Science and Technology Daily: abordagem chinesa no tratamento médico contra a COVID-19

PEQUIM, 16 de abril de 2020 /PRNewswire/ -- Uma reportagem da Science and Technology Daily:

Há algum medicamento específico para combater a COVID-19? Quando teremos acesso ao medicamento específico? Essas perguntas são difíceis de responder por enquanto. O desenvolvimento do medicamento específico é bastante difícil. Não é prático quando os trabalhos de P&D de novos medicamentos frequentemente duram muito tempo e custam muito caro.

Os cientistas chineses perceberam que a análise de medicamentos existentes para novos usos é uma abordagem mais rápida para combater a COVID-19.

Os pesquisadores rapidamente selecionaram 5.000 medicamentos potencialmente eficazes a partir de mais de 70.000 medicamentos ou compostos, e depois analisaram 100 medicamentos para realizarem experiências in vivo da atividade do novo coronavírus. Cada passo essencial dos ensaios clínicos e avaliação de segurança para o desenvolvimento de medicamentos devem ser assegurados no processo de novos usos para medicamentos já existentes. Todas as atividades de P&D relacionadas aderem aos princípios de segurança, eficácia e acessibilidade.

"Todos os medicamentos usados em aplicações clínicas passaram por pesquisa de segurança e avaliação rigorosas. As indicações, contra-indicações e reações adversas são especificadas nas instruções do medicamento. A segurança dos usuários pode ser assegurada caso sigam estritamente os métodos de tratamento listados nas instruções e o plano de diagnóstico e tratamento", Zhang Xinmin, diretor do centro de biologia do ministério de ciência e tecnologia (MOST), disse à Science and Technology Daily.

"Para prevenir que os casos leves e comuns se tornem casos graves, nos concentramos na promoção do fosfato de cloroquina, Familavir e na medicina tradicional chinesa (MTC). A aplicação clínica de terapia convalescente com plasma, Tocilizumabe, terapia com células-tronco e terapia com fígado artificial são promovidas para tratar pacientes em condições severas e graves. Até o presente, alcançamos progresso em ambas as situações", disse Zhang Xinmin.

O medicamento contra malária fosfato de cloroquina e o medicamento contra influenza Arbidol foram incluídos na sexta versão das orientações de diagnóstico e tratamento da COVID-19. O Tocilizumabe, que era originalmente usado para tratar artrite reumatoide de moderada a grave, foi incluído na sétima versão das orientações. Atualmente, o medicamento é usado para tratar pacientes graves. O Fapiravir completou a pesquisa clínica e mostrou boa eficácia. Depois de ser totalmente demonstrado, o medicamento foi oficialmente recomendado para ser incluído nas orientações de diagnóstico e tratamento da COVID-19 assim que possível.

Zhang disse que a aplicação dos resultados da pesquisa e o plano de tratamento médico da China serão promovidos em resposta à atual pandemia.

Vale mencionar que a medicina tradicional chinesa (MTC) tem um papel importante na abordagem chinesa para combater a COVID-19.

"O Xuanfeibaidu Granule é uma prescrição baseada em uma combinação de literatura médica, experiência clínica e análise de medicamentos. Iniciamos um programa para o desenvolvimento de novos medicamentos granulares baseados na fórmula do Xuanfeibaidu, os quais têm boa eficácia clínica", disse Zhang Boli, membro da equipe de orientação central, acadêmico da Academia Chinesa de Engenharia (CAE – Chinese Academy of Engineering) e presidente da Universidade de MTC de Tianjin. Ele e Liu Qingquan, que também é membro da equipe de orientação central e presidente do Hospital de MTC de Pequim, rapidamente conduziram pesquisa da síndrome, e nesta base realizaram pesquisa de avaliação sobre a eficácia clínica de MTC, bem como análise do medicamento e desenvolvimento de novos medicamentos.

Até o presente, a equipe de Zhang Boli coletou 65 tipos de medicamentos chineses patenteados comercializados contra influenza e contra pneumonia, e completou a preparação de componentes de medicamentos chineses patenteados, análise virtual combinada da avaliação in vitro, modelo de tempestade de citocinas e estabelecimento do modelo de células contra fibrose pulmonar.

FONTE Science and Technology Daily

PEQUIM, 16 de abril de 2020 /PRNewswire/ -- Uma reportagem da Science and Technology Daily:

Há algum medicamento específico para combater a COVID-19? Quando teremos acesso ao medicamento específico? Essas perguntas são difíceis de responder por enquanto. O desenvolvimento do medicamento específico é bastante difícil. Não é prático quando os trabalhos de P&D de novos medicamentos frequentemente duram muito tempo e custam muito caro.

Os cientistas chineses perceberam que a análise de medicamentos existentes para novos usos é uma abordagem mais rápida para combater a COVID-19.

Os pesquisadores rapidamente selecionaram 5.000 medicamentos potencialmente eficazes a partir de mais de 70.000 medicamentos ou compostos, e depois analisaram 100 medicamentos para realizarem experiências in vivo da atividade do novo coronavírus. Cada passo essencial dos ensaios clínicos e avaliação de segurança para o desenvolvimento de medicamentos devem ser assegurados no processo de novos usos para medicamentos já existentes. Todas as atividades de P&D relacionadas aderem aos princípios de segurança, eficácia e acessibilidade.

"Todos os medicamentos usados em aplicações clínicas passaram por pesquisa de segurança e avaliação rigorosas. As indicações, contra-indicações e reações adversas são especificadas nas instruções do medicamento. A segurança dos usuários pode ser assegurada caso sigam estritamente os métodos de tratamento listados nas instruções e o plano de diagnóstico e tratamento", Zhang Xinmin, diretor do centro de biologia do ministério de ciência e tecnologia (MOST), disse à Science and Technology Daily.

"Para prevenir que os casos leves e comuns se tornem casos graves, nos concentramos na promoção do fosfato de cloroquina, Familavir e na medicina tradicional chinesa (MTC). A aplicação clínica de terapia convalescente com plasma, Tocilizumabe, terapia com células-tronco e terapia com fígado artificial são promovidas para tratar pacientes em condições severas e graves. Até o presente, alcançamos progresso em ambas as situações", disse Zhang Xinmin.

O medicamento contra malária fosfato de cloroquina e o medicamento contra influenza Arbidol foram incluídos na sexta versão das orientações de diagnóstico e tratamento da COVID-19. O Tocilizumabe, que era originalmente usado para tratar artrite reumatoide de moderada a grave, foi incluído na sétima versão das orientações. Atualmente, o medicamento é usado para tratar pacientes graves. O Fapiravir completou a pesquisa clínica e mostrou boa eficácia. Depois de ser totalmente demonstrado, o medicamento foi oficialmente recomendado para ser incluído nas orientações de diagnóstico e tratamento da COVID-19 assim que possível.

Zhang disse que a aplicação dos resultados da pesquisa e o plano de tratamento médico da China serão promovidos em resposta à atual pandemia.

Vale mencionar que a medicina tradicional chinesa (MTC) tem um papel importante na abordagem chinesa para combater a COVID-19.

"O Xuanfeibaidu Granule é uma prescrição baseada em uma combinação de literatura médica, experiência clínica e análise de medicamentos. Iniciamos um programa para o desenvolvimento de novos medicamentos granulares baseados na fórmula do Xuanfeibaidu, os quais têm boa eficácia clínica", disse Zhang Boli, membro da equipe de orientação central, acadêmico da Academia Chinesa de Engenharia (CAE – Chinese Academy of Engineering) e presidente da Universidade de MTC de Tianjin. Ele e Liu Qingquan, que também é membro da equipe de orientação central e presidente do Hospital de MTC de Pequim, rapidamente conduziram pesquisa da síndrome, e nesta base realizaram pesquisa de avaliação sobre a eficácia clínica de MTC, bem como análise do medicamento e desenvolvimento de novos medicamentos.

Até o presente, a equipe de Zhang Boli coletou 65 tipos de medicamentos chineses patenteados comercializados contra influenza e contra pneumonia, e completou a preparação de componentes de medicamentos chineses patenteados, análise virtual combinada da avaliação in vitro, modelo de tempestade de citocinas e estabelecimento do modelo de células contra fibrose pulmonar.

FONTE Science and Technology Daily

Você acabou de ler:

Science and Technology Daily: abordagem chinesa no tratamento médico contra a COVID-19

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/science-and-technology-daily-abordagem-chinesa-no-tratamento-medico-contra-a-covid-19/