Tailândia utiliza criatividade e tecnologia para atender à demanda dos consumidores por produtos de estilo de vida ecológicos

BANGKOK, 27 de junho de 2022 /PRNewswire/ -- Os fabricantes tailandeses de itens decorativos, móveis, moda e outros produtos de estilo de vida têm se preparado para a crescente demanda global dos consumidores por produtos ecológicos, criando soluções inovadoras com base em recursos biológicos locais e um engajamento crescente na reciclagem, conforme o modelo de economia biocircular-verde (BCV) do país e a agenda de desenvolvimento sustentável, conforme afirmaram autoridades e empresários tailandeses em um recente simpósio e exposição de BCV em Bangkok.

O governo tailandês tornou o modelo de economia BCV uma agenda nacional para promover o desenvolvimento econômico sustentável e ajudar a atingir objetivos ambientais e climáticos. A Tailândia também declarou a abordagem BCV como um foco importante em sua presidência das reuniões da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (APEC) durante o ano de 2022.

"A Tailândia está na vanguarda e é pioneira nos princípios BCV. Apoiamos e promovemos os designers e empresas de design tailandeses, bem como startups tailandesas, para que muitos deles se tornem exemplos a serem seguidos pelo setor", disse M.L. Kathathong Thongyai, executivo do Departamento de Promoção do Comércio Internacional (DITP) do Ministério do Comércio.

Consumidores e empresas do mundo todo se transformam cada vez mais em cidadãos com consciência ambiental. A pesquisa Global Sustainability Study 2021 revelou que 85% das pessoas em todo o mundo indicaram que mudaram seu comportamento de compra para serem mais sustentáveis nos últimos cinco anos.

Conhecidas por sua habilidade técnica, as empresas tailandesas estão utilizando design e tecnologia para transformar os resíduos naturais e industriais em uma infinidade de produtos que encantam os consumidores, ao mesmo tempo que garantem a sustentabilidade.

"Há algum tempo temos usado cortes, resíduos de madeira e serragem nos produtos que exportamos para o Japão e para outros lugares, mas o que fazemos agora é cortar o problema pela raiz, tornando o objetivo de zero desperdício parte do design desde o início", disse Jirachai Tangkitngamwong, diretor de P&D e marketing da Deesawat Industries, fabricante de móveis e pisos que apresentou suas novas coleções durante a Semana de Design de Milão.

A empresa é uma das ganhadoras da etiqueta DEWA/DEWI, uma sigla que significa Design from Waste of Agriculture and Design from Waste of Industry, emitida pelo governo da Tailândia para promover iniciativas de desenvolvimento do uso criativo da reciclagem e do desenvolvimento de novos materiais ecológicos na fabricação de produtos de estilo de vida.

Outra ganhadora da etiqueta, a New Arriva, mais conhecida por sua marca Qualy, produz itens decorativos feitos de materiais naturais e redes de pesca, sacolas plásticas e garrafas recicladas. A empresa, uma participante assídua de feiras globais de decoração residencial, exporta seus produtos ecológicos para mais de 50 países.

Uma fabricante de calçados de moda chamada UPCYDE, que tem como objetivo impulsionar a sustentabilidade nos setores da moda e agricultura por meio do processo de upcycling de grandes volumes de resíduos agrícolas, também recebeu a etiqueta. A UPCYDE combina folhas de bananeira secas com borracha para criar um material mais durável, que ela chama de couro de folha.

À medida que a sustentabilidade se torna o objetivo social que molda o mundo, um potencial promissor aguarda tanto criadores de produtos ecológicos e consumidores, aumentando a esperança de que um mundo mais verde possa certamente ser alcançado.

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1844341/BetheChange_DITP2.jpg

 

FONTE DITP

BANGKOK, 27 de junho de 2022 /PRNewswire/ -- Os fabricantes tailandeses de itens decorativos, móveis, moda e outros produtos de estilo de vida têm se preparado para a crescente demanda global dos consumidores por produtos ecológicos, criando soluções inovadoras com base em recursos biológicos locais e um engajamento crescente na reciclagem, conforme o modelo de economia biocircular-verde (BCV) do país e a agenda de desenvolvimento sustentável, conforme afirmaram autoridades e empresários tailandeses em um recente simpósio e exposição de BCV em Bangkok.

O governo tailandês tornou o modelo de economia BCV uma agenda nacional para promover o desenvolvimento econômico sustentável e ajudar a atingir objetivos ambientais e climáticos. A Tailândia também declarou a abordagem BCV como um foco importante em sua presidência das reuniões da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (APEC) durante o ano de 2022.

"A Tailândia está na vanguarda e é pioneira nos princípios BCV. Apoiamos e promovemos os designers e empresas de design tailandeses, bem como startups tailandesas, para que muitos deles se tornem exemplos a serem seguidos pelo setor", disse M.L. Kathathong Thongyai, executivo do Departamento de Promoção do Comércio Internacional (DITP) do Ministério do Comércio.

Consumidores e empresas do mundo todo se transformam cada vez mais em cidadãos com consciência ambiental. A pesquisa Global Sustainability Study 2021 revelou que 85% das pessoas em todo o mundo indicaram que mudaram seu comportamento de compra para serem mais sustentáveis nos últimos cinco anos.

Conhecidas por sua habilidade técnica, as empresas tailandesas estão utilizando design e tecnologia para transformar os resíduos naturais e industriais em uma infinidade de produtos que encantam os consumidores, ao mesmo tempo que garantem a sustentabilidade.

"Há algum tempo temos usado cortes, resíduos de madeira e serragem nos produtos que exportamos para o Japão e para outros lugares, mas o que fazemos agora é cortar o problema pela raiz, tornando o objetivo de zero desperdício parte do design desde o início", disse Jirachai Tangkitngamwong, diretor de P&D e marketing da Deesawat Industries, fabricante de móveis e pisos que apresentou suas novas coleções durante a Semana de Design de Milão.

A empresa é uma das ganhadoras da etiqueta DEWA/DEWI, uma sigla que significa Design from Waste of Agriculture and Design from Waste of Industry, emitida pelo governo da Tailândia para promover iniciativas de desenvolvimento do uso criativo da reciclagem e do desenvolvimento de novos materiais ecológicos na fabricação de produtos de estilo de vida.

Outra ganhadora da etiqueta, a New Arriva, mais conhecida por sua marca Qualy, produz itens decorativos feitos de materiais naturais e redes de pesca, sacolas plásticas e garrafas recicladas. A empresa, uma participante assídua de feiras globais de decoração residencial, exporta seus produtos ecológicos para mais de 50 países.

Uma fabricante de calçados de moda chamada UPCYDE, que tem como objetivo impulsionar a sustentabilidade nos setores da moda e agricultura por meio do processo de upcycling de grandes volumes de resíduos agrícolas, também recebeu a etiqueta. A UPCYDE combina folhas de bananeira secas com borracha para criar um material mais durável, que ela chama de couro de folha.

À medida que a sustentabilidade se torna o objetivo social que molda o mundo, um potencial promissor aguarda tanto criadores de produtos ecológicos e consumidores, aumentando a esperança de que um mundo mais verde possa certamente ser alcançado.

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1844341/BetheChange_DITP2.jpg

 

FONTE DITP

Você acabou de ler:

Tailândia utiliza criatividade e tecnologia para atender à demanda dos consumidores por produtos de estilo de vida ecológicos

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/tailandia-utiliza-criatividade-e-tecnologia-para-atender-a-demanda-dos-consumidores-por-produtos-de-estilo-de-vida-ecologicos/