Smart PV: o sol sempre brilha sobre o povo e a economia de Chingai

A maior base de energia renovável do mundo mostra como a tecnologia pode construir um planeta saudável

SHENZHEN, China, 19 de novembro de 2021 /PRNewswire/ -- Em chinês, Chingai significa águas azuis. Com o nome em homenagem ao lago Chingai, o maior lago salgado continenal da China, a província de Chingai atraiu a atenção do mundo em novembro de 2020, quando duas bases de energia renovável de 10 milhões de kW foram concluídas nas prefeituras de Hainan e Haixi. Fizemos uma viagem à usina fotovoltaica em Talatan, condado de Gonghe, a 60 km a sudeste do lago.

À medida que se viaja da capital provincial Xining ao condado de Gonghe, as montanhas íngremes em ambos os lados da estrada gradualmente recuam e o horizonte amplia gradualmente. O céu azul, nuvens fofas, colinas verdejantes e rebanhos de gado e ovelhas perambulando evocam serenidade e paz. As camadas de neve em montanhas distantes são o único vestígio do vento e da queda de neve da noite anterior.

10 anos de construção

Antes de 2011, o condado de Gonghe, remoto e pouco povoado, era relativamente desconhecido. Quando a construção começou na maior base de energia renovável do mundo, um empreendimento monumental em razão da dificuldade de acesso de guindastes e equipamentos, começou no condado a fase mais movimentada de todos os tempos. A década também viu o rápido desenvolvimento dos setores auxiliares, como alimentação, acomodação, oficinas automotivas, ferro e materiais de construção.

Esse nível de atividade só havia sido visto uma vez antes – na década de 1980, quando a usina hidrelétrica de Longyangxia foi construída.

26 de setembro de 2020 foi um dia memorável para a Huawei e os especialistas da Huanghe. Às 17:18, o último segmento da usina elétrica Chingai Gonghe 2,2 GW fotovoltaica foi conectado à rede elétrica, marcando a implementação de uma fonte de energia que suportaria o primeiro projeto de transmissão de energia UHVDC do mundo a transmitir energia 100% limpa. A usina elétrica fotovoltaica da Gonghe não é apenas a maior usina fotovoltaica do mundo, mas também foi construída em menos tempo do que qualquer nova usina elétrica, levando apenas um ano desde a licitação até a conexão à rede.

A linha de transmissão de energia de Qingyu UHVDC que a usina suporta se estende por 1.563 km de Hainan, na província de Chingai, até Zhumadian, na província de Henan, com capacidade para iluminar a região das planícies centrais com 100% de energia limpa.

Tanto a usina elétrica em Gonghe quanto as usinas eólicas da província são conectadas à rede elétrica, oferecendo capacidades de 15,436 milhões de kW em Hainan e 10,12 milhões de kW em Haixi. Cada uma das bases de energia renovável agora dispõe de capacidade de 10 milhões de kW.

Há dez anos, o mercado de inversores da China foi liderado por inversores centrais. Em 2013, a Huawei e a Huanghe implementaram inversores de cordas na usina elétrica fotovoltaica Golmud em Chingai, marcando a primeira vez que os inversores de cordas foram instalados em uma usina fotovoltaica de larga escala montada no solo. Isso quebrou o domínio dos inversores centrais e estimulou o desenvolvimento do setor fotovoltaico. Em 2014, as duas empresas lançaram a solução fotovoltaica inteligente, com base em inversores de cordas para digitalizar as usinas fotovoltaicas. Um ano depois, a Huawei fundou o Smart PV Joint Innovation Center com a Huanghe, que logo desenvolveu a tecnologia Smart I-V Curve Diagnosis, revolucionando O&M e reduzindo o LCOE (custo nivelado de energia).

Em 2017, os inversores de cordas ultrapassaram os inversores centrais, tornando-se os principais inversores fotovoltaicos. O diagnóstico inteligente da curva I-V é amplamente utilizado em todo o mundo hoje, substituindo O&M e inspeções manuais complexas e ineficientes e acelerando a chegada de energia fotovoltaica acessível. Uma pequena faísca inicia um grande incêndio – o Smart PV iniciado pelo Rio Amarelo e agora a usina fotovoltaica de 609 quilômetros quadrados Gonghe é uma das maiores usinas fotovoltaicas do mundo, complementada pela usina de demonstração de 100 MW.

De acordo com Xie Xiaoping, presidente da Huanghe, as duas empresas alcançaram resultados excepcionais em razão de recursos alinhados e pontos fortes complementares. Um cronograma de apenas dez anos contou com o desenvolvimento da primeira linha de transmissão de energia 100% limpa UHV do mundo, bem como da maior base de energia renovável do mundo, operadora de energia fotovoltaica, uma estação de energia fotovoltaica única, uma usina elétrica hidro-solar e base de demonstração.

Impulsionada pelas tecnologias de informação digital da Huawei, redes 5G e terminais portáteis inteligentes, a Huanghe construiu o maior centro de controle de novas energias centralizadas do país. Com mais de 20 milhões de pontos de medição de dados, o centro gerencia centralmente 34 usinas de energia fotovoltaica, oferecendo serviços como análise de big-data, diagnóstico remoto e manutenção em tempo real.

Existem planos de implementação um novo parque fotovoltaico que cobree 609,6 quilômetros quadrados, aproximadamente a área terrestre de Singapura e um parque eólico de 2.400 quilômetros quadrados.

Até o final de 2020, os recursos renováveis em Hainan totalizaram uma capacidade instalada de 18,65 milhões de kW, incluindo 9 milhões de kW de energia fotovoltaica, 5,5 milhões de kW de energia hidrelétrica, 4,1 milhões de kW de energia eólica e 50.000 kW de energia solar-térmica.

Músicas folclóricas retornam a Talatan

Localizada nos confins superiores do Rio Amarelo, a Talatan já foi uma paisagem de areia exposta ao vento, assolada pela seca e sobrepastoreio.

Desde 2011, a energia fotovoltaica tem ajudado a restaurar gradualmente a vegetação degradada e revitalizar o ecossistema da Terra, com a energia solar aumentando a umidade do solo e reduzindo a evaporação da superfície do solo. Os moradores locais que pastoreiam ovelhas sob linhas aparentemente infinitas de painéis solares no planalto Chingai-Tibet são um exemplo vivo de como as tecnologias podem coexistir em harmonia com a natureza. O céu é azul, o deserto é vasto, e o vento assovia para vacas e ovelhas na grama.

Em apenas 10 anos, a Talatan foi restaurada como era antes – seu passado verde viajou no tempo e chegou ao presente e o som das músicas folclóricas pode ser ouvido novamente.

A caminho de Talatan, Huan Xingsheng, vice-diretor de tecnologia de produção da empresa de O&M fotovoltaica da Huanghe, acredita que o "solar grazing" incorpora a natureza desta terra, e o termo está sendo registrado atualmente como marca comercial.

Duo Gougie de 50 anos mora na cidade de Tiegai, onde ele e sua esposa criam mais de 550 carneiros Han de cauda pequena, que pastam em campos suntuosos nas proximidades.

"Antes, não havia grama fértil aqui. Ela crescia em montes, com areia por toda parte, assim como o tipo que você vê na beira da estrada. As ovelhas não gostavam", disse Duo sorrindo.

Quando planejou inicialmente o projeto fotovoltaico em Talatan, a Huanghe procurou maneiras de implementar usinas fotovoltaicas de modo que tanto o ecossistema natural quanto o setor fotovoltaico fosse beneficiado. Para absorver o impacto do vento do deserto e da areia nos painéis fotovoltaicos solares, a Huanghe semeou pastagens em torno do parque fotovoltaico. A grama dentro do parque logo cresceu muito mais do que a grama fora dele.

"A grama cresce mais porque o abrigo dos painéis fotovoltaicos reduz a evaporação da superfície do solo, e a água utilizada para limpar os painéis fotovoltaicos aumenta a umidade do solo", disse Huan Xingsheng.

No entanto, isso cria novos desafios: a grama que cresce muito alta impede que a luz do sol alcance os painéis fotovoltaicos e afeta a geração de energia. A grama também incendeia facilmente quando seca no inverno. Em 2015, a Huanghe migrou 600 ovelhas para o parque. Elas mantiveram a grama em uma certa altura para que a geração de energia de IT permanecesse sem ser afetada e a vida dos agricultores ficasse mais fácil.

Também em 2015, a Huanghe começou a pesquisar o impacto ambiental das usinas fotovoltaicas de grande escala. A implementação das usinas melhorou a umidade do solo e o crescimento da vegetação, reduzindo a velocidade média do vento em 41,2% e a temperatura diária do ar em 0,5℃, ao mesmo tempo em que melhorou a umidade média diária em 2,1% e a umidade do solo em 32% a 20 cm de profundidade.

Como resultado, a Huanghe ajustou o projeto dos suportes fotovoltaicos, de 50 cm para 1,2 m acima do solo. Os custos de construção foram compensados com a assinatura de acordos de pastagem com agricultores locais, empregando moradores locais para ajudar a construir e manter o parque fotovoltaico, e a cultura de safras comerciais como crisântemos de neve e grama Togou no parque. O modelo de beneficiamento conjunto do ecossistema e da população local, aumentou com a implementação da tecnologia solar e intensificou o setor fotovoltaico, o transporte local, a construção e o turismo, resultando em desenvolvimento e prosperidade para as minorias no alto curso do Rio Amarelo.

Em 2018, em resposta ao sucesso em Talatan, o State Key Laboratory para Conservação de Águas Ecológicas nas regiões áridas do noroeste monta uma filial na Huanghe, dedicada a pesquisar a gestão de áreas que, como Chingai, são áridas ou tornaram-se deserto.

Apoiada pela maior base de energia renovável do mundo, a rede de energia de Chingai alcançou vários marcos desde 2017 por oferecer energia verde ininterrupta, atingindo 7, 9, 15 e, em seguida, 30 dias consecutivos.

Em 16 de agosto de 2021, ela alcançou um recorde de 100 dias.

Olhando a partir de uma torre de inspeção de 30 metros de altura vê-se um oceano azul de painéis fotovoltaicos que contrasta com o lago Chingai a pouca distância. Hoje, esta terra é toda alegria, com mais de 5.000 ovelhas pastando no parque e o som dos agricultores que cantam, flutuando sobre as pastagens.

Vídeo - https://mma.prnewswire.com/media/1693024/Thoughts_on_a_Blue_Ocean__Final.mp4

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1693025/image_1.jpg

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1693025/image_1.jpg

FONTE Huawei

A maior base de energia renovável do mundo mostra como a tecnologia pode construir um planeta saudável

SHENZHEN, China, 19 de novembro de 2021 /PRNewswire/ -- Em chinês, Chingai significa águas azuis. Com o nome em homenagem ao lago Chingai, o maior lago salgado continenal da China, a província de Chingai atraiu a atenção do mundo em novembro de 2020, quando duas bases de energia renovável de 10 milhões de kW foram concluídas nas prefeituras de Hainan e Haixi. Fizemos uma viagem à usina fotovoltaica em Talatan, condado de Gonghe, a 60 km a sudeste do lago.

À medida que se viaja da capital provincial Xining ao condado de Gonghe, as montanhas íngremes em ambos os lados da estrada gradualmente recuam e o horizonte amplia gradualmente. O céu azul, nuvens fofas, colinas verdejantes e rebanhos de gado e ovelhas perambulando evocam serenidade e paz. As camadas de neve em montanhas distantes são o único vestígio do vento e da queda de neve da noite anterior.

10 anos de construção

Antes de 2011, o condado de Gonghe, remoto e pouco povoado, era relativamente desconhecido. Quando a construção começou na maior base de energia renovável do mundo, um empreendimento monumental em razão da dificuldade de acesso de guindastes e equipamentos, começou no condado a fase mais movimentada de todos os tempos. A década também viu o rápido desenvolvimento dos setores auxiliares, como alimentação, acomodação, oficinas automotivas, ferro e materiais de construção.

Esse nível de atividade só havia sido visto uma vez antes – na década de 1980, quando a usina hidrelétrica de Longyangxia foi construída.

26 de setembro de 2020 foi um dia memorável para a Huawei e os especialistas da Huanghe. Às 17:18, o último segmento da usina elétrica Chingai Gonghe 2,2 GW fotovoltaica foi conectado à rede elétrica, marcando a implementação de uma fonte de energia que suportaria o primeiro projeto de transmissão de energia UHVDC do mundo a transmitir energia 100% limpa. A usina elétrica fotovoltaica da Gonghe não é apenas a maior usina fotovoltaica do mundo, mas também foi construída em menos tempo do que qualquer nova usina elétrica, levando apenas um ano desde a licitação até a conexão à rede.

A linha de transmissão de energia de Qingyu UHVDC que a usina suporta se estende por 1.563 km de Hainan, na província de Chingai, até Zhumadian, na província de Henan, com capacidade para iluminar a região das planícies centrais com 100% de energia limpa.

Tanto a usina elétrica em Gonghe quanto as usinas eólicas da província são conectadas à rede elétrica, oferecendo capacidades de 15,436 milhões de kW em Hainan e 10,12 milhões de kW em Haixi. Cada uma das bases de energia renovável agora dispõe de capacidade de 10 milhões de kW.

Há dez anos, o mercado de inversores da China foi liderado por inversores centrais. Em 2013, a Huawei e a Huanghe implementaram inversores de cordas na usina elétrica fotovoltaica Golmud em Chingai, marcando a primeira vez que os inversores de cordas foram instalados em uma usina fotovoltaica de larga escala montada no solo. Isso quebrou o domínio dos inversores centrais e estimulou o desenvolvimento do setor fotovoltaico. Em 2014, as duas empresas lançaram a solução fotovoltaica inteligente, com base em inversores de cordas para digitalizar as usinas fotovoltaicas. Um ano depois, a Huawei fundou o Smart PV Joint Innovation Center com a Huanghe, que logo desenvolveu a tecnologia Smart I-V Curve Diagnosis, revolucionando O&M e reduzindo o LCOE (custo nivelado de energia).

Em 2017, os inversores de cordas ultrapassaram os inversores centrais, tornando-se os principais inversores fotovoltaicos. O diagnóstico inteligente da curva I-V é amplamente utilizado em todo o mundo hoje, substituindo O&M e inspeções manuais complexas e ineficientes e acelerando a chegada de energia fotovoltaica acessível. Uma pequena faísca inicia um grande incêndio – o Smart PV iniciado pelo Rio Amarelo e agora a usina fotovoltaica de 609 quilômetros quadrados Gonghe é uma das maiores usinas fotovoltaicas do mundo, complementada pela usina de demonstração de 100 MW.

De acordo com Xie Xiaoping, presidente da Huanghe, as duas empresas alcançaram resultados excepcionais em razão de recursos alinhados e pontos fortes complementares. Um cronograma de apenas dez anos contou com o desenvolvimento da primeira linha de transmissão de energia 100% limpa UHV do mundo, bem como da maior base de energia renovável do mundo, operadora de energia fotovoltaica, uma estação de energia fotovoltaica única, uma usina elétrica hidro-solar e base de demonstração.

Impulsionada pelas tecnologias de informação digital da Huawei, redes 5G e terminais portáteis inteligentes, a Huanghe construiu o maior centro de controle de novas energias centralizadas do país. Com mais de 20 milhões de pontos de medição de dados, o centro gerencia centralmente 34 usinas de energia fotovoltaica, oferecendo serviços como análise de big-data, diagnóstico remoto e manutenção em tempo real.

Existem planos de implementação um novo parque fotovoltaico que cobree 609,6 quilômetros quadrados, aproximadamente a área terrestre de Singapura e um parque eólico de 2.400 quilômetros quadrados.

Até o final de 2020, os recursos renováveis em Hainan totalizaram uma capacidade instalada de 18,65 milhões de kW, incluindo 9 milhões de kW de energia fotovoltaica, 5,5 milhões de kW de energia hidrelétrica, 4,1 milhões de kW de energia eólica e 50.000 kW de energia solar-térmica.

Músicas folclóricas retornam a Talatan

Localizada nos confins superiores do Rio Amarelo, a Talatan já foi uma paisagem de areia exposta ao vento, assolada pela seca e sobrepastoreio.

Desde 2011, a energia fotovoltaica tem ajudado a restaurar gradualmente a vegetação degradada e revitalizar o ecossistema da Terra, com a energia solar aumentando a umidade do solo e reduzindo a evaporação da superfície do solo. Os moradores locais que pastoreiam ovelhas sob linhas aparentemente infinitas de painéis solares no planalto Chingai-Tibet são um exemplo vivo de como as tecnologias podem coexistir em harmonia com a natureza. O céu é azul, o deserto é vasto, e o vento assovia para vacas e ovelhas na grama.

Em apenas 10 anos, a Talatan foi restaurada como era antes – seu passado verde viajou no tempo e chegou ao presente e o som das músicas folclóricas pode ser ouvido novamente.

A caminho de Talatan, Huan Xingsheng, vice-diretor de tecnologia de produção da empresa de O&M fotovoltaica da Huanghe, acredita que o "solar grazing" incorpora a natureza desta terra, e o termo está sendo registrado atualmente como marca comercial.

Duo Gougie de 50 anos mora na cidade de Tiegai, onde ele e sua esposa criam mais de 550 carneiros Han de cauda pequena, que pastam em campos suntuosos nas proximidades.

"Antes, não havia grama fértil aqui. Ela crescia em montes, com areia por toda parte, assim como o tipo que você vê na beira da estrada. As ovelhas não gostavam", disse Duo sorrindo.

Quando planejou inicialmente o projeto fotovoltaico em Talatan, a Huanghe procurou maneiras de implementar usinas fotovoltaicas de modo que tanto o ecossistema natural quanto o setor fotovoltaico fosse beneficiado. Para absorver o impacto do vento do deserto e da areia nos painéis fotovoltaicos solares, a Huanghe semeou pastagens em torno do parque fotovoltaico. A grama dentro do parque logo cresceu muito mais do que a grama fora dele.

"A grama cresce mais porque o abrigo dos painéis fotovoltaicos reduz a evaporação da superfície do solo, e a água utilizada para limpar os painéis fotovoltaicos aumenta a umidade do solo", disse Huan Xingsheng.

No entanto, isso cria novos desafios: a grama que cresce muito alta impede que a luz do sol alcance os painéis fotovoltaicos e afeta a geração de energia. A grama também incendeia facilmente quando seca no inverno. Em 2015, a Huanghe migrou 600 ovelhas para o parque. Elas mantiveram a grama em uma certa altura para que a geração de energia de IT permanecesse sem ser afetada e a vida dos agricultores ficasse mais fácil.

Também em 2015, a Huanghe começou a pesquisar o impacto ambiental das usinas fotovoltaicas de grande escala. A implementação das usinas melhorou a umidade do solo e o crescimento da vegetação, reduzindo a velocidade média do vento em 41,2% e a temperatura diária do ar em 0,5℃, ao mesmo tempo em que melhorou a umidade média diária em 2,1% e a umidade do solo em 32% a 20 cm de profundidade.

Como resultado, a Huanghe ajustou o projeto dos suportes fotovoltaicos, de 50 cm para 1,2 m acima do solo. Os custos de construção foram compensados com a assinatura de acordos de pastagem com agricultores locais, empregando moradores locais para ajudar a construir e manter o parque fotovoltaico, e a cultura de safras comerciais como crisântemos de neve e grama Togou no parque. O modelo de beneficiamento conjunto do ecossistema e da população local, aumentou com a implementação da tecnologia solar e intensificou o setor fotovoltaico, o transporte local, a construção e o turismo, resultando em desenvolvimento e prosperidade para as minorias no alto curso do Rio Amarelo.

Em 2018, em resposta ao sucesso em Talatan, o State Key Laboratory para Conservação de Águas Ecológicas nas regiões áridas do noroeste monta uma filial na Huanghe, dedicada a pesquisar a gestão de áreas que, como Chingai, são áridas ou tornaram-se deserto.

Apoiada pela maior base de energia renovável do mundo, a rede de energia de Chingai alcançou vários marcos desde 2017 por oferecer energia verde ininterrupta, atingindo 7, 9, 15 e, em seguida, 30 dias consecutivos.

Em 16 de agosto de 2021, ela alcançou um recorde de 100 dias.

Olhando a partir de uma torre de inspeção de 30 metros de altura vê-se um oceano azul de painéis fotovoltaicos que contrasta com o lago Chingai a pouca distância. Hoje, esta terra é toda alegria, com mais de 5.000 ovelhas pastando no parque e o som dos agricultores que cantam, flutuando sobre as pastagens.

Vídeo - https://mma.prnewswire.com/media/1693024/Thoughts_on_a_Blue_Ocean__Final.mp4

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1693025/image_1.jpg

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1693025/image_1.jpg

FONTE Huawei

Você acabou de ler:

Smart PV: o sol sempre brilha sobre o povo e a economia de Chingai

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/smart-pv-o-sol-sempre-brilha-sobre-o-povo-e-a-economia-de-chingai/