Startup traz inovação e profissionalismo para o segmento de personal training

Novo aplicativo tem a proposta de oferecer funcionalidades que agreguem valor ao trabalho dos treinadores, sobretudo depois do que se convencionou chamar de "o novo normal"

GOIÂNIA, Brasil, 29 de outubro de 2020 /PRNewswire/ -- O mercado fitness foi um dos setores mais afetados pela pandemia. Com parques e academias fechadas, planos cancelados e incertezas sobre o retorno das atividades, empresas e profissionais da área se viram obrigados a usar a criatividade para manter seus alunos engajados, mesmo dentro de casa.

"Muitos deles viram sua receita zerar por causa do coronavirus e precisaram recorrer às aulas online – na maioria das vezes ministradas gratuitamente apenas para manter a relevância e a frequência entre os alunos", afirma Giovanne Ramos, CEO da Wagi, especializada no desenvolvimento de sistemas web e aplicações mobile. Em meio a este cenário, a empresa acaba de lançar o aplicativo Personal Fit, cuja proposta é oferecer funcionalidades que agreguem valor ao trabalho dos personal trainers e aumentem sua produtividade, sobretudo depois do que se convencionou chamar de "o novo normal".

Segundo Ramos, o Personal Fit foi desenhado para apoiar o treinador na criação de rotinas e na organização de treinos, possibilitando a gravação das aulas dentro do app e a disponibilização de artigos, fotos, gifs e outros recursos que possam contribuir para as instruções dos exercícios.

Outro ponto importante é que, além de se livrar de fichas e planilhas tradicionais de treino, uma vez que este processo passa a ser realizado dentro do Personal Fit e de maneira totalmente online, o personal trainer pode dizer adeus aos controles manuais de pagamentos. A partir de agosto, o próprio aplicativo apóia o profissional tanto na cobrança quanto na contabilidade, minimizando atrasos e prevenindo a inadimplência.

Ramos destaca ainda o estímulo ao fator social, já que a tecnologia permite que o aluno poste fotos e interaja com outros alunos do seu professor, formando uma rede. "Há também a possibilidade destas fotos serem compartilhadas no Facebook e Instagram", explica o executivo.

Com o apoio quatro sócio-fundadores, o projeto teve início a partir de recursos próprios. Agora, a plataforma visa rodadas de investimento que possam alavancar seu crescimento até o final do ano. Hoje, são cinco beta testers que dão feedbacks em tempo real sobre a ferramenta. "Nosso objetivo é atender 2 mil profissionais até o final do ano e 10 mil até julho de 2022", revela Ramos.

FONTE Personal Fit

Novo aplicativo tem a proposta de oferecer funcionalidades que agreguem valor ao trabalho dos treinadores, sobretudo depois do que se convencionou chamar de "o novo normal"

GOIÂNIA, Brasil, 29 de outubro de 2020 /PRNewswire/ -- O mercado fitness foi um dos setores mais afetados pela pandemia. Com parques e academias fechadas, planos cancelados e incertezas sobre o retorno das atividades, empresas e profissionais da área se viram obrigados a usar a criatividade para manter seus alunos engajados, mesmo dentro de casa.

"Muitos deles viram sua receita zerar por causa do coronavirus e precisaram recorrer às aulas online – na maioria das vezes ministradas gratuitamente apenas para manter a relevância e a frequência entre os alunos", afirma Giovanne Ramos, CEO da Wagi, especializada no desenvolvimento de sistemas web e aplicações mobile. Em meio a este cenário, a empresa acaba de lançar o aplicativo Personal Fit, cuja proposta é oferecer funcionalidades que agreguem valor ao trabalho dos personal trainers e aumentem sua produtividade, sobretudo depois do que se convencionou chamar de "o novo normal".

Segundo Ramos, o Personal Fit foi desenhado para apoiar o treinador na criação de rotinas e na organização de treinos, possibilitando a gravação das aulas dentro do app e a disponibilização de artigos, fotos, gifs e outros recursos que possam contribuir para as instruções dos exercícios.

Outro ponto importante é que, além de se livrar de fichas e planilhas tradicionais de treino, uma vez que este processo passa a ser realizado dentro do Personal Fit e de maneira totalmente online, o personal trainer pode dizer adeus aos controles manuais de pagamentos. A partir de agosto, o próprio aplicativo apóia o profissional tanto na cobrança quanto na contabilidade, minimizando atrasos e prevenindo a inadimplência.

Ramos destaca ainda o estímulo ao fator social, já que a tecnologia permite que o aluno poste fotos e interaja com outros alunos do seu professor, formando uma rede. "Há também a possibilidade destas fotos serem compartilhadas no Facebook e Instagram", explica o executivo.

Com o apoio quatro sócio-fundadores, o projeto teve início a partir de recursos próprios. Agora, a plataforma visa rodadas de investimento que possam alavancar seu crescimento até o final do ano. Hoje, são cinco beta testers que dão feedbacks em tempo real sobre a ferramenta. "Nosso objetivo é atender 2 mil profissionais até o final do ano e 10 mil até julho de 2022", revela Ramos.

FONTE Personal Fit