Ryan Ding da Huawei: GUIDE para uma melhor economia digital

BARCELONA, Espanha, 28 de fevereiro de 2022 /PRNewswire/ -- No Fórum Day0 da Huawei, realizado no dia anterior ao MWC22 Barcelona, Ryan Ding, diretor executivo da Huawei e presidente da Carrier BG, fez um discurso intitulado "Iluminando o Futuro". Ding disse que as operadoras podem melhorar em três fatores – densidade de conexão, diversidade de computação e intensidade de redução de carbono – e conclamou as operadoras a se unirem à Huawei em seu plano de negócios GUIDE para, juntas, criarem uma melhor economia digital.

A economia digital global está se desenvolvendo rapidamente, e mais de 50% do PIB global será digitalizado em 2022. Muitos países e regiões como a China, a Coreia do Sul e a UE já anunciaram grandes planos de investimento voltados para a economia digital. Como fornecedoras de infraestrutura de TIC, as operadoras terão um papel cada vez mais importante na liderança do desenvolvimento da economia digital futura.

Três alavancas para moldar o futuro da economia digital

Durante seu discurso, Ding explicou que a vitalidade da economia digital pode ser avaliada por três fatores – densidade de conexão, diversidade de computação e intensidade de redução de carbono – e que esses fatores dão às operadoras as alavancas necessárias para moldar o futuro da economia digital.

Ao aumentar a densidade de conexão, as operadoras podem aumentar sua base de usuários 5G e expandir seu escopo de negócios. Ao diversificar seus recursos de computação, as operadoras podem criar sinergias entre conectividade e TI a fim de impulsionar a digitalização empresarial para gerar novo crescimento. Reduzindo o carbono, novas soluções verdes de TIC, como as ofertas da Huawei, aumentarão a capacidade da rede e diminuirão o consumo de energia por bit para possibilitar um desenvolvimento mais ecológico.

O 5G percorreu um longo caminho

A implementação do 5G comercial começou há dois anos e, desde então, o número de redes 5G, usuários e dispositivos vem crescendo rapidamente. Até o final de 2021, mais de 200 operadoras haviam implementado redes comerciais 5G, atendendo a mais de 700 milhões de usuários 5G. Atualmente, existem mais de 1.200 dispositivos comerciais 5G em uso. Esta crescente base de usuários está trazendo retornos comerciais às operadoras e, ao mesmo tempo, impulsionando implementações contínuas de redes.

Durante o evento, Ding compartilhou histórias de sucesso com o 5G de várias operadoras e mostrou como novas aplicações 5G como RA, RV e novo vídeo estão oferecendo novas experiências aos usuários. Os modelos de precificação flexíveis do 5G também estão beneficiando os usuários e as operadoras e impulsionando o rápido crescimento da base de usuários 5G.

Na China, as redes privadas 5GtoB foram implementadas em escala em vários setores. Até o final de 2021, a Huawei havia assinado mais de três mil contratos comerciais 5GtoB com operadoras e parceiros chineses, ganhando uma vasta experiência em aplicações do setor. Um exemplo de destaque foi o de Inner Mongolia, na China, onde uma mina de carvão está utilizando o 5G para controlar remotamente os shearers. Desde que o 5G foi implementado, os mineradores de carvão têm trabalhado em um ambiente mais seguro e confortável.

Conectividade + TI para gerar novo crescimento

De acordo com Ding, à medida que mais setores se tornarem digitais, a infraestrutura de TI precisará ser reconstruída para impulsionar operações mais eficientes. Ao criar sinergias entre TI e TC, nuvem e borda e nuvem e redes, a Huawei espera ajudar as operadoras a se tornarem digitais e inteligentes e a conseguirem um novo aumento no faturamento. Na Ásia-Pacífico, por exemplo, a solução OneStorage da Huawei ajudou uma operadora a reduzir o custo total de propriedade em 30%.

TIC verde: Mais Bits, Menos Watts

A TIC verde é fundamental para o crescimento sustentável da economia digital. O setor de TIC está oferecendo novas tecnologias para ajudar outros setores a reduzir suas pegadas de carbono. Na verdade, estima-se que estas economias sejam dez vezes maiores do que a própria pegada do setor de TIC. No fórum, Ding também compartilhou a estratégia verde da Huawei: Mais Bits, Menos Watts. Com sua gama completa de soluções verdes – como local verde, rede verde e operação verde – a Huawei tem como objetivo ajudar as operadoras a aumentar a capacidade das redes e a reduzir o consumo de energia por bit. A Huawei também propôs o Índice de Intensidade de Carbono das Redes para quantificar as emissões de carbono do setor de TIC e ajudar as operadoras a tornar sua estratégia verde uma realidade.

No final de seu discurso, Ding propôs o plano de negócios GUIDE da Huawei, que tem como objetivo ajudar as operadoras a desenvolver os cinco principais recursos necessários para o sucesso dos negócios: ampliar os serviços, inovar com eficiência, alavancar recursos, competir em relação ao valor e contribuir para a sociedade.

O MWC22 Barcelona será realizado de 28 de fevereiro a 3 de março em Barcelona, na Espanha. A Huawei apresentará seus produtos e soluções no estande 1H50 na Fira Gran Via Corredor 1. Juntamente com operadoras globais, profissionais do setor e líderes de opinião, abordaremos tópicos como tendências do setor, GUIDE para o futuro e desenvolvimento verde para imaginar o futuro das redes digitais. Para mais informações, acesse: https://carrier.huawei.com/en/events/mwc2022.

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1755024/Huawei.jpg

 

 

 

FONTE Huawei

BARCELONA, Espanha, 28 de fevereiro de 2022 /PRNewswire/ -- No Fórum Day0 da Huawei, realizado no dia anterior ao MWC22 Barcelona, Ryan Ding, diretor executivo da Huawei e presidente da Carrier BG, fez um discurso intitulado "Iluminando o Futuro". Ding disse que as operadoras podem melhorar em três fatores – densidade de conexão, diversidade de computação e intensidade de redução de carbono – e conclamou as operadoras a se unirem à Huawei em seu plano de negócios GUIDE para, juntas, criarem uma melhor economia digital.

A economia digital global está se desenvolvendo rapidamente, e mais de 50% do PIB global será digitalizado em 2022. Muitos países e regiões como a China, a Coreia do Sul e a UE já anunciaram grandes planos de investimento voltados para a economia digital. Como fornecedoras de infraestrutura de TIC, as operadoras terão um papel cada vez mais importante na liderança do desenvolvimento da economia digital futura.

Três alavancas para moldar o futuro da economia digital

Durante seu discurso, Ding explicou que a vitalidade da economia digital pode ser avaliada por três fatores – densidade de conexão, diversidade de computação e intensidade de redução de carbono – e que esses fatores dão às operadoras as alavancas necessárias para moldar o futuro da economia digital.

Ao aumentar a densidade de conexão, as operadoras podem aumentar sua base de usuários 5G e expandir seu escopo de negócios. Ao diversificar seus recursos de computação, as operadoras podem criar sinergias entre conectividade e TI a fim de impulsionar a digitalização empresarial para gerar novo crescimento. Reduzindo o carbono, novas soluções verdes de TIC, como as ofertas da Huawei, aumentarão a capacidade da rede e diminuirão o consumo de energia por bit para possibilitar um desenvolvimento mais ecológico.

O 5G percorreu um longo caminho

A implementação do 5G comercial começou há dois anos e, desde então, o número de redes 5G, usuários e dispositivos vem crescendo rapidamente. Até o final de 2021, mais de 200 operadoras haviam implementado redes comerciais 5G, atendendo a mais de 700 milhões de usuários 5G. Atualmente, existem mais de 1.200 dispositivos comerciais 5G em uso. Esta crescente base de usuários está trazendo retornos comerciais às operadoras e, ao mesmo tempo, impulsionando implementações contínuas de redes.

Durante o evento, Ding compartilhou histórias de sucesso com o 5G de várias operadoras e mostrou como novas aplicações 5G como RA, RV e novo vídeo estão oferecendo novas experiências aos usuários. Os modelos de precificação flexíveis do 5G também estão beneficiando os usuários e as operadoras e impulsionando o rápido crescimento da base de usuários 5G.

Na China, as redes privadas 5GtoB foram implementadas em escala em vários setores. Até o final de 2021, a Huawei havia assinado mais de três mil contratos comerciais 5GtoB com operadoras e parceiros chineses, ganhando uma vasta experiência em aplicações do setor. Um exemplo de destaque foi o de Inner Mongolia, na China, onde uma mina de carvão está utilizando o 5G para controlar remotamente os shearers. Desde que o 5G foi implementado, os mineradores de carvão têm trabalhado em um ambiente mais seguro e confortável.

Conectividade + TI para gerar novo crescimento

De acordo com Ding, à medida que mais setores se tornarem digitais, a infraestrutura de TI precisará ser reconstruída para impulsionar operações mais eficientes. Ao criar sinergias entre TI e TC, nuvem e borda e nuvem e redes, a Huawei espera ajudar as operadoras a se tornarem digitais e inteligentes e a conseguirem um novo aumento no faturamento. Na Ásia-Pacífico, por exemplo, a solução OneStorage da Huawei ajudou uma operadora a reduzir o custo total de propriedade em 30%.

TIC verde: Mais Bits, Menos Watts

A TIC verde é fundamental para o crescimento sustentável da economia digital. O setor de TIC está oferecendo novas tecnologias para ajudar outros setores a reduzir suas pegadas de carbono. Na verdade, estima-se que estas economias sejam dez vezes maiores do que a própria pegada do setor de TIC. No fórum, Ding também compartilhou a estratégia verde da Huawei: Mais Bits, Menos Watts. Com sua gama completa de soluções verdes – como local verde, rede verde e operação verde – a Huawei tem como objetivo ajudar as operadoras a aumentar a capacidade das redes e a reduzir o consumo de energia por bit. A Huawei também propôs o Índice de Intensidade de Carbono das Redes para quantificar as emissões de carbono do setor de TIC e ajudar as operadoras a tornar sua estratégia verde uma realidade.

No final de seu discurso, Ding propôs o plano de negócios GUIDE da Huawei, que tem como objetivo ajudar as operadoras a desenvolver os cinco principais recursos necessários para o sucesso dos negócios: ampliar os serviços, inovar com eficiência, alavancar recursos, competir em relação ao valor e contribuir para a sociedade.

O MWC22 Barcelona será realizado de 28 de fevereiro a 3 de março em Barcelona, na Espanha. A Huawei apresentará seus produtos e soluções no estande 1H50 na Fira Gran Via Corredor 1. Juntamente com operadoras globais, profissionais do setor e líderes de opinião, abordaremos tópicos como tendências do setor, GUIDE para o futuro e desenvolvimento verde para imaginar o futuro das redes digitais. Para mais informações, acesse: https://carrier.huawei.com/en/events/mwc2022.

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1755024/Huawei.jpg

 

 

 

FONTE Huawei

Você acabou de ler:

Ryan Ding da Huawei: GUIDE para uma melhor economia digital

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/ryan-ding-da-huawei-guide-para-uma-melhor-economia-digital/