Pesquisa da Thunes sobre os ''Zoomers'' em 13 países destaca como os consumidores mais jovens e digitalmente capacitados em todo o mundo estão impondo mudanças nas práticas de negócios existentes há décadas

  • Consumo de redes sociais: as redes sociais fazem parte do cotidiano da Geração Z e estão impulsionando cada vez mais a atividade econômica deles: oito em cada dez afirmaram utilizar as redes sociais em várias ocasiões ao longo do dia e sete em dez afirmaram ter comprado produtos que descobriram nas redes sociais, como Facebook e Tik Tok.
  • Pagando a conta: o uso de dinheiro em espécie está em declínio, mas ainda é relevante. As carteiras digitais estão ganhando terreno: em cinco dos 13 países pesquisados, é o método de pagamento mais popular.
  • Hábitos de compra: os Zoomers são uma geração de compradores, e as compras representam a maior parcela de seus gastos, à frente de despesas com entretenimento, eventos e refeições fora de casa.

LONDRES e SINGAPURA, 5 de abril de 2022 /PRNewswire/ -- Para alcançar o crescimento e o sucesso após 2030, as empresas devem começar a entender agora os hábitos de vida, compras e financeiros da geração Z ou Zoomers (consumidores com idade entre 16 e 24 anos), e aceitar que eles são muito diferentes das gerações anteriores. Essa população, que nunca viveu sem internet e smartphones, representa atualmente o maior grupo populacional do planeta, respondendo por quase 2,5 bilhões de pessoas, superando os Millennials em 2019.

É por isso que a Thunes, a plataforma global de pagamentos, realizou um estudo global dos Zoomers para obter informações sobre suas preferências de compras, sociais e de pagamento. A Thunes entrevistou 6.500 pessoas com idade entre 16 e 24 anos de 13 países desenvolvidos e emergentes.

O CEO da Thunes, Peter De Caluwe, disse: "Para muitos, a geração Z é uma geração mal interpretada e negligenciada. Esta é uma geração para a qual conexão discada e computador de mesa são palavras sem significado e que não só pensam "mobile-first", mas também vivem e respiram em aplicativos, redes sociais, plataformas digitais e, em breve, no metaverso. Devemos começar a levar esta geração a sério, uma vez que as receitas e os planos estratégicos de muitas empresas - especialmente aquelas que contam com o crescimento rápido - dependem deles."

"Sabíamos que as mídias sociais seriam uma parte fundamental do cotidiano de um Zoomer, mas nossa pesquisa ajudou a revelar até que ponto eles estão impulsionando a atividade de gastos nesse grupo demográfico. Outro aspecto importante de suas vidas que queríamos explorar é a relação deles com o dinheiro e o apego por métodos de pagamento impulsionados por dispositivos móveis. Como uma empresa que adota a diversidade de pagamentos e constrói a infraestrutura de pagamentos de última geração para o mundo, usaremos esses insights para moldar nossas funcionalidades de pagamento e soluções para o grande grupo de negócios de Internet que atendemos", complementou Peter.

As carteiras digitais estão ganhando força, principalmente em mercados emergentes onde as contas bancárias têm sido historicamente difíceis de acessar e a exclusão financeira é generalizada. As operadoras de internet móvel lideraram uma revolução de pagamentos digitais na Ásia, enquanto na África, os principais provedores de telecomunicações ofereceram soluções semelhantes de pagamentos digitais.

  • Redes sociais: a geração Z é mais influenciada pelas redes sociais do que qualquer outra geração. Três quartos dos Zoomers também consultam as redes sociais várias vezes por dia nos mercados emergentes, com dois terços afirmando que compraram produtos que descobriram on-line. As redes sociais não apenas são o local em que a geração Z gasta seu dinheiro, mas cada vez mais onde eles também o estão ganhando, com uma gama crescente de opções de monetização de conteúdo oferecidas pelo TikTok, YouTube, Patreon, Clubhouse e Twitch.
  • Carteiras móveis e gestão de dinheiro: a geração Z tem pouco interesse por produtos financeiros tradicionais, como contas bancárias ou cartões de crédito. Entre os representantes da geração Z, 62% não têm conta bancária. No entanto, as carteiras digitais estão crescendo rapidamente e, em alguns mercados emergentes, quase 50% dos Zoomers agora utilizam esse tipo de conta.
  • Compras: os Zoomers gastam uma proporção um pouco maior (19%) de seu dinheiro em compras on-line do que em despesas com socialização, refeições fora de casa e entretenimento.
  • O dinheiro em espécie está em baixa, mas não deixa de ser utilizado: cerca de um quarto dos Zoomers nos mercados ocidentais quase nunca utilizam dinheiro em espécie. A moeda física continua sendo importante nos gastos presenciais em mercados emergentes, mas sua influência está em queda.
  • Foco na marca e na experiência do usuário: um dos fatores mais importantes para os Zoomers considerarem as formas de compra e pagamento é a confiança na marca - que passou a ser o fator nº 1 para a escolha do método de pagamento principal em sete países.

À medida que o mundo migra para plataformas on-line, todos os fatores acima devem ser considerados pelas redes sociais, plataformas de conteúdo e entretenimento, além dos provedores de pagamentos e marcas de consumo que buscam capitalizar sobre os Zoomers e seus hábitos de gastos on-line. A geração Z não será influenciada primordialmente por preços, alcance ou escassez, mas por seus círculos sociais, engajamento da marca on-line e opções de pagamento modernas, convenientes e confiáveis.

Peter De Caluwe disse: "A falha em reconhecer a influência iminente do Zoomer digital nativo pode resultar em uma marca, que já foi comercialmente perfeita, passar a observar queda nas vendas."

Link para o relatório completo

Contato para a imprensa: Sylvia McKaige, Sylvia.mckaige@salweengroup.com

 

FONTE Thunes

  • Consumo de redes sociais: as redes sociais fazem parte do cotidiano da Geração Z e estão impulsionando cada vez mais a atividade econômica deles: oito em cada dez afirmaram utilizar as redes sociais em várias ocasiões ao longo do dia e sete em dez afirmaram ter comprado produtos que descobriram nas redes sociais, como Facebook e Tik Tok.
  • Pagando a conta: o uso de dinheiro em espécie está em declínio, mas ainda é relevante. As carteiras digitais estão ganhando terreno: em cinco dos 13 países pesquisados, é o método de pagamento mais popular.
  • Hábitos de compra: os Zoomers são uma geração de compradores, e as compras representam a maior parcela de seus gastos, à frente de despesas com entretenimento, eventos e refeições fora de casa.

LONDRES e SINGAPURA, 5 de abril de 2022 /PRNewswire/ -- Para alcançar o crescimento e o sucesso após 2030, as empresas devem começar a entender agora os hábitos de vida, compras e financeiros da geração Z ou Zoomers (consumidores com idade entre 16 e 24 anos), e aceitar que eles são muito diferentes das gerações anteriores. Essa população, que nunca viveu sem internet e smartphones, representa atualmente o maior grupo populacional do planeta, respondendo por quase 2,5 bilhões de pessoas, superando os Millennials em 2019.

É por isso que a Thunes, a plataforma global de pagamentos, realizou um estudo global dos Zoomers para obter informações sobre suas preferências de compras, sociais e de pagamento. A Thunes entrevistou 6.500 pessoas com idade entre 16 e 24 anos de 13 países desenvolvidos e emergentes.

O CEO da Thunes, Peter De Caluwe, disse: "Para muitos, a geração Z é uma geração mal interpretada e negligenciada. Esta é uma geração para a qual conexão discada e computador de mesa são palavras sem significado e que não só pensam "mobile-first", mas também vivem e respiram em aplicativos, redes sociais, plataformas digitais e, em breve, no metaverso. Devemos começar a levar esta geração a sério, uma vez que as receitas e os planos estratégicos de muitas empresas - especialmente aquelas que contam com o crescimento rápido - dependem deles."

"Sabíamos que as mídias sociais seriam uma parte fundamental do cotidiano de um Zoomer, mas nossa pesquisa ajudou a revelar até que ponto eles estão impulsionando a atividade de gastos nesse grupo demográfico. Outro aspecto importante de suas vidas que queríamos explorar é a relação deles com o dinheiro e o apego por métodos de pagamento impulsionados por dispositivos móveis. Como uma empresa que adota a diversidade de pagamentos e constrói a infraestrutura de pagamentos de última geração para o mundo, usaremos esses insights para moldar nossas funcionalidades de pagamento e soluções para o grande grupo de negócios de Internet que atendemos", complementou Peter.

As carteiras digitais estão ganhando força, principalmente em mercados emergentes onde as contas bancárias têm sido historicamente difíceis de acessar e a exclusão financeira é generalizada. As operadoras de internet móvel lideraram uma revolução de pagamentos digitais na Ásia, enquanto na África, os principais provedores de telecomunicações ofereceram soluções semelhantes de pagamentos digitais.

  • Redes sociais: a geração Z é mais influenciada pelas redes sociais do que qualquer outra geração. Três quartos dos Zoomers também consultam as redes sociais várias vezes por dia nos mercados emergentes, com dois terços afirmando que compraram produtos que descobriram on-line. As redes sociais não apenas são o local em que a geração Z gasta seu dinheiro, mas cada vez mais onde eles também o estão ganhando, com uma gama crescente de opções de monetização de conteúdo oferecidas pelo TikTok, YouTube, Patreon, Clubhouse e Twitch.
  • Carteiras móveis e gestão de dinheiro: a geração Z tem pouco interesse por produtos financeiros tradicionais, como contas bancárias ou cartões de crédito. Entre os representantes da geração Z, 62% não têm conta bancária. No entanto, as carteiras digitais estão crescendo rapidamente e, em alguns mercados emergentes, quase 50% dos Zoomers agora utilizam esse tipo de conta.
  • Compras: os Zoomers gastam uma proporção um pouco maior (19%) de seu dinheiro em compras on-line do que em despesas com socialização, refeições fora de casa e entretenimento.
  • O dinheiro em espécie está em baixa, mas não deixa de ser utilizado: cerca de um quarto dos Zoomers nos mercados ocidentais quase nunca utilizam dinheiro em espécie. A moeda física continua sendo importante nos gastos presenciais em mercados emergentes, mas sua influência está em queda.
  • Foco na marca e na experiência do usuário: um dos fatores mais importantes para os Zoomers considerarem as formas de compra e pagamento é a confiança na marca - que passou a ser o fator nº 1 para a escolha do método de pagamento principal em sete países.

À medida que o mundo migra para plataformas on-line, todos os fatores acima devem ser considerados pelas redes sociais, plataformas de conteúdo e entretenimento, além dos provedores de pagamentos e marcas de consumo que buscam capitalizar sobre os Zoomers e seus hábitos de gastos on-line. A geração Z não será influenciada primordialmente por preços, alcance ou escassez, mas por seus círculos sociais, engajamento da marca on-line e opções de pagamento modernas, convenientes e confiáveis.

Peter De Caluwe disse: "A falha em reconhecer a influência iminente do Zoomer digital nativo pode resultar em uma marca, que já foi comercialmente perfeita, passar a observar queda nas vendas."

Link para o relatório completo

Contato para a imprensa: Sylvia McKaige, Sylvia.mckaige@salweengroup.com

 

FONTE Thunes

Você acabou de ler:

Pesquisa da Thunes sobre os ''Zoomers'' em 13 países destaca como os consumidores mais jovens e digitalmente capacitados em todo o mundo estão impondo mudanças nas práticas de negócios existentes há décadas

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/pesquisa-da-thunes-sobre-os-zoomers-em-13-paises-destaca-como-os-consumidores-mais-jovens-e-digitalmente-capacitados-em-todo-o-mundo-estao-impondo-mudancas-nas-praticas-de-negocios-existentes-ha-d/