Seis celebridades Trans que você tem que conhecer

FLORIANÓPOLIS, Brasil, 2 de julho de 2020 /PRNewswire/ -- Os famosos e bem-sucedidos sempre foram exemplos a serem seguidos. Ver pessoas transexuais em locais de destaque dentro da sociedade é tão importante para que a comunidade se solidifique e ocupe cada vez mais espaço dentro do que é considerado tradicional para que eles não precisem sofrer preconceitos, medos, dúvidas e até violência física e emocional. Entre cirurgias pioneiras, arriscadas e histórias de superação, transexuais lutaram no passado e continuam lutando no momento, pela liberdade de assumirem quem são de verdade.

Em alguns casos, essas pessoas passam por cirurgias para realizar a mudança de sexo e em outros não, tudo vai depender da escolha da pessoa, que tem a total liberdade para escolher por que processos quer passar. As celebridades são responsáveis por trazer mais.

Abaixo listamos algumas das pessoas transexuais famosas e bem-sucedidas internacionalmente, em curiosidades e histórias emocionantes e verdadeiras:

Jane Di Castro

Figura tradicional do cenário carioca, a transexual Jane Di Castro agora galga reconhecimento na terceira idade. Cantora, cabelereira e uma grande dama, entendemos o motivo de ela ser conhecida como "diva", pois ela é sempre solícita e elegante.

Aos 16 anos, vestiu sua primeira calcinha e nunca mais tirou. Sentia-se diferente e, hoje sabe que é uma transexual e não apenas uma travesti.

"Tenho méritos. Recebi críticas muito boas na minha carreira. Minha trajetória sempre foi muito digna e sem escândalos. Fui dirigida por pessoas importantes como Berta Loran, Bibi Ferreira e Ney Latorraca. Consideram que eu sou uma grande representante das trans do Brasil", emociona-se a artista de cabelos loiros e cacheados.

Eloina dos Leopardos

Em 1966, aos 21 anos, passou num teste promovido pelo produtor Carlos Machado para se apresentar nas boates de Copacabana. Eloina já era estrela dos palcos aqui e em Paris – de onde foi e voltou ao longo de 30 anos – quando teve uma ideia mirabolante. Seria um show de strip-tease masculino, com homens lindos desfilando cada vez menos vestidos e que, no final, entrariam em cena todos de pênis eretos. Foi tudo muito rápido, tudo muito louco, tudo muito bom", lembra ela, que, a partir daí, ficou conhecida como Eloína dos Leopardos.

Roberta Close

Roberta Close começou sua carreira como modelo para Thierry Mugler e Jean Paul Gaultier, mas se tornou sex symbol nos anos 1980 por conta da sua transexualidade. Foi a primeira mulher trans a estampar a capa da Playboy no Brasil. Mora com seu marido na Suíça, em Zurique. Hoje, com 55 anos, ainda é alvo de preconceitos, mas se mostra feliz com a vida que tem. Roberta Close foi uma das pioneiras no segmento, tanto para seguir como modelo transexual, quanto na cirurgia.

 Mônica Matarazzo

Mônica Matarazzo, nome social escolhido e respeitado por seus familiares, amigos, sociedade, 45 anos, é uma reconhecidíssima designer de interiores na Europa, influenciadora do mercado de luxo e turismo, além de modelo para marcas e acessórios.

Ela é muito requisitada para entrevistas e matérias no Brasil e na Europa Amante de carros e de mobiliários de designers famosos ela ama estar no meio do luxo, do bom gosto e de marcas boas e caras, mas, sem ostentação, simplesmente porque gosta e pode ter, pela vida estável que conquistou. Seus sonhos foram e ainda são uma doce conquista para Mônica Matarazzo.

 Lea T

Não podemos esquecer de quem abriu o caminho para que o mundo da moda e da beleza incluísse as modelos trans. Lea T é um nome reconhecido em todo o mundo, mesmo sendo brasileira, sempre viveu fora do país, principalmente na Itália, onde o seu pai foi um jogador de futebol de sucesso. Lea T ficou conhecida a 10 anos atrás, quando protagonizou uma campanha para a marca Givenchy. Um ano depois da campanha, foi também a primeira modelo transgênero a ser entrevistada pela Oprah, o que a deixou famosa em todo o mundo.

Valentina Sampaio

Valentina Sampaio, de 21 anos, natural de Aquiráz, em Fortaleza (CE), é a primeira mulher trans a integrar o time de modelos da Victoria's Secret ― ela está no novo catálogo da linha "Pink" da grife. "Eu sinto muito orgulho por estas realizações, mas este é apenas o começo", pontua, segura de que sua carreira ainda alcançará outras metas. "Tenho muito orgulho de representar uma mudança positiva na indústria da moda. É importante usar minha voz e visibilidade para tentar mudar o status quo não apenas na indústria da moda, mas também na sociedade."

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1199495/Celebridades_trans.jpg 

FONTE DEMARI E OLIVEIRA LTDA EPP

FLORIANÓPOLIS, Brasil, 2 de julho de 2020 /PRNewswire/ -- Os famosos e bem-sucedidos sempre foram exemplos a serem seguidos. Ver pessoas transexuais em locais de destaque dentro da sociedade é tão importante para que a comunidade se solidifique e ocupe cada vez mais espaço dentro do que é considerado tradicional para que eles não precisem sofrer preconceitos, medos, dúvidas e até violência física e emocional. Entre cirurgias pioneiras, arriscadas e histórias de superação, transexuais lutaram no passado e continuam lutando no momento, pela liberdade de assumirem quem são de verdade.

Em alguns casos, essas pessoas passam por cirurgias para realizar a mudança de sexo e em outros não, tudo vai depender da escolha da pessoa, que tem a total liberdade para escolher por que processos quer passar. As celebridades são responsáveis por trazer mais.

Abaixo listamos algumas das pessoas transexuais famosas e bem-sucedidas internacionalmente, em curiosidades e histórias emocionantes e verdadeiras:

Jane Di Castro

Figura tradicional do cenário carioca, a transexual Jane Di Castro agora galga reconhecimento na terceira idade. Cantora, cabelereira e uma grande dama, entendemos o motivo de ela ser conhecida como "diva", pois ela é sempre solícita e elegante.

Aos 16 anos, vestiu sua primeira calcinha e nunca mais tirou. Sentia-se diferente e, hoje sabe que é uma transexual e não apenas uma travesti.

"Tenho méritos. Recebi críticas muito boas na minha carreira. Minha trajetória sempre foi muito digna e sem escândalos. Fui dirigida por pessoas importantes como Berta Loran, Bibi Ferreira e Ney Latorraca. Consideram que eu sou uma grande representante das trans do Brasil", emociona-se a artista de cabelos loiros e cacheados.

Eloina dos Leopardos

Em 1966, aos 21 anos, passou num teste promovido pelo produtor Carlos Machado para se apresentar nas boates de Copacabana. Eloina já era estrela dos palcos aqui e em Paris – de onde foi e voltou ao longo de 30 anos – quando teve uma ideia mirabolante. Seria um show de strip-tease masculino, com homens lindos desfilando cada vez menos vestidos e que, no final, entrariam em cena todos de pênis eretos. Foi tudo muito rápido, tudo muito louco, tudo muito bom", lembra ela, que, a partir daí, ficou conhecida como Eloína dos Leopardos.

Roberta Close

Roberta Close começou sua carreira como modelo para Thierry Mugler e Jean Paul Gaultier, mas se tornou sex symbol nos anos 1980 por conta da sua transexualidade. Foi a primeira mulher trans a estampar a capa da Playboy no Brasil. Mora com seu marido na Suíça, em Zurique. Hoje, com 55 anos, ainda é alvo de preconceitos, mas se mostra feliz com a vida que tem. Roberta Close foi uma das pioneiras no segmento, tanto para seguir como modelo transexual, quanto na cirurgia.

 Mônica Matarazzo

Mônica Matarazzo, nome social escolhido e respeitado por seus familiares, amigos, sociedade, 45 anos, é uma reconhecidíssima designer de interiores na Europa, influenciadora do mercado de luxo e turismo, além de modelo para marcas e acessórios.

Ela é muito requisitada para entrevistas e matérias no Brasil e na Europa Amante de carros e de mobiliários de designers famosos ela ama estar no meio do luxo, do bom gosto e de marcas boas e caras, mas, sem ostentação, simplesmente porque gosta e pode ter, pela vida estável que conquistou. Seus sonhos foram e ainda são uma doce conquista para Mônica Matarazzo.

 Lea T

Não podemos esquecer de quem abriu o caminho para que o mundo da moda e da beleza incluísse as modelos trans. Lea T é um nome reconhecido em todo o mundo, mesmo sendo brasileira, sempre viveu fora do país, principalmente na Itália, onde o seu pai foi um jogador de futebol de sucesso. Lea T ficou conhecida a 10 anos atrás, quando protagonizou uma campanha para a marca Givenchy. Um ano depois da campanha, foi também a primeira modelo transgênero a ser entrevistada pela Oprah, o que a deixou famosa em todo o mundo.

Valentina Sampaio

Valentina Sampaio, de 21 anos, natural de Aquiráz, em Fortaleza (CE), é a primeira mulher trans a integrar o time de modelos da Victoria's Secret ― ela está no novo catálogo da linha "Pink" da grife. "Eu sinto muito orgulho por estas realizações, mas este é apenas o começo", pontua, segura de que sua carreira ainda alcançará outras metas. "Tenho muito orgulho de representar uma mudança positiva na indústria da moda. É importante usar minha voz e visibilidade para tentar mudar o status quo não apenas na indústria da moda, mas também na sociedade."

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1199495/Celebridades_trans.jpg 

FONTE DEMARI E OLIVEIRA LTDA EPP