de que devo fazer muito mais porque ainda há muitas pessoas desejando a paz, a prosperidade e que seus direitos humanos sejam respeitados e protegidos".

O fundador, Dr. Hak Ja Moon e o presidente do comitê Hong II-sik entregaram a cada ganhador uma medalha, uma placa e US$ 500.000. A cerimônia contou com a participação de mais de 5.000 pessoas, incluindo atuais e antigos presidentes e representantes de vários governos, do setor acadêmico, industrial, da imprensa e organizações religiosas de todo o mundo.

O Prêmio da Paz Sunhak é concedido a indivíduos e organizações que fizeram contribuições importantes para a paz e para o desenvolvimento humano das gerações futuras.

CONTATO: Gayeon Roh, +82-2-3278-5158, sunhakprize@naver.com

FONTE The Sunhak Peace Prize Committee

Ex-secretário geral da ONU Ban Ki-moon recebeu o Prêmio Centenário dos Fundadores

SEUL, Coreia do Sul, 5 de fevereiro de 2020 /PRNewswire/ -- O Comitê do Prêmio da Paz Sunhak realizou a cerimônia de premiação do Prêmio da Paz Sunhak 2020, comemorando o centenário do fundador, em 5 de fevereiro, às 10h, no KINTEX, em Ilsan, na República da Coreia.

O Prêmio da Paz Sunhak de 2020 foi concedido ao presidente Macky Sall da República do Senegal e ao bispo Munib A. Younan, ex-presidente do conselho da Federação Luterana Mundial. Marcando o centenário do fundador, reverendo Sun Myung Moon, um Prêmio Especial Centenário dos Fundadores foi concedido ao ex-secretário geral da ONU Ban Ki-moon. 

O presidente Sall foi reconhecido por diminuir com sucesso o mandato presidencial de sete para cinco anos e por reviver a economia através de políticas transparentes e, desta forma, espalhando democracia madura para os países vizinhos do continente africano onde ditaduras e pobreza de longo termo ainda são abundantes.

O bispo Younan foi reconhecido por seus 40 anos de trabalho para promover harmonia entre o judaísmo, o cristianismo e o islamismo no Oriente Médio e, em particular, para resolver o conflito entre Israel e a Palestina.

O ex-secretário geral da ONU Ban Ki-moon conduziu a ONU na direção de alcançar um mundo sustentável com implacável dedicação em face a mudanças e crises globais sem precedentes, incluindo a crise econômica global, mudança climática, terrorismo e questões com refugiados.

Durante seu discurso no recebimento do prêmio, o presidente Sall enfatizou que a paz exige componentes sociais de crescimento econômico inclusivo, os quais contribuem para a erradicação da pobreza e a redução das desigualdades. Ele reafirmou sua determinação em assumir a liderança para acabar com os conflitos no continente africano e alcançar o desenvolvimento social e econômico.

O bispo Younan convocou os líderes religiosos "para levantarem suas vozes para a paz com base na justiça e para se pronunciarem corajosamente contra as ondas de ódio e opressão", e disse, "Continuarei trabalhando pela paz com base na justiça até o último suspiro da minha vida".

O ex-secretário geral da ONU, Ban Ki-moon declarou que "ainda há mais de 700 milhões de pessoas que vão dormir com fome" e receber este prêmio lhe deu "muito mais compromisso adicional, motivação adicional de que devo fazer muito mais porque ainda há muitas pessoas desejando a paz, a prosperidade e que seus direitos humanos sejam respeitados e protegidos".

O fundador, Dr. Hak Ja Moon e o presidente do comitê Hong II-sik entregaram a cada ganhador uma medalha, uma placa e US$ 500.000. A cerimônia contou com a participação de mais de 5.000 pessoas, incluindo atuais e antigos presidentes e representantes de vários governos, do setor acadêmico, industrial, da imprensa e organizações religiosas de todo o mundo.

O Prêmio da Paz Sunhak é concedido a indivíduos e organizações que fizeram contribuições importantes para a paz e para o desenvolvimento humano das gerações futuras.

CONTATO: Gayeon Roh, +82-2-3278-5158, sunhakprize@naver.com

FONTE The Sunhak Peace Prize Committee

Você acabou de ler:

O presidente de Senegal Macky Sall e o ex-presidente da Federação Luterana Mundial bispo Munib A. Younan foram selecionados como ganhadores do Prêmio da Paz Sunhak de 2020

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/o-presidente-de-senegal-macky-sall-e-o-ex-presidente-da-federacao-luterana-mundial-bispo-munib-a-younan-foram-selecionados-como-ganhadores-do-premio-da-paz-sunhak-de-2020/