Site ImpostoIRPF.com.br informa Quem deve Declarar o Imposto de Renda em 2020

CURITIBA, Brasil, 12 de novembro de 2019 /PRNewswire/ -- Para evitar problemas com o prazo do Imposto de Renda, é bom começar a se preocupar com o preenchimento e a entrega dele antecipadamente. Você sabe quais são as condições que levam alguém a ter obrigatoriedade nesse processo anual? Continue acompanhando o texto de hoje que a gente vai explicar para você!

Afinal, quem realmente precisa fazer o Imposto de Renda

As obrigações de declaração do Imposto de Renda englobam aqueles que receberam rendimentos tributáveis no ano anterior em valores que estejam acima de R$ 28.559,70 ou ganharam a partir de 40 mil reais em rendimentos que sejam isentos, não sejam tributáveis ou tenham sido tributados na fonte durante ano, como acontece com indenizações trabalhistas ou valores de rendimento de poupança.

Existem, no entanto, outras categorias de atividades remuneradas nas quais os profissionais devem realizar todo o procedimento necessário para a entrega dos dados do Imposto de Renda. A seguir, vamos demonstrar resumidamente quais são.

Situações nas quais a entrega do imposto de renda é obrigatória

  • Quem obteve, em qualquer mês do ano ao qual o Imposto de Renda corresponde, alguma forma de lucro com a venda de bens ou de direitos que estão dentro da categoria de incidência de Imposto de Renda. Um exemplo disso é a venda de imóveis quando eles geram algum tipo de lucro;
  • Quem vendeu um imóvel e teve o imposto isento sobre o ganho de capital recebido no ato da venda de imóveis residenciais, com valor resultante da transação aplicado, no prazo de 180 dias, em aquisição de imóveis usados para fins residenciais no país. Mesmo com a isenção, essa categoria de transação precisa ser declarada;
  • Quem realizou operações e aplicações, de diversas formas, em bolsas de valores ou semelhantes, tanto para a compra quanto para a venda;
  • Quem obteve mais de R$ 142.798,50 de receita bruta com a realização de atividades rurais ou pretende compensar prejuízos dos anos anteriores por meio dessas atividades;
  • Quem tinha a posse ou o direito à propriedade de bens ou de direitos, incluindo pedaços de terra nua, com valores de mais de R$ 300.000. Alguns exemplos que fazem parte desta categoria: ações com valor de R$ 400.000 ou imóveis que chegam à faixa do meio milhão de reais.

A tabela do Imposto de Renda parou de ter atualizações

Desde o ano de 2015, não há atualizações na tabela do Imposto de Renda. Ela foi corrigida em 109,63% no período de 1996 até 2018. No entanto, segundo informações verificadas a partir do Sindifisco, foi acumulada a inflação de 309,74% durante o período anteriormente citado.

Se acontecesse a correção integral da tabela do Imposto de Renda, aqueles que estariam isentos da entrega das informações seriam os contribuintes que ganham valores até R$ 3.689,93 por mês. Nos dias atuais, a validade da isenção é procedente para aqueles que recebem mensalmente valores que não ultrapassam R$ 1.903,98.

A estagnação na correção da tabela do Imposto de Renda chega a afetar também as deduções. Por dependente, a dedução prevista atualmente é de R$ 189,59 por mês (um total de R$ 2.275,08 por ano). Se a tabela fosse corrigida, os valores seriam muito maiores: R$ 370,58 por mês, ou seja, R$ 4.446,96 por ano se a correção integral realmente acontecesse, de fato. Seria possível, só para citar um exemplo, aumentar de forma incrivelmente expressiva o teto das deduções feitas em prol da educação. Em 2018, elas tinham o valor de R$ 3.739,57, sendo que poderiam chegar a alcançar até R$ 6.961,40.

Agora que você já sabe quem deve declarar o Imposto de Renda no próximo ano, que tal conferir mais dicas e notícias sobre o Imposto de Renda e Economia? Para isso, acesse o site https://www.impostoirpf.com.br/ .

BLOGOLANDIA LTDA.

Avenida Cândido de Abreu, 776 / 803 – Centro Cívico

CEP: 80.530-000 – Curitiba – Paraná – Brasil

www.blogolandialtda.com.br

blogolandiabrasil@gmail.com

+55 (41) 2105-5913

+55 (41) 9 9142 0228

+55 (41) 9 9255 7758

FONTE ImpostoIRPF

CURITIBA, Brasil, 12 de novembro de 2019 /PRNewswire/ -- Para evitar problemas com o prazo do Imposto de Renda, é bom começar a se preocupar com o preenchimento e a entrega dele antecipadamente. Você sabe quais são as condições que levam alguém a ter obrigatoriedade nesse processo anual? Continue acompanhando o texto de hoje que a gente vai explicar para você!

Afinal, quem realmente precisa fazer o Imposto de Renda

As obrigações de declaração do Imposto de Renda englobam aqueles que receberam rendimentos tributáveis no ano anterior em valores que estejam acima de R$ 28.559,70 ou ganharam a partir de 40 mil reais em rendimentos que sejam isentos, não sejam tributáveis ou tenham sido tributados na fonte durante ano, como acontece com indenizações trabalhistas ou valores de rendimento de poupança.

Existem, no entanto, outras categorias de atividades remuneradas nas quais os profissionais devem realizar todo o procedimento necessário para a entrega dos dados do Imposto de Renda. A seguir, vamos demonstrar resumidamente quais são.

Situações nas quais a entrega do imposto de renda é obrigatória

  • Quem obteve, em qualquer mês do ano ao qual o Imposto de Renda corresponde, alguma forma de lucro com a venda de bens ou de direitos que estão dentro da categoria de incidência de Imposto de Renda. Um exemplo disso é a venda de imóveis quando eles geram algum tipo de lucro;
  • Quem vendeu um imóvel e teve o imposto isento sobre o ganho de capital recebido no ato da venda de imóveis residenciais, com valor resultante da transação aplicado, no prazo de 180 dias, em aquisição de imóveis usados para fins residenciais no país. Mesmo com a isenção, essa categoria de transação precisa ser declarada;
  • Quem realizou operações e aplicações, de diversas formas, em bolsas de valores ou semelhantes, tanto para a compra quanto para a venda;
  • Quem obteve mais de R$ 142.798,50 de receita bruta com a realização de atividades rurais ou pretende compensar prejuízos dos anos anteriores por meio dessas atividades;
  • Quem tinha a posse ou o direito à propriedade de bens ou de direitos, incluindo pedaços de terra nua, com valores de mais de R$ 300.000. Alguns exemplos que fazem parte desta categoria: ações com valor de R$ 400.000 ou imóveis que chegam à faixa do meio milhão de reais.

A tabela do Imposto de Renda parou de ter atualizações

Desde o ano de 2015, não há atualizações na tabela do Imposto de Renda. Ela foi corrigida em 109,63% no período de 1996 até 2018. No entanto, segundo informações verificadas a partir do Sindifisco, foi acumulada a inflação de 309,74% durante o período anteriormente citado.

Se acontecesse a correção integral da tabela do Imposto de Renda, aqueles que estariam isentos da entrega das informações seriam os contribuintes que ganham valores até R$ 3.689,93 por mês. Nos dias atuais, a validade da isenção é procedente para aqueles que recebem mensalmente valores que não ultrapassam R$ 1.903,98.

A estagnação na correção da tabela do Imposto de Renda chega a afetar também as deduções. Por dependente, a dedução prevista atualmente é de R$ 189,59 por mês (um total de R$ 2.275,08 por ano). Se a tabela fosse corrigida, os valores seriam muito maiores: R$ 370,58 por mês, ou seja, R$ 4.446,96 por ano se a correção integral realmente acontecesse, de fato. Seria possível, só para citar um exemplo, aumentar de forma incrivelmente expressiva o teto das deduções feitas em prol da educação. Em 2018, elas tinham o valor de R$ 3.739,57, sendo que poderiam chegar a alcançar até R$ 6.961,40.

Agora que você já sabe quem deve declarar o Imposto de Renda no próximo ano, que tal conferir mais dicas e notícias sobre o Imposto de Renda e Economia? Para isso, acesse o site https://www.impostoirpf.com.br/ .

BLOGOLANDIA LTDA.

Avenida Cândido de Abreu, 776 / 803 – Centro Cívico

CEP: 80.530-000 – Curitiba – Paraná – Brasil

www.blogolandialtda.com.br

blogolandiabrasil@gmail.com

+55 (41) 2105-5913

+55 (41) 9 9142 0228

+55 (41) 9 9255 7758

FONTE ImpostoIRPF