Um estudo publicado na The Lancet confirma que a vacina de dose única Sputnik Light tem um alto perfil de segurança e induz uma forte resposta imune humoral e celular tanto nos grupos soronegativos quanto nos soropositivos

MOSCOU, 3 de novembro de 2021 /PRNewswire/ -- O Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF, fundo soberano da Rússia) anuncia uma nova publicação do Gamaleya Center na The Lancet, uma das mais respeitadas revistas médicas do mundo, mostrando que a vacina Sputnik Light contra o coronavírus demonstra um alto perfil de segurança e induz uma forte resposta imune humoral e celular. O RDIF patrocinou o estudo.

O artigo da The Lancet está disponível no link:

https://www.thelancet.com/journals/lanepe/article/PIIS2666-7762(21)00227-1/fulltext

O estudo sobre segurança, tolerabilidade e imunogenicidade da vacina Sputnik Light confirmou que a vacina induz forte resposta imune humoral e celular tanto nos grupos soronegativos quanto soropositivos.

A maioria das reações adversas observadas durante o estudo foram leves ou moderadas. Não foram detectados eventos adversos graves.

A Sputnik Light, de dose única, é uma vacina altamente eficaz quando usada tanto em base autônoma quanto aplicada como um reforço. A Sputnik Light foi autorizada em mais de 15 países com o processo de registro em andamento em mais 30 países.

As descobertas anteriores do Centro Gamaleya com base em dados de 28.000 indivíduos em Moscou demonstraram que a vacina Sputnik Light administrada de forma autônoma tem 70% de eficácia contra a infecção da variante Delta do coronavírus durante os primeiros três meses após a vacinação. A vacina é 75% eficaz entre os indivíduos com menos de 60 anos.

A eficácia da Sputnik Light como um reforço contra a variante Delta para outras vacinas será próxima da eficácia contra a variante Delta da vacina Sputnik V: mais de 83% contra infecção e mais de 94% contra a internação.

A Sputnik Light demonstrou uma eficácia superior em comparação com algumas vacinas de duas doses, que mostraram um grande declínio na eficácia contra a variante Delta para menos de 50% cinco meses após a injeção. O uso autônomo da Sputnik Light também proporciona eficácia muito maior contra doenças graves e internações.

A Sputnik Light é uma vacina segura e altamente eficaz contra o COVID, conforme confirmado pelos dados de vacinação do mundo real:

  • Em particular, a vacina demonstrou eficácia entre 78,6-83,7% entre os idosos, como confirmados pelo Ministério da Saúde de Buenos Aires, Argentina.
  • O Ministério da Saúde do Paraguai considerou que a Sputnik Light é 93,5% eficaz durante a campanha de vacinação em curso no país.

A vacina está sendo testada como dose de reforço em uma série de testes clínicos em todo o mundo. Em particular, uma combinação de AstraZeneca/Sputnik Light mostra níveis de imunogenicidade mais altos do que a vacina original AstraZeneca.

O RDIF e o Ministério da Saúde da Argentina estão co-patrocinando o primeiro teste de combinação multivacina que teve como alvo 2.800 indivíduos (560 em cada uma das 5 províncias:  Cidade e Província de Buenos Aires, além de Córdoba, La Rioja e San Luis).

Resultados provisórios do estudo na Argentina sobre regimes heterólogos que combinam Sputnik Light e vacinas produzidas pela AstraZeneca, Sinopharm, Moderna e Cansino com mais de 1.000 voluntários mostram que a Sputnik Light é um eficaz impulsionador universal para essas vacinas. Cada combinação de "coquetel de vacina" com a Sputnik Light forneceu maior titulação de anticorpos no 14º dia após a administração da segunda dose em comparação com regimes originais homogêneos (mesma vacina da primeira e segunda dose) de cada uma das vacinas.

Os dados da Argentina também demonstraram alto perfil de segurança do uso da Sputnik Light em combinações com todas as outras vacinas sem eventos adversos graves após a vacinação em quaisquer combinações.

 

FONTE The Russian Direct Invest Fund (RDIF)

MOSCOU, 3 de novembro de 2021 /PRNewswire/ -- O Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF, fundo soberano da Rússia) anuncia uma nova publicação do Gamaleya Center na The Lancet, uma das mais respeitadas revistas médicas do mundo, mostrando que a vacina Sputnik Light contra o coronavírus demonstra um alto perfil de segurança e induz uma forte resposta imune humoral e celular. O RDIF patrocinou o estudo.

O artigo da The Lancet está disponível no link:

https://www.thelancet.com/journals/lanepe/article/PIIS2666-7762(21)00227-1/fulltext

O estudo sobre segurança, tolerabilidade e imunogenicidade da vacina Sputnik Light confirmou que a vacina induz forte resposta imune humoral e celular tanto nos grupos soronegativos quanto soropositivos.

A maioria das reações adversas observadas durante o estudo foram leves ou moderadas. Não foram detectados eventos adversos graves.

A Sputnik Light, de dose única, é uma vacina altamente eficaz quando usada tanto em base autônoma quanto aplicada como um reforço. A Sputnik Light foi autorizada em mais de 15 países com o processo de registro em andamento em mais 30 países.

As descobertas anteriores do Centro Gamaleya com base em dados de 28.000 indivíduos em Moscou demonstraram que a vacina Sputnik Light administrada de forma autônoma tem 70% de eficácia contra a infecção da variante Delta do coronavírus durante os primeiros três meses após a vacinação. A vacina é 75% eficaz entre os indivíduos com menos de 60 anos.

A eficácia da Sputnik Light como um reforço contra a variante Delta para outras vacinas será próxima da eficácia contra a variante Delta da vacina Sputnik V: mais de 83% contra infecção e mais de 94% contra a internação.

A Sputnik Light demonstrou uma eficácia superior em comparação com algumas vacinas de duas doses, que mostraram um grande declínio na eficácia contra a variante Delta para menos de 50% cinco meses após a injeção. O uso autônomo da Sputnik Light também proporciona eficácia muito maior contra doenças graves e internações.

A Sputnik Light é uma vacina segura e altamente eficaz contra o COVID, conforme confirmado pelos dados de vacinação do mundo real:

  • Em particular, a vacina demonstrou eficácia entre 78,6-83,7% entre os idosos, como confirmados pelo Ministério da Saúde de Buenos Aires, Argentina.
  • O Ministério da Saúde do Paraguai considerou que a Sputnik Light é 93,5% eficaz durante a campanha de vacinação em curso no país.

A vacina está sendo testada como dose de reforço em uma série de testes clínicos em todo o mundo. Em particular, uma combinação de AstraZeneca/Sputnik Light mostra níveis de imunogenicidade mais altos do que a vacina original AstraZeneca.

O RDIF e o Ministério da Saúde da Argentina estão co-patrocinando o primeiro teste de combinação multivacina que teve como alvo 2.800 indivíduos (560 em cada uma das 5 províncias:  Cidade e Província de Buenos Aires, além de Córdoba, La Rioja e San Luis).

Resultados provisórios do estudo na Argentina sobre regimes heterólogos que combinam Sputnik Light e vacinas produzidas pela AstraZeneca, Sinopharm, Moderna e Cansino com mais de 1.000 voluntários mostram que a Sputnik Light é um eficaz impulsionador universal para essas vacinas. Cada combinação de "coquetel de vacina" com a Sputnik Light forneceu maior titulação de anticorpos no 14º dia após a administração da segunda dose em comparação com regimes originais homogêneos (mesma vacina da primeira e segunda dose) de cada uma das vacinas.

Os dados da Argentina também demonstraram alto perfil de segurança do uso da Sputnik Light em combinações com todas as outras vacinas sem eventos adversos graves após a vacinação em quaisquer combinações.

 

FONTE The Russian Direct Invest Fund (RDIF)

Você acabou de ler:

Um estudo publicado na The Lancet confirma que a vacina de dose única Sputnik Light tem um alto perfil de segurança e induz uma forte resposta imune humoral e celular tanto nos grupos soronegativos quanto nos soropositivos

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/um-estudo-publicado-na-the-lancet-confirma-que-a-vacina-de-dose-unica-sputnik-light-tem-um-alto-perfil-de-seguranca-e-induz-uma-forte-resposta-imune-humoral-e-celular-tanto-nos-grupos-soronegativos-qu/