Vesta apresenta seu relatório global de fraudes em transações sem cartão

CIDADE DO MÉXICO, 22 de setembro de 2021 /PRNewswire/ -- A Vesta, uma plataforma de garantia de transações de ponta a ponta para compras on-line, lançou seu primeiro relatório global de fraudes em transações sem cartão (CNP), que inclui uma análise de milhões de transações digitais realizadas do primeiro trimestre de 2020 até o primeiro trimestre de 2021. A porcentagem geral de transações globais que o sistema identificou como potencialmente fraudulentas variou de 13% no primeiro trimestre de 2020 para 11% no mesmo período de 2021. O valor médio por transação fraudulenta foi de US$ 126 a US$ 134 (o trimestre com o maior valor médio de transação fraudulenta foi o quarto trimestre de 2020, apresentando o valor de US$ 155 por operação).

O primeiro trimestre de 2021 registrou menos fraudes em comparação com o primeiro trimestre de 2020, mas o valor médio aumentou em US$ 8 por transação, o que sugere que as fraudes poderiam se tornar um problema maior em 2021 do que em 2020.

De acordo com a Digital Commerce 360, em 2020 os consumidores gastaram 861,12 bilhões de dólares on-line considerando apenas transações comerciais com vendedores dos EUA, o que representa um aumento de 44% em relação ao ano anterior. Enquanto o eMarketer estima que as vendas on-line mundiais cresceram 27,6% no ano, subindo para um total de 4,28 trilhões de dólares.

Quando um comerciante aprova uma transação fraudulenta sem cartão, é realizado um estorno, e estornos geram tarifas, muitas vezes de até 25 dólares por incidente. No primeiro trimestre de 2020, a Vesta descobriu que 13% do total das transações provavelmente eram fraudulentas e bloqueou essas transações para proteger seus clientes.

"Se uma empresa de comércio eletrônico processa cinco milhões de transações por ano e 13% delas são fraudulentas, ela está lidando com 650 mil transações não autênticas. Se cada uma delas gera uma taxa de estorno de 25 dólares, ela está gastando mais de 16 milhões de dólares em taxas", comenta Ron Hynes, diretor executivo da Vesta. "Por outro lado, se a empresa recusa muitas transações legítimas buscando combater fraudes, o comerciante acaba tendo prejuízos significativos. É isso que torna as fraudes em transações sem cartão um problema tão difícil de solucionar: é preciso atingir o equilíbrio perfeito entre o combate às fraudes e a maximização das aprovações de transações legítimas."

Há cinco sistemas operacionais responsáveis pela maioria dos pedidos de comércio eletrônico: Android, iOS, Linux, OS X e Windows. A Vesta descobriu que o Android é o sistema operacional com a maior porcentagem de transações fraudulentas, com até 26% no primeiro trimestre de 2020, mas com o valor médio em dólares mais baixo. O valor das transações fraudulentas é mais alto nos sistemas operacionais OS X e Windows, o que indica que os fraudadores perpetram seus ataques mais caros no ambiente de trabalho.

Outro elemento crítico do relatório é uma análise de fraudes em transações sem cartão com ligação direta, em comparação com aquelas com ligação indireta. A ligação direta significa que existe uma conexão comum entre as transações que os comerciantes podem procurar como sinais de possível fraude; por exemplo, se chegam cinco pedidos do mesmo item ao mesmo tempo e provenientes do mesmo endereço de e-mail, é um sinal claro de que as transações podem ser fraudulentas. A ligação indireta significa que as transações estão ligadas por uma rede de elementos mais complexa, muitas vezes um sinal de fraudadores mais sofisticados que tentam esconder suas pistas, tornando muito difícil para os comerciantes detectá-las.

"A única maneira de identificar e prevenir fraudes em transações sem cartão com ligações indiretas é com a utilização de aprendizado de máquina, e é fundamental utilizar modelos que tenham sido treinados com base em milhões de transações globais e que possam estabelecer conexões que os humanos simplesmente não conseguem ver", concluiu Hynes.

Veja o relatório global completo de fraudes em transações sem cartão da Vesta aqui. Para obter mais informações sobre a Vesta e suas soluções de garantia de transações e prevenção de fraudes, acesse www.vesta.io.

Contato:

Enrique Fernández

enrique@sherlockcomms.com

 

FONTE Vesta

CIDADE DO MÉXICO, 22 de setembro de 2021 /PRNewswire/ -- A Vesta, uma plataforma de garantia de transações de ponta a ponta para compras on-line, lançou seu primeiro relatório global de fraudes em transações sem cartão (CNP), que inclui uma análise de milhões de transações digitais realizadas do primeiro trimestre de 2020 até o primeiro trimestre de 2021. A porcentagem geral de transações globais que o sistema identificou como potencialmente fraudulentas variou de 13% no primeiro trimestre de 2020 para 11% no mesmo período de 2021. O valor médio por transação fraudulenta foi de US$ 126 a US$ 134 (o trimestre com o maior valor médio de transação fraudulenta foi o quarto trimestre de 2020, apresentando o valor de US$ 155 por operação).

O primeiro trimestre de 2021 registrou menos fraudes em comparação com o primeiro trimestre de 2020, mas o valor médio aumentou em US$ 8 por transação, o que sugere que as fraudes poderiam se tornar um problema maior em 2021 do que em 2020.

De acordo com a Digital Commerce 360, em 2020 os consumidores gastaram 861,12 bilhões de dólares on-line considerando apenas transações comerciais com vendedores dos EUA, o que representa um aumento de 44% em relação ao ano anterior. Enquanto o eMarketer estima que as vendas on-line mundiais cresceram 27,6% no ano, subindo para um total de 4,28 trilhões de dólares.

Quando um comerciante aprova uma transação fraudulenta sem cartão, é realizado um estorno, e estornos geram tarifas, muitas vezes de até 25 dólares por incidente. No primeiro trimestre de 2020, a Vesta descobriu que 13% do total das transações provavelmente eram fraudulentas e bloqueou essas transações para proteger seus clientes.

"Se uma empresa de comércio eletrônico processa cinco milhões de transações por ano e 13% delas são fraudulentas, ela está lidando com 650 mil transações não autênticas. Se cada uma delas gera uma taxa de estorno de 25 dólares, ela está gastando mais de 16 milhões de dólares em taxas", comenta Ron Hynes, diretor executivo da Vesta. "Por outro lado, se a empresa recusa muitas transações legítimas buscando combater fraudes, o comerciante acaba tendo prejuízos significativos. É isso que torna as fraudes em transações sem cartão um problema tão difícil de solucionar: é preciso atingir o equilíbrio perfeito entre o combate às fraudes e a maximização das aprovações de transações legítimas."

Há cinco sistemas operacionais responsáveis pela maioria dos pedidos de comércio eletrônico: Android, iOS, Linux, OS X e Windows. A Vesta descobriu que o Android é o sistema operacional com a maior porcentagem de transações fraudulentas, com até 26% no primeiro trimestre de 2020, mas com o valor médio em dólares mais baixo. O valor das transações fraudulentas é mais alto nos sistemas operacionais OS X e Windows, o que indica que os fraudadores perpetram seus ataques mais caros no ambiente de trabalho.

Outro elemento crítico do relatório é uma análise de fraudes em transações sem cartão com ligação direta, em comparação com aquelas com ligação indireta. A ligação direta significa que existe uma conexão comum entre as transações que os comerciantes podem procurar como sinais de possível fraude; por exemplo, se chegam cinco pedidos do mesmo item ao mesmo tempo e provenientes do mesmo endereço de e-mail, é um sinal claro de que as transações podem ser fraudulentas. A ligação indireta significa que as transações estão ligadas por uma rede de elementos mais complexa, muitas vezes um sinal de fraudadores mais sofisticados que tentam esconder suas pistas, tornando muito difícil para os comerciantes detectá-las.

"A única maneira de identificar e prevenir fraudes em transações sem cartão com ligações indiretas é com a utilização de aprendizado de máquina, e é fundamental utilizar modelos que tenham sido treinados com base em milhões de transações globais e que possam estabelecer conexões que os humanos simplesmente não conseguem ver", concluiu Hynes.

Veja o relatório global completo de fraudes em transações sem cartão da Vesta aqui. Para obter mais informações sobre a Vesta e suas soluções de garantia de transações e prevenção de fraudes, acesse www.vesta.io.

Contato:

Enrique Fernández

enrique@sherlockcomms.com

 

FONTE Vesta

Você acabou de ler:

Vesta apresenta seu relatório global de fraudes em transações sem cartão

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/vesta-apresenta-seu-relatorio-global-de-fraudes-em-transacoes-sem-cartao/