Saiba a diferença entre implante e prótese dentária

SÃO PAULO, 29 de outubro de 2019 /PRNewswire/ -- De acordo com a dentista Ianara Pinho, a falta de dentes é um problema que exige tratamento para evitar complicações maiores à saúde bucal. Duas opções para isso são as próteses e os implantes, mas apesar de terem a mesma finalidade, é fato que há diferença entre implante e prótese dentária.

Enquanto um se mantém fixo na boca, o outro é um dispositivo móvel que pode ser retirado sempre que o paciente desejar. Por isso, há casos em que cada um dos procedimentos é mais recomendado, também em função da própria saúde sistêmica e bucal da pessoa.

Preparamos este artigo para apresentar as principais características de ambos, bem como detalhes da sua manutenção, indicações, vantagens e desvantagens para que você entenda como esses tratamentos funcionam. Acompanhe!

O que é uma prótese dentária?

A prótese dentária é um dispositivo feito sob medida para o paciente com o objetivo de substituir dentes que foram perdidos. Popularmente, ela é conhecida como dentadura e pode ser utilizada quando o paciente perdeu alguns dentes ou todos da arcada.

Nos casos em que a substituição é completa, utiliza-se a prótese total. Ela se encaixa na gengiva e no palato (céu da boca) para se manter estável e possibilitar ao paciente mais segurança nas dinâmicas faciais, como a mastigação.

Quando poucos dentes devem ser substituídos, utilizamos a prótese parcial, dispositivo também chamado de ponte. Ela é composta pelos dentes artificiais e alguns componentes metálicos que permitem se encaixar na gengiva e nos dentes adjacentes.

Uma característica típica das próteses é que elas podem ser retiradas da boca, ou seja, são dispositivos móveis. O próprio paciente pode fazer isso sem nenhuma complicação. Entretanto, existem algumas próteses parciais fixas, que são presas aos dentes naturais adjacentes e não podem ser removidas.

O que é um implante dentário?

A diferença entre implante e prótese dentária está no fato de que o primeiro é um tratamento que não substitui somente a parte visível do dente (coroa), mas também a sua raiz. Ele é confeccionado de forma artificial com a utilização de um pino metálico, geralmente de titânio.

O implantodontista faz um pequeno furo no osso (alveolar) que sustenta os dentes e ali encaixa o implante. Com o passar do tempo, o osso se recompõe, aproxima-se desse pino e o envolve, fazendo com que fique totalmente preso na boca, processo chamado de osseointegração.

Sobre o implante é colocado um dente artificial, ou seja, uma prótese. Como você pode ver, ela também é utilizada nessa técnica, mas não fica solta porque tem uma raiz artificial, conforme dito, imitando perfeitamente um dente natural.

Por isso, o implante dentário é um tratamento definitivo que pode trazer mais segurança para o paciente, tanto na hora de mastigar quanto para falar e sorrir. Afinal, não existe o risco de o dispositivo desencaixar da boca.

Quando cada um é indicado?

A diferença entre implante e prótese dentária também está na indicação de cada um dos tratamentos. Para instalar implantes, é preciso fazer uma cirurgia, sendo assim, o paciente deve estar com excelente saúde bucal e sistêmica, bem como deve ter uma boa qualidade e quantidade de osso alveolar.

Diabéticos, hipertensos, gestantes e pessoas que apresentam quadros de doenças ósseas, como a osteoporose, precisam ser avaliados com cautela para saber se podem fazer a cirurgia de implante. Além disso, quando há perda óssea, muitas vezes é necessário realizar enxerto para garantir uma boa base do osso para fixar o pino.

Sendo assim, quando o paciente não apresenta boas condições de saúde, tem problemas ósseos e não pode ou não deseja fazer um enxerto, então, o melhor para ele pode ser o uso das próteses. Essa decisão também é influenciada pelos hábitos da pessoa, bem como o cuidado que tem com sua higiene bucal.

Os implantes podem substituir somente um dente perdido, diversos em sequência, em pontos isolados da boca ou todos da arcada, portanto, é um tratamento muito versátil. O mesmo acontece com as próteses, que também podem substituir um ou todos os dentes.

Como é feita manutenção da prótese e do implante?

No que se refere à manutenção, a diferença entre implante e prótese está, principalmente, na forma como é feita a higiene bucal. Para o primeiro, é possível fazer uma escovação tradicional sem atenção específica para o implante. Basta utilizar uma escova com cerdas macias, passar o fio dental e, se desejar, finalizar com enxaguante sem álcool.

Porém, aqueles que usam próteses precisam dar atenção ao dispositivo, pois ele pode acumular mais resíduos em suas estruturas e em alguns cantos escondidos. Quem usa os modelos fixos deve complementar a escovação tradicional com a escova interdental e finalizar com o fio dental.

Nesse caso, as próteses móveis têm suas vantagens, uma vez que basta retirar da boca para fazer uma higienização muito mais minuciosa. Para isso, utiliza-se uma escova de dente própria para próteses, mas é interessante também recorrer a produtos específicos para a limpeza de dentaduras, que são vendidos livremente.

Tanto para quem usa implantes quanto próteses, esses cuidados caseiros devem ser complementados por técnicas profissionais. Sendo assim, a cada seis meses, ou conforme recomendado pelo especialista, é preciso fazer uma consulta para realizar uma limpeza completa. Os demais cuidados para evitar danos ao implante e à prótese são os mesmos, incluindo:

  • evitar alimentos muito duros e difíceis de mastigar;
  • não roer as unhas;
  • evitar o hábito de morder objetos;
  • utilizar ferramentas, e não os dentes, para abrir e cortar coisas;
  • fazer uma boa higiene após o consumo de alimentos e bebidas pigmentados;
  • evitar o tabaco.

Lembrando que, quando as próteses móveis não estiverem na boca, elas precisam se manter hidratadas, por isso, devem permanecer imersas em uma solução própria para dentaduras. Converse com o especialista para que ele recomende o melhor produto, que não causará danos aos componentes do dispositivo.

Quais são as vantagens e desvantagens que apresentam?

Tantos implantes quanto as próteses são métodos eficazes para promover a reabilitação oral de pessoas que perderam dentes, mas essas técnicas apresentam suas vantagens e desvantagens, e você pode conferi-las a seguir!

Vantagens do implante

  • Alta durabilidade;
  • dispositivo totalmente fixo;
  • maior firmeza na mastigação;
  • segurança para falar e sorrir;
  • valorização estética.

Desvantagens do implante

  • É um procedimento cirúrgico;
  • precisa de excelente saúde bucal, sistêmica e óssea;
  • tem um custo mais elevado;
  • não pode ser retirado da boca.

Vantagens da prótese

  • Apresenta poucas contraindicações;
  • custo-benefício mais acessível;
  • indicação para diversos casos;
  • pode ser retirada da boca.

Desvantagens da prótese

  • Menos estabilidade;
  • precisa de substituição periódica;
  • estética de menor qualidade;
  • mais suscetível a danos;
  • maior acúmulo de resíduos.

Em função da diferença entre implante e prótese dentária, não podemos dizer que um método é melhor do que o outro, já que apresentam indicações e benefícios distintos. É preciso a avaliação de um dentista para que ele analise seu caso de modo geral e defina qual é o melhor tratamento para recuperar a estética e funcionalidade do seu sorriso.

Acesse para ler mais sobre implante e prótese dentária.

FONTE Ianara Pinho

SÃO PAULO, 29 de outubro de 2019 /PRNewswire/ -- De acordo com a dentista Ianara Pinho, a falta de dentes é um problema que exige tratamento para evitar complicações maiores à saúde bucal. Duas opções para isso são as próteses e os implantes, mas apesar de terem a mesma finalidade, é fato que há diferença entre implante e prótese dentária.

Enquanto um se mantém fixo na boca, o outro é um dispositivo móvel que pode ser retirado sempre que o paciente desejar. Por isso, há casos em que cada um dos procedimentos é mais recomendado, também em função da própria saúde sistêmica e bucal da pessoa.

Preparamos este artigo para apresentar as principais características de ambos, bem como detalhes da sua manutenção, indicações, vantagens e desvantagens para que você entenda como esses tratamentos funcionam. Acompanhe!

O que é uma prótese dentária?

A prótese dentária é um dispositivo feito sob medida para o paciente com o objetivo de substituir dentes que foram perdidos. Popularmente, ela é conhecida como dentadura e pode ser utilizada quando o paciente perdeu alguns dentes ou todos da arcada.

Nos casos em que a substituição é completa, utiliza-se a prótese total. Ela se encaixa na gengiva e no palato (céu da boca) para se manter estável e possibilitar ao paciente mais segurança nas dinâmicas faciais, como a mastigação.

Quando poucos dentes devem ser substituídos, utilizamos a prótese parcial, dispositivo também chamado de ponte. Ela é composta pelos dentes artificiais e alguns componentes metálicos que permitem se encaixar na gengiva e nos dentes adjacentes.

Uma característica típica das próteses é que elas podem ser retiradas da boca, ou seja, são dispositivos móveis. O próprio paciente pode fazer isso sem nenhuma complicação. Entretanto, existem algumas próteses parciais fixas, que são presas aos dentes naturais adjacentes e não podem ser removidas.

O que é um implante dentário?

A diferença entre implante e prótese dentária está no fato de que o primeiro é um tratamento que não substitui somente a parte visível do dente (coroa), mas também a sua raiz. Ele é confeccionado de forma artificial com a utilização de um pino metálico, geralmente de titânio.

O implantodontista faz um pequeno furo no osso (alveolar) que sustenta os dentes e ali encaixa o implante. Com o passar do tempo, o osso se recompõe, aproxima-se desse pino e o envolve, fazendo com que fique totalmente preso na boca, processo chamado de osseointegração.

Sobre o implante é colocado um dente artificial, ou seja, uma prótese. Como você pode ver, ela também é utilizada nessa técnica, mas não fica solta porque tem uma raiz artificial, conforme dito, imitando perfeitamente um dente natural.

Por isso, o implante dentário é um tratamento definitivo que pode trazer mais segurança para o paciente, tanto na hora de mastigar quanto para falar e sorrir. Afinal, não existe o risco de o dispositivo desencaixar da boca.

Quando cada um é indicado?

A diferença entre implante e prótese dentária também está na indicação de cada um dos tratamentos. Para instalar implantes, é preciso fazer uma cirurgia, sendo assim, o paciente deve estar com excelente saúde bucal e sistêmica, bem como deve ter uma boa qualidade e quantidade de osso alveolar.

Diabéticos, hipertensos, gestantes e pessoas que apresentam quadros de doenças ósseas, como a osteoporose, precisam ser avaliados com cautela para saber se podem fazer a cirurgia de implante. Além disso, quando há perda óssea, muitas vezes é necessário realizar enxerto para garantir uma boa base do osso para fixar o pino.

Sendo assim, quando o paciente não apresenta boas condições de saúde, tem problemas ósseos e não pode ou não deseja fazer um enxerto, então, o melhor para ele pode ser o uso das próteses. Essa decisão também é influenciada pelos hábitos da pessoa, bem como o cuidado que tem com sua higiene bucal.

Os implantes podem substituir somente um dente perdido, diversos em sequência, em pontos isolados da boca ou todos da arcada, portanto, é um tratamento muito versátil. O mesmo acontece com as próteses, que também podem substituir um ou todos os dentes.

Como é feita manutenção da prótese e do implante?

No que se refere à manutenção, a diferença entre implante e prótese está, principalmente, na forma como é feita a higiene bucal. Para o primeiro, é possível fazer uma escovação tradicional sem atenção específica para o implante. Basta utilizar uma escova com cerdas macias, passar o fio dental e, se desejar, finalizar com enxaguante sem álcool.

Porém, aqueles que usam próteses precisam dar atenção ao dispositivo, pois ele pode acumular mais resíduos em suas estruturas e em alguns cantos escondidos. Quem usa os modelos fixos deve complementar a escovação tradicional com a escova interdental e finalizar com o fio dental.

Nesse caso, as próteses móveis têm suas vantagens, uma vez que basta retirar da boca para fazer uma higienização muito mais minuciosa. Para isso, utiliza-se uma escova de dente própria para próteses, mas é interessante também recorrer a produtos específicos para a limpeza de dentaduras, que são vendidos livremente.

Tanto para quem usa implantes quanto próteses, esses cuidados caseiros devem ser complementados por técnicas profissionais. Sendo assim, a cada seis meses, ou conforme recomendado pelo especialista, é preciso fazer uma consulta para realizar uma limpeza completa. Os demais cuidados para evitar danos ao implante e à prótese são os mesmos, incluindo:

  • evitar alimentos muito duros e difíceis de mastigar;
  • não roer as unhas;
  • evitar o hábito de morder objetos;
  • utilizar ferramentas, e não os dentes, para abrir e cortar coisas;
  • fazer uma boa higiene após o consumo de alimentos e bebidas pigmentados;
  • evitar o tabaco.

Lembrando que, quando as próteses móveis não estiverem na boca, elas precisam se manter hidratadas, por isso, devem permanecer imersas em uma solução própria para dentaduras. Converse com o especialista para que ele recomende o melhor produto, que não causará danos aos componentes do dispositivo.

Quais são as vantagens e desvantagens que apresentam?

Tantos implantes quanto as próteses são métodos eficazes para promover a reabilitação oral de pessoas que perderam dentes, mas essas técnicas apresentam suas vantagens e desvantagens, e você pode conferi-las a seguir!

Vantagens do implante

  • Alta durabilidade;
  • dispositivo totalmente fixo;
  • maior firmeza na mastigação;
  • segurança para falar e sorrir;
  • valorização estética.

Desvantagens do implante

  • É um procedimento cirúrgico;
  • precisa de excelente saúde bucal, sistêmica e óssea;
  • tem um custo mais elevado;
  • não pode ser retirado da boca.

Vantagens da prótese

  • Apresenta poucas contraindicações;
  • custo-benefício mais acessível;
  • indicação para diversos casos;
  • pode ser retirada da boca.

Desvantagens da prótese

  • Menos estabilidade;
  • precisa de substituição periódica;
  • estética de menor qualidade;
  • mais suscetível a danos;
  • maior acúmulo de resíduos.

Em função da diferença entre implante e prótese dentária, não podemos dizer que um método é melhor do que o outro, já que apresentam indicações e benefícios distintos. É preciso a avaliação de um dentista para que ele analise seu caso de modo geral e defina qual é o melhor tratamento para recuperar a estética e funcionalidade do seu sorriso.

Acesse para ler mais sobre implante e prótese dentária.

FONTE Ianara Pinho