Xinhua Silk Road: patrimônio mundial de Quanzhou se esforça para ser modelo de proteção e aproveitamento do patrimônio cultural

BEIJING, 28 de julho de 2022 /PRNewswire/ -- Faz um ano que "Quanzhou: Emporium of the World in Song-Yuan China" foi adicionado à lista de Patrimônio Cultural Mundial da UNESCO, e Quanzhou, uma cidade litorânea na província de Fujian, no leste da China, fez grandes esforços durante todo o ano para se transformar em um modelo de proteção e aproveitamento do patrimônio mundial.

Quanzhou foi um dos maiores portos do mundo durante a histórica Rota Marítima da Seda, principalmente nas antigas dinastias chinesas Song (960-1279) e Yuan (1271-1368). A propriedade serial "Quanzhou: Emporium of The World in Song-Yuan China" é composta por 22 edifícios administrativos e estruturas, edifícios religiosos e estátuas.

Ao longo do ano, para fortalecer a proteção e o aproveitamento dos patrimônios culturais, a cidade se esforçou muito.

No início do ano, Quanzhou emitiu as medidas de proteção e gestão do patrimônio mundial de "Quanzhou: Emporium of the World in Song-Yuan China". As regulamentações de proteção da cidade histórica e cultural de Quanzhou também foram implementadas formalmente este ano, oferecendo suporte jurídico para a proteção sólida e de longo prazo e para o aproveitamento dos patrimônios mundiais.

A cidade também construiu uma plataforma de gestão de informações para relíquias culturais imovíveis e estabeleceu uma "base de proteção jurídica aos patrimônios culturais".

"A candidatura bem-sucedida a patrimônio mundial não é o fim, mas um novo ponto de partida", disse Tang Hongjie, diretor do Instituto de Relíquias Culturas e de Pesquisa Arqueológica de Quanzhou, observando que o trabalho arqueológico de longo prazo e sustentado é necessário para proteger e aproveitar os patrimônios mundiais, divulgando e demonstrando seu valor e contando as histórias da China.

Aproveitando a oportunidade de ganhar o status de Patrimônio Cultural Mundial da UNESCO, Quanzhou priorizou a construção de parques arqueológicos provinciais. Além disso, elaborou de forma preliminar o plano de pesquisa arqueológica do patrimônio cultural mundial de Quanzhou de 2021-2035.

Para dar vida às relíquias culturais, Quanzhou construiu várias salas de exposição com experiência imersiva nos locais do patrimônio, ajudando o público a entender as histórias do patrimônio e a história de Quanzhou com a linguagem única das exposições.

A cidade também alavancou plataformas de vídeos curtos e outras plataformas de redes sociais para exibir Quanzhou a partir do turismo, criação cultural, explicação e outras dimensões. Celebridades dos círculos culturais e artísticos locais também contribuem muito para a promoção de Quanzhou.

Veja o link original: https://en.imsilkroad.com/p/329221.html

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1867211/Xinhua_Silk_Road.jpg

 

 

FONTE Xinhua Silk Road

BEIJING, 28 de julho de 2022 /PRNewswire/ -- Faz um ano que "Quanzhou: Emporium of the World in Song-Yuan China" foi adicionado à lista de Patrimônio Cultural Mundial da UNESCO, e Quanzhou, uma cidade litorânea na província de Fujian, no leste da China, fez grandes esforços durante todo o ano para se transformar em um modelo de proteção e aproveitamento do patrimônio mundial.

Quanzhou foi um dos maiores portos do mundo durante a histórica Rota Marítima da Seda, principalmente nas antigas dinastias chinesas Song (960-1279) e Yuan (1271-1368). A propriedade serial "Quanzhou: Emporium of The World in Song-Yuan China" é composta por 22 edifícios administrativos e estruturas, edifícios religiosos e estátuas.

Ao longo do ano, para fortalecer a proteção e o aproveitamento dos patrimônios culturais, a cidade se esforçou muito.

No início do ano, Quanzhou emitiu as medidas de proteção e gestão do patrimônio mundial de "Quanzhou: Emporium of the World in Song-Yuan China". As regulamentações de proteção da cidade histórica e cultural de Quanzhou também foram implementadas formalmente este ano, oferecendo suporte jurídico para a proteção sólida e de longo prazo e para o aproveitamento dos patrimônios mundiais.

A cidade também construiu uma plataforma de gestão de informações para relíquias culturais imovíveis e estabeleceu uma "base de proteção jurídica aos patrimônios culturais".

"A candidatura bem-sucedida a patrimônio mundial não é o fim, mas um novo ponto de partida", disse Tang Hongjie, diretor do Instituto de Relíquias Culturas e de Pesquisa Arqueológica de Quanzhou, observando que o trabalho arqueológico de longo prazo e sustentado é necessário para proteger e aproveitar os patrimônios mundiais, divulgando e demonstrando seu valor e contando as histórias da China.

Aproveitando a oportunidade de ganhar o status de Patrimônio Cultural Mundial da UNESCO, Quanzhou priorizou a construção de parques arqueológicos provinciais. Além disso, elaborou de forma preliminar o plano de pesquisa arqueológica do patrimônio cultural mundial de Quanzhou de 2021-2035.

Para dar vida às relíquias culturais, Quanzhou construiu várias salas de exposição com experiência imersiva nos locais do patrimônio, ajudando o público a entender as histórias do patrimônio e a história de Quanzhou com a linguagem única das exposições.

A cidade também alavancou plataformas de vídeos curtos e outras plataformas de redes sociais para exibir Quanzhou a partir do turismo, criação cultural, explicação e outras dimensões. Celebridades dos círculos culturais e artísticos locais também contribuem muito para a promoção de Quanzhou.

Veja o link original: https://en.imsilkroad.com/p/329221.html

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1867211/Xinhua_Silk_Road.jpg

 

 

FONTE Xinhua Silk Road

Você acabou de ler:

Xinhua Silk Road: patrimônio mundial de Quanzhou se esforça para ser modelo de proteção e aproveitamento do patrimônio cultural

Compartilhe

https://prnewswire.com.br/releases/xinhua-silk-road-patrimonio-mundial-de-quanzhou-se-esforca-para-ser-modelo-de-protecao-e-aproveitamento-do-patrimonio-cultural/