Vacina de dose única Sputnik Light é aprovada em San Marino

Sputnik Light também foi aprovada em San Marino como dose de reforço para todos as vacinas administradas no país

MOSCOU, 23 de novembro de 2021 /PRNewswire/ -- O Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF, o fundo de riqueza da Rússia) anunciou hoje que a vacina russa contra o coronavírus Sputnik Light foi aprovada pelo Governo da República de San Marino.

A vacina Sputnik Light é baseada no sorotipo 26 do adenovírus humano, que é o primeiro componente da vacina Sputnik V. A vacina de dose única também foi aprovada em San Marino como dose de reforço para todas as vacinas administradas no país.

A Sputnik Light, de dose única, é uma vacina altamente eficaz quando usada tanto em base autônoma quanto aplicada como um reforço. As últimas descobertas do Centro Gamaleya com base em dados de 28.000 indivíduos em Moscou demonstraram que a vacina Sputnik Light administrada de forma autônoma tem 70% de eficácia contra a infecção da variante Delta do coronavírus durante os três primeiros meses após a vacinação. A vacina é 75% eficaz entre os indivíduos com menos de 60 anos.

A eficácia da Sputnik Light como um reforço contra a variante Delta para outras vacinas será próxima da eficácia da vacina Sputnik V contra a variante Delta: mais de 83% contra infecção e mais de 94% contra a internação.

O regime de vacinação com a dose única da Sputnik Light tem uma série de vantagens, incluindo a facilidade de administrar a vacina, o monitoramento e um calendário de revacinação mais flexível quando usado como reforço.

A Sputnik Light demonstrou uma eficácia superior em comparação com algumas vacinas de duas doses, que mostraram um grande declínio na eficácia contra a variante Delta para menos de 50% cinco meses após a vacinação. O uso da Sputnik Light de forma autônoma também proporciona eficácia muito maior contra doenças graves e internações.

A Sputnik Light provou ser segura e altamente efetiva de acordo com dados de vacinação do mundo real. Em particular, a vacina demonstrou efetividade entre 78,6-83,7% entre os idosos, como confirmado pelo Ministério da Saúde de Buenos Aires, Argentina. O Ministério da Saúde do Paraguai também considerou que a Sputnik Light é 93,5% efetiva durante a campanha de vacinação em curso no país.

As autoridades regulatórias de San Marino também aprovaram a vacina Sputnik V, de duas doses.

A eficácia da Sputnik V durante 21 dias após a administração da primeira dose foi estimada em 94,8% enquanto a eficácia contra as internações foi estimada em 95,9% (a melhor eficácia contra internações com COVID-19 no país entre todas as vacinas utilizadas).

A vacina russa está demonstrando alto perfil de segurança segundo dados publicados na EClinicalMedicine (uma revista médica de acesso aberto publicada pela The Lancet, uma das mais respeitadas revistas científicas do mundo). Em particular, a Sputnik V apresenta alto perfil de tolerabilidade na faixa etária ≥60 anos, com quase todos os eventos adversos relatados leves ou moderados e com duração inferior a 2 dias.

Kirill Dmitriev, CEO do Fundo Russo de Investimento Direto, disse:

"Há cada vez mais países autorizando a Sputnik Light como um reforço universal para outras vacinas contra o coronavírus para estender a duração da eficácia."

 

 

 

FONTE The Russian Direct Invest Fund (RDIF)

Sputnik Light também foi aprovada em San Marino como dose de reforço para todos as vacinas administradas no país

MOSCOU, 23 de novembro de 2021 /PRNewswire/ -- O Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF, o fundo de riqueza da Rússia) anunciou hoje que a vacina russa contra o coronavírus Sputnik Light foi aprovada pelo Governo da República de San Marino.

A vacina Sputnik Light é baseada no sorotipo 26 do adenovírus humano, que é o primeiro componente da vacina Sputnik V. A vacina de dose única também foi aprovada em San Marino como dose de reforço para todas as vacinas administradas no país.

A Sputnik Light, de dose única, é uma vacina altamente eficaz quando usada tanto em base autônoma quanto aplicada como um reforço. As últimas descobertas do Centro Gamaleya com base em dados de 28.000 indivíduos em Moscou demonstraram que a vacina Sputnik Light administrada de forma autônoma tem 70% de eficácia contra a infecção da variante Delta do coronavírus durante os três primeiros meses após a vacinação. A vacina é 75% eficaz entre os indivíduos com menos de 60 anos.

A eficácia da Sputnik Light como um reforço contra a variante Delta para outras vacinas será próxima da eficácia da vacina Sputnik V contra a variante Delta: mais de 83% contra infecção e mais de 94% contra a internação.

O regime de vacinação com a dose única da Sputnik Light tem uma série de vantagens, incluindo a facilidade de administrar a vacina, o monitoramento e um calendário de revacinação mais flexível quando usado como reforço.

A Sputnik Light demonstrou uma eficácia superior em comparação com algumas vacinas de duas doses, que mostraram um grande declínio na eficácia contra a variante Delta para menos de 50% cinco meses após a vacinação. O uso da Sputnik Light de forma autônoma também proporciona eficácia muito maior contra doenças graves e internações.

A Sputnik Light provou ser segura e altamente efetiva de acordo com dados de vacinação do mundo real. Em particular, a vacina demonstrou efetividade entre 78,6-83,7% entre os idosos, como confirmado pelo Ministério da Saúde de Buenos Aires, Argentina. O Ministério da Saúde do Paraguai também considerou que a Sputnik Light é 93,5% efetiva durante a campanha de vacinação em curso no país.

As autoridades regulatórias de San Marino também aprovaram a vacina Sputnik V, de duas doses.

A eficácia da Sputnik V durante 21 dias após a administração da primeira dose foi estimada em 94,8% enquanto a eficácia contra as internações foi estimada em 95,9% (a melhor eficácia contra internações com COVID-19 no país entre todas as vacinas utilizadas).

A vacina russa está demonstrando alto perfil de segurança segundo dados publicados na EClinicalMedicine (uma revista médica de acesso aberto publicada pela The Lancet, uma das mais respeitadas revistas científicas do mundo). Em particular, a Sputnik V apresenta alto perfil de tolerabilidade na faixa etária ≥60 anos, com quase todos os eventos adversos relatados leves ou moderados e com duração inferior a 2 dias.

Kirill Dmitriev, CEO do Fundo Russo de Investimento Direto, disse:

"Há cada vez mais países autorizando a Sputnik Light como um reforço universal para outras vacinas contra o coronavírus para estender a duração da eficácia."

 

 

 

FONTE The Russian Direct Invest Fund (RDIF)

Você acabou de ler:

Vacina de dose única Sputnik Light é aprovada em San Marino

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/vacina-de-dose-unica-sputnik-light-e-aprovada-em-san-marino/