''Política é comunicação. Se não a temos, é autoritarismo'', afirma Fernando Henrique Cardoso

Ex-presidente do Brasil, FHC também defendeu o diálogo entre Executivo e Legislativo de modo a gerar agenda positiva para o país e eliminar eventuais entraves.

SÃO PAULO, 27 de agosto de 2020 /PRNewswire/ -- O sociólogo, cientista político, acadêmico e ex-presidente da República, Fernando Henrique Cardoso, foi o expositor do LIDE LIVE, nesta quinta-feira (27). No evento on-line, ele falou sobre a importância das instituições para a democracia, avaliou o atual governo do país e respondeu a perguntas de empresários e executivos de diversos setores da economia brasileira.

O evento remoto e interativo ocorreu em virtude da pandemia da Covid-19, o novo coronavírus, em medida alinhada às recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e de autoridades brasileiras. O LIDE LIVE teve a mediação do jornalista Willian Waack; do chairman do LIDE, Luiz Fernando Furlan; e do diretor-executivo do Grupo Doria, João Doria Neto.

Fernando Henrique defendeu a integralidade das instituições. "Ao debater a democracia, precisamos também discutir as pessoas. Como elas aceitarão a ordem estabelecida e os comandos? Com as redes sociais, criamos lógicas e regras diferentes, a forma como se fala e aborda ideias cria uma conexão direta com uma sociedade cada vez mais conectada. No Brasil, os partidos não se adaptaram ainda a isso, mas quem o fez, está em vantagem", diz.

O ex-presidente afirmou que o diálogo deve ser constante. "Política é comunicação, se não a temos, é autoritarismo. As decisões tomadas nos gabinetes precisam ser informadas à sociedade. E as pessoas querem que suas reivindicações sejam atendidas. É um momento difícil de compatibilizar as instituições com a irrupção do cotidiano e a presença de pessoas que atuam com força nesse cotidiano".

Para FHC, Executivo e Legislativo devem respeitar-se e manter agenda positiva. "Quando um presidente bate de frente com o Congresso, quem perde é o presidente. Nosso problema é que temos uma tradição presidencialista e o chefe do executivo precisa ter noção de que o que ele fala tem grande peso na sociedade. Mas esse discurso também tem um limite, que acaba no Congresso, que é uma instituição mais forte".

Fernando Henrique Cardoso disse ainda que os governantes precisam se capacitar para ocupar cargos públicos de maneira que estejam convergentes com a sociedade. "O que nós precisamos são de pessoas no poder público que entendam a diversidade, a complexidade e a contemporaneidade que temos hoje e que saibam como estar perto do povo neste novo cenário. Enquanto isso não acontecer, teremos uma grande dificuldade política no Brasil".

O LIDE LIVE teve como patrocinador o Grupo Kallas. O fornecedor oficial do evento foi a RCE Digital.

Informações à imprensa

Alan Cruz - alancruz@grupodoria.com.br 

Claudio Pimentel - claudiopimentel@grupodoria.com.br

FONTE LIDE

Ex-presidente do Brasil, FHC também defendeu o diálogo entre Executivo e Legislativo de modo a gerar agenda positiva para o país e eliminar eventuais entraves.

SÃO PAULO, 27 de agosto de 2020 /PRNewswire/ -- O sociólogo, cientista político, acadêmico e ex-presidente da República, Fernando Henrique Cardoso, foi o expositor do LIDE LIVE, nesta quinta-feira (27). No evento on-line, ele falou sobre a importância das instituições para a democracia, avaliou o atual governo do país e respondeu a perguntas de empresários e executivos de diversos setores da economia brasileira.

O evento remoto e interativo ocorreu em virtude da pandemia da Covid-19, o novo coronavírus, em medida alinhada às recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e de autoridades brasileiras. O LIDE LIVE teve a mediação do jornalista Willian Waack; do chairman do LIDE, Luiz Fernando Furlan; e do diretor-executivo do Grupo Doria, João Doria Neto.

Fernando Henrique defendeu a integralidade das instituições. "Ao debater a democracia, precisamos também discutir as pessoas. Como elas aceitarão a ordem estabelecida e os comandos? Com as redes sociais, criamos lógicas e regras diferentes, a forma como se fala e aborda ideias cria uma conexão direta com uma sociedade cada vez mais conectada. No Brasil, os partidos não se adaptaram ainda a isso, mas quem o fez, está em vantagem", diz.

O ex-presidente afirmou que o diálogo deve ser constante. "Política é comunicação, se não a temos, é autoritarismo. As decisões tomadas nos gabinetes precisam ser informadas à sociedade. E as pessoas querem que suas reivindicações sejam atendidas. É um momento difícil de compatibilizar as instituições com a irrupção do cotidiano e a presença de pessoas que atuam com força nesse cotidiano".

Para FHC, Executivo e Legislativo devem respeitar-se e manter agenda positiva. "Quando um presidente bate de frente com o Congresso, quem perde é o presidente. Nosso problema é que temos uma tradição presidencialista e o chefe do executivo precisa ter noção de que o que ele fala tem grande peso na sociedade. Mas esse discurso também tem um limite, que acaba no Congresso, que é uma instituição mais forte".

Fernando Henrique Cardoso disse ainda que os governantes precisam se capacitar para ocupar cargos públicos de maneira que estejam convergentes com a sociedade. "O que nós precisamos são de pessoas no poder público que entendam a diversidade, a complexidade e a contemporaneidade que temos hoje e que saibam como estar perto do povo neste novo cenário. Enquanto isso não acontecer, teremos uma grande dificuldade política no Brasil".

O LIDE LIVE teve como patrocinador o Grupo Kallas. O fornecedor oficial do evento foi a RCE Digital.

Informações à imprensa

Alan Cruz - alancruz@grupodoria.com.br 

Claudio Pimentel - claudiopimentel@grupodoria.com.br

FONTE LIDE