O setor financeiro do Camboja oferece ajuda às comunidades carentes do país

PHNOM PENH, Camboja, 23 de novembro de 2020 /PRNewswire/ -- Com os cambojanos enfrentando os desafios contínuos da COVID-19 e a devastação das recentes enchentes por todo o país, as instituições bancárias e financeiras do Reino oferecem nestes tempos difíceis, o que inclui a Associação de Bancos do Camboja.

Desde o início de 2020, as instituições bancárias e financeiras do Camboja arrecadaram mais de US$ 500.000 em doações para suprimentos de saúde, saneamento e alimentos, de modo a apoiar as comunidades vulneráveis.

"Bancos e instituições financeiras são, em essência, instituições que atendem pessoas, movidas pela ambição de ajudá-las a obterem sucesso e prosperidade através do acesso a serviços financeiros formalizados. Mas essa ambição se estende, claramente, a ajudar as pessoas necessitadas de todas as maneiras que pudermos," disse o Dr. In Channy, Presidente da Associação de Bancos do Camboja (ABC, Association of Banks in Cambodia).

De acordo com uma pesquisa recente conduzida pela Associação, mais da metade das instituições bancárias e financeiras do Camboja incorporou a questão do impacto social em suas declarações de missão principal, tendo várias delas se comprometido com uma porcentagem fixa da receita para apoiar causas sociais relacionadas ao meio ambiente, educação, saúde e inclusão financeira.

"As microinstituições financeiras ocupam um lugar especial na sociedade cambojana do pós-guerra, e a grande maioria de nossos membros coloca o impacto social no centro de suas operações", explica o presidente da Cambodia Microfinance Association (CMA), o Sr. Kea Borann. "Trata-se mais do que doações de caridade e trabalho voluntário, embora isso seja importante, e se estende à maneira como as microinstituições financeiras priorizam o bem-estar de seus clientes em tudo o que fazem."

"Durante a pandemia da COVID-19, redobramos os esforços para ajudar os clientes com a reestruturação mais de 270 mil empréstimos, avaliados em mais de 3 bilhões de dólares, e temos trabalho em andamento conforme a extensão da pandemia e os efeitos na economia se tornam mais claros," afirmou.

"Trabalhamos também junto de nossos membros para nos prepararmos para a lei em elaboração que incorporará a proteção ao cliente na legislação cambojana, uma medida que endossamos veementemente", disse o Sr. Kea, observando que as 9 principais microinstituições financeiras e bancos do Camboja já são certificados pelos Princípios Inteligentes de Proteção ao Cliente, o órgão global que certifica a adesão das instituições de microfinanças aos princípios de proteção do cliente.

Além de reforçar a legislação, as associações e o Banco Nacional do Camboja (NBC, National Bank Cambodia) têm acelerado os esforços para melhorar a educação financeira e a inclusão no Reino, através de uma campanha ambiciosa que explica os fundamentos do empréstimo e endividamento sustentável.

A campanha estará nas mídias tradicionais e nas redes sociais, bem como oficinas direcionadas para pequenas e médias empresas (PME), mulheres empreendedoras e empresas agrícolas, visando melhorar a qualidade dos empréstimos entre segmentos da população que geralmente são carentes de serviços bancários.

"Nosso setor está em um estado de evolução quase constante à medida que enfrentamos os desafios da pandemia, bem como as oportunidades de uma economia cada vez mais diversificada, na qual a adoção digital muda maneira como todos fazem negócios", disse o Dr. In Channy. "O setor financeiro está empenhado em garantir que essa evolução continue, colocando nossos clientes no centro de tudo o que fazemos por meio de proteções aprimoradas e melhor educação financeira, de maneira a ajudá-los a resistir à retração econômica global provocada pela pandemia do coronavírus", acrescentou.

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1340545/microfinance_loan_officer.jpg

FONTE Association of Banks in Cambodia

PHNOM PENH, Camboja, 23 de novembro de 2020 /PRNewswire/ -- Com os cambojanos enfrentando os desafios contínuos da COVID-19 e a devastação das recentes enchentes por todo o país, as instituições bancárias e financeiras do Reino oferecem nestes tempos difíceis, o que inclui a Associação de Bancos do Camboja.

Desde o início de 2020, as instituições bancárias e financeiras do Camboja arrecadaram mais de US$ 500.000 em doações para suprimentos de saúde, saneamento e alimentos, de modo a apoiar as comunidades vulneráveis.

"Bancos e instituições financeiras são, em essência, instituições que atendem pessoas, movidas pela ambição de ajudá-las a obterem sucesso e prosperidade através do acesso a serviços financeiros formalizados. Mas essa ambição se estende, claramente, a ajudar as pessoas necessitadas de todas as maneiras que pudermos," disse o Dr. In Channy, Presidente da Associação de Bancos do Camboja (ABC, Association of Banks in Cambodia).

De acordo com uma pesquisa recente conduzida pela Associação, mais da metade das instituições bancárias e financeiras do Camboja incorporou a questão do impacto social em suas declarações de missão principal, tendo várias delas se comprometido com uma porcentagem fixa da receita para apoiar causas sociais relacionadas ao meio ambiente, educação, saúde e inclusão financeira.

"As microinstituições financeiras ocupam um lugar especial na sociedade cambojana do pós-guerra, e a grande maioria de nossos membros coloca o impacto social no centro de suas operações", explica o presidente da Cambodia Microfinance Association (CMA), o Sr. Kea Borann. "Trata-se mais do que doações de caridade e trabalho voluntário, embora isso seja importante, e se estende à maneira como as microinstituições financeiras priorizam o bem-estar de seus clientes em tudo o que fazem."

"Durante a pandemia da COVID-19, redobramos os esforços para ajudar os clientes com a reestruturação mais de 270 mil empréstimos, avaliados em mais de 3 bilhões de dólares, e temos trabalho em andamento conforme a extensão da pandemia e os efeitos na economia se tornam mais claros," afirmou.

"Trabalhamos também junto de nossos membros para nos prepararmos para a lei em elaboração que incorporará a proteção ao cliente na legislação cambojana, uma medida que endossamos veementemente", disse o Sr. Kea, observando que as 9 principais microinstituições financeiras e bancos do Camboja já são certificados pelos Princípios Inteligentes de Proteção ao Cliente, o órgão global que certifica a adesão das instituições de microfinanças aos princípios de proteção do cliente.

Além de reforçar a legislação, as associações e o Banco Nacional do Camboja (NBC, National Bank Cambodia) têm acelerado os esforços para melhorar a educação financeira e a inclusão no Reino, através de uma campanha ambiciosa que explica os fundamentos do empréstimo e endividamento sustentável.

A campanha estará nas mídias tradicionais e nas redes sociais, bem como oficinas direcionadas para pequenas e médias empresas (PME), mulheres empreendedoras e empresas agrícolas, visando melhorar a qualidade dos empréstimos entre segmentos da população que geralmente são carentes de serviços bancários.

"Nosso setor está em um estado de evolução quase constante à medida que enfrentamos os desafios da pandemia, bem como as oportunidades de uma economia cada vez mais diversificada, na qual a adoção digital muda maneira como todos fazem negócios", disse o Dr. In Channy. "O setor financeiro está empenhado em garantir que essa evolução continue, colocando nossos clientes no centro de tudo o que fazemos por meio de proteções aprimoradas e melhor educação financeira, de maneira a ajudá-los a resistir à retração econômica global provocada pela pandemia do coronavírus", acrescentou.

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1340545/microfinance_loan_officer.jpg

FONTE Association of Banks in Cambodia

Você acabou de ler:

O setor financeiro do Camboja oferece ajuda às comunidades carentes do país

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/o-setor-financeiro-do-camboja-oferece-ajuda-as-comunidades-carentes-do-pais/