Realizado 2º Roadshow da Expo de Internacional de Importação da China no Brasil

SÃO PAULO, 19 de dezembro de 2018 /PRNewswire/ -- O vice-diretor do Birô da Exposição Internacional de Importação da China (CIIE, na sigla em inglês), Sun Chenghai, convidou empresários e entidades brasileiras a participarem da segunda edição da Expo, que se realizará em 2019 na China, durante evento realizado em São Paulo, nesta sexta-feira, dia 14. A exposição é realizada pelo Ministério do Comércio da China.

Na primeira edição, a CIIE atraiu 97 empresas brasileiras, entre os dias 5 e 10 de novembro de 2018 em Shanghai. O Brasil foi um dos 12 países anfitriões da feira, com um pavilhão institucional dedicado totalmente ao país. Além de apresentar ao público local um pouco da cultura, por meio do samba, em apresentações ao vivo, o Brasil teve destaque entre os consumidores chineses com seus chás de mate e cafés, entre outros produtos. Na Exposição de Negócios Corporativos da CIIE,  a área de exposição somava mais de mais de 3.400 metros quadrados.

Na CIIE, os principais produtos brasileiros apresentados foram do complexo de carne, serviços de logística, chá e café.

A China e o Brasil têm grande potencial de cooperação nos campos agroalimentar, mineral e energético, bem como de produtos medicinais e equipamentos de transporte, entre outros. A soja brasileira é a base das exportações para a China. As exportações chinesas de produtos do complexo da carne, minério de ferro, cosméticos, produtos médicos, entre outros, são populares entre os chineses. "Acredito que Exposição Internacional de Importações da China pode ajudar o Brasil a diversificar as exportações brasileiras para a China. Os expositores podem se registrar pelo site oficial da Exposição Internacional de Importações da China (www.ciie.org)", disse Sun.

Pouco depois de um mês do encerramento da primeira exposição, milhares de empresas de equipamentos, consumo, alimentação, saúde, serviços, entre outras áreas, já se inscreveram para a edição de 2019. Desde 11 de dezembro, o Birô organizador da CIIE assinou contratos com cerca de 100 das empresas, dentre as quais 20% estão na lista de 500 maiores da revista Fortune global. Alimentos e produtos agrícolas ainda são os setores mais populares, e "Área de Exibição para Qualidade de Vida", recém-adicionada à 2ª Exposição de Importação, tornou-se a "nova queridinha" dos expositores.

O Brasil é uma das paradas do 2º Roadshow da CIIE, que já passou por países como Nova Zelândia, Austrália, Indonésia, Estados Unidos e Panamá. As inscrições para a participação na edição de 2019 se estendem até 30 de abril de 2019, dois meses antes do prazo para a primeira edição.

Dados sobre a 1ª CIIE

A 1ª Exposição Internacional de Importação da China, cujo tema foi "Nova Era, Compartilhando o Futuro", foi realizada em Shanghai, China, de 5 a 10 de novembro, quando atraiu mais de 3.600 empresas internacionais de 172 países, regiões e organizações internacionais.

A área de exposição somou 300.000 metros quadrados. Mais de 400.000 compradores visitaram o local. Mais de 130 empresas dos países participantes realizaram transações durante a exposição. O volume total de negócios ultrapassou US$ 57,8 bilhões. O volume de negócios médio por metro quadrado de área de exposição ultrapassou US$ 200.000.

FONTE Exposicao Internacional de Importacao da China

SÃO PAULO, 19 de dezembro de 2018 /PRNewswire/ -- O vice-diretor do Birô da Exposição Internacional de Importação da China (CIIE, na sigla em inglês), Sun Chenghai, convidou empresários e entidades brasileiras a participarem da segunda edição da Expo, que se realizará em 2019 na China, durante evento realizado em São Paulo, nesta sexta-feira, dia 14. A exposição é realizada pelo Ministério do Comércio da China.

Na primeira edição, a CIIE atraiu 97 empresas brasileiras, entre os dias 5 e 10 de novembro de 2018 em Shanghai. O Brasil foi um dos 12 países anfitriões da feira, com um pavilhão institucional dedicado totalmente ao país. Além de apresentar ao público local um pouco da cultura, por meio do samba, em apresentações ao vivo, o Brasil teve destaque entre os consumidores chineses com seus chás de mate e cafés, entre outros produtos. Na Exposição de Negócios Corporativos da CIIE,  a área de exposição somava mais de mais de 3.400 metros quadrados.

Na CIIE, os principais produtos brasileiros apresentados foram do complexo de carne, serviços de logística, chá e café.

A China e o Brasil têm grande potencial de cooperação nos campos agroalimentar, mineral e energético, bem como de produtos medicinais e equipamentos de transporte, entre outros. A soja brasileira é a base das exportações para a China. As exportações chinesas de produtos do complexo da carne, minério de ferro, cosméticos, produtos médicos, entre outros, são populares entre os chineses. "Acredito que Exposição Internacional de Importações da China pode ajudar o Brasil a diversificar as exportações brasileiras para a China. Os expositores podem se registrar pelo site oficial da Exposição Internacional de Importações da China (www.ciie.org)", disse Sun.

Pouco depois de um mês do encerramento da primeira exposição, milhares de empresas de equipamentos, consumo, alimentação, saúde, serviços, entre outras áreas, já se inscreveram para a edição de 2019. Desde 11 de dezembro, o Birô organizador da CIIE assinou contratos com cerca de 100 das empresas, dentre as quais 20% estão na lista de 500 maiores da revista Fortune global. Alimentos e produtos agrícolas ainda são os setores mais populares, e "Área de Exibição para Qualidade de Vida", recém-adicionada à 2ª Exposição de Importação, tornou-se a "nova queridinha" dos expositores.

O Brasil é uma das paradas do 2º Roadshow da CIIE, que já passou por países como Nova Zelândia, Austrália, Indonésia, Estados Unidos e Panamá. As inscrições para a participação na edição de 2019 se estendem até 30 de abril de 2019, dois meses antes do prazo para a primeira edição.

Dados sobre a 1ª CIIE

A 1ª Exposição Internacional de Importação da China, cujo tema foi "Nova Era, Compartilhando o Futuro", foi realizada em Shanghai, China, de 5 a 10 de novembro, quando atraiu mais de 3.600 empresas internacionais de 172 países, regiões e organizações internacionais.

A área de exposição somou 300.000 metros quadrados. Mais de 400.000 compradores visitaram o local. Mais de 130 empresas dos países participantes realizaram transações durante a exposição. O volume total de negócios ultrapassou US$ 57,8 bilhões. O volume de negócios médio por metro quadrado de área de exposição ultrapassou US$ 200.000.

FONTE Exposicao Internacional de Importacao da China