Vacina da Pfizer protege pacientes oncológicos e outros imunocomprometidos contra pneumonia pneumocócica

SÃO PAULO, 24 de agosto de 2018 /PRNewswire/ -- Pacientes com condições clínicas que comprometem o sistema imunológico, como câncer e HIV, assim como aqueles que passaram por transplantes, têm um risco aumentado de apresentar pneumonia e doenças pneumocócicas invasivas, na comparação com indivíduos saudáveis1,2. No mundo, a pneumonia é uma das principais causas de hospitalização e mortes. E, no Brasil, apenas nos primeiros quatro meses de 2018, a enfermidade provocou a internação de 163.286 pessoas em hospitais ligados ao Sistema Único de Saúde (SUS).

Em portadores de HIV, por exemplo, a diminuição da capacidade das células de defesa provocada pelo vírus faz com que o paciente apresente um risco de contrair pneumonia até 100 vezes maior em relação a pessoas sem essa condição3. "No caso dos pacientes oncológicos o sistema imune pode ser enfraquecido pela doença e também pelos tratamentos à base de quimioterapia ou radioterapia, que também afetam as células de defesa", diz a infectologista Cláudia Murta, da Santa Casa de Belo Horizonte.

A utilização de imunossupressores, ministrados para evitar rejeição em pacientes transplantados, também interfere na capacidade imunológica. No caso do transplante de medula óssea, inclusive, o paciente deve ser imunizado novamente, pois o procedimento apaga sua memória imunológica.

Pneumonia

A pneumonia é uma doença respiratória provocada por bactérias, vírus ou fungos. E três a cada 10 casos diagnosticados estão associados à bactéria pneumococo4. Portanto, a vacinação contra esse agente é de grande importância, especialmente para os pacientes de risco, e está bem estabelecida nos calendários vacinais do Brasil e do mundo.

Entre as vacinas que podem imunizar esses pacientes contra as pneumonias pneumocócicas está a Prevenar 13, da Pfizer, que oferece proteção contra a pneumonia causada pelos 13 sorotipos de pneumococo mais prevalentes em todo o mundo:1, 3, 4, 5, 6A, 6B, 7F, 9V, 14, 18C, 19A, 19F e 23F. Trata-se, ainda, da única vacina pneumocócica conjugada licenciada para todas as idades no Brasil.

Referências

  • PELTON SI e al. Rates of pneumonia among children and adults with chronic medical conditions in Germany. BMC Infect Dis. 2015;15(1):470.
  • WELTE T e al Clinical and economic burden of community-acquired pneumonia among adults in Europe. Thorax. 2012;67(1):71–9.
  • ORTQVIST A e al. Streptococcus pneumoniae: epidemiology, risk factors, and clinical features. Semin Respir Crit Care Med. 2005;26(6):563–74.
  • WELTE T et al. Thorax, volume 67(1), pages 71-79, 2012.
  • FONTE Pfizer

    SÃO PAULO, 24 de agosto de 2018 /PRNewswire/ -- Pacientes com condições clínicas que comprometem o sistema imunológico, como câncer e HIV, assim como aqueles que passaram por transplantes, têm um risco aumentado de apresentar pneumonia e doenças pneumocócicas invasivas, na comparação com indivíduos saudáveis1,2. No mundo, a pneumonia é uma das principais causas de hospitalização e mortes. E, no Brasil, apenas nos primeiros quatro meses de 2018, a enfermidade provocou a internação de 163.286 pessoas em hospitais ligados ao Sistema Único de Saúde (SUS).

    Em portadores de HIV, por exemplo, a diminuição da capacidade das células de defesa provocada pelo vírus faz com que o paciente apresente um risco de contrair pneumonia até 100 vezes maior em relação a pessoas sem essa condição3. "No caso dos pacientes oncológicos o sistema imune pode ser enfraquecido pela doença e também pelos tratamentos à base de quimioterapia ou radioterapia, que também afetam as células de defesa", diz a infectologista Cláudia Murta, da Santa Casa de Belo Horizonte.

    A utilização de imunossupressores, ministrados para evitar rejeição em pacientes transplantados, também interfere na capacidade imunológica. No caso do transplante de medula óssea, inclusive, o paciente deve ser imunizado novamente, pois o procedimento apaga sua memória imunológica.

    Pneumonia

    A pneumonia é uma doença respiratória provocada por bactérias, vírus ou fungos. E três a cada 10 casos diagnosticados estão associados à bactéria pneumococo4. Portanto, a vacinação contra esse agente é de grande importância, especialmente para os pacientes de risco, e está bem estabelecida nos calendários vacinais do Brasil e do mundo.

    Entre as vacinas que podem imunizar esses pacientes contra as pneumonias pneumocócicas está a Prevenar 13, da Pfizer, que oferece proteção contra a pneumonia causada pelos 13 sorotipos de pneumococo mais prevalentes em todo o mundo:1, 3, 4, 5, 6A, 6B, 7F, 9V, 14, 18C, 19A, 19F e 23F. Trata-se, ainda, da única vacina pneumocócica conjugada licenciada para todas as idades no Brasil.

    Referências

  • PELTON SI e al. Rates of pneumonia among children and adults with chronic medical conditions in Germany. BMC Infect Dis. 2015;15(1):470.
  • WELTE T e al Clinical and economic burden of community-acquired pneumonia among adults in Europe. Thorax. 2012;67(1):71–9.
  • ORTQVIST A e al. Streptococcus pneumoniae: epidemiology, risk factors, and clinical features. Semin Respir Crit Care Med. 2005;26(6):563–74.
  • WELTE T et al. Thorax, volume 67(1), pages 71-79, 2012.
  • FONTE Pfizer

    Você acabou de ler:

    Vacina da Pfizer protege pacientes oncológicos e outros imunocomprometidos contra pneumonia pneumocócica

    Compartilhe

    https://prnewswire.com.br/releases/vacina-da-pfizer-protege-pacientes-oncologicos-e-outros-imunocomprometidos-contra-pneumonia-pneumococica/