WCPGHAN 2021: Novos dados revelam que o consumo de óleo de peixe durante a gestação aumenta a capacidade de resolução de problemas e de concentração em crianças

GENEBRA, 4 de junho de 2021 /PRNewswire/ -- Crianças nascidas de mães que consumiram óleo de peixe durante a gestação mostraram ter habilidades mais rápidas para resolver problemas e melhor foco de atenção aos dez anos, de acordo com os resultados de um estudo financiado pela UE, apresentado hoje no 6º Congresso Mundial de Gastroenterologia, Hepatologia e Nutrição Pediátrica.

Este é o primeiro estudo a examinar o efeito de longo prazo da suplementação materna com óleo de peixe e/ou 5 MTHF (ácido fólico) sobre o funcionamento em estado de repouso – no qual uma pessoa não está envolvida em uma tarefa cognitiva ou ativa – em crianças em idade escolar.

O Professor Dr. Berthold Koletzko, chefe de  Medicina Metabólica e Nutricional do Hospital Infantil Dr. von Hauner, Centro Médico da Universidade de Munique, na Alemanha, que é um dos autores do estudo, explica: "Os resultados demonstram que a qualidade do fornecimento de nutrientes maternos durante o período de rápido desenvolvimento inicial do cérebro na gestação, causa um impacto duradouro na função cerebral posteriormente, na idade escolar. Portanto, antes e durante a gestação, as mulheres devem ser incentivadas a seguir uma dieta de boa qualidade e aconselhadas sobre o uso potencial de suplementos à base de óleo de peixe."

A Professora Christina Campoy, coordenadora do estudo e diretora do Centro de Excelência em Pesquisa Pediátrica EURISTIKOS da Universidade de Granada, na Espanha, acrescenta: "Nossa pesquisa oferece evidências de que crianças nascidas de mães que haviam consumido óleo de peixe durante a segunda metade da gestação apresentaram memória aprimorada.

O estudo acompanhou 57 crianças de mães que haviam participado de um programa de pesquisa anterior que receberam 500 mg de ácido docosahexaenoico (DHA) e 150 mg de óleos de peixe de ácido eicosapentaenoico (EPA) por dia, com ou sem 400 µg de 5-MTHF (ácido fólico), ácido fólico isoladamente ou placebo, durante a segunda metade da gestação.

O Professor Magnus Domellöf, presidente do Comitê de Nutrição da ESPGHAN, comentou: "Os resultados deste estudo indicam que a nutrição precoce durante a gestação pode causar um impacto significativo no desenvolvimento do cérebro das crianças, com o potencial de melhorar o desempenho cognitivo. Esperamos que os resultados deste estudo sejam testados em outros experimentos."

 

 

FONTE ESPGHAN

GENEBRA, 4 de junho de 2021 /PRNewswire/ -- Crianças nascidas de mães que consumiram óleo de peixe durante a gestação mostraram ter habilidades mais rápidas para resolver problemas e melhor foco de atenção aos dez anos, de acordo com os resultados de um estudo financiado pela UE, apresentado hoje no 6º Congresso Mundial de Gastroenterologia, Hepatologia e Nutrição Pediátrica.

Este é o primeiro estudo a examinar o efeito de longo prazo da suplementação materna com óleo de peixe e/ou 5 MTHF (ácido fólico) sobre o funcionamento em estado de repouso – no qual uma pessoa não está envolvida em uma tarefa cognitiva ou ativa – em crianças em idade escolar.

O Professor Dr. Berthold Koletzko, chefe de  Medicina Metabólica e Nutricional do Hospital Infantil Dr. von Hauner, Centro Médico da Universidade de Munique, na Alemanha, que é um dos autores do estudo, explica: "Os resultados demonstram que a qualidade do fornecimento de nutrientes maternos durante o período de rápido desenvolvimento inicial do cérebro na gestação, causa um impacto duradouro na função cerebral posteriormente, na idade escolar. Portanto, antes e durante a gestação, as mulheres devem ser incentivadas a seguir uma dieta de boa qualidade e aconselhadas sobre o uso potencial de suplementos à base de óleo de peixe."

A Professora Christina Campoy, coordenadora do estudo e diretora do Centro de Excelência em Pesquisa Pediátrica EURISTIKOS da Universidade de Granada, na Espanha, acrescenta: "Nossa pesquisa oferece evidências de que crianças nascidas de mães que haviam consumido óleo de peixe durante a segunda metade da gestação apresentaram memória aprimorada.

O estudo acompanhou 57 crianças de mães que haviam participado de um programa de pesquisa anterior que receberam 500 mg de ácido docosahexaenoico (DHA) e 150 mg de óleos de peixe de ácido eicosapentaenoico (EPA) por dia, com ou sem 400 µg de 5-MTHF (ácido fólico), ácido fólico isoladamente ou placebo, durante a segunda metade da gestação.

O Professor Magnus Domellöf, presidente do Comitê de Nutrição da ESPGHAN, comentou: "Os resultados deste estudo indicam que a nutrição precoce durante a gestação pode causar um impacto significativo no desenvolvimento do cérebro das crianças, com o potencial de melhorar o desempenho cognitivo. Esperamos que os resultados deste estudo sejam testados em outros experimentos."

 

 

FONTE ESPGHAN

Você acabou de ler:

WCPGHAN 2021: Novos dados revelam que o consumo de óleo de peixe durante a gestação aumenta a capacidade de resolução de problemas e de concentração em crianças

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/wcpghan-2021-novos-dados-revelam-que-o-consumo-de-oleo-de-peixe-durante-a-gestacao-aumenta-a-capacidade-de-resolucao-de-problemas-e-de-concentracao-em-criancas/