Site CarroLindo.com.br ensina Como Fazer a Transferência do Carro

CURITIBA, Brasil, 11 de setembro de 2019 /PRNewswire/ -- Você vai vender ou comprar um veículo usado? Nesse caso, uma das principais preocupações que você deve ter é quanto à transferência da documentação do automóvel para o seu nome ou do novo proprietário, uma vez que qualquer problema que ocorrer após a venda do carro pode trazer consequência para quem é o proprietário legal do bem.

Para evitar esse tipo de risco, é fundamental ficar a par de todos os processos que devem ser realizados para transferir a documentação do veículo de forma legal. Quer saber mais? Confira, neste post, quais são os documentos e taxas exigidos para esse procedimento!

Quais documentos são solicitados para transferir um veículo?

Para pedir a transferência de um veículo, o comprador tem que apresentar o Certificado de Registro de Veículo (CRV) devidamente assinado pelo vendedor e com a firma reconhecida no cartório da sua cidade, mais CNH ou RG, CPF, comprovante de residência, laudo de vistoria realizada pelo Detran do seu estado ou empresa que esteja credenciada, e o comprovante de que as taxas da transferência foram pagas.

Além disso, é importante dizer que todos os documentos do comprador deverão ser apresentados na forma original e com cópias simples.

Qual é o valor da taxa de transferência?

Geralmente, o valor cobrado na taxa de transferência varia de acordo com o estado em que a ação será efetuada. Por exemplo, em São Paulo, a cobrança fica em R$ 197,89 se o licenciamento tiver sido pago e R$ 285,27 se ainda não tiver sido pago.

Para descobrir qual é o valor cobrado no seu estado, basta acessar o site do Detran e pesquisar por informações referentes à transferência. Assim, você pode preparar o seu bolso para realizar o procedimento.

Onde você pode fazer a transferência de veículo?

Para colocar o veículo no nome do novo proprietário, você tem que procurar o Detran, unidade representante do órgão na sua cidade (Ciretran) ou postos de atendimento avançados do departamento.

Dependendo da sua região, pode ser necessário fazer um cadastro prévio no site do Detran para dar andamento ao processo de transferência.

Em quanto tempo a transferência tem que ser feita?

Conforme informado pelo Detran, o comprador tem o prazo de 30 dias contados a partir da assinatura do CRV para iniciar e completar a transferência do veículo para o seu nome. Caso esse período não seja respeitado, o órgão cobra uma multa de R$ 195,23 com classificação grave, podendo gerar perda de cinco pontos na carteira de habilitação.

Como proceder quando o veículo é de outra cidade ou estado?

Até o ano de 2014, o Detran exigia o laudo de vistoria somente quando o proprietário do veículo era de uma cidade ou estado diferente do comprador, uma vez que era preciso mudar o lacre, no primeiro caso, ou a placa, em se tratando de mudança de estado. Porém, atualmente a vistoria é solicitada independentemente da troca de região.

É possível transferir um veículo com taxas de impostos?

Não, a transferência só poderá ser feita quando as dívidas de multas ou taxas estão quitadas. Ao receber o pedido de transferência, o Detran faz uma pesquisa de débitos do veículo e se encontrar alguma dívida exige o pagamento da mesma.

Por isso, antes de solicitar esse serviço é indicado conferir se existe alguma pendência a ser resolvida, do contrário o processo pode se tornar mais demorado do que o esperado.

Após a realização de todos os passos citados anteriormente, tanto o vendedor quanto o comprador poderão ficar tranquilos, pois a documentação do veículo será transferida para o novo proprietário, preservando ambos de quaisquer consequências geradas por acidentes ou roubo do bem.

Para conferir mais notícias sobre Carros, acesse o site https://www.carrolindo.com.br/ .

Expediente:

BLOGOLANDIA LTDA.

Avenida Cândido de Abreu, 776 / 803 – Centro Cívico

CEP: 80.530-000 – Curitiba – Paraná – Brasil

www.blogolandialtda.com.br

blogolandiabrasil@gmail.com

+55 (41) 2105-5913

+55 (41) 9 9142 0228

+55 (41) 9 9255 7758

FONTE CarroLindo

CURITIBA, Brasil, 11 de setembro de 2019 /PRNewswire/ -- Você vai vender ou comprar um veículo usado? Nesse caso, uma das principais preocupações que você deve ter é quanto à transferência da documentação do automóvel para o seu nome ou do novo proprietário, uma vez que qualquer problema que ocorrer após a venda do carro pode trazer consequência para quem é o proprietário legal do bem.

Para evitar esse tipo de risco, é fundamental ficar a par de todos os processos que devem ser realizados para transferir a documentação do veículo de forma legal. Quer saber mais? Confira, neste post, quais são os documentos e taxas exigidos para esse procedimento!

Quais documentos são solicitados para transferir um veículo?

Para pedir a transferência de um veículo, o comprador tem que apresentar o Certificado de Registro de Veículo (CRV) devidamente assinado pelo vendedor e com a firma reconhecida no cartório da sua cidade, mais CNH ou RG, CPF, comprovante de residência, laudo de vistoria realizada pelo Detran do seu estado ou empresa que esteja credenciada, e o comprovante de que as taxas da transferência foram pagas.

Além disso, é importante dizer que todos os documentos do comprador deverão ser apresentados na forma original e com cópias simples.

Qual é o valor da taxa de transferência?

Geralmente, o valor cobrado na taxa de transferência varia de acordo com o estado em que a ação será efetuada. Por exemplo, em São Paulo, a cobrança fica em R$ 197,89 se o licenciamento tiver sido pago e R$ 285,27 se ainda não tiver sido pago.

Para descobrir qual é o valor cobrado no seu estado, basta acessar o site do Detran e pesquisar por informações referentes à transferência. Assim, você pode preparar o seu bolso para realizar o procedimento.

Onde você pode fazer a transferência de veículo?

Para colocar o veículo no nome do novo proprietário, você tem que procurar o Detran, unidade representante do órgão na sua cidade (Ciretran) ou postos de atendimento avançados do departamento.

Dependendo da sua região, pode ser necessário fazer um cadastro prévio no site do Detran para dar andamento ao processo de transferência.

Em quanto tempo a transferência tem que ser feita?

Conforme informado pelo Detran, o comprador tem o prazo de 30 dias contados a partir da assinatura do CRV para iniciar e completar a transferência do veículo para o seu nome. Caso esse período não seja respeitado, o órgão cobra uma multa de R$ 195,23 com classificação grave, podendo gerar perda de cinco pontos na carteira de habilitação.

Como proceder quando o veículo é de outra cidade ou estado?

Até o ano de 2014, o Detran exigia o laudo de vistoria somente quando o proprietário do veículo era de uma cidade ou estado diferente do comprador, uma vez que era preciso mudar o lacre, no primeiro caso, ou a placa, em se tratando de mudança de estado. Porém, atualmente a vistoria é solicitada independentemente da troca de região.

É possível transferir um veículo com taxas de impostos?

Não, a transferência só poderá ser feita quando as dívidas de multas ou taxas estão quitadas. Ao receber o pedido de transferência, o Detran faz uma pesquisa de débitos do veículo e se encontrar alguma dívida exige o pagamento da mesma.

Por isso, antes de solicitar esse serviço é indicado conferir se existe alguma pendência a ser resolvida, do contrário o processo pode se tornar mais demorado do que o esperado.

Após a realização de todos os passos citados anteriormente, tanto o vendedor quanto o comprador poderão ficar tranquilos, pois a documentação do veículo será transferida para o novo proprietário, preservando ambos de quaisquer consequências geradas por acidentes ou roubo do bem.

Para conferir mais notícias sobre Carros, acesse o site https://www.carrolindo.com.br/ .

Expediente:

BLOGOLANDIA LTDA.

Avenida Cândido de Abreu, 776 / 803 – Centro Cívico

CEP: 80.530-000 – Curitiba – Paraná – Brasil

www.blogolandialtda.com.br

blogolandiabrasil@gmail.com

+55 (41) 2105-5913

+55 (41) 9 9142 0228

+55 (41) 9 9255 7758

FONTE CarroLindo