Ouro Preto investe em tecnologia para construir novos caminhos além da mineração

Valin Week traz proposta de discutir food tech na cidade histórica, em evento a ser realizado em junho

OURO PRETO, Brasil, 13 de maio de 2021 /PRNewswire/ -- Construída devido à mineração de ouro, no século XVIII, a tricentenária cidade de Ouro Preto busca, há anos, novos caminhos para reduzir a sua dependência econômica da exploração mineral na região. E, se depender de sua comunidade de inovação, será com ajuda da tecnologia e da produção de "comida de verdade" que a antiga Vila Rica fará história novamente em Minas Gerais.

Marcado para acontecer entre os dias 20 e 26 de junho, o Valin Week, evento organizado pelo Valin — Vale dos Inconfidentes, comunidade de inovação e tecnologia da região histórica de Minas, contará com palestras, workshops, mentorias e podcasts sobre o tema Food Tech. Toda a programação será gratuita, on-line e com foco no que tem sido produzido de mais moderno no mercado de tecnologia e de alimentação nas proximidades de Ouro Preto.

De acordo com o fundador e community leader do Valin, Kelson Douglas, a ideia de falar de tecnologia e comida está relacionada ao atual cenário da cidade. "Além de boa parte da arrecadação de Ouro Preto vir hoje de empresas de base tecnológica, como a fintech Gerencianet, o segmento de produtos agroecológicos também já se mostra importante para a economia local, ainda que pouco explorado", diz.

Ainda segundo Douglas, que também é organizador do Valin Week, buscar formas de desenvolvimento que vão além da mineração é fundamental para o futuro da região. "Em momentos de crise no mercado de mineração, como durante a queda dos preços das commodities, em 2014, e na época do rompimento da Barragem de Fundão, em 2015, a economia de Mariana e Ouro Preto foi bastante impactada pelas demissões e paralisações das mineradoras, que também aquecem outros tipos de empreendimentos na região. No entanto, em todos estes momentos, os segmentos locais de tecnologia e de produção agroecológica continuaram de pé e contratando. São mercados que já se mostraram extremamente resilientes e importantes para o nosso caminho rumo à diversificação econômica", completa.

Dentre os palestrantes do Valin Week, já foram confirmados nomes como o de Preta Emmeline, gerente regional da Techstars no Brasil, marca responsável pelo evento Startup Weekend no país, do escritor e sociólogo Carlos Dória, autor de "A formação da culinária brasileira", e do empresário Giuliano Bittencout, CEO e fundador da BeGreen, a primeira fazenda urbana da América Latina.

Cidade histórica, atraente e inteligente

Figurando nos últimos anos nas listas de cidades mais inteligentes do país, Ouro Preto, que conta com diversas empresas de base tecnológica e startups em seu território, agora busca criar, manter e atrair mão de obra qualificada e investidores para o município. Para isso, além dos eventos do Valin, o poder público local tem se movimentado para tirar do papel o projeto de criação de um espaço de fomento tecnológico, assim como a política municipal de incentivo à inovação e à tecnologia, e ações que prometem tornar este importante destino turístico do país também um destino mais atraente para investimentos financeiros.

"Além de organizar Valin Week, temos conversado com o poder público e com as empresas locais para colocarmos de pé a primeira fase do Game Cluster Minas, um projeto para fomentar a criação de jogos digitais e analógicos no estado a partir de Ouro Preto e outras ideias que visam tornar a cidade mais atraente para quem vem de fora e quer, além de trabalhar e morar, encontrar aqui um leque de ofertas culturais tão boas quantas as que são encontradas em grandes centros urbanos, como Belo Horizonte", explica Kelson.

Para saber mais sobre o Valin Week acesse o instagram do evento ou o site do Vale dos Inconfidentes

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1505676/Ouro_Preto.jpg

FONTE Valin

Valin Week traz proposta de discutir food tech na cidade histórica, em evento a ser realizado em junho

OURO PRETO, Brasil, 13 de maio de 2021 /PRNewswire/ -- Construída devido à mineração de ouro, no século XVIII, a tricentenária cidade de Ouro Preto busca, há anos, novos caminhos para reduzir a sua dependência econômica da exploração mineral na região. E, se depender de sua comunidade de inovação, será com ajuda da tecnologia e da produção de "comida de verdade" que a antiga Vila Rica fará história novamente em Minas Gerais.

Marcado para acontecer entre os dias 20 e 26 de junho, o Valin Week, evento organizado pelo Valin — Vale dos Inconfidentes, comunidade de inovação e tecnologia da região histórica de Minas, contará com palestras, workshops, mentorias e podcasts sobre o tema Food Tech. Toda a programação será gratuita, on-line e com foco no que tem sido produzido de mais moderno no mercado de tecnologia e de alimentação nas proximidades de Ouro Preto.

De acordo com o fundador e community leader do Valin, Kelson Douglas, a ideia de falar de tecnologia e comida está relacionada ao atual cenário da cidade. "Além de boa parte da arrecadação de Ouro Preto vir hoje de empresas de base tecnológica, como a fintech Gerencianet, o segmento de produtos agroecológicos também já se mostra importante para a economia local, ainda que pouco explorado", diz.

Ainda segundo Douglas, que também é organizador do Valin Week, buscar formas de desenvolvimento que vão além da mineração é fundamental para o futuro da região. "Em momentos de crise no mercado de mineração, como durante a queda dos preços das commodities, em 2014, e na época do rompimento da Barragem de Fundão, em 2015, a economia de Mariana e Ouro Preto foi bastante impactada pelas demissões e paralisações das mineradoras, que também aquecem outros tipos de empreendimentos na região. No entanto, em todos estes momentos, os segmentos locais de tecnologia e de produção agroecológica continuaram de pé e contratando. São mercados que já se mostraram extremamente resilientes e importantes para o nosso caminho rumo à diversificação econômica", completa.

Dentre os palestrantes do Valin Week, já foram confirmados nomes como o de Preta Emmeline, gerente regional da Techstars no Brasil, marca responsável pelo evento Startup Weekend no país, do escritor e sociólogo Carlos Dória, autor de "A formação da culinária brasileira", e do empresário Giuliano Bittencout, CEO e fundador da BeGreen, a primeira fazenda urbana da América Latina.

Cidade histórica, atraente e inteligente

Figurando nos últimos anos nas listas de cidades mais inteligentes do país, Ouro Preto, que conta com diversas empresas de base tecnológica e startups em seu território, agora busca criar, manter e atrair mão de obra qualificada e investidores para o município. Para isso, além dos eventos do Valin, o poder público local tem se movimentado para tirar do papel o projeto de criação de um espaço de fomento tecnológico, assim como a política municipal de incentivo à inovação e à tecnologia, e ações que prometem tornar este importante destino turístico do país também um destino mais atraente para investimentos financeiros.

"Além de organizar Valin Week, temos conversado com o poder público e com as empresas locais para colocarmos de pé a primeira fase do Game Cluster Minas, um projeto para fomentar a criação de jogos digitais e analógicos no estado a partir de Ouro Preto e outras ideias que visam tornar a cidade mais atraente para quem vem de fora e quer, além de trabalhar e morar, encontrar aqui um leque de ofertas culturais tão boas quantas as que são encontradas em grandes centros urbanos, como Belo Horizonte", explica Kelson.

Para saber mais sobre o Valin Week acesse o instagram do evento ou o site do Vale dos Inconfidentes

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1505676/Ouro_Preto.jpg

FONTE Valin

Você acabou de ler:

Ouro Preto investe em tecnologia para construir novos caminhos além da mineração

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/ouro-preto-investe-em-tecnologia-para-construir-novos-caminhos-alem-da-mineracao/