Ranking de competitividade mundial do IMD: Singapura supera Estados Unidos como a economia mais competitiva do mundo

LAUSANNE, Suíça, 28 de maio de 2019 /PRNewswire/ -- Singapura foi classificada como a economia mais competitiva do mundo pela primeira vez, desde 2010, de acordo com os Rankings de Competitividade Mundial do IMD, enquanto os Estados Unidos perderam a primeira posição e, ao mesmo tempo, a incerteza económica piorou as condições na Europa.

A subida da Singapura para o primeiro lugar foi impulsionada pela sua infraestrutura tecnológica avançada, disponibilidade de mão-de-obra qualificada, leis de imigração favoráveis e maneiras eficientes de estabelecer novas empresas. A Região Administrativa Especial (SAR) de Hong Kong permaneceu em segundo lugar, ajudada por um ambiente de políticas tributárias e empresariais favoráveis e acesso a financiamento empresarial.

O impulso inicial de confiança da primeira fase de políticas tributárias do presidente Donald Trump parece ter enfraquecido nos Estados Unidos, de acordo com o ranking. Embora o ritmo dos níveis de infraestrutura e desempenho económico esteja a ser determinado globalmente, a competitividade da maior economia do mundo foi prejudicada por maiores preços dos combustíveis, diminuição das exportações de alta tecnologia e flutuações no valor do dólar.

"Num ano de muita incerteza nos mercados globais, devido a rápidas mudanças no cenário político internacional, bem como nas relações comerciais, a qualidade das instituições parece ser o elemento unificador da crescente prosperidade. Uma estrutura institucional forte garante a estabilidade para as empresas investirem e inovarem, assegurando uma maior qualidade de vida aos seus cidadãos", afirma o Professor do IMD, Arturo Bris, que também é Diretor do Centro de Competitividade Mundial do IMD, o centro de pesquisas que compila o ranking.

Os Economistas consideram a competitividade da economia do país vital para a saúde a longo prazo, porque capacita as empresas a obter um crescimento sustentável, gerar empregos e, enfim, aprimorar o bem-estar dos cidadãos.

Os Rankings de Competitividade Mundial, criados em 1989 pela escola de negócios do IMD, incorpora 235 indicadores de cada uma das 63 economias avaliadas. O ranking leva em consideração uma grande variedade de estatísticas objetivas, tais como desemprego, PIB e dispêndios governamentais em saúde e educação, bem como dados subjetivos de uma Pesquisa de Opinião de Executivos, abrangendo tópicos como coesão social, globalização e corrupção.

A Suíça subiu do quinto para o quarto lugar, ajudada pelo crescimento económico, a estabilidade do franco suíço e as infraestruturas de alta qualidade.

A maior ascensão foi a da Arábia Saudita, que subiu 13 lugares, posicionando-se no 26º.

Os 10 países mais bem posicionados são Singapura, SAR de Hong Kong, EUA, Suíça, Emirados Árabes Unidos (do 15º lugar em 2016), Holanda, Irlanda, Dinamarca, Suécia e Catar.

A Venezuela permanece posicionada na parte mais baixa do ranking, atingida pela inflação, pouco acesso ao crédito e uma economia fraca.

- Foto disponível na AP Images (http://www.apimages.com) -

Sobre a escola de negócios do IMD (IMD business school): A escola de negócios independente do IMD tem raízes suíças e um alcance global. Focada no desenvolvimento de líderes e na transformação de organizações, o IMD projeta e disponibiliza intervenções que desafiam o que é e inspiram o que pode ser.

Contatos com a imprensa/entrevistas:

Lucy Jay-Kennedy

Diretora de Relações com a Mídia da escola de negócios do IMD

Tel: +41 21 618 0811   

Lucy.Jay-Kennedy@imd.org

Aïcha Besser

Relações com a Mídia Global da escola de negócios do IMD

Tel: +41 21 618 0507  

Aicha.Besser@imd.org

FONTE IMD International

LAUSANNE, Suíça, 28 de maio de 2019 /PRNewswire/ -- Singapura foi classificada como a economia mais competitiva do mundo pela primeira vez, desde 2010, de acordo com os Rankings de Competitividade Mundial do IMD, enquanto os Estados Unidos perderam a primeira posição e, ao mesmo tempo, a incerteza económica piorou as condições na Europa.

A subida da Singapura para o primeiro lugar foi impulsionada pela sua infraestrutura tecnológica avançada, disponibilidade de mão-de-obra qualificada, leis de imigração favoráveis e maneiras eficientes de estabelecer novas empresas. A Região Administrativa Especial (SAR) de Hong Kong permaneceu em segundo lugar, ajudada por um ambiente de políticas tributárias e empresariais favoráveis e acesso a financiamento empresarial.

O impulso inicial de confiança da primeira fase de políticas tributárias do presidente Donald Trump parece ter enfraquecido nos Estados Unidos, de acordo com o ranking. Embora o ritmo dos níveis de infraestrutura e desempenho económico esteja a ser determinado globalmente, a competitividade da maior economia do mundo foi prejudicada por maiores preços dos combustíveis, diminuição das exportações de alta tecnologia e flutuações no valor do dólar.

"Num ano de muita incerteza nos mercados globais, devido a rápidas mudanças no cenário político internacional, bem como nas relações comerciais, a qualidade das instituições parece ser o elemento unificador da crescente prosperidade. Uma estrutura institucional forte garante a estabilidade para as empresas investirem e inovarem, assegurando uma maior qualidade de vida aos seus cidadãos", afirma o Professor do IMD, Arturo Bris, que também é Diretor do Centro de Competitividade Mundial do IMD, o centro de pesquisas que compila o ranking.

Os Economistas consideram a competitividade da economia do país vital para a saúde a longo prazo, porque capacita as empresas a obter um crescimento sustentável, gerar empregos e, enfim, aprimorar o bem-estar dos cidadãos.

Os Rankings de Competitividade Mundial, criados em 1989 pela escola de negócios do IMD, incorpora 235 indicadores de cada uma das 63 economias avaliadas. O ranking leva em consideração uma grande variedade de estatísticas objetivas, tais como desemprego, PIB e dispêndios governamentais em saúde e educação, bem como dados subjetivos de uma Pesquisa de Opinião de Executivos, abrangendo tópicos como coesão social, globalização e corrupção.

A Suíça subiu do quinto para o quarto lugar, ajudada pelo crescimento económico, a estabilidade do franco suíço e as infraestruturas de alta qualidade.

A maior ascensão foi a da Arábia Saudita, que subiu 13 lugares, posicionando-se no 26º.

Os 10 países mais bem posicionados são Singapura, SAR de Hong Kong, EUA, Suíça, Emirados Árabes Unidos (do 15º lugar em 2016), Holanda, Irlanda, Dinamarca, Suécia e Catar.

A Venezuela permanece posicionada na parte mais baixa do ranking, atingida pela inflação, pouco acesso ao crédito e uma economia fraca.

- Foto disponível na AP Images (http://www.apimages.com) -

Sobre a escola de negócios do IMD (IMD business school): A escola de negócios independente do IMD tem raízes suíças e um alcance global. Focada no desenvolvimento de líderes e na transformação de organizações, o IMD projeta e disponibiliza intervenções que desafiam o que é e inspiram o que pode ser.

Contatos com a imprensa/entrevistas:

Lucy Jay-Kennedy

Diretora de Relações com a Mídia da escola de negócios do IMD

Tel: +41 21 618 0811   

Lucy.Jay-Kennedy@imd.org

Aïcha Besser

Relações com a Mídia Global da escola de negócios do IMD

Tel: +41 21 618 0507  

Aicha.Besser@imd.org

FONTE IMD International

Você acabou de ler:

Ranking de competitividade mundial do IMD: Singapura supera Estados Unidos como a economia mais competitiva do mundo

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/ranking-de-competitividade-mundial-do-imd-singapura-supera-estados-unidos-como-a-economia-mais-competitiva-do-mundo/