Site ImpostoIRPF.com.br mostra os Principais Erros na Declaração do Imposto de Renda

CURITIBA, Brasil, 5 de julho de 2019 /PRNewswire/ -- Quando chega o ano novo já começamos a pensar nas obrigações que temos que fazer nos primeiros meses do ano. E uma das obrigações mais importantes é o preenchimento e envio da declaração do Imposto de Renda. Muitas pessoas optam por preencher a Declaração contratando um contador, assim pulam toda a dor de cabeça. Porém, outros escolhem fazer por conta própria. Por não serem profissionais, essas pessoas cometem erros de vez em quando. Veremos aqui quais são esses erros que o contribuinte comete.

Erro 1 – Omitir informações sobre rendimentos

Muitas vezes o contribuinte não declara algum tipo de trabalho que fez e que lhe gerou rendimentos. Muitas vezes um trabalho feito de forma autônoma ou algum emprego que ficamos por pouco tempo não são declarados. A empresa envia as informações para a Receita Federal e o contribuinte não declara. Acaba, assim, caindo na famosa "malha fina" da Receita.

Erro 2 – Renda de dependentes

Muitas vezes os contribuintes adicionam dependentes à sua ficha, mas não declara a renda deles. Muitas vezes a Receita Federal detecta essa renda e lá vem problema.

Erro 3 – Gastos com Saúde

Um dos erros mais comuns todos os anos é em relação aos gastos com saúde. Muitas vezes o contribuinte declara todos os gastos que teve com hospitais privados e medicamentos, mas não tem como comprovar todos os gastos. Porém, a Receita Federal pode vir a pedir a comprovação de todos eles, o que pode ocasionar um problema.

Uma boa dica em relação às despesas médicas seria guardar todas as despesas médicas de hospitais privados durante alguns anos. Lembre-se que há despesas médicas que não são deduzíveis, como remédios e vacinas.

Erro 4 – Não declaração de aposentadoria

A aposentadoria pode ser considerada uma renda, mas muitas pessoas esquecem de declará-la à Receita Federal. O INSS passa a informação sobre essa renda para a Receita Federal, que detecta a falta de informações por parte do contribuinte. Mais problemas à vista.

Erro 5 – Diferença entre valores referentes à fonte do pagamento

A empresa fornece um comprovante de rendimento para o trabalhador, para que ele possa preencher a ficha da Declaração. Porém, muitas vezes, o trabalhador declara valores diferentes do que a empresa emitiu na declaração. Muitas vezes há confusão na hora de inserir os impostos, o que acaba ocasionando divergências e a posterior Malha Fina.

Erro 6 – Digitação dos números

Muitas vezes o contribuinte preenche a ficha na pressa e acaba confundindo os números, usando pontos para dividir os centavos de determinada quantia. Essa confusão ocorre porque nos países de língua inglesa, os números têm divisões de milhar e de centavos diferentes do português. O número R$ 1.585,20 se torna R$ 1,585.20. E a utilização do ponto pode confundir a Receita, fazendo-a interpretar esse número como R$ 185.520.

Erro 7 – Preços dos bens móveis e imóveis

Às vezes o contribuinte comete o erro de atualizar o preço de sua casa ou do seu carro de acordo com a inflação, declarando o preço em valores de hoje. Essa forma de lidar com os preços é correta quando queremos mensurar se algo comprado em 1994 (quando o Real foi criado) foi caro ou barato. Porém, para a Declaração, temos que declarar o valor que pagamos na data, sem incluir nada.

Erro 8 – Não considerar o aluguel como renda

Muitos contribuintes não declaram os rendimentos de aluguel por acharem que não seriam tributáveis. Mas o aluguel é tributável, sim. Inclusive, os inquilinos precisam declarar o aluguel como "pagamentos".

Erro 9 – Pensão alimentícia não declarada

Um erro comum que se encontra em muitas fichas de declaração todos os anos é referente à falta de declaração da pensão alimentícia. Quem recebe precisa declarar como "rendimento" e quem paga precisa declarar como "pagamento".

Vamos todos ficar atentos para não cometermos esses erros em 2020.

Para conferir mais dicas e notícias sobre Imposto de Renda, acesse o nosso site www.impostoirpf.com.br.    

BLOGOLANDIA LTDA.

Avenida Cândido de Abreu, 776 / 803 – Centro Cívico

CEP: 80.530-000 – Curitiba – Paraná – Brasil

www.blogolandialtda.com.br

blogolandiabrasil@gmail.com

+55 (41) 2105-5913

+55 (41) 9 9142 0228

+55 (41) 9 9255 7758

 

FONTE Site Imposto IRPF

CURITIBA, Brasil, 5 de julho de 2019 /PRNewswire/ -- Quando chega o ano novo já começamos a pensar nas obrigações que temos que fazer nos primeiros meses do ano. E uma das obrigações mais importantes é o preenchimento e envio da declaração do Imposto de Renda. Muitas pessoas optam por preencher a Declaração contratando um contador, assim pulam toda a dor de cabeça. Porém, outros escolhem fazer por conta própria. Por não serem profissionais, essas pessoas cometem erros de vez em quando. Veremos aqui quais são esses erros que o contribuinte comete.

Erro 1 – Omitir informações sobre rendimentos

Muitas vezes o contribuinte não declara algum tipo de trabalho que fez e que lhe gerou rendimentos. Muitas vezes um trabalho feito de forma autônoma ou algum emprego que ficamos por pouco tempo não são declarados. A empresa envia as informações para a Receita Federal e o contribuinte não declara. Acaba, assim, caindo na famosa "malha fina" da Receita.

Erro 2 – Renda de dependentes

Muitas vezes os contribuintes adicionam dependentes à sua ficha, mas não declara a renda deles. Muitas vezes a Receita Federal detecta essa renda e lá vem problema.

Erro 3 – Gastos com Saúde

Um dos erros mais comuns todos os anos é em relação aos gastos com saúde. Muitas vezes o contribuinte declara todos os gastos que teve com hospitais privados e medicamentos, mas não tem como comprovar todos os gastos. Porém, a Receita Federal pode vir a pedir a comprovação de todos eles, o que pode ocasionar um problema.

Uma boa dica em relação às despesas médicas seria guardar todas as despesas médicas de hospitais privados durante alguns anos. Lembre-se que há despesas médicas que não são deduzíveis, como remédios e vacinas.

Erro 4 – Não declaração de aposentadoria

A aposentadoria pode ser considerada uma renda, mas muitas pessoas esquecem de declará-la à Receita Federal. O INSS passa a informação sobre essa renda para a Receita Federal, que detecta a falta de informações por parte do contribuinte. Mais problemas à vista.

Erro 5 – Diferença entre valores referentes à fonte do pagamento

A empresa fornece um comprovante de rendimento para o trabalhador, para que ele possa preencher a ficha da Declaração. Porém, muitas vezes, o trabalhador declara valores diferentes do que a empresa emitiu na declaração. Muitas vezes há confusão na hora de inserir os impostos, o que acaba ocasionando divergências e a posterior Malha Fina.

Erro 6 – Digitação dos números

Muitas vezes o contribuinte preenche a ficha na pressa e acaba confundindo os números, usando pontos para dividir os centavos de determinada quantia. Essa confusão ocorre porque nos países de língua inglesa, os números têm divisões de milhar e de centavos diferentes do português. O número R$ 1.585,20 se torna R$ 1,585.20. E a utilização do ponto pode confundir a Receita, fazendo-a interpretar esse número como R$ 185.520.

Erro 7 – Preços dos bens móveis e imóveis

Às vezes o contribuinte comete o erro de atualizar o preço de sua casa ou do seu carro de acordo com a inflação, declarando o preço em valores de hoje. Essa forma de lidar com os preços é correta quando queremos mensurar se algo comprado em 1994 (quando o Real foi criado) foi caro ou barato. Porém, para a Declaração, temos que declarar o valor que pagamos na data, sem incluir nada.

Erro 8 – Não considerar o aluguel como renda

Muitos contribuintes não declaram os rendimentos de aluguel por acharem que não seriam tributáveis. Mas o aluguel é tributável, sim. Inclusive, os inquilinos precisam declarar o aluguel como "pagamentos".

Erro 9 – Pensão alimentícia não declarada

Um erro comum que se encontra em muitas fichas de declaração todos os anos é referente à falta de declaração da pensão alimentícia. Quem recebe precisa declarar como "rendimento" e quem paga precisa declarar como "pagamento".

Vamos todos ficar atentos para não cometermos esses erros em 2020.

Para conferir mais dicas e notícias sobre Imposto de Renda, acesse o nosso site www.impostoirpf.com.br.    

BLOGOLANDIA LTDA.

Avenida Cândido de Abreu, 776 / 803 – Centro Cívico

CEP: 80.530-000 – Curitiba – Paraná – Brasil

www.blogolandialtda.com.br

blogolandiabrasil@gmail.com

+55 (41) 2105-5913

+55 (41) 9 9142 0228

+55 (41) 9 9255 7758

 

FONTE Site Imposto IRPF