SICPA E BATAILLON DE MARINS-POMPIERS DE MARSEILLE ESTÃO TESTANDO UMA SOLUÇÃO INOVADORA PARA DETECTAR PATÓGENOS EM ÁGUAS RESIDUAIS DE AERONAVES

As autoridades podem contar com uma ferramenta robusta de tomada de decisões para fortalecer seu combate à pandemia da COVID-19 e a futuros riscos sanitários.

LAUSANNE, Suíça, 6 de maio de 2022 /PRNewswire/ -- A empresa suíça SICPA, líder mundial em tecnologias de identificação, rastreabilidade e autenticação, e o bataillon de marins-pompiers de Marseille (BMPM - corpo de bombeiros de Marselha), uma unidade francesa inovadora de biodefesa, desenvolveram uma solução tecnológica de última geração com base na análise de águas sanitárias residuais de aeronaves, para ajudar as autoridades a gerenciar o risco de importar patógenos para seu território. Os dados epidemiológicos coletados lhes oferecem uma visão precisa da dinâmica de epidemias.

Após testes efetivamente conclusivos realizados durante vários meses no Aeroporto de Marseille-Provence (França) para a detecção do SARS-CoV-2 e de suas variantes. A eficácia da solução também foi confirmada em larga escala desde o início de abril na região do Golfo Pérsico, com mais de 150 aeronaves testadas até o momento pela SICPA e sob a supervisão das autoridades sanitárias competentes. A solução permite a detecção de patógenos entre um grupo de passageiros em quase em tempo real, sem a necessidade de saber suas identidades.

Um sistema de monitoramento eficaz e não invasivo para prever e gerenciar riscos sanitários

Governos e autoridades de saúde agora têm uma ferramenta particularmente eficaz para prever e prevenir esses riscos sanitários. Esse sistema oferece uma confiabilidade à vigilância do vírus, em um contexto em que a OMS observa uma recente redução nos testes de COVID-19, às vezes a favor dos testes domiciliares, cujos resultados não são comunicados às autoridades sanitárias1.

O teste de águas sanitárias residuais de aeronaves tem a vantagem de ser coletivo, não invasivo e confidencial. Além disso, ele pode detectar vários patógenos em estágios iniciais em pessoas que não teriam testado positivo, no teste necessário para o embarque.

"O propósito da SICPA é viabilizar confiança. Oferecemos aos governos soluções de rastreabilidade e gestão de riscos sanitários para otimizar seus sistemas de resposta", disse Arnaud Bernaert, diretor da Divisão de Soluções de Segurança Sanitária da SICPA. "A solução de última geração desenvolvida em parceria com o BMPM é um dos módulos de aquisição de dados que permitem aos governos construir seu próprio observatório epidemiológico para monitorar as ameaças emergentes e o desenvolvimento de epidemias e pandemias, assim como antecipar e gerenciar riscos sanitários sem interromper desnecessariamente a vida diária dos cidadãos, um desafio particularmente destacado durante a pandemia da COVID-19. Rapidamente implementável em larga escala, ela já está disponível para qualquer país interessado."

"O bataillon de marins-pompiers de Marseille está na vanguarda do combate à COVID-19 desde 2020 com a análise de águas residuais", acrescentou seu comandante, o vice-almirante Patrick Augier. "É um método eficaz e inovador, que demonstrou sua relevância em inúmeras ocasiões e em diferentes contextos. É uma ferramenta indispensável ao combate à pandemia em Marselha e em várias cidades francesas. Hoje, estamos orgulhosos de que ela possa ser utilizada para proteger outros países e outras populações."

Com base em sua experiência em mais de 40 mil amostras extraídas de esgotos de comunidades urbanas na França desde o início da pandemia da COVID-19, o BMPM desenvolveu um protocolo de coleta para todos os tipos de aeronaves, comerciais ou particulares, assim que chegam aos aeroportos. Análises realizadas no local por equipes especialmente treinadas permitem detectar com muita rapidez a presença de um patógeno a bordo, entre os passageiros e a tripulação de um voo. Em menos de duas horas, as mutações do SARS-CoV-2 são identificadas e quantificadas, permitindo que a natureza da ameaça seja caracterizada. Portanto, a solução consegue identificar diretamente variantes como Delta Ômicron, bem como outros patógenos respiratórios (principalmente a gripe). Além disso, ela se adapta constantemente à evolução da ameaça, graças a uma colaboração com o Grupo de Interesse Científico de Soluções EDEM, que tem capacidade industrial de adaptar sondas de detecção a novas variantes em algumas semanas, assim que se identifica sua sequência genômica.

Monitoramento da circulação de patógenos para proteger melhor as populações

Os resultados das análises são imediatamente devolvidos às autoridades na forma de painéis analíticos desenvolvidos pela SICPA e correlacionados com dados estatísticos e territoriais, permitindo que elas acompanhem a evolução de uma epidemia e a circulação de novos patógenos com precisão e, assim, decidam rapidamente sobre as medidas a serem implementadas para proteger sua população e sua economia.

Essa solução robusta, desenvolvida em conjunto pela SICPA e pelo BMPM, e comercializada pela SICPA, agora permite responder de forma concreta à recomendação emitida pelo Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças em novembro do ano passado, a qual incentiva os países a estabelecer sistemas de monitoramento sanitário e apoio à decisão. A continuação de sua existência permitirá a detecção precoce de uma gama cada vez mais ampla de patógenos no futuro.



Contato para a imprensa na SICPA:


Remi Oudinot 

remi.oudinot@sicpa.com

+41 21 627 58 44

Contato comercial

Franck Chartier-Dumas

franck.chartier-dumas@sicpa.com

+33 6 42 26 87 69 

Contato para a imprensa no BMPM:

communicationbmp@gmail.com

+33 6 32 87 13 54

Sobre a SICPA

Líder de mercado em tintas de segurança e provedora líder de soluções seguras de autenticação, identificação, rastreabilidade e cadeia de suprimentos, a SICPA é uma parceira de longa data de governos, bancos centrais, impressoras de alta segurança e indústrias. Todos os dias, governos, empresas e milhões de cidadãos contam com sua experiência, que combina recursos confidenciais baseados em materiais e tecnologias digitais, para proteger a integridade e o valor de sua moeda, identidade pessoal, documentos de valor, serviços de governo eletrônico, assim como produtos e marcas. Fiel a seu objetivo de viabilizar a confiança por meio da inovação constante, a SICPA tem como objetivo promover uma economia de confiança mundial, em que transações, interações e produtos nos mundos físico e digital são baseados em dados protegidos, infalsificáveis e verificáveis.

Fundada em Lausanne em 1927, com sede na Suíça e operando em cinco continentes, a SICPA emprega cerca de três mil pessoas. 

www.sicpa.com

Sobre o BMPM

O BMPM é a maior unidade da Marinha Francesa, com mais de 2.500 funcionários militares e civis, homens e mulheres, combatendo todos os dias quase todos os riscos identificados pela Sécurité Civile em Marselha, a segunda maior cidade da França. O BMPM também garante a segurança do Aeroporto Marseille-Provence, de helicópteros Airbus e também dos navios atracados e no porto leste e oeste do grande porto marítimo de Marselha (GPMM), o primeiro porto da França.

O COMETE (Testes e Experiência em Testes Ambientais da Covid-19 de Marselha) é um grupo de especialistas da brigada de incêndio da marinha de Marselha, que trabalhou no campo NRBCE, formado no início da crise sanitária em 2020. Eles responderam a uma necessidade de inovação em meio a essa pandemia, desenvolvendo uma técnica de coleta e análise de águas residuais, que agora é uma ferramenta essencial no combate à epidemia em Marselha. Essa rede de especialistas treinou muitas pessoas no uso dessa técnica em toda a França e interveio em vários locais (aeroportos, portos, asilos, escolas, hospitais e locais privados). Em dois anos, mais de 98.656 testes de rastreamento foram realizados, incluindo mais de 60.500 no Aeroporto de Marseille-Provence. No total, foram coletadas mais de 44.193 amostras (águas residuais e água de superfície) desde o início da pandemia.

www.marinspompiersdemarseille.com

1 Transcrição da coletiva de imprensa virtual "COVID-19, Ucrânia e outros problemas globais de saúde" - 26 de abril de 2022 (who.int)

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1810165/SICPA_SA.jpg

Logotipo - https://mma.prnewswire.com/media/1810164/SICPA_SA_Logo.jpg

FONTE SICPA SA

As autoridades podem contar com uma ferramenta robusta de tomada de decisões para fortalecer seu combate à pandemia da COVID-19 e a futuros riscos sanitários.

LAUSANNE, Suíça, 6 de maio de 2022 /PRNewswire/ -- A empresa suíça SICPA, líder mundial em tecnologias de identificação, rastreabilidade e autenticação, e o bataillon de marins-pompiers de Marseille (BMPM - corpo de bombeiros de Marselha), uma unidade francesa inovadora de biodefesa, desenvolveram uma solução tecnológica de última geração com base na análise de águas sanitárias residuais de aeronaves, para ajudar as autoridades a gerenciar o risco de importar patógenos para seu território. Os dados epidemiológicos coletados lhes oferecem uma visão precisa da dinâmica de epidemias.

Após testes efetivamente conclusivos realizados durante vários meses no Aeroporto de Marseille-Provence (França) para a detecção do SARS-CoV-2 e de suas variantes. A eficácia da solução também foi confirmada em larga escala desde o início de abril na região do Golfo Pérsico, com mais de 150 aeronaves testadas até o momento pela SICPA e sob a supervisão das autoridades sanitárias competentes. A solução permite a detecção de patógenos entre um grupo de passageiros em quase em tempo real, sem a necessidade de saber suas identidades.

Um sistema de monitoramento eficaz e não invasivo para prever e gerenciar riscos sanitários

Governos e autoridades de saúde agora têm uma ferramenta particularmente eficaz para prever e prevenir esses riscos sanitários. Esse sistema oferece uma confiabilidade à vigilância do vírus, em um contexto em que a OMS observa uma recente redução nos testes de COVID-19, às vezes a favor dos testes domiciliares, cujos resultados não são comunicados às autoridades sanitárias1.

O teste de águas sanitárias residuais de aeronaves tem a vantagem de ser coletivo, não invasivo e confidencial. Além disso, ele pode detectar vários patógenos em estágios iniciais em pessoas que não teriam testado positivo, no teste necessário para o embarque.

"O propósito da SICPA é viabilizar confiança. Oferecemos aos governos soluções de rastreabilidade e gestão de riscos sanitários para otimizar seus sistemas de resposta", disse Arnaud Bernaert, diretor da Divisão de Soluções de Segurança Sanitária da SICPA. "A solução de última geração desenvolvida em parceria com o BMPM é um dos módulos de aquisição de dados que permitem aos governos construir seu próprio observatório epidemiológico para monitorar as ameaças emergentes e o desenvolvimento de epidemias e pandemias, assim como antecipar e gerenciar riscos sanitários sem interromper desnecessariamente a vida diária dos cidadãos, um desafio particularmente destacado durante a pandemia da COVID-19. Rapidamente implementável em larga escala, ela já está disponível para qualquer país interessado."

"O bataillon de marins-pompiers de Marseille está na vanguarda do combate à COVID-19 desde 2020 com a análise de águas residuais", acrescentou seu comandante, o vice-almirante Patrick Augier. "É um método eficaz e inovador, que demonstrou sua relevância em inúmeras ocasiões e em diferentes contextos. É uma ferramenta indispensável ao combate à pandemia em Marselha e em várias cidades francesas. Hoje, estamos orgulhosos de que ela possa ser utilizada para proteger outros países e outras populações."

Com base em sua experiência em mais de 40 mil amostras extraídas de esgotos de comunidades urbanas na França desde o início da pandemia da COVID-19, o BMPM desenvolveu um protocolo de coleta para todos os tipos de aeronaves, comerciais ou particulares, assim que chegam aos aeroportos. Análises realizadas no local por equipes especialmente treinadas permitem detectar com muita rapidez a presença de um patógeno a bordo, entre os passageiros e a tripulação de um voo. Em menos de duas horas, as mutações do SARS-CoV-2 são identificadas e quantificadas, permitindo que a natureza da ameaça seja caracterizada. Portanto, a solução consegue identificar diretamente variantes como Delta Ômicron, bem como outros patógenos respiratórios (principalmente a gripe). Além disso, ela se adapta constantemente à evolução da ameaça, graças a uma colaboração com o Grupo de Interesse Científico de Soluções EDEM, que tem capacidade industrial de adaptar sondas de detecção a novas variantes em algumas semanas, assim que se identifica sua sequência genômica.

Monitoramento da circulação de patógenos para proteger melhor as populações

Os resultados das análises são imediatamente devolvidos às autoridades na forma de painéis analíticos desenvolvidos pela SICPA e correlacionados com dados estatísticos e territoriais, permitindo que elas acompanhem a evolução de uma epidemia e a circulação de novos patógenos com precisão e, assim, decidam rapidamente sobre as medidas a serem implementadas para proteger sua população e sua economia.

Essa solução robusta, desenvolvida em conjunto pela SICPA e pelo BMPM, e comercializada pela SICPA, agora permite responder de forma concreta à recomendação emitida pelo Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças em novembro do ano passado, a qual incentiva os países a estabelecer sistemas de monitoramento sanitário e apoio à decisão. A continuação de sua existência permitirá a detecção precoce de uma gama cada vez mais ampla de patógenos no futuro.



Contato para a imprensa na SICPA:


Remi Oudinot 

remi.oudinot@sicpa.com

+41 21 627 58 44

Contato comercial

Franck Chartier-Dumas

franck.chartier-dumas@sicpa.com

+33 6 42 26 87 69 

Contato para a imprensa no BMPM:

communicationbmp@gmail.com

+33 6 32 87 13 54

Sobre a SICPA

Líder de mercado em tintas de segurança e provedora líder de soluções seguras de autenticação, identificação, rastreabilidade e cadeia de suprimentos, a SICPA é uma parceira de longa data de governos, bancos centrais, impressoras de alta segurança e indústrias. Todos os dias, governos, empresas e milhões de cidadãos contam com sua experiência, que combina recursos confidenciais baseados em materiais e tecnologias digitais, para proteger a integridade e o valor de sua moeda, identidade pessoal, documentos de valor, serviços de governo eletrônico, assim como produtos e marcas. Fiel a seu objetivo de viabilizar a confiança por meio da inovação constante, a SICPA tem como objetivo promover uma economia de confiança mundial, em que transações, interações e produtos nos mundos físico e digital são baseados em dados protegidos, infalsificáveis e verificáveis.

Fundada em Lausanne em 1927, com sede na Suíça e operando em cinco continentes, a SICPA emprega cerca de três mil pessoas. 

www.sicpa.com

Sobre o BMPM

O BMPM é a maior unidade da Marinha Francesa, com mais de 2.500 funcionários militares e civis, homens e mulheres, combatendo todos os dias quase todos os riscos identificados pela Sécurité Civile em Marselha, a segunda maior cidade da França. O BMPM também garante a segurança do Aeroporto Marseille-Provence, de helicópteros Airbus e também dos navios atracados e no porto leste e oeste do grande porto marítimo de Marselha (GPMM), o primeiro porto da França.

O COMETE (Testes e Experiência em Testes Ambientais da Covid-19 de Marselha) é um grupo de especialistas da brigada de incêndio da marinha de Marselha, que trabalhou no campo NRBCE, formado no início da crise sanitária em 2020. Eles responderam a uma necessidade de inovação em meio a essa pandemia, desenvolvendo uma técnica de coleta e análise de águas residuais, que agora é uma ferramenta essencial no combate à epidemia em Marselha. Essa rede de especialistas treinou muitas pessoas no uso dessa técnica em toda a França e interveio em vários locais (aeroportos, portos, asilos, escolas, hospitais e locais privados). Em dois anos, mais de 98.656 testes de rastreamento foram realizados, incluindo mais de 60.500 no Aeroporto de Marseille-Provence. No total, foram coletadas mais de 44.193 amostras (águas residuais e água de superfície) desde o início da pandemia.

www.marinspompiersdemarseille.com

1 Transcrição da coletiva de imprensa virtual "COVID-19, Ucrânia e outros problemas globais de saúde" - 26 de abril de 2022 (who.int)

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1810165/SICPA_SA.jpg

Logotipo - https://mma.prnewswire.com/media/1810164/SICPA_SA_Logo.jpg

FONTE SICPA SA

Você acabou de ler:

SICPA E BATAILLON DE MARINS-POMPIERS DE MARSEILLE ESTÃO TESTANDO UMA SOLUÇÃO INOVADORA PARA DETECTAR PATÓGENOS EM ÁGUAS RESIDUAIS DE AERONAVES

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/sicpa-e-bataillon-de-marins-pompiers-de-marseille-estao-testando-uma-solucao-inovadora-para-detectar-patogenos-em-aguas-residuais-de-aeronaves/