Ryan Ding, da Huawei: TIC verde para gerar novos valores

SHENZHEN, China, 21 de julho, 2022 /PRNewswire/ -- No lançamento da Solução de Desenvolvimento Verde no segundo dia da Semana de Inovação Win-Win da Huawei, Ryan Ding, Presidente do Grupo de Negócios com Operadoras da Huawei, enfatizou a necessidade de as operadoras priorizarem a eficiência energética e mostrou a importância da criação de um sistema padrão indicador para eficiência energética em todo o setor durante seu discurso intitulado "TIC verde para gerar novos valores".

Ding explicou: "Cada grande avanço na história foi acompanhado por uma melhoria significativa na eficiência energética da transmissão de informações. O aumento das emissões de carbono geradas pela explosão do tráfego de dados se tornará um problema global, o qual deve ser enfrentado nos próximos cinco a dez anos. Aumentar a eficiência energética será o caminho a ser seguido."

De acordo com pesquisas feitas por terceiros, espera-se que o tráfego de dados gerado por serviços digitais cresça 13 vezes de 2020 até 2030. Isso significa que, se não houver melhorias na eficiência energética, o consumo de energia e as emissões de carbono do setor de TIC sofrerão um aumento de 2,3 vezes. De acordo com a ITU, o setor de TIC precisará reduzir suas emissões de carbono em pelo menos 45% até 2030 para atingir a meta da Convenção das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (UNFCCC) de Paris.

Ding afirmou: "Estamos enfrentando um desafio sem precedentes: a demanda por dados aumentará acentuadamente à medida que cada vez mais setores estão se tornando mais digitais, o que resultará em um aumento no consumo de energia. Enquanto isso, o mundo inteiro está trabalhando para combater as mudanças climáticas, e o setor de TIC precisa urgentemente atingir o pico de carbono e a neutralidade de carbono."

As melhorias na eficiência energética beneficiarão as operadoras de três maneiras. Em primeiro lugar, a migração do usuário, as melhorias nos locais e a redução da energia da rede trarão para elas as economias nos gastos operacionais. Em segundo lugar, a eficiência energética aprimorada ajudará com a migração de usuários do 2G e 3G para os serviços 4G e 5G. Em terceiro lugar, os esforços das operadoras para reduzir a pegada de carbono impactarão positivamente o meio ambiente, ajudando-as a cumprir melhor suas responsabilidades sociais.

Para ajudar as operadoras a atingir essas metas, a Huawei propôs uma solução de três camadas: locais verdes, redes verdes e operações verdes. Primeiro, eles desenvolveram soluções para melhorar a eficiência energética do local, adotando um design altamente integrado, utilizando novos materiais e levando as principais unidades de equipamentos e fornecimento de energia para ambientes externos. Segundo, a arquitetura de rede simplificada da empresa torna o encaminhamento mais rápido e apoia a construção de redes simplificadas, totalmente óticas e inteligentes. Por último, em nível de operações, a Huawei oferece uma solução que gera e distribui políticas de otimização, ao mesmo tempo em que torna a eficiência energética mais visualizável e gerenciável.

Até o momento, essas soluções de desenvolvimento verde foram implementadas com operadoras em mais de 100 países. Na Alemanha, por exemplo, a solução PowerStar da Huawei ajudou a realizar a auto-otimização de eficiência energética em nível de minuto, melhorando muito a eficiência energética. Na Espanha, a solução ótica de interconexão cruzada (OXC) da Huawei foi implementada na rede de backbone de um cliente, aumentando a eficiência energética em 81% e reduzindo os custos em 29%. Na Turquia, a Huawei implementou sua solução de local verde para um cliente, substituindo as salas de equipamentos por gabinetes e eliminando a necessidade de salas de equipamentos e condicionadores de ar. Espera-se que a solução economize 19 mil kWh de eletricidade por local por ano.

A Huawei e suas operadoras parceiras já estão trabalhando juntas para aumentar seu impacto positivo no carbono, possibilitando que setores intensos em carbono impulsionem a eficiência energética usando soluções de TIC. A redução nas emissões que isso possibilita pode ser 10 vezes maior que suas próprias emissões. Muitas histórias de sucesso já foram vistas nos principais setores intensos em carbono, como portos, mineração de carvão e aço.

Ao final de seu discurso, Ding conclamou a criação de um sistema indicador unificado em todo o setor, uma vez que isso ajudaria a estabelecer linhas de base que poderiam ser usadas para medir a eficiência energética e servir como um guia para o desenvolvimento verde do setor de TIC como um todo. Ding encerrou seu discurso dizendo: "A Huawei está pronta para trabalhar com as operadoras e gerar novos valores com TIC verde."

O sistema indicador de eficiência energética NCIe proposto pela Huawei foi aprovado pela ITU-T SG5 e agora está em processo de consulta pública.

A Semana de Inovação Win-Win da Huawei é realizada de 18 a 21 de julho em Shenzhen, na China. Juntamente com operadores globais, profissionais do setor e líderes de opinião, aprofundaremos tópicos como 5.5G, desenvolvimento verde, redes informáticas e transformação digital para vislumbrar o sucesso compartilhado na economia digital. Para mais informações, visite: https://carrier.huawei.com/en/events/winwin-innovation-week.

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1862136/image_1.jpg  

FONTE Huawei

SHENZHEN, China, 21 de julho, 2022 /PRNewswire/ -- No lançamento da Solução de Desenvolvimento Verde no segundo dia da Semana de Inovação Win-Win da Huawei, Ryan Ding, Presidente do Grupo de Negócios com Operadoras da Huawei, enfatizou a necessidade de as operadoras priorizarem a eficiência energética e mostrou a importância da criação de um sistema padrão indicador para eficiência energética em todo o setor durante seu discurso intitulado "TIC verde para gerar novos valores".

Ding explicou: "Cada grande avanço na história foi acompanhado por uma melhoria significativa na eficiência energética da transmissão de informações. O aumento das emissões de carbono geradas pela explosão do tráfego de dados se tornará um problema global, o qual deve ser enfrentado nos próximos cinco a dez anos. Aumentar a eficiência energética será o caminho a ser seguido."

De acordo com pesquisas feitas por terceiros, espera-se que o tráfego de dados gerado por serviços digitais cresça 13 vezes de 2020 até 2030. Isso significa que, se não houver melhorias na eficiência energética, o consumo de energia e as emissões de carbono do setor de TIC sofrerão um aumento de 2,3 vezes. De acordo com a ITU, o setor de TIC precisará reduzir suas emissões de carbono em pelo menos 45% até 2030 para atingir a meta da Convenção das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (UNFCCC) de Paris.

Ding afirmou: "Estamos enfrentando um desafio sem precedentes: a demanda por dados aumentará acentuadamente à medida que cada vez mais setores estão se tornando mais digitais, o que resultará em um aumento no consumo de energia. Enquanto isso, o mundo inteiro está trabalhando para combater as mudanças climáticas, e o setor de TIC precisa urgentemente atingir o pico de carbono e a neutralidade de carbono."

As melhorias na eficiência energética beneficiarão as operadoras de três maneiras. Em primeiro lugar, a migração do usuário, as melhorias nos locais e a redução da energia da rede trarão para elas as economias nos gastos operacionais. Em segundo lugar, a eficiência energética aprimorada ajudará com a migração de usuários do 2G e 3G para os serviços 4G e 5G. Em terceiro lugar, os esforços das operadoras para reduzir a pegada de carbono impactarão positivamente o meio ambiente, ajudando-as a cumprir melhor suas responsabilidades sociais.

Para ajudar as operadoras a atingir essas metas, a Huawei propôs uma solução de três camadas: locais verdes, redes verdes e operações verdes. Primeiro, eles desenvolveram soluções para melhorar a eficiência energética do local, adotando um design altamente integrado, utilizando novos materiais e levando as principais unidades de equipamentos e fornecimento de energia para ambientes externos. Segundo, a arquitetura de rede simplificada da empresa torna o encaminhamento mais rápido e apoia a construção de redes simplificadas, totalmente óticas e inteligentes. Por último, em nível de operações, a Huawei oferece uma solução que gera e distribui políticas de otimização, ao mesmo tempo em que torna a eficiência energética mais visualizável e gerenciável.

Até o momento, essas soluções de desenvolvimento verde foram implementadas com operadoras em mais de 100 países. Na Alemanha, por exemplo, a solução PowerStar da Huawei ajudou a realizar a auto-otimização de eficiência energética em nível de minuto, melhorando muito a eficiência energética. Na Espanha, a solução ótica de interconexão cruzada (OXC) da Huawei foi implementada na rede de backbone de um cliente, aumentando a eficiência energética em 81% e reduzindo os custos em 29%. Na Turquia, a Huawei implementou sua solução de local verde para um cliente, substituindo as salas de equipamentos por gabinetes e eliminando a necessidade de salas de equipamentos e condicionadores de ar. Espera-se que a solução economize 19 mil kWh de eletricidade por local por ano.

A Huawei e suas operadoras parceiras já estão trabalhando juntas para aumentar seu impacto positivo no carbono, possibilitando que setores intensos em carbono impulsionem a eficiência energética usando soluções de TIC. A redução nas emissões que isso possibilita pode ser 10 vezes maior que suas próprias emissões. Muitas histórias de sucesso já foram vistas nos principais setores intensos em carbono, como portos, mineração de carvão e aço.

Ao final de seu discurso, Ding conclamou a criação de um sistema indicador unificado em todo o setor, uma vez que isso ajudaria a estabelecer linhas de base que poderiam ser usadas para medir a eficiência energética e servir como um guia para o desenvolvimento verde do setor de TIC como um todo. Ding encerrou seu discurso dizendo: "A Huawei está pronta para trabalhar com as operadoras e gerar novos valores com TIC verde."

O sistema indicador de eficiência energética NCIe proposto pela Huawei foi aprovado pela ITU-T SG5 e agora está em processo de consulta pública.

A Semana de Inovação Win-Win da Huawei é realizada de 18 a 21 de julho em Shenzhen, na China. Juntamente com operadores globais, profissionais do setor e líderes de opinião, aprofundaremos tópicos como 5.5G, desenvolvimento verde, redes informáticas e transformação digital para vislumbrar o sucesso compartilhado na economia digital. Para mais informações, visite: https://carrier.huawei.com/en/events/winwin-innovation-week.

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1862136/image_1.jpg  

FONTE Huawei

Você acabou de ler:

Ryan Ding, da Huawei: TIC verde para gerar novos valores

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/ryan-ding-da-huawei-tic-verde-para-gerar-novos-valores/