Sasol apresentou um bom conjunto de resultados para os seis meses finalizados em 31 de dezembro de 2020

JOANESBURGO, 24 de fevereiro de 2021 /PRNewswire/ -- A Sasol apresentou um bom conjunto de resultados para os seis meses finalizados em 31 de dezembro de 2020. Nossos ganhos aumentaram em mais de 100% para chegar a R15,3 bilhões em relação aos R4,5 bilhões do período anterior.

Apesar de uma redução de 23% no preço do rand/barril de petróleo, nosso EBITDA ajustado foi reduzido em apenas 6%. Essa conquista é resultado de um custo de ativos forte, capital de giro e desempenho de gastos de capital em resposta ao ambiente desafiador.

Nossos ganhos foram impactados positivamente pelos seguintes ajustes não monetários:

  • Ganhos de R4,6 bilhões na transação de ativos e passivos monetários devido a um fortalecimento de 15% da taxa cambial de fechamento do rand/dólares americanos em comparação com o mês de junho de 2020;
  • Ganhos de R5,0 bilhões na valorização de instrumentos financeiros e contratos de derivativos; e
  • ganho de R3,3 bilhões na realização da reserva de conversão de moeda estrangeira (FCTR), principalmente no desinvestimento de 50% de participação nos negócios da LCCP Base Chemicals dos EUA.

 

Métricas principais

Metade do ano

31 de dezembro de 2020

Metade do ano

31 de dezembro de 2019

Alteração %

EBIT (R milhões)

21.650

9.853

>100

EBITDA ajustado1(R milhões)

18.608

19.839

(6)

Ganhos destacados (R milhões)

11.858

3.670

>100

Ganhos básicos por ação (Rand)

23,41

6,56

>100

Ganhos pro forma por ação (Rand)

19,16

5,94

>100

Principais ganhos pro foma por ação2(Rand)

7,86

9,25

(15)

Dividendos por ação (Rand)







-  Durante o exercício (Rand)

-

-

-

-  Final (Rand)

-

-

-

1. O EBITDA ajustado é calculado ajustando-se o EBIT por depreciação e amortização, pagamentos baseados em ações, elementos de nova medição, movimento nas provisões ambientais devido a mudanças na taxa de desconto, os ganhos e perdas de conversão não realizadas e todos os ganhos e perdas não realizados em nossas atividades de derivativos e hedging.

Os períodos comparativos foram retomados para incluir todos os ganhos e perdas de conversão não realizadas e todos os ganhos e perdas não realizado em atividades de derivativos e hedging. Acreditamos que o EBITDA ajustado é uma medida útil do desempenho do fluxo de caixa subjacente do Grupo. No entanto, este não é um termo definido de acordo com a NIIF e pode não ser comparável com medidas com títulos similares informadas por outras empresas. (O EBITDA ajustado constitui informações financeiras pro forma em termos dos requisitos de cotização limitada de JSE e deve ser lido em conjunto com a base de preparação e as informações financeiras pro forma, conforme estabelecido no conjunto completo de resultados financeiros provisórios revisados).

2. Os ganhos principais por ação (Core HEPS) são calculados ajustando os ganhos gerais por ação com os elementos únicos como o impacto da conversão do tipo de câmbio, todos os derivados realizados ou não realizados e os ganhos/perdas de cobertura, a implementação da transação Khanyisa B-BBEE e as perdas atribuíveis à LCCP, enquanto ainda se encontra na fase de aceleração.

O período comparativo foi retomado para incluir todos os ganhos e perdas de conversão não realizadas e todos os ganhos e perdas realizados e não realizadas em atividades de derivado e de cobertura.

(O Core HEPS constitui informações financeiras pro forma em termos dos requisitos de cotização limitada de JSE e deve ser lido em conjunto com a base de preparação e as informações financeiras pro forma, conforme estabelecido no conjunto completo de resultados financeiros provisórios revisados.)





Nossas principais métricas foram as seguintes: 

  • Taxa de capital de giro de 14,9% em comparação com 14,6% para o período anterior. O investimento em capital de giro foi de R27,3 bilhões;
  • Despesas de capital de R7,5 bilhões;
  • Ativos normalizados fixos reduzidos em 10% (R3,2 bilhões) em comparação com o período anterior;
  • Lucro antes dos juros e impostos (EBIT) de R21,7 bilhões em comparação com R9,9 bilhões no período anterior;
  • O EBITDA ajustado diminuiu 6%, de R19,8 bilhões no período anterior para R18,6 bilhões;
  • O lucro básico por ação (EPS) aumentou para R23,41 por ação em comparação com R6,56 do período anterior; e
  • O lucro por ação ajustado (HEPS), que exclui lucros ou perdas associados à venda ou cessação de operações descontinuadas, aumentou em mais de 100% para R19,16 por ação em comparação com o período anterior.

 

Faturamento (R milhões) 



EBIT (R milhões) 

Metade do ano

31 de dezembro de 2019
 

Metade do ano

31 de dezembro de 2020
 



Metade do ano

31 de dezembro de 2020
 

Metade do ano

31 de dezembro de 2019
 

10.348

10.807

Mineração

1.732

1.374

2.635

1.988

Exploração e produção internacional

897

1.023

41.206

30.178

Energia

5.098

6.743

24.642

27 409

Química de base

3.624

(1.488)

32.933

33.750

Produtos químicos especiais

1.754

1.294

6

Funções do Grupo

8.545

907

111.764

104.138

Desempenho do Grupo 

21.650

9.853

(12.594)

(12.170)

Faturamento interssegmentar



99.170

91.968

Faturamento externo 

 

Valor de ativos líquidos 

Metade do ano

31 de dezembro de 2020
 

Ano completo

30 de junho de 2020
 

Alteração % 

Ativos totais (R milhões)

397.516

479.162

(17)

Passivos totais (R milhões)

236.473

319.914

26

Ativos totais (R milhões) 

161.043

159.248

1

 

Emissão de direitos 

Foi tomada a decisão de não buscar uma emissão de direitos devido à perspectiva macroeconômica atual e ao progresso significativo que foi obtido em nossas iniciativas de plano de resposta.

A rota de não alavancagem do balanço continuará a ser priorizada a fim de garantir a operação dentro dos nossos acordos financeiros e ser capaz de manter uma margem de liquidez correta, ao entregar o programa de transformação Sasol 2.0.

Gestão de balanço patrimonial 

O caixa gerado pelas atividades operacionais diminuiu 40% para R11,7 bilhões em comparação com o período anterior e nosso caixa líquido disponível diminuiu de R34,1 bilhões em 30 de junho de 2020 para R27,6 bilhões. 

Embora nossos fluxos de caixa tenham sido afetados pelos preços baixos do petróleo bruto, preços mais baixos dos produtos químicos, o tempo de inatividade da planta e o impacto da COVID-19, nossa iniciativa de conservação de efetivo e nosso programa de desinvestimento de ativos nos permitiu pagar aproximadamente R28 bilhões (US$2 bilhões) de dívida. Além disso, reembolsamos serviços bancários em ZAR de aproximadamente R4 bilhões.

O gasto de capital real totalizaram R7,5 bilhões em comparação com R21,4 bilhões durante os primeiros seis meses de 2020.  O fluxo de caixa livre alcançado durante o período foi de R0,4 bilhões em um ambiente de baixo preço médio do petróleo de US$43,62/barril.

Com o objetivo de criar flexibilidade no balanço da Sasol durante este período de pico de endividamento, nossos credores concordaram em elevar nosso acordo de 3,0 vezes para 4,0 vezes de dívida líquida: EBITDA (definição bancária) quando avaliada em 31 de dezembro de 2020. Isso proporcionou flexibilidade adicional, sujeita a condições, que foram consistentes com o nosso marco de alocação de capital (ou seja, priorizar a redução da dívida através de compromissos para suspender o pagamento de dividendos e aquisições, enquanto nossa alavancagem for superior a 3,0 vezes a dívida líquida: EBITDA). Apreciamos o apoio contínuo de nossos credores durante este período desafiador.

Nossa dívida líquida: a margem EBITDA em 31 de dezembro de 2020 foi de 2,6 vezes (definição bancária), significativamente abaixo do limite.

Em 31 de dezembro de 2020, nossa dívida total era de R126,3 bilhões em comparação aos R189,7 bilhões em 30 de junho de 2020.  Durante o período, utilizamos os recursos de nossos desinvestimentos de ativos para restituir o empréstimo sindicado em dólares americanos, bem como uma parte de nossa linha de crédito renovável, reduzindo nossa dívida em dólares americanos em quase R28 bilhões (US$2 bilhões) para R121 bilhões (US$ 8,2 bilhões).

Através do nosso plano de resposta abrangente e de desinvestimentos de ativos planejados, pretendemos reduzir ainda mais a nossa dívida líquida para alcançar uma relação dívida líquida:margem EBITDA inferior a 2.0 vezes e um nível de endividamento de 30% até 2023.

Nosso nível de endividamento caiu de 114,5% em 30 de junho de 2020 para 76% em 31 de dezembro de 2020, principalmente devido ao reembolso da dívida em dólares dos EUA (20%) e à taxa cambial mais forte de fechamento de Rand/dólar dos EUA (7%).

Em 31 de dezembro de 2020, nossa margem de liquidez ultrapassou os R53  bilhões (US$ 3,6 bilhões) bem acima da liquidez desejada de pelo menos US$ 1 bilhão, com fundos disponíveis em rands e dólares dos EUA melhorando à medida que avançamos em nossas ações focadas em gestão. Continuamos a avaliar nossa combinação de instrumentos de financiamento para garantir que tenhamos financiamento a partir de uma variedade de fontes e de um perfil de vencimento de dívida que seja equilibrado.

Não temos vencimentos de dívida importantes antes de novembro de 2021, quando vence o empréstimo a prazo de R2,2 bilhões (US$150 milhões).  No que se refere às renúncias de acordos com os credores existentes em 30 de junho de 2020, continuamos obrigados a utilizar determinados recursos planejados para saldar a dívida. Como resultado, R14,3 bilhões (US$975 milhões) está sendo classificado como dívida de curto prazo.

Continuamos gerenciando ativamente o balanço com o objetivo de manter uma posição de liquidez saudável e um perfil de maturidade da dívida equilibrada.

Dividendos 

Considerando nossa atual alavancagem financeira e o risco de um período prolongado de incerteza econômica, o conselho de administração acredita que seria prudente continuar com a suspensão de dividendos. Esperamos que o balanço recupere a flexibilidade após a implementação de nossa estratégia abrangente de plano de resposta.

Progresso do acordo de produção compartilhada (PSA) com Moçambique 

Em 19 de Fevereiro de 2021, o conselho de administração aprovou a decisão de investimento final (FID) na área de licença PSA de Moçambique. O custo total estimado do projeto é de US$760 milhões.

É importante ressaltar que este projeto envolverá a monetização do gás em Moçambique através de uma usina de gás de 450 megawatts e uma instalação de gás liquefeito de petróleo (GLP) no mesmo período de tempo. O restante do gás produzido será exportado para a África do Sul para a manutenção de nossas operações.

O desenvolvimento do PSA destaca a estratégia de transformação do gás da Sasol, uma vez que garante o fornecimento adicional de gás do sul de Moçambique e até a cadeia de valor do gás da Sasol a partir de 2024, servindo como um ponto de mudança para abordar a agenda de sustentabilidade da Sasol.

Nota aos editores:

O anúncio completo e os resultados financeiros provisórios revisados estarão disponíveis no site da empresa em https://www.sasol.com/investor-centre/financial-reporting/annual-integrated-reporting-set.

A apresentação pré-gravada estará disponível no seguinte link: 

https://www.corpcam.com/Sasol22022021 

O presidente e CEO e o Diretor de finanças darão uma entrevista coletiva via webcast às 15h00 (horário da África do Sul) para discutir os resultados e oferecer uma atualização sobre o negócio.

Detalhes da teleconferência: 







Segunda-feira, 22 de fevereiro de 2021 

Hora 





África do Sul 

15:00





Reino Unido 

13:00





Estados Unidos (ET) 

08:00





 

Link para teleconferência ao vivo:  https://www.corpcam.com/Sasol22022021Questions 

Emitido por: 

Matebello Motloung, gerente: Relações de mídia do grupo

Telefone direto: +27 (0) 10 344 9256; Celular: +27 (0) 82 773 9457

matebello.motloung@sasol.com

Alex Anderson, gerente sênior: comunicações externas do grupo

Telefone direto: +27 (0) 10 344 6509; Celular: +27 (0) 71 600 9605

alex.anderson@sasol.com 

 

FONTE Sasol Limited

JOANESBURGO, 24 de fevereiro de 2021 /PRNewswire/ -- A Sasol apresentou um bom conjunto de resultados para os seis meses finalizados em 31 de dezembro de 2020. Nossos ganhos aumentaram em mais de 100% para chegar a R15,3 bilhões em relação aos R4,5 bilhões do período anterior.

Apesar de uma redução de 23% no preço do rand/barril de petróleo, nosso EBITDA ajustado foi reduzido em apenas 6%. Essa conquista é resultado de um custo de ativos forte, capital de giro e desempenho de gastos de capital em resposta ao ambiente desafiador.

Nossos ganhos foram impactados positivamente pelos seguintes ajustes não monetários:

  • Ganhos de R4,6 bilhões na transação de ativos e passivos monetários devido a um fortalecimento de 15% da taxa cambial de fechamento do rand/dólares americanos em comparação com o mês de junho de 2020;
  • Ganhos de R5,0 bilhões na valorização de instrumentos financeiros e contratos de derivativos; e
  • ganho de R3,3 bilhões na realização da reserva de conversão de moeda estrangeira (FCTR), principalmente no desinvestimento de 50% de participação nos negócios da LCCP Base Chemicals dos EUA.

 

Métricas principais

Metade do ano

31 de dezembro de 2020

Metade do ano

31 de dezembro de 2019

Alteração %

EBIT (R milhões)

21.650

9.853

>100

EBITDA ajustado1(R milhões)

18.608

19.839

(6)

Ganhos destacados (R milhões)

11.858

3.670

>100

Ganhos básicos por ação (Rand)

23,41

6,56

>100

Ganhos pro forma por ação (Rand)

19,16

5,94

>100

Principais ganhos pro foma por ação2(Rand)

7,86

9,25

(15)

Dividendos por ação (Rand)







-  Durante o exercício (Rand)

-

-

-

-  Final (Rand)

-

-

-

1. O EBITDA ajustado é calculado ajustando-se o EBIT por depreciação e amortização, pagamentos baseados em ações, elementos de nova medição, movimento nas provisões ambientais devido a mudanças na taxa de desconto, os ganhos e perdas de conversão não realizadas e todos os ganhos e perdas não realizados em nossas atividades de derivativos e hedging.

Os períodos comparativos foram retomados para incluir todos os ganhos e perdas de conversão não realizadas e todos os ganhos e perdas não realizado em atividades de derivativos e hedging. Acreditamos que o EBITDA ajustado é uma medida útil do desempenho do fluxo de caixa subjacente do Grupo. No entanto, este não é um termo definido de acordo com a NIIF e pode não ser comparável com medidas com títulos similares informadas por outras empresas. (O EBITDA ajustado constitui informações financeiras pro forma em termos dos requisitos de cotização limitada de JSE e deve ser lido em conjunto com a base de preparação e as informações financeiras pro forma, conforme estabelecido no conjunto completo de resultados financeiros provisórios revisados).

2. Os ganhos principais por ação (Core HEPS) são calculados ajustando os ganhos gerais por ação com os elementos únicos como o impacto da conversão do tipo de câmbio, todos os derivados realizados ou não realizados e os ganhos/perdas de cobertura, a implementação da transação Khanyisa B-BBEE e as perdas atribuíveis à LCCP, enquanto ainda se encontra na fase de aceleração.

O período comparativo foi retomado para incluir todos os ganhos e perdas de conversão não realizadas e todos os ganhos e perdas realizados e não realizadas em atividades de derivado e de cobertura.

(O Core HEPS constitui informações financeiras pro forma em termos dos requisitos de cotização limitada de JSE e deve ser lido em conjunto com a base de preparação e as informações financeiras pro forma, conforme estabelecido no conjunto completo de resultados financeiros provisórios revisados.)





Nossas principais métricas foram as seguintes: 

  • Taxa de capital de giro de 14,9% em comparação com 14,6% para o período anterior. O investimento em capital de giro foi de R27,3 bilhões;
  • Despesas de capital de R7,5 bilhões;
  • Ativos normalizados fixos reduzidos em 10% (R3,2 bilhões) em comparação com o período anterior;
  • Lucro antes dos juros e impostos (EBIT) de R21,7 bilhões em comparação com R9,9 bilhões no período anterior;
  • O EBITDA ajustado diminuiu 6%, de R19,8 bilhões no período anterior para R18,6 bilhões;
  • O lucro básico por ação (EPS) aumentou para R23,41 por ação em comparação com R6,56 do período anterior; e
  • O lucro por ação ajustado (HEPS), que exclui lucros ou perdas associados à venda ou cessação de operações descontinuadas, aumentou em mais de 100% para R19,16 por ação em comparação com o período anterior.

 

Faturamento (R milhões) 



EBIT (R milhões) 

Metade do ano

31 de dezembro de 2019
 

Metade do ano

31 de dezembro de 2020
 



Metade do ano

31 de dezembro de 2020
 

Metade do ano

31 de dezembro de 2019
 

10.348

10.807

Mineração

1.732

1.374

2.635

1.988

Exploração e produção internacional

897

1.023

41.206

30.178

Energia

5.098

6.743

24.642

27 409

Química de base

3.624

(1.488)

32.933

33.750

Produtos químicos especiais

1.754

1.294

6

Funções do Grupo

8.545

907

111.764

104.138

Desempenho do Grupo 

21.650

9.853

(12.594)

(12.170)

Faturamento interssegmentar



99.170

91.968

Faturamento externo 

 

Valor de ativos líquidos 

Metade do ano

31 de dezembro de 2020
 

Ano completo

30 de junho de 2020
 

Alteração % 

Ativos totais (R milhões)

397.516

479.162

(17)

Passivos totais (R milhões)

236.473

319.914

26

Ativos totais (R milhões) 

161.043

159.248

1

 

Emissão de direitos 

Foi tomada a decisão de não buscar uma emissão de direitos devido à perspectiva macroeconômica atual e ao progresso significativo que foi obtido em nossas iniciativas de plano de resposta.

A rota de não alavancagem do balanço continuará a ser priorizada a fim de garantir a operação dentro dos nossos acordos financeiros e ser capaz de manter uma margem de liquidez correta, ao entregar o programa de transformação Sasol 2.0.

Gestão de balanço patrimonial 

O caixa gerado pelas atividades operacionais diminuiu 40% para R11,7 bilhões em comparação com o período anterior e nosso caixa líquido disponível diminuiu de R34,1 bilhões em 30 de junho de 2020 para R27,6 bilhões. 

Embora nossos fluxos de caixa tenham sido afetados pelos preços baixos do petróleo bruto, preços mais baixos dos produtos químicos, o tempo de inatividade da planta e o impacto da COVID-19, nossa iniciativa de conservação de efetivo e nosso programa de desinvestimento de ativos nos permitiu pagar aproximadamente R28 bilhões (US$2 bilhões) de dívida. Além disso, reembolsamos serviços bancários em ZAR de aproximadamente R4 bilhões.

O gasto de capital real totalizaram R7,5 bilhões em comparação com R21,4 bilhões durante os primeiros seis meses de 2020.  O fluxo de caixa livre alcançado durante o período foi de R0,4 bilhões em um ambiente de baixo preço médio do petróleo de US$43,62/barril.

Com o objetivo de criar flexibilidade no balanço da Sasol durante este período de pico de endividamento, nossos credores concordaram em elevar nosso acordo de 3,0 vezes para 4,0 vezes de dívida líquida: EBITDA (definição bancária) quando avaliada em 31 de dezembro de 2020. Isso proporcionou flexibilidade adicional, sujeita a condições, que foram consistentes com o nosso marco de alocação de capital (ou seja, priorizar a redução da dívida através de compromissos para suspender o pagamento de dividendos e aquisições, enquanto nossa alavancagem for superior a 3,0 vezes a dívida líquida: EBITDA). Apreciamos o apoio contínuo de nossos credores durante este período desafiador.

Nossa dívida líquida: a margem EBITDA em 31 de dezembro de 2020 foi de 2,6 vezes (definição bancária), significativamente abaixo do limite.

Em 31 de dezembro de 2020, nossa dívida total era de R126,3 bilhões em comparação aos R189,7 bilhões em 30 de junho de 2020.  Durante o período, utilizamos os recursos de nossos desinvestimentos de ativos para restituir o empréstimo sindicado em dólares americanos, bem como uma parte de nossa linha de crédito renovável, reduzindo nossa dívida em dólares americanos em quase R28 bilhões (US$2 bilhões) para R121 bilhões (US$ 8,2 bilhões).

Através do nosso plano de resposta abrangente e de desinvestimentos de ativos planejados, pretendemos reduzir ainda mais a nossa dívida líquida para alcançar uma relação dívida líquida:margem EBITDA inferior a 2.0 vezes e um nível de endividamento de 30% até 2023.

Nosso nível de endividamento caiu de 114,5% em 30 de junho de 2020 para 76% em 31 de dezembro de 2020, principalmente devido ao reembolso da dívida em dólares dos EUA (20%) e à taxa cambial mais forte de fechamento de Rand/dólar dos EUA (7%).

Em 31 de dezembro de 2020, nossa margem de liquidez ultrapassou os R53  bilhões (US$ 3,6 bilhões) bem acima da liquidez desejada de pelo menos US$ 1 bilhão, com fundos disponíveis em rands e dólares dos EUA melhorando à medida que avançamos em nossas ações focadas em gestão. Continuamos a avaliar nossa combinação de instrumentos de financiamento para garantir que tenhamos financiamento a partir de uma variedade de fontes e de um perfil de vencimento de dívida que seja equilibrado.

Não temos vencimentos de dívida importantes antes de novembro de 2021, quando vence o empréstimo a prazo de R2,2 bilhões (US$150 milhões).  No que se refere às renúncias de acordos com os credores existentes em 30 de junho de 2020, continuamos obrigados a utilizar determinados recursos planejados para saldar a dívida. Como resultado, R14,3 bilhões (US$975 milhões) está sendo classificado como dívida de curto prazo.

Continuamos gerenciando ativamente o balanço com o objetivo de manter uma posição de liquidez saudável e um perfil de maturidade da dívida equilibrada.

Dividendos 

Considerando nossa atual alavancagem financeira e o risco de um período prolongado de incerteza econômica, o conselho de administração acredita que seria prudente continuar com a suspensão de dividendos. Esperamos que o balanço recupere a flexibilidade após a implementação de nossa estratégia abrangente de plano de resposta.

Progresso do acordo de produção compartilhada (PSA) com Moçambique 

Em 19 de Fevereiro de 2021, o conselho de administração aprovou a decisão de investimento final (FID) na área de licença PSA de Moçambique. O custo total estimado do projeto é de US$760 milhões.

É importante ressaltar que este projeto envolverá a monetização do gás em Moçambique através de uma usina de gás de 450 megawatts e uma instalação de gás liquefeito de petróleo (GLP) no mesmo período de tempo. O restante do gás produzido será exportado para a África do Sul para a manutenção de nossas operações.

O desenvolvimento do PSA destaca a estratégia de transformação do gás da Sasol, uma vez que garante o fornecimento adicional de gás do sul de Moçambique e até a cadeia de valor do gás da Sasol a partir de 2024, servindo como um ponto de mudança para abordar a agenda de sustentabilidade da Sasol.

Nota aos editores:

O anúncio completo e os resultados financeiros provisórios revisados estarão disponíveis no site da empresa em https://www.sasol.com/investor-centre/financial-reporting/annual-integrated-reporting-set.

A apresentação pré-gravada estará disponível no seguinte link: 

https://www.corpcam.com/Sasol22022021 

O presidente e CEO e o Diretor de finanças darão uma entrevista coletiva via webcast às 15h00 (horário da África do Sul) para discutir os resultados e oferecer uma atualização sobre o negócio.

Detalhes da teleconferência: 







Segunda-feira, 22 de fevereiro de 2021 

Hora 





África do Sul 

15:00





Reino Unido 

13:00





Estados Unidos (ET) 

08:00





 

Link para teleconferência ao vivo:  https://www.corpcam.com/Sasol22022021Questions 

Emitido por: 

Matebello Motloung, gerente: Relações de mídia do grupo

Telefone direto: +27 (0) 10 344 9256; Celular: +27 (0) 82 773 9457

matebello.motloung@sasol.com

Alex Anderson, gerente sênior: comunicações externas do grupo

Telefone direto: +27 (0) 10 344 6509; Celular: +27 (0) 71 600 9605

alex.anderson@sasol.com 

 

FONTE Sasol Limited

Você acabou de ler:

Sasol apresentou um bom conjunto de resultados para os seis meses finalizados em 31 de dezembro de 2020

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/sasol-apresentou-um-bom-conjunto-de-resultados-para-os-seis-meses-finalizados-em-31-de-dezembro-de-2020/