OEC começa o ano com novas obras

Concorrências vencidas acrescentaram cerca de R$ 4,5 bilhões à carteira de obras da empresa nos últimos doze meses. A mais recente é o Trecho 5 do Canal do Sertão, em Alagoas.

SÃO PAULO, 28 de janeiro de 2022 /PRNewswire/ -- A construtora OEC começou 2022 mobilizando equipes e canteiros de obras para os novos projetos conquistados. O mais novo, com resultado da licitação pública divulgado no dia 17 de janeiro, é o 5º trecho do Canal do Sertão, uma obra do Governo de Alagoas, no valor de R$ 429,8 milhões. A OEC, que entregou recentemente o 4º trecho do canal, foi contratada para elaborar os projetos executivos de engenharia, fornecer materiais, equipamentos e executar as obras civis para a implantação de um trajeto de 26,6 quilômetros, entre o KM 123,4 e o KM 150, passando pelos municípios de São José da Tapera, Olho D'água das Flores e Monteirópolis. Outra conquista recente é o novo trecho de 1,28 quilômetro que será duplicado na PR-092 (Lote 2.1B), conhecida como Rodovia dos Minérios, entre as cidades de Curitiba e Almirante Tamandaré, no Paraná, no valor de R$ 50,7 milhões.

"Começar o ano com a homologação destes dois importantes projetos abre uma perspectiva muito positiva para a empresa em 2022", avalia Marco Siqueira, presidente da OEC. O executivo também ressalta que os projetos demonstram a importância de investimentos do poder público para avançar em questões crônicas da infraestrutura nacional. "Além do impulso de longo prazo à economia nos dois estados, as obras irão gerar quase 1.000 postos formais de trabalho", destaca.

O primeiro semestre de 2022 também irá marcar o avanço do Terminal Gás Sul (TGS), obra que compreende um Terminal preparado para ancoragem de navios que farão a transferência de gás no modelo ship to ship, e mais de 32 quilômetros de gasoduto on e offshore. Um investimento de R$ 383 milhões que vem gerando entre 500 e 800 empregos diretos na região. Após a conclusão, o novo empreendimento fornecerá 15 milhões de metros cúbicos de Gás Natural Liquefeito (GNL) por dia, dos quais, a princípio, 7 milhões ficarão no estado de Santa Catarina, aumentando em 3,6 vezes o total disponível no Estado. "Hoje, Santa Catarina consome 2,5 milhões de m³ por dia fornecidos pelo gasoduto Brasil-Bolívia (Gasbol), mas conta com contrato para fornecimento de apenas 2,1 milhões", comenta Siqueira. "O novo gasoduto irá garantir o abastecimento local e propiciará o desenvolvimento da região, apoiando o avanço da indústria no Estado e ampliando a oferta de gás nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país", completa.

Além das obras, atenção às pessoas

O 1º Programa de Estágio de Férias priorizando grupos minoritários e minorizados terminou com 7.368 inscritos para 63 vagas. Pela primeira vez desde o início do programa a empresa contratou mais mulheres (34) do que homens (29). Em duas obras (Terminal Gás Sul e na Nova Adutora de Montes Claros) apenas estagiárias foram contratadas. Um outro dado identificado pela empresa é que a maioria dos contratados (72,3%) vêm de famílias com renda mensal de até quatro salários mínimos.

A empresa já vinha trabalhando em ampliar ações de Diversidade & Inclusão, através da realização de workshops sobre o tema e com o lançamento de uma política específica, que, entre outras ações, prevê a criação de um Comitê de Diversidade e de Grupos de Afinidade que reunirão integrantes de diferentes áreas funcionais, geografias, sexos, cor da pele e orientações sexuais para debater questões do dia a dia e eventuais ocorrências na empresa, propondo sugestões para o seu melhor enfrentamento.

Para garantir que a evolução ocorrerá, além da mudança na política de contratação que deve se refletir em outros processos seletivos da OEC, a empresa está estruturando um censo de diversidade, que será realizado de forma periódica, para medir de forma real os avanços alcançados e indicar quais desafios ainda precisam ser superados. "Este movimento está relacionado a uma estratégia de Negócio, pois acreditamos que atuando com equipes diversas teremos um ambiente mais inovador, motivador, produtivo e agradável. Com isso, pretendemos que a OEC incorpore uma representação ainda mais ampla das comunidades onde atuamos, para as quais buscamos ser fonte de geração de valor e desenvolvimento", resume Siqueira.

Agenda ESG

A OEC conquistou o certificado ISO 37001, norma global de gestão de sistemas antissuborno. Uma das primeiras firmas de construção pesada do Brasil a receber o selo, a OEC foi auditada pela QMS Certification Services. A certificação, que tem validade de três anos, também contempla as subsidiárias da companhia (Tenenge, OECI, CNO, CBPO, Oenger e Odebrecht Engenharia e Construção).

"A conquista do ISO 37001 atesta o reconhecimento dos controles internos criados nos últimos anos e corrobora a nossa determinação em calcar os negócios numa atuação ética, íntegra e transparente", disse Alexandre Baltar, Chief Compliance Officer da OEC. E acrescentou: "é um momento marcante para a empresa, mas não podemos esquecer que o aperfeiçoamento contínuo é uma premissa deste trabalho".

Outros reconhecimentos importantes foram as recertificações ISO 9001 e PBQP-H, válidas até 2023, comprovando o alto nível do sistema de gestão de qualidade nos contratos no Brasil e exterior. A auditoria para estes selos foi do Bureau Veritas. Além disso, pelo sétimo ano consecutivo, a construtora recebeu o Selo Ouro do Programa GHG Protocol – ferramenta de gerenciamento de emissões de Gases de Efeito Estufa, um recorde no ramo de construção pesada no Brasil.

FONTE OEC

Concorrências vencidas acrescentaram cerca de R$ 4,5 bilhões à carteira de obras da empresa nos últimos doze meses. A mais recente é o Trecho 5 do Canal do Sertão, em Alagoas.

SÃO PAULO, 28 de janeiro de 2022 /PRNewswire/ -- A construtora OEC começou 2022 mobilizando equipes e canteiros de obras para os novos projetos conquistados. O mais novo, com resultado da licitação pública divulgado no dia 17 de janeiro, é o 5º trecho do Canal do Sertão, uma obra do Governo de Alagoas, no valor de R$ 429,8 milhões. A OEC, que entregou recentemente o 4º trecho do canal, foi contratada para elaborar os projetos executivos de engenharia, fornecer materiais, equipamentos e executar as obras civis para a implantação de um trajeto de 26,6 quilômetros, entre o KM 123,4 e o KM 150, passando pelos municípios de São José da Tapera, Olho D'água das Flores e Monteirópolis. Outra conquista recente é o novo trecho de 1,28 quilômetro que será duplicado na PR-092 (Lote 2.1B), conhecida como Rodovia dos Minérios, entre as cidades de Curitiba e Almirante Tamandaré, no Paraná, no valor de R$ 50,7 milhões.

"Começar o ano com a homologação destes dois importantes projetos abre uma perspectiva muito positiva para a empresa em 2022", avalia Marco Siqueira, presidente da OEC. O executivo também ressalta que os projetos demonstram a importância de investimentos do poder público para avançar em questões crônicas da infraestrutura nacional. "Além do impulso de longo prazo à economia nos dois estados, as obras irão gerar quase 1.000 postos formais de trabalho", destaca.

O primeiro semestre de 2022 também irá marcar o avanço do Terminal Gás Sul (TGS), obra que compreende um Terminal preparado para ancoragem de navios que farão a transferência de gás no modelo ship to ship, e mais de 32 quilômetros de gasoduto on e offshore. Um investimento de R$ 383 milhões que vem gerando entre 500 e 800 empregos diretos na região. Após a conclusão, o novo empreendimento fornecerá 15 milhões de metros cúbicos de Gás Natural Liquefeito (GNL) por dia, dos quais, a princípio, 7 milhões ficarão no estado de Santa Catarina, aumentando em 3,6 vezes o total disponível no Estado. "Hoje, Santa Catarina consome 2,5 milhões de m³ por dia fornecidos pelo gasoduto Brasil-Bolívia (Gasbol), mas conta com contrato para fornecimento de apenas 2,1 milhões", comenta Siqueira. "O novo gasoduto irá garantir o abastecimento local e propiciará o desenvolvimento da região, apoiando o avanço da indústria no Estado e ampliando a oferta de gás nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país", completa.

Além das obras, atenção às pessoas

O 1º Programa de Estágio de Férias priorizando grupos minoritários e minorizados terminou com 7.368 inscritos para 63 vagas. Pela primeira vez desde o início do programa a empresa contratou mais mulheres (34) do que homens (29). Em duas obras (Terminal Gás Sul e na Nova Adutora de Montes Claros) apenas estagiárias foram contratadas. Um outro dado identificado pela empresa é que a maioria dos contratados (72,3%) vêm de famílias com renda mensal de até quatro salários mínimos.

A empresa já vinha trabalhando em ampliar ações de Diversidade & Inclusão, através da realização de workshops sobre o tema e com o lançamento de uma política específica, que, entre outras ações, prevê a criação de um Comitê de Diversidade e de Grupos de Afinidade que reunirão integrantes de diferentes áreas funcionais, geografias, sexos, cor da pele e orientações sexuais para debater questões do dia a dia e eventuais ocorrências na empresa, propondo sugestões para o seu melhor enfrentamento.

Para garantir que a evolução ocorrerá, além da mudança na política de contratação que deve se refletir em outros processos seletivos da OEC, a empresa está estruturando um censo de diversidade, que será realizado de forma periódica, para medir de forma real os avanços alcançados e indicar quais desafios ainda precisam ser superados. "Este movimento está relacionado a uma estratégia de Negócio, pois acreditamos que atuando com equipes diversas teremos um ambiente mais inovador, motivador, produtivo e agradável. Com isso, pretendemos que a OEC incorpore uma representação ainda mais ampla das comunidades onde atuamos, para as quais buscamos ser fonte de geração de valor e desenvolvimento", resume Siqueira.

Agenda ESG

A OEC conquistou o certificado ISO 37001, norma global de gestão de sistemas antissuborno. Uma das primeiras firmas de construção pesada do Brasil a receber o selo, a OEC foi auditada pela QMS Certification Services. A certificação, que tem validade de três anos, também contempla as subsidiárias da companhia (Tenenge, OECI, CNO, CBPO, Oenger e Odebrecht Engenharia e Construção).

"A conquista do ISO 37001 atesta o reconhecimento dos controles internos criados nos últimos anos e corrobora a nossa determinação em calcar os negócios numa atuação ética, íntegra e transparente", disse Alexandre Baltar, Chief Compliance Officer da OEC. E acrescentou: "é um momento marcante para a empresa, mas não podemos esquecer que o aperfeiçoamento contínuo é uma premissa deste trabalho".

Outros reconhecimentos importantes foram as recertificações ISO 9001 e PBQP-H, válidas até 2023, comprovando o alto nível do sistema de gestão de qualidade nos contratos no Brasil e exterior. A auditoria para estes selos foi do Bureau Veritas. Além disso, pelo sétimo ano consecutivo, a construtora recebeu o Selo Ouro do Programa GHG Protocol – ferramenta de gerenciamento de emissões de Gases de Efeito Estufa, um recorde no ramo de construção pesada no Brasil.

FONTE OEC

Você acabou de ler:

OEC começa o ano com novas obras

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/oec-comeca-o-ano-com-novas-obras/