QIAGEN - No mês que antecede o Dia Mundial da Tuberculose, ANS aprova cobertura de exame que detecta a doença em sua fase latente

Em cumprimento à nova Resolução Normativa da Agência Nacional de Saúde Suplementar, planos de saúde passam a realizar teste IGRA sob prescrição médica em seus beneficiários a partir de 1º de abril

SÃO PAULO, 26 de fevereiro de 2021 /PRNewswire/ -- Às vésperas do mês de março, quando acontece a campanha global da Organização Mundial da Saúde (OMS) "Unidos Para Acabar com a Tuberculose" e a Semana Nacional de Mobilização e Luta Contra a Tuberculose, no Brasil, de 24 a 31 de março, a ANS – Agência Nacional de Saúde Suplementar – aprovou a Resolução Normativa que atualiza o Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde. Entre os novos exames que passam a fazer parte da lista de cobertura obrigatória dos planos de saúde, a partir de 1º de abril, está o teste IGRA, ou ensaio de liberação de Interferon-gama, um dos métodos mais precisos para identificar a tuberculose em sua fase latente, ou seja, sem sintomas.

Números e medidas de controle

Essa conquista vem como reforço ao combate da tuberculose, uma doença séria e altamente contagiosa que infectou mais de 10 milhões de pessoas e levou a óbito mais de 1,2 milhões em todo o mundo, ao longo de 2019, segundo dados do Relatório Global da Tuberculose 2020. No Brasil, considerado pela OMS como um dos 30 países que concentram 90% dos casos, foram registrados 96 mil novos diagnósticos no mesmo período, sendo 6.700 fatais.

Por se tratar de uma doença tratável e curável, quanto antes for detectada, maiores são os índices de sucesso do tratamento. Uma das maneiras mais efetivas de prevenir a transmissão e erradicar a doença se dá pelo diagnóstico e tratamento precoces da tuberculose ativa e da prevenção reativa da doença, através do tratamento da infecção latente (ILTB).

"O paciente com ILBT dificilmente saberá que está infectado e esse quadro pode persistir por anos, até que venha a apresentar algum sintoma ou, por algum motivo, faça um teste para detectar a doença. Embora a tuberculose seja curável, quanto antes o tratamento for feito, menor será o sofrimento do paciente, assim como a taxa de disseminação da doença. Para o diagnóstico da ILTB, hoje existem testes mais precisos, que reduzem a margem de falsos-negativos e proporcionam um diagnóstico mais assertivo", comenta a médica infectologista e diretora clínica do Instituto Clemente Ferreira, Dra. Denise Silva Rodrigues.

Métodos para diagnóstico preciso

Entre os métodos de maior precisão para identificar a tuberculose latente, analisados e recomendados pela OMS, está o teste IGRA (ensaio de liberação de Interferon-gama) QuantiFERON – TB Gold Plus, considerado um exame referência, o mais utilizado no mundo. Desenvolvido pela QIAGEN, multinacional alemã especialista em tecnologia para diagnóstico molecular, o teste é realizado com uma pequena amostra de sangue e requer apenas uma visita ao médico, apresentando resultado rápido e seguro, com a precisão de testes laboratoriais.

Grupos de risco

Além disso, a testagem da infecção latente por tuberculose é indicada principalmente para pessoas que compõe o chamado grupo de risco da doença, como portadores de HIV positivo, pessoas que recebam tratamento anti-TNF-alfa (medicamentos que impedem a circulação do TNF-Alfa, uma proteína que quando produzida de forma desregulada pode agravar algumas doenças auto-imunes) ou imunossupressores, pessoas que tiveram contato com portadores da enfermidade, crianças abaixo de 5 anos, profissionais da área da saúde, imigrantes, população privada da liberdade e que vivam em ambiente comunitário, como idosos e militares.

A porta de entrada do bacilo da tuberculose são as vias aéreas e a transmissão se dá através da tosse ou fala, durante o contato prolongado como uma pessoa doente. A tuberculose é uma doença séria e requer atenção. Passada a fase latente, assintomática, o paciente pode apresentar quadros de tosse crônica, febre, perda inexplicada de peso e, quando grave, sudorese noturna.

Sobre a QIAGEN

A QIAGEN é uma multinacional alemã, especialista em tecnologia para diagnósticos moleculares. Com mais de 5.200 colaboradores distribuídos em 25 países, a empresa oferece um portfólio de mais de 500 produtos entre kits consumíveis, instrumentos e bioinformática, que atendem às diversas necessidades globais, desde pesquisas acadêmicas a aplicações de saúde de rotina. Para mais informações, acesse: https://www.qiagen.com/us/

FONTE QIAGEN

Em cumprimento à nova Resolução Normativa da Agência Nacional de Saúde Suplementar, planos de saúde passam a realizar teste IGRA sob prescrição médica em seus beneficiários a partir de 1º de abril

SÃO PAULO, 26 de fevereiro de 2021 /PRNewswire/ -- Às vésperas do mês de março, quando acontece a campanha global da Organização Mundial da Saúde (OMS) "Unidos Para Acabar com a Tuberculose" e a Semana Nacional de Mobilização e Luta Contra a Tuberculose, no Brasil, de 24 a 31 de março, a ANS – Agência Nacional de Saúde Suplementar – aprovou a Resolução Normativa que atualiza o Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde. Entre os novos exames que passam a fazer parte da lista de cobertura obrigatória dos planos de saúde, a partir de 1º de abril, está o teste IGRA, ou ensaio de liberação de Interferon-gama, um dos métodos mais precisos para identificar a tuberculose em sua fase latente, ou seja, sem sintomas.

Números e medidas de controle

Essa conquista vem como reforço ao combate da tuberculose, uma doença séria e altamente contagiosa que infectou mais de 10 milhões de pessoas e levou a óbito mais de 1,2 milhões em todo o mundo, ao longo de 2019, segundo dados do Relatório Global da Tuberculose 2020. No Brasil, considerado pela OMS como um dos 30 países que concentram 90% dos casos, foram registrados 96 mil novos diagnósticos no mesmo período, sendo 6.700 fatais.

Por se tratar de uma doença tratável e curável, quanto antes for detectada, maiores são os índices de sucesso do tratamento. Uma das maneiras mais efetivas de prevenir a transmissão e erradicar a doença se dá pelo diagnóstico e tratamento precoces da tuberculose ativa e da prevenção reativa da doença, através do tratamento da infecção latente (ILTB).

"O paciente com ILBT dificilmente saberá que está infectado e esse quadro pode persistir por anos, até que venha a apresentar algum sintoma ou, por algum motivo, faça um teste para detectar a doença. Embora a tuberculose seja curável, quanto antes o tratamento for feito, menor será o sofrimento do paciente, assim como a taxa de disseminação da doença. Para o diagnóstico da ILTB, hoje existem testes mais precisos, que reduzem a margem de falsos-negativos e proporcionam um diagnóstico mais assertivo", comenta a médica infectologista e diretora clínica do Instituto Clemente Ferreira, Dra. Denise Silva Rodrigues.

Métodos para diagnóstico preciso

Entre os métodos de maior precisão para identificar a tuberculose latente, analisados e recomendados pela OMS, está o teste IGRA (ensaio de liberação de Interferon-gama) QuantiFERON – TB Gold Plus, considerado um exame referência, o mais utilizado no mundo. Desenvolvido pela QIAGEN, multinacional alemã especialista em tecnologia para diagnóstico molecular, o teste é realizado com uma pequena amostra de sangue e requer apenas uma visita ao médico, apresentando resultado rápido e seguro, com a precisão de testes laboratoriais.

Grupos de risco

Além disso, a testagem da infecção latente por tuberculose é indicada principalmente para pessoas que compõe o chamado grupo de risco da doença, como portadores de HIV positivo, pessoas que recebam tratamento anti-TNF-alfa (medicamentos que impedem a circulação do TNF-Alfa, uma proteína que quando produzida de forma desregulada pode agravar algumas doenças auto-imunes) ou imunossupressores, pessoas que tiveram contato com portadores da enfermidade, crianças abaixo de 5 anos, profissionais da área da saúde, imigrantes, população privada da liberdade e que vivam em ambiente comunitário, como idosos e militares.

A porta de entrada do bacilo da tuberculose são as vias aéreas e a transmissão se dá através da tosse ou fala, durante o contato prolongado como uma pessoa doente. A tuberculose é uma doença séria e requer atenção. Passada a fase latente, assintomática, o paciente pode apresentar quadros de tosse crônica, febre, perda inexplicada de peso e, quando grave, sudorese noturna.

Sobre a QIAGEN

A QIAGEN é uma multinacional alemã, especialista em tecnologia para diagnósticos moleculares. Com mais de 5.200 colaboradores distribuídos em 25 países, a empresa oferece um portfólio de mais de 500 produtos entre kits consumíveis, instrumentos e bioinformática, que atendem às diversas necessidades globais, desde pesquisas acadêmicas a aplicações de saúde de rotina. Para mais informações, acesse: https://www.qiagen.com/us/

FONTE QIAGEN