Relatório da Supermicro destaca impacto ambiental dos atuais centros de dados em escala de nuvem

Relatório identifica tendências e oportunidades essenciais para melhorar o TCO dos centros de dados com projetos de centros de dados que incorporam Economia de Recursos

SAN JOSE, Califórnia, 18 de dezembro de 2018 /PRNewswire/ -- A Super Micro Computer, Inc. (OTC-PINK:SMCI), líder mundial em soluções de computação, armazenamento e redes empresariais, bem como em tecnologia de computação verde, divulgou hoje seu primeiro relatório da pesquisa anual "Data Centers and The Environment" (Centros de Dados e o Meio Ambiente).

O rápido crescimento de centros de dados em grande escala apresenta desafios empresariais e ambientais aos administradores de centros de dados. O objetivo do relatório é ajudar os administradores de centros de dados a entender melhor as normas do setor sobre impacto ambiental, fornecer comparações quantitativas de seu grupo de pares e, finalmente, ajudar os administradores de centros de dados a reduzir o impacto ambiental de seus centros de dados.

O relatório destaca a necessidade de os gerentes de TI quantificarem o impacto real que os centros de dados podem exercer no meio ambiente e algumas oportunidades de minimizar significativamente o impacto. O relatório revelou que 43% das empresas entrevistadas não têm uma política ambiental em curso e metade dessas empresas não tem planos de desenvolver uma política em um futuro próximo. Essas empresas declararam que evitam considerar questões ambientais porque pensam que isso é muito caro (29%), que não têm recursos ou entendimento (27%) ou que questões ambientais simplesmente não são uma prioridade da empresa (14%).

O relatório ajuda as empresas a conectar estratégias ambientais corporativas com os desafios de crescimento dos centros de dados. 58% das empresas já têm uma política ambiental em vigor, mas apenas 28% das empresas entrevistadas considera as questões ambientais na seleção de tecnologias para o centro de dados. Da mesma forma, apenas 9% indicou a eficiência energética como um dos critérios principais ao definir uma estratégia de projeto do centro de dados.

O relatório documenta o uso de medidas de eficiência energética em centros de dados e comparações do grupo de pares, para ajudar os administradores de centros de dados a estabelecer o referencial para seus desempenhos. 59% das empresas entrevistadas declararam que a eficiência energética é "extremamente importante" ou "importante" em seus atuais projetos de centro de dados. No entanto, mais da metade das empresas entrevistadas (58%) ainda não estão medindo a Efetividade do Uso de Energia (PUE – Power Usage Effectiveness), que é a relação entre a energia total usada em uma instalação de centro de dados com a energia fornecida aos equipamentos de TI. Para as empresas que medem a PUE, 22% apurou uma PUE média do centro de dados de 2,0 ou superior e apenas 6% estão dentro da variação ideal de 1,0 a 1,19.

O relatório revela ainda que cerca de 1 em 10 empresas ainda não implementou um programa de reciclagem de equipamentos para ajudar a limitar o lixo eletrônico (E-Waste). 12% das empresas entrevistadas no estudo não fazem qualquer tipo de reciclagem de sistemas e simplesmente descartam os hardwares retirados de serviço.

"As conclusões desse novo relatório de pesquisa podem ajudar a iniciar as discussões no setor de TI sobre o impacto dos centros de dados no meio ambiente", disse o presidente e presidente-executivo da Supermicro, Charles Liang. "Como uma empresa de soluções de hardware, estamos investindo pesadamente em nossas soluções de servidor, acelerador e armazenamento com Economia de Recursos (Resource-Saving), incluindo o desenvolvimento de chassi, fontes de alimentação, ventoinhas e outros subsistemas com ciclo de vida de 10 anos, para ajudar os consumidores finais a economizar em custos de energia e custos de aquisição de hardware, ao mesmo tempo que reduzem desperdícios pela TI. A Economia de Recursos é medida pelo Custo Total para o Meio Ambiente TCE – Total Cost to the Environment), que é a combinação da garantia de TCO superior para os investimentos em centros de dados com a minimização, ao mesmo tempo, dos impactos ambientais desses centros de dados".

A arquitetura da Economia de Recursos da Supermicro desagrega a CPU e a memória, bem como outros subsistemas, de forma que cada recurso pode ser renovado de forma independente, permitindo aos centros de dados reduzir custos de ciclo de renovação e seu impacto no meio ambiente (TCE). Quando observados em um ciclo de renovação de três a cinco anos, os servidores com Economia de Recursos da Supermicro se tornam, em média, servidores com maior desempenho e mais eficientes, com custos menores do que os dos tradicionais modelos de descartar e substituir (rip-and-replace), por permitir aos centros de dados otimizar, de forma independente, a adoção de tecnologias novas e aperfeiçoadas.

Para saber mais sobre as conclusões do relatório, sobre as inovações em Economia de Recursos e o compromisso com a computação verde da Supermicro, visite www.supermicro.com/WeKeepITGreen.

Para obter mais informações sobre a Supermicro e os produtos da Supermicro, visite www.supermicro.com.

Siga a Supermicro no Facebook e no Twitter para receber as últimas notícias e anúncios.

Sobre a Super Micro Computer, Inc. (SMCI)

A Supermicro®, principal inovadora em tecnologia de servidores de alto desempenho e alta eficiência, é uma grande fornecedora de Building Block Solutions® de servidores avançados para centros de dados, computação em nuvem, TI empresarial, Hadoop/Big Data, HPC e sistemas embutidos, em todo o mundo. A Supermicro assumiu o compromisso de proteger o meio ambiente através da iniciativa "We Keep IT Green®" e fornece aos clientes as soluções mais eficientes energeticamente e amigáveis ao meio ambiente disponíveis no mercado.

Supermicro, Server Building Block Solutions e We Keep IT Green são marcas comerciais e/ou marcas comerciais registradas da Super Micro Computer, Inc.

Todas as demais marcas, nomes e marcas comerciais pertencem a suas respectivas proprietárias.

SMCI-F

 

FONTE Super Micro Computer, Inc.

Relatório identifica tendências e oportunidades essenciais para melhorar o TCO dos centros de dados com projetos de centros de dados que incorporam Economia de Recursos

SAN JOSE, Califórnia, 18 de dezembro de 2018 /PRNewswire/ -- A Super Micro Computer, Inc. (OTC-PINK:SMCI), líder mundial em soluções de computação, armazenamento e redes empresariais, bem como em tecnologia de computação verde, divulgou hoje seu primeiro relatório da pesquisa anual "Data Centers and The Environment" (Centros de Dados e o Meio Ambiente).

O rápido crescimento de centros de dados em grande escala apresenta desafios empresariais e ambientais aos administradores de centros de dados. O objetivo do relatório é ajudar os administradores de centros de dados a entender melhor as normas do setor sobre impacto ambiental, fornecer comparações quantitativas de seu grupo de pares e, finalmente, ajudar os administradores de centros de dados a reduzir o impacto ambiental de seus centros de dados.

O relatório destaca a necessidade de os gerentes de TI quantificarem o impacto real que os centros de dados podem exercer no meio ambiente e algumas oportunidades de minimizar significativamente o impacto. O relatório revelou que 43% das empresas entrevistadas não têm uma política ambiental em curso e metade dessas empresas não tem planos de desenvolver uma política em um futuro próximo. Essas empresas declararam que evitam considerar questões ambientais porque pensam que isso é muito caro (29%), que não têm recursos ou entendimento (27%) ou que questões ambientais simplesmente não são uma prioridade da empresa (14%).

O relatório ajuda as empresas a conectar estratégias ambientais corporativas com os desafios de crescimento dos centros de dados. 58% das empresas já têm uma política ambiental em vigor, mas apenas 28% das empresas entrevistadas considera as questões ambientais na seleção de tecnologias para o centro de dados. Da mesma forma, apenas 9% indicou a eficiência energética como um dos critérios principais ao definir uma estratégia de projeto do centro de dados.

O relatório documenta o uso de medidas de eficiência energética em centros de dados e comparações do grupo de pares, para ajudar os administradores de centros de dados a estabelecer o referencial para seus desempenhos. 59% das empresas entrevistadas declararam que a eficiência energética é "extremamente importante" ou "importante" em seus atuais projetos de centro de dados. No entanto, mais da metade das empresas entrevistadas (58%) ainda não estão medindo a Efetividade do Uso de Energia (PUE – Power Usage Effectiveness), que é a relação entre a energia total usada em uma instalação de centro de dados com a energia fornecida aos equipamentos de TI. Para as empresas que medem a PUE, 22% apurou uma PUE média do centro de dados de 2,0 ou superior e apenas 6% estão dentro da variação ideal de 1,0 a 1,19.

O relatório revela ainda que cerca de 1 em 10 empresas ainda não implementou um programa de reciclagem de equipamentos para ajudar a limitar o lixo eletrônico (E-Waste). 12% das empresas entrevistadas no estudo não fazem qualquer tipo de reciclagem de sistemas e simplesmente descartam os hardwares retirados de serviço.

"As conclusões desse novo relatório de pesquisa podem ajudar a iniciar as discussões no setor de TI sobre o impacto dos centros de dados no meio ambiente", disse o presidente e presidente-executivo da Supermicro, Charles Liang. "Como uma empresa de soluções de hardware, estamos investindo pesadamente em nossas soluções de servidor, acelerador e armazenamento com Economia de Recursos (Resource-Saving), incluindo o desenvolvimento de chassi, fontes de alimentação, ventoinhas e outros subsistemas com ciclo de vida de 10 anos, para ajudar os consumidores finais a economizar em custos de energia e custos de aquisição de hardware, ao mesmo tempo que reduzem desperdícios pela TI. A Economia de Recursos é medida pelo Custo Total para o Meio Ambiente TCE – Total Cost to the Environment), que é a combinação da garantia de TCO superior para os investimentos em centros de dados com a minimização, ao mesmo tempo, dos impactos ambientais desses centros de dados".

A arquitetura da Economia de Recursos da Supermicro desagrega a CPU e a memória, bem como outros subsistemas, de forma que cada recurso pode ser renovado de forma independente, permitindo aos centros de dados reduzir custos de ciclo de renovação e seu impacto no meio ambiente (TCE). Quando observados em um ciclo de renovação de três a cinco anos, os servidores com Economia de Recursos da Supermicro se tornam, em média, servidores com maior desempenho e mais eficientes, com custos menores do que os dos tradicionais modelos de descartar e substituir (rip-and-replace), por permitir aos centros de dados otimizar, de forma independente, a adoção de tecnologias novas e aperfeiçoadas.

Para saber mais sobre as conclusões do relatório, sobre as inovações em Economia de Recursos e o compromisso com a computação verde da Supermicro, visite www.supermicro.com/WeKeepITGreen.

Para obter mais informações sobre a Supermicro e os produtos da Supermicro, visite www.supermicro.com.

Siga a Supermicro no Facebook e no Twitter para receber as últimas notícias e anúncios.

Sobre a Super Micro Computer, Inc. (SMCI)

A Supermicro®, principal inovadora em tecnologia de servidores de alto desempenho e alta eficiência, é uma grande fornecedora de Building Block Solutions® de servidores avançados para centros de dados, computação em nuvem, TI empresarial, Hadoop/Big Data, HPC e sistemas embutidos, em todo o mundo. A Supermicro assumiu o compromisso de proteger o meio ambiente através da iniciativa "We Keep IT Green®" e fornece aos clientes as soluções mais eficientes energeticamente e amigáveis ao meio ambiente disponíveis no mercado.

Supermicro, Server Building Block Solutions e We Keep IT Green são marcas comerciais e/ou marcas comerciais registradas da Super Micro Computer, Inc.

Todas as demais marcas, nomes e marcas comerciais pertencem a suas respectivas proprietárias.

SMCI-F

 

FONTE Super Micro Computer, Inc.

Você acabou de ler:

Relatório da Supermicro destaca impacto ambiental dos atuais centros de dados em escala de nuvem

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/relatorio-da-supermicro-destaca-impacto-ambiental-dos-atuais-centros-de-dados-em-escala-de-nuvem/